-  Atualizado 09/04/2011

Buenos Aires: bairro a bairro

Publicado por: Silvia Oliveira Buenos Aires

Os pacotes para a capital argentina são, normalmente, de três dias. Pouco. Fiquei cinco. Achei pouco também. Quer dizer, depende do seu estilo e do seu ritmo. Eu gosto de ver tudo nos mííííínimos detalhes. Desde as arandelas usadas nos postes até os tipos de janelas das casas, passando pelos mercados livres, feiras de artesanato e antiguidade, indo pelos pontos mais conhecidos e voltando pelos menos favorecidos. Vi gente rica, gente pobre, casa bonita, casa feia, lugar cheio, lugar vazio. E ainda deixei de visitar um museu, uma feira (que só acontecia aos domingos e eram duas no mesmo dia), assistir a outro show de tango recomendadíssimo e não consegui entrar (e comer) em todos os lugares que haviam me indicado. Por isso, tenho que voltar.

La Boca e o Caminito

Era o bairro que tinha tudo para dar errado: está na boca do porto, foi centro de prostituição e suas casas eram (algumas ainda são), na verdade, casebres improvisados com chapas de aço e zinco para abrigar os imigrantes e a pobreza. Até que apareceu Benito Quinquela Martín, um dos mais populares pintores argentinos. O artista, que viveu até os seis anos em um orfanato e morreu na década de 70, adotou o bairro La Boca quando adulto. Sem imaginar que ali criaria o principal – pelo menos o mais visitado – ponto turístico da cidade, o Caminito (foto acima), Quinquela Martín e alguns amigos saíram pintando uma pequena rua de várias cores, transformando em arco-íris o cinza dos antigos cortiços.

Nas calles ao lado do Caminito se aglomeram diversos ateliês e exposições ao ar livre. É neste bairro, claro, que está o La Bombonera, o estádio do Boca Juniors. Para comer por aqui tente o La Rueda (Calle Magallanes, 854). Parrillada para dois por R$ 20,00. Acompanha salada, batata frita e show de tango ao lado da sua mesa. Ônibus: 25, 29, 33, 64, 152. Não é servido por metrô. Táxi do centro até aqui: + ou – R$ 15,00

San Telmo e os antiquários

 

Faz divisa com o La Boca. É o bairro dos antiquários e das principais casas de tango. Mesmo que não goste de antiguidades ou desse tipo de música, San Telmo é obrigatório. Aqui está a parte mais antiga da cidade, com muitos casarões dos séculos 18 e 19. Já foi a região mais rica de Buenos Aires, mas uma epidemia de febre amarela vinda do porto espantou os barões deste recanto. Depois de muitos anos foi redescoberto, os casarões foram restaurados e hoje muitos deles abrigam pequenos hotéis e mais de 500 antiquários, que considero pequenos museus com entrada franca.

Mas se você acha que antiquário é sinônimo de velharia, deixe para visitar a principal feira do bairro, que acontece aos domingos na Plaza Dorrego. É uma Feira de Antiguidades que mistura uma pouco da feira do Largo da Ordem de Curitiba com a Rua Uruguaiana, no Rio de Janeiro. Dá de tudo. Ônibus: 24, 28, 29, 65, 70, 195. Não é servido por metrô. Táxi do centro até aqui: + ou – R$ 12,00 

Montserrat e o Tortoni

 

O coração político de Buenos Aires está em Montserrat. Neste bairro central as mães da Plaza de Mayo saíram em protesto contra o governo há mais de 30 anos, exigindo a volta do seus filhos desaparecidos nos porões da ditadura militar. Em frente a esta plaza está a Casa Rosada que – dizem os poetas – era uma referência à conciliação política já que as cores dos partidos rivais no século 19 eram branca e vermelha. Mas reza a história que a cor da Casa de Gobierno é mistura de cal e sangue de boi – usada para impermeabilizar as paredes.

 

Caminhando pela Av. de Mayo em direção ao Congresso Nacional está o Café Tortoni, um entre centenas de cafés que existem na cidade. Mas era neste que se reuniam Borges, às vezes Gardel e – por um período – até García Lorca, que viveu na cidade em 1933. Foi inaugurado em 1858 e preserva tudo intacto: espelhos, cristais, lustres. Oferece show de tango por R$ 25,00. Entre, sente-se próximo à caricatura de Borges ao fundo e peça um café, tostadas e dois churros. São R$ 10,00 ao lado da mais pura história portenha. Ônibus: 22, 24, 28, 29, 64, 86, 105, 111. Metrô: Para a Plaza de Mayo desça nas Estação Bolívar (Linha E) ou Estação Peru (Linha A) ou Estação Catedral (Linha D). Para sair exatamente em frente ao Tortoni desça na Estação Piedras (Linha A).

O Centro e a Recoleta

Os tradicionalistas que me perdoem, mas Recoleta e Centro – para mim – é tudo a mesma coisa. Por aqui estão o Cemitério da Recoleta, onde o túmulo de Evita Perón é atração e o Museu Nacional de Belas Artes, entrada gratuita – com um acervo interessante (Goya, El Greco, Monet, Van Gogh, Renoir). Nessa região está o Teatro Colón – que não visitei porque está em reforma – e o Obeslico de 67 metros de altura, fincado para celebrar o quatro centenário da fundação de Buenos Aires. Depois há a famosa Calle Florida, o calçadão – cheia de loja evidentes e quiosques vendendo pancho – o cachorro quente deles – e alfajores. Na mesma Florida estão as Galerias Pacífico. Vale a visita pela arquitetura deslumbrante. Mas é um shoppinzão como outro qualquer. Ou seja, estes são os bairros para bater perna sem rumo, observando as pessoas e seu modo viver e/ou comprar. Para jantar, recomendo o lindo e hermoso Suipacha. O lugar é glamouroso, mas oferece bife de chorizo por módicos R$ 9,00. (Atualização: o Teatro Colón já reabriu e oferece visitas guiadas diariamente, inclusive nos feriados. Saídas de 9h às 15h45. O tour dura aproximadamente 1 hora. Custa 20 pesos para os argentinos e US$ 15 para estrangeiros. Reservas: visitasguiadas@teatrocolon.org.ar )

Destaco que foi na Calle Florida, longe do reduto tangueiro, que vi o melhor show de Buenos Aires já comentado no post O tango da minha vida. O Piazzolla Tango (foto geral acima) está na Galeria Güemes, construída em 1915. Prefiro que as fotos falem por mim:


Abasto e Carlos Gardel


O Abasto pretende se transformar no bairro do tango. Foi aqui que cresceu Carlos Gardel, o maior cantante do gênero e sua casa hoje é um pequeno museu. Com incentivo da prefeitura muitas viviendas, na altura da Calle Zelaya, passaram a pintar suas fachadas com letras de música ou usaram o fileteado, técnica artística portenha.

O Shopping Abasto, antigo mercado municipal, era freqüentado por Gardel. A não ser que você queira fazer compras em lojas tradicionais, é entrar e sair correndo. Mas dedicar algumas horas pelo bairro vale a pena, ainda que esteja bem longe de superar San Telmo ou La Boca. Ônibus: 12, 29, 34, 41, 64, 111, 118, 152, 194. Metrô: Estação Carlos Gardel (Linha B). Táxi do centro até aqui: + ou – R$ 15,00.

 Palermo SoHo e Palermo Hollywood

Tudo era Palermo Viejo. Ainda há um pedaço do bairro que se intitula assim. Mas com aquelas tacadas marketeiras-turísticas de mestre, dividiram o bairro em dois, antes e depois da linha de trem. Agora o must de Buenos Aires está em algum destes Palermos, principalmente no Soho e Hollywood. Eu ia ficar num hotel em San Telmo, aquela coisa tangueira, histórica. Na última hora optei por Palermo Hollywood, fiquei no Solar Soler, um dos Bed & Breakfast mais charmosos da região, instalado num casarão do século 19 totalmente reformado. US$ 55 dólares, o casal, com café da manhã. No SoHo portenho estão as lojas moderninhas, os estilistas de vanguarda, os designers da hora, os descolados dos descolados. Jorge Luís Borges viveu alguns anos por aqui, na Calle Serrano, 2135. Tem também uma Feria Urbana, onde os bambambãs da arte e do design expõem seus trabalhos nos finais de semana. O bairro é gigante, merece um dia inteiro de visita ou voltar em dois diferentes. O melhor dia aqui é sábado. Ônibus: 34, 140, 151, 166. Metrô: Estação Palermo (linha D). Táxi do centro até aqui: + ou – R$ 16,00.

 Puerto Madero


A investida do designer francês Phillippe Starck por aqui começa a dar resultados: Puerto Madero já é o metro quadrado mais caro da Argentina, algo como 2,5 mil dólares. O bairro começou pelo avesso. A idéia (e o investimento) do rico comerciante Eduardo Madero – lá no século 19 – de construir diques em frente ao centro da cidade naufragou feio. A “orla” portenha era decadente e abandonada. Só em 1989 a região passou por um bilionário projeto de reurbanização. Foi tudo restaurado e as docas se transformaram em bares, restaurantes, cinemas, escritórios e até residências. Há inúmeros restaurantes de parrillas libres (mais ou menos um churrasco rodízio). Recomendo – para um momento extravagância – o Siga La Vaca. De segunda a sexta é mais barato, de R$ 80 a R$ 100,00 o casal. Ônibus: 20, 22, 33, 64, 74, 109, 140, 143, 152, 159. Metrô: Está próximo da Estação Bolívar (Linha E), Estação Peru (Linha A), Estação L.N. Alem (Linha B). Táxi do centro até aqui: + ou – uns R$ 12,00.

Seção mão-de-vaca-muquirana

Almoce um – ou dois – panchos: pão, salsicha, mostarda e ketchup. No melhores (e em quase todos) quiosques da cidade. R$ 0,90. Por esse preço, mata ou não mata a fome?

Fotos: Raul Mattar

Posts relacionados:

Buenos Aires: bairro a bairro

Buenos Aires: 10 motivos para ir

Buenos Aires: cinco coisas para não fazer

Buenos Aires: como se elege um destino

Tarsila do Amaral: portenha

Guia Gay de Buenos Aires

Argentina vai aceitar CNH na aduana

Estudar espanhol em Buenos Aires



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


18 comentários

  1. Malu Bueno
    Comentário do dia 18/9/2006 às 11:34

    Uma das coisas que mais admiro em um jornalista que escreve sobre turismo é a capacidade de fazer a gente viajar através de palavras, descrever com exatidão o que a gente vai encontrar e ainda, incluir dados históricos e dicas legais. As fotos – lindas! – arrematam com chave de ouro. Parabéns! Depois dessa também quero ir para Bs As.
    Malu, Flórida, USA.

    (Responder)

  2. murilo simpson
    Comentário do dia 18/9/2006 às 21:15

    Adorei a dica do pancho!
    hahaha

    (Responder)

  3. Fernanda.
    Comentário do dia 18/9/2006 às 23:27

    Perfeito, sem comentarios, vc é dez. Depois quero escrever com mais detales.
    Beijao.
    Fernanda direto de Juiz de Fora, e viva Minas Gerias!!!!!!

    (Responder)

  4. Silvia Oliveira
    Comentário do dia 19/9/2006 às 13:48

    Malu!

    Modéstia sua. Você sim é top do jornalismo de turismo!
    Beijos!

    (Responder)

  5. Silvia Oliveira
    Comentário do dia 19/9/2006 às 13:50

    Murilo!

    O Raul também: em cinco dias foram 10 panchos. Só ele, claro!hahahaha!

    (Responder)

  6. Silvia Oliveira
    Comentário do dia 19/9/2006 às 13:54

    Fernaaaanda!

    Você voltou! Você voltou! Você voltou! SEJA BEM-VINDA!!!!
    Agora, correspondente Matraqueando diretamente de Juiz de Fora!!!
    Beijos!

    (Responder)

  7. Daniela Calsavara
    Comentário do dia 14/10/2006 às 16:04

    oi Sílvia, td bem?! olha q coisa, já faz um tempinho q vc postou sobre Buenos Aires, mas eu nunca mais tinha entrado no seu blog…aí hj, num plantão pra lá de tranquilo, resolvi dar uma espiada e q alegria! Buenos Aires bairro a bairro…e logo agora q estou com uma coceira danada de voltar lá (estive na cidade em 2003, mas foi rapidinho e fiquei com aquele gosto de quero mais…rsrsrs)
    vou ficar de olho nos textos com mais frequência e quero "matraquear" mais vezes!
    besos (dessa jornalista tbém apaixonada por turismo…)

    (Responder)

  8. Silvia Oliveira
    Comentário do dia 15/10/2006 às 19:16

    Oi Daniela!

    Essa minha viagem para Buenos Aires foi maravilhosa, também fiquei com aquela sensação "preciso voltar para cá"!
    Lembra daquela viagem para o Chile, que te pedi algumas dicas…??? Eu ia para lá em dezembro com minhas milhas da Varig… mas a dita cuja da cia aérea NÃO voa mais Santiago… agora estou revendo o roteiro!
    Um beijão!

    (Responder)

  9. Comentário do dia 23/9/2010 às 17:03

    Estou fazendo pesquisa pra fazer meu roteiro para Buenos Aires e A-DO-REI esse site! Até que enfim encontrei dicas de turismo pra gente como eu – mão-de-vaca-muquirana!!! hahahaha

    (Responder)

  10. Anna Paula
    Comentário do dia 08/2/2011 às 13:16

    Olá Silvia,
    Estou montando um roteiro para os quatro dias que ficaremos em Buenos Aires e gostaria de alguma sugestão de almoço em la Boca… Você conhece ou sugere algum restaurante, que não seja SÓ DE CARNES??? rsrsrs… Já há muitos deles no nosso roteiro…
    Aguardo resposta. Obrigada.

    (Responder)

  11. Comentário do dia 06/3/2012 às 20:29

    Olá Silvia,

    Tenho apenas 19 anos, ok, quase 19.. e sou estudante de Jornalismo! Primeiro de tudo, parabéns pelo blog! Minha segunda paixão é viajar, conhecer culturas e vivenciar aventuras, sou um pouco suspeita.
    Eu e meu namorado, acho que descobriu a primeira paixão, estamos programando nossa primeira viagem international! VIVA!
    E será para Buenos Aires!!
    Copiei várias dicas de vários posts, e depois da viagem te mando o feed back!
    A ideia é irmos em setembro ou outubro, o que acha?
    Beijo grande, de uma jovem leitora! – Mariana Morena

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Set/out é uma época ótima para viajar! Vá fundo e boa sorte! Bjs! 🙂

    (Responder)

  12. carolina
    Comentário do dia 13/3/2012 às 20:33

    Oi Silvia, adoro seu blog!
    como vi q vc tem varias postagens sobre a argentina, um grupo da minha faculdade esta pensando em ir para buenos aires mes q vem, gostaria de saber se tem alguma dica de hotel, ou algum lugar de hospedagem barato.

    obrigada. beijos!

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Oi, Carolina! Até quanto querem gastar por pessoa e existe alguma preferência por região? Abs!

    (Responder)

  13. patricia zacarias
    Comentário do dia 13/3/2012 às 20:57

    Vou com minha família passar alguns dias em Buenos Aires e pesquisei muito na internet atrás de dicas e de longe, o seu blog foi a fonte de informação mais útil e bonita que encontrei!! Tanto que tive que deixar o comentário! Parabéns!

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Opa, brigadão Patricia! Ótima viagem para vocês! 🙂

    (Responder)

  14. Renata
    Comentário do dia 18/7/2012 às 20:39

    Oi Silvia,Adorei as suas dicas.Eu moro aqui,por favor,ajude as pessoas, NAO INDIQUE o restaurante SIGA LA VACA…isso é o pior restaurante de carnes daqui,comida ruim,atendimento pessimo,parece uma verdadeira Carniceiria….indico o LA BRIGADA, CABANA LAS LILAS, LA CABANA, LA CABRERA.Bjos e boa sorte ai!Qualquer coisa estou a disposicao!!!Renata

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Renata! Este post é antigo, de 2006… temos bastante informação nova sobre Buenos Aires. Sabe que voltamos no Siga La Vaca no ano passado (minha mãe queria conhecer) e eu até gostei, apesar de não ser mesmo excelente mais. Agora o Cabana Las Lilas cobra muuuito caro pelo que oferece, socorro! Obrigadão pelas dicas! 🙂

    (Responder)

  15. Eliana
    Comentário do dia 08/8/2012 às 00:00

    Olá Silvia! Td bem? Espero que sim.
    Estou pensando em ir para Buenos Aires em setembro com meu marido e gostaria de saber se compensa alugar um apto ou fazer reserva em um hotel. Tem algum bairro para indicar perto dos pontos turísticos, que dê para fazer uma boa parte dos passeios a pé?
    Parabéns pelo blog! Adoro!!!
    🙂

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Eliana!

    Entre alugar apartamento e hotel vai depender de quantos dias você ficará lá e das comodidades de que precisa. Veja esse post, talvez possa te ajudar: http://www.matraqueando.com.br/como-alugar-apartamentos-de-temporada-em-buenos-aires

    Eu coloco aí alguns prós e contras! 🙂

    (Responder)

  16. wania spohr
    Comentário do dia 24/9/2012 às 16:43

    Esta data de 2006??????pque????????????

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Este post foi da minha primeira viagem a Buenos Aires, em 2006. Depois disso estive outras vezes na cidade. Acompanhe os posts atualziados aqui: http://www.matraqueando.com.br/category/america-do-sul/argentina/buenos-aires

    (Responder)

  17. DEBORA
    Comentário do dia 04/10/2012 às 10:54

    Oi,Silvia!!Precioso o seu blog 🙂 To indo com meu marido em outubro e será minha primeira vez em B. Aires.Já imprimi suas dicas e vou levá-las comigo como roteiro.Minha duvida é,onde ficar?Tenho pesquisado muitos hoteis e hostels ,porém,as opiniões são muito divergentes.Procuro bons preços,boa localização e acomodações legais rsrs (exigente eu?) Mas,estou cheia de duvidas e com medo de dar errado.Alguma sugestão?
    Beijos

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Oi, Débora! Faça uma busca no Booking.com. Eles oferecem hotéis em várias categorias e faixas d epreços. Tem comentários de quem ficou lá. Determine quanto quer gastar e será mais fácil encontrar algo. 🙂

    (Responder)

  18. DEBORA
    Comentário do dia 05/10/2012 às 02:05

    Fiz isso!Achei um hotel em San Telmo o “Ayres Portenõs Tango Suites”.Me parece ser bem bacana;bem cuidado e aconchegante.Vamos ver.Espero que seja do jeitinho que imagino rsrs
    Obrigada,Silvia.Beijão!

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar