-  Atualizado 29/11/2016

Basílica do Bom Jesus de Matosinhos: a obra-mestra de Aleijadinho está em Congonhas | Minas Gerais

Publicado por: Silvia Oliveira Congonhas

Qualquer visita às Cidades Históricas de Minas Gerais deve incluir, como ponto alto, uma parada no município de Congonhas. Não sou eu que digo. Mas todo e qualquer especialista em arte ou com um mínimo interesse em patrimônios da humanidade. A cidade em si não reserva muitos atrativos.

De fato, quem chega aqui vai direto ao cume: o Santuário do Bom Jesus de Matosinhos – um complexo arquitetônico e artístico que reúne uma igreja, adro com esculturas e seis capelas ao redor.

Considerada uma das grandes obras-primas de Antônio Francisco de Lisboa (o Aleijadinho), a basílica abriga no adro 12 profetas esculpidos em pedra sabão. Mesmo com meu passeio parcialmente comprometido por uma quermesse (ao redor da igreja diversas barraquinhas impediam uma boa foto geral do santuário) é absolutamente arrebatador presenciar todo o conjunto da obra.

Cada um dos profetas está numa posição diferente, fazendo gestos distintos. Parece que conversam entre si. Todos trazem características que constituem o traço da escultura de Aleijadinho como olhos espaçados, lábios entreabertos e queixo pontiagudo.

Na parte externa, já fora do adro, estão as seis Capelas dos Passos, pequenos templos com cenas da Paixão de Cristo. As imagens, talhadas em cedro, foram totalmente restauradas de acordo com o projeto inicial de Aleijadinho. A visita guiada é fundamental.

Com ela, você consegue descobrir detalhes importantes que tornam a Basílica do Bom Jesus de Matosinhos um marco na história da arte barroca brasileira. Um deles, por exemplo, são as botas trocadas dos soldados nas cenas da Paixão – uma suposta tentativa de ridicularizar os algozes de Jesus.

matraqueando-instagram1

A Basílica do Bom Jesus de Matosinhos foi declarada Patrimônio Mundial em 1985 por unir um belíssimo conjunto arquitetônico a um acervo artístico único no Brasil. A parte de dentro da igreja não deixa por menos.

Tem decoração rococó, relicários atribuídos a Aleijadinho e pintura de teto com a assinatura de Mestre Ataíde – outro artista ilustre das cidades históricas mineiras. Mas é do lado de fora que você deve investir mais tempo.

Cada uma das esculturas dos 12 profetas tem uma historinha para contar. Dizem os guias que a figura de Amós – por exemplo – seria um autorretrato de Aleijadinho. Lamentavelmente, a obra sofre com o desgaste do tempo e com a ação de vândalos.

 

Sempre há um espírito de porco medíocre para deixar uma inscrição do nome em volta de um coraçãozinho em alguma parte dos profetas. Já foi até cogitado levar as peças para um museu e colocar réplicas no adro.

Em Praga, por exemplo, muitas das estátuas barrocas da Ponte Carlos são réplicas, as originais estão muito bem guardadas em espaços culturais! Mas a população de Congonhas, por medo de perder turistas, sempre reage contra. Vá enquanto é tempo!

SERVIÇO

Basílica do Bom Jesus do Matosinhos
Local: Praça da Basílica, s/n.
Tel.: (31) 3731-1590
Visitação: terça a domingo, das 6h às 18h.
Agende sua visita guiada oficial pelo telefone (31) 9987.4261 – falar com o Warley, presidente da Associação de Guias.

Posts relacionados

As igrejas de Ouro Preto

Igreja São Francisco de Assis em Ouro Preto

O órgão da Sé de Mariana

A Matriz de Santo Antônio em Tiradentes

Congonhas combina com

Mariana

Ouro Preto

Tiradentes

Fotos: Raul Mattar | Todos os direitos reservados.

_________________
Política editorial | Pagamos todas as nossas contas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. O Matraqueando não faz post patrocinado. Somente nos hospedamos anonimamente nos hotéis indicados e não fazemos artigos em troca de almoço (ou jantar) grátis. Tudo o que você encontra aqui foi determinado unicamente pelo interesse do leitor, nosso gosto pessoal ou critério particular. Isso é transparência e credibilidade. Pode confiar! Para ajudar a manter o blog sempre com dicas fresquinhas adquira nossos guias na Loja Matraqueando. Desde já agradecemos a preferência! 😉