-  Atualizado 29/01/2016

Antonina: cidade histórica do Paraná

Publicado por: Silvia Oliveira Antonina

Não dá para entender. A 14 quilômetros de Morretes temos Antonina – que já foi uma das maiores sedes portuárias do Brasil. Ela tem o melhor carnaval do Paraná, um Festival de Inverno descolado, casario de cores fortes, ruínas seculares e também serve o Barreado, tradicional na gastronomia do estado.

   

Mesmo assim, é bem mais acanhada no quesito número de visitantes. Enquanto Morretes ferve aos domingos, Antonina se mostra pacata em meio a 300 anos de história e construções coloniais. Nos fins de semana (quando não há eventos), a maioria das lojas fecha e nem a reforma no Mercadão Municipal alavancou o turismo local.

Para começar a Estação Ferroviária de Antonina está desativada. Quem fizer o passeio de trem até Morretes deve pegar lá um ônibus metropolitano da Viação Graciosa para chegar até aqui. São 40 minutos de viagem. O bilhete custa R$ 3,20.  O prédio da estação foi erguido em 1916 e passou por uma grande restauração. Hoje abriga um espaço cultural e Centro de Apoio do Turismo e Esporte.

A cidade viveu seu tempo áureo no Ciclo da Erva-Mate, no século 19. Ruínas de um antigo depósito da erva oferecem uma vista charmosa da Baía de Antonina. Ah, e mais essa: por aqui tem mar! Pena que o trapiche, próximo à Praça Feira-mar, esteja interditado há quase dois anos e embora uma placa do governo instalada no local prometesse o fim da obra para fevereiro, o acesso continua bloqueado.

   

Com calçadas de pedra, Antonina tem patrimônio tombado, uma tentativa de preservar – além da história – a memória do lugar. O pequeno município de 20 mil habitantes é também berço de diversas manifestações populares e folclóricas como o Fandango.

    

Aproveite para gastar todos os gigas do seu cartão da máquina fotográfica aqui. Se você pegar um fim de tarde ensolarado vai presenciar a cidade paranaense mais fotogênica do litoral. É o típico caso em que os detalhes fazem a diferença.

Conheça a igreja matriz, vislumbre o colorido sem precedentes dos casarões. Mas não se anime muito com o mercadão municipal. Parece pegadinha. O mercado – que como qualquer outro do gênero deveria ter frutas, legumes, lojinhas e iguarias – tem apenas UMA loja de artesanato, UMA mercearia, UM restaurante e… só! Todos os outros espaços estão disponíveis para locação. Desde 2007!

O que recomendo é passar pelo mercado, no único restaurante do local – o Cantinho de Antonina – para comer o pastel de siri. Custa R$ 3,00 e a vista para a baía sai de graça!

Posts relacionados

Hospedagem em Antonina

As balas de banana de Antonina

O que fazer em Curitiba

Curitiba | Vinhos Durigan: parada estratégica em Santa Felicidade com degustação grátis

Linha Turismo Curitiba: como aproveitar o city tour oficial da cidade

Curitiba: faça da cidade seu melhor destino de inverno

23 motivos para você conhecer e se apaixonar por Curitiba

Cinco atrações grátis e estreladas em Curitiba

Leia também

Vila Velha, Paraná: sítio geológico de 300 milhões de anos está a uma hora de Curitiba

Lapa: como organizar um bate e volta perfeito saindo de Curitiba

Colônia Witmarsum: café colonial, história alemã menonita e descanso ao lado de Curitiba

Parque Histórico de Carambeí: espaço temático reproduz um pedaço da Holanda no Paraná

Cidades Históricas, Serra do Mar e Estrada da Graciosa: quando ir?

Estrada da Graciosa

Passeio de trem pela Serra do Mar

Antonina

Morretes

Ilha do Mel

___________

Fotos: Raul Mattar | Todos os direitos reservados.



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


14 comentários

  1. Priscila Goldman
    Comentário do dia 18/3/2009 às 09:47

    Parece que Antinina é ainda mais charmosa que Morretes! Que lindo lugar.

    (Responder)

  2. Anonymous
    Comentário do dia 18/3/2009 às 13:30

    ¡Me encanta!
    Show de bola. Tomara que logo eu possa ver com meus próprios olhos..hehe.
    Parabéns pelo trabalho Silvia! Impecável como sempre.
    Bjs
    Nair

    (Responder)

  3. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 18/3/2009 às 19:50

    Priscila! Antonina e Morretes são similares… e ao mesmo tempo diferentes! Eu mesma não saberia escolher entre uma ou outra. Agora, está claro para mim que Antonina precisa de investimento público, do governo! Bjs!

    (Responder)

  4. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 18/3/2009 às 19:51

    Nair: você vai fazer esse passeio, sim, porque já vi que você é muito determinada! E pode contar comigo para as dicas! Bjs!

    (Responder)

  5. Marcia Cristina
    Comentário do dia 18/3/2009 às 21:46

    Que maravilha essa região!
    Sabe que quando estivemos lá, não conseguimos ver tudo isso… Fico admirando a forma simples e clara que vocês conseguem passar as informações.
    Sempre leio e releio as matérias e fico viajando nas fotos.
    Vou marcar um jantar aqui em casa pra você e cia para colocar a fofoca em dia. Bejim.

    Marcia Cristina

    (Responder)

  6. Adriana
    Comentário do dia 19/3/2009 às 12:18

    Nossa, que cidadezinha linda! Obrigada pela dica! As casas coloridas lembram o Pelourinho.

    (Responder)

  7. Marcio Nel Cimatti
    Comentário do dia 20/3/2009 às 12:15

    Sílvia,

    Adorei o blog e esse post de Antonina. Não conhecia é um lugar que merece a visita, sem dúvida.

    Gostei das imagens também, vou passar sempre por aqui!

    Ah, vou colocar seu link lá no ajanelalaranja.com

    Bjo!

    (Responder)

  8. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 20/3/2009 às 14:40

    Marcia Cristina: brigada pela audiência! Vamos marcar, sim! Mas só se você fizer aquele escabeche de novo! hohohohoho!

    (Responder)

  9. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 20/3/2009 às 14:41

    Adriana, é verdade! Eu diria que esteticamente é um "micro-pelourinho", ainda que a história de ambos seja diferente! Bjs!

    (Responder)

  10. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 20/3/2009 às 14:45

    Marcio, você vai adorar Antonina! Ainda mais para quem é fotógrafo como você… aquilo lá é um mar de "flashes"! Para onde a gente olha tem um bom enquadramento! 🙂
    Ah, e obrigada por linkar o Matraqueando, eu logo, loho vou fazer meu blogroll! Abs!

    (Responder)

  11. Anonymous
    Comentário do dia 26/3/2009 às 10:15

    Muito linda a cidade de Antonina. Vou anotar, rápido!
    Parabéns pelas fotos!!!
    Carmen

    (Responder)

  12. caroline santos
    Comentário do dia 24/1/2011 às 03:23

    Ola Silvia, sou Antoninense mas vivo em curitiba a quaze 10 anos, fiquei muito emocionada em ver seu trabalho, e quero te parabenizar, pelas fotos e textos pois infelizmente minha amada Antonina sofre como a maioria das belas cidades históricas por esse meu Brasil a fora DESCAZO DE ADMISTRAÇÕES INRRESPONSAVEIS e graças a pessoas como voçe cosigo voltar por fotos a momentos de nostalgia do carnaval, das ruas estreitas, dos casarões, de lindas paisagens, povo acolhedor, e boa comida é claro,. Silvia muitooooooooooo obrigada.

    (Responder)

  13. mell
    Comentário do dia 13/1/2013 às 21:27

    oi, silvia! eu estava justamente procurando um destino para o carnaval desse ano quando vi seu post sobre antonina. e agora estou na duvida entre essa cidade e tiradentes, em mg. para curtir o carnaval, qual das duas você recomendaria? e quanto a gastos com alimentação e passeios?
    muito obrigada pelas suas dicas incríveis!
    beijos,
    mell

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Mell, sem dúvida, TIRADENTES! Antonina tem um carnaval famoso aqui, mas a cidade carece ainda de infraestrutura! De qualquer maneira, Tiradentes vai ser mais caro do que Antonina, porque a cidade é bem mais famosa! Abs!

    (Responder)

  14. Christofer
    Comentário do dia 05/11/2013 às 14:33

    http://youtu.be/ca1yRVGPl7o
    pro pessoal conhecer um pouco mais a cidade.

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar