-  Atualizado 07/12/2009

Europa barata: 10 dicas para economizar com dignidade

Publicado por: Silvia Oliveira Europa
. 
 1. Compre um bom guia de turismo sobre a Europa. Não, lamento informar, mas esta série que você está lendo não é um guia. Pelo menos não daqueles tradicionais, cheio de mapinhas, imersão histórica e listados completos de museus e restaurantes. Você tem em mãos uma espécie de manual de sobrevivência, onde encontra – de forma prática e resumida – dicas e sugestões para otimizar sua viagem gastando pouco. Já o guia tradicional vai ajudar na visualização da viagem e na deliberação de prioridades. Saber o que é essencial ou acessório no velho continente pode fazer uma grande diferença no seu orçamento. 
.
2. Planeje com antecedência. Se você é daqueles que não conseguem visualizar o que vai fazer daqui a seis meses corre o risco de pagar bem caro por uma viagem que podia custar muito menos. Hospedagem decente e econômica, por exemplo, lota rápido. Saber economizar na diária do hotel – sem precisar ficar na classe pau-de-arara – é uma das senhas da Europa a 50 euros.
.
3. Viaje fora do período de férias – tanto deles como o nosso. Na baixa temporada você tem alto poder de barganha nos hotéis e possibilidade de ganhar up grade nas companhias aéreas. Além do que, vai enfrentar menos filas nos principais pontos turísticos, economizando tempo – seu bem mais precioso numa viagem.
.
4. Procure um escritório de informações turísticas. Geralmente eles estão bem localizados nas grandes cidades, próximos aos principais pontos de visitação. Pegue mapas e folhetos explicativos. Munido de informação é mais fácil fazer charmosos passeios a pé. Que são grátis!
.
5. Faça um bom seguro internacional de saúde. Com cobertura mínima de 30 mil euros. Além de ser exigência para entrar em muitos países europeus, nunca se sabe o que vai acontecer. Será o investimento mais barato da viagem. Sem um seguro, quatro horas internado tomando soro pode custar o dobro do que você pretende gastar em uma semana de hospedagem.
.
6. Leve pouca bagagem. Ou você pretende arrastar 20 quilos escada abaixo nas estações de metrô? Quem leva muita coisa acaba pedindo arrego e só quer saber de táxi. Dependendo do trajeto, a corrida fica mais cara do que três dias de almoço.
.
7. Nunca troque dinheiro nos aeroportos. Você vai perde no câmbio. As diferenças de taxa podem chegar a 10%. Se possível, já saia do Brasil com euros – a moeda corrente em todos os países visitados nesta série, menos a Inglaterra. Leve algo de trocado para as primeiras despesas e, pelo menos, um cartão de crédito internacional. O Visa Money pode ser bem interessante. É um cartão de débito pré-pago. Você compra em casas de câmbio aqui no Brasil, coloca o valor carregado com dólares americanos, euro ou libra. É uma espécie de banco particular que permite saques e compras, mas cobra uma taxinha de US$ 2,50 por cada transação efetuada.
.
8. Use lavanderias automáticas. Nem pense em lavar alguma peça nos hotéis ou mesmo nos hostels. Na Europa existem lavanderias automáticas em cada esquina. Elas parecem difíceis de operar. Mas – garanto – vai ser mais simples do que entender o metrô de Londres, por exemplo.
.
9. Não use o telefone do hotel nem faça ligações usando o cartão de crédito. Para ligar para a casa abra uma conta no Skype – skype.com. Em qualquer cyber café você poderá fazer ligações do computador a um telefone fixo ou celular pagando uma tarifa simbólica. E se a chamada for de computador para computador, sai de graça. Você só paga o tempo que ficar no cyber. Se preferir, por 5 euros compre cartões de telefone internacionais. Caso seu celular seja GMS, adquira um chip local.
.
10. Evite compras se não quiser estourar o orçamento. Uma bugiganga aqui e um balangandã acolá no final da viagem podem custar caro. Souvenires? Existem muitas coisas que custam pouco. Sou adepta dos imãs de geladeira que representam o lugar visitado. São baratos e não pesam na mala.
.
Foto: vitrine de uma cafeteria de Sevilha, na Espanha, onde sempre é possível tomar um café e comer um docinho por menos de 5 euros. (Matraca’s Image Bank)
.
Agora, conte pra nós: QUAL É SUA DICA DE ECONOMIA NO VELHO CONTINENTE?
.
Posts relacionados: 
.


Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


30 comentários

  1. Joaninha Bacana
    Comentário do dia 17/7/2009 às 05:29

    Oi Sílvia,
    Eu gosto do Guide Routard, que tem várias dicas (inclusive para low budget). O site deles é só em francês (pelo menos eu nao achei a versao english), mas eles estao com uma matéria muito boa sobre viajar quase sem dinheiro. Como alternativa de hospedagem, eles indicam:
    http://www.hospitalityclub.org
    ou
    http://www.couchsurfing.com
    onde você pode ficar de graça na casa de alguém 🙂 (acho que se eu fosse alguns anos mais jovem e aventureira, com certeza experimentaria essa modalidade!)
    Ou o http://www.servas-france.org, que é uma ONG com mais de 20.000 albergues listados, onde você pode ficar 2 noites gratuitamente (pagando 19€ como taxa de adesao).
    Quanto a visitas a museus, eles dao várias dicas como pagar mais barato também. Na França, por exemplo, todos os museus sao de graça no primeiro domingo de cada mês (mas é bom ir beeeeeem cedo, porque museus como o Louvre lotam nesse dia!).
    Algo que eu adoro fazer, e acaba poupando custo na estadia, é ficar em B&B ao invés de hotéis. Eu acho que eles tem um toque muito mais pessoal, e possibilita, muitas vezes, conversas interessantes com pessoas do local. Fiquei em B&B na Escócia e na França (que, inclusive, era um castelo!!!) e foi muito legal! Namorido ficou em B&Bs na Irlanda (alguns eram muito baratos!) e disse que foi ótimo também!
    Beijos, e boa viagem a todos 🙂
    Angie

    (Responder)

    Resposta de Jess

    Vc é demais, Joaninha! Adorei a dicaaa.
    Meu sonho é viajar para Paris e estou pertinho de realiza-lo! *-*

    (Responder)

  2. Michel
    Comentário do dia 17/7/2009 às 05:34

    Oi Silvia!!
    Passei para avisar que tinha colocado um link pro teu blog la no meu e me deparei com esse texto bem legal!!
    Minha dica adicional seria a de fazer contato com todos amigos e parentes que moram por aqui, já que hospedagem é um dos custos mais altos dos mochiloes na Europa. Já recebi amigos e já fui hospedado varias vezes.. é sempre um prazer reencontrar amigos, alem de economizar 🙂
    Uma vez em Londres dormi no chao do quarto de um amigo e me sentia em um hotel 5 estrelas 😀
    Bjos e bom fim de semana,
    Michel
    http://www.rodandopelomundo.com

    (Responder)

  3. Luisa
    Comentário do dia 17/7/2009 às 05:57

    Oi Silvia,
    Adorei o titulo: "Economizar com dignidade". E isso è o que tem de mais dificil numa viagem, pois a "dignidade" nao è so uma questao de dinheiro, mas tb de prioridades.
    Essa serie està otima e promete!
    Bjs

    (Responder)

  4. Anonymous
    Comentário do dia 17/7/2009 às 09:01

    Silvinha, que fantástica a iniciativa. O blog tá sempre se superando!
    Recebi a resposta do e-mail. Obrigadão e lembre-se, não se incomode muito.
    Dica de economia? rs… Bom, eu a primeira coisa que fiz toda vez que cheguei ao velho continente foi comprar aqueles passes de metrô que já são integrados com ônibus e que se você compra vários de uma vez, ganha algumas viagens e não economizei em "sola de sapato"…rsrs. Cheguei a fazer vários percursos entre um lugar e outro, a pé. Pois é, além de barato, você se depara com esquinas e cantos incríveis!
    Acho que nunca peguei um táxi na Europa. (ah sim, peguei em Palma de Mallorca, mas ai não tinha metrô).rsrs…
    Bom, minha dica: muito metrô+ônibus+caminhadas!
    Beijocas
    Nair

    (Responder)

  5. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 17/7/2009 às 12:50

    Adorei, ANGIE! Já tenho um material específico para o Couchsurfing. E B&B é sempre uma boa pedida! Em Roma me hospedei em um B&B uma vez, ao lado da estação Termini. Bjs!

    (Responder)

  6. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 17/7/2009 às 12:51

    MICHEL! Puxa, se a pessoa conseguir ficar na casa de amigos, esses 50 euros viram um luxo só! Valeu! Bjs!

    (Responder)

  7. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 17/7/2009 às 12:52

    LUISA, quem estiver achando que vou recomendar SOFRIMENTO, está enganado. A ideia é ser feliz, sobretudo! Bjs!

    (Responder)

  8. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 17/7/2009 às 12:55

    NAIR: você é das minhas! No post de amanhã (com dicas gerais de hospedagem, alimentação e transporte) vou falar desses passes. É sempre bom saber de antemão o que se pretende fazer, para analisar se compensa o passe ou o ticket avulso! Bjs!

    (Responder)

  9. Margareth Bastos
    Comentário do dia 17/7/2009 às 15:11

    Oi, Sílvia. Há muito eu não comentava nada, mas sou "seguidora" do
    Matraqueando! Não tenho uma dica específica para o velho continente, mas vale destacar algo que vai cair bem em qualquer lugar do mundo: domine o seu deslumbramento e observe. Observe aquilo que os nativos compram, comem, vestem, como se deslocam… Aprende-se mais e, certamente, o bolso agradecerá. bjs

    (Responder)

  10. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 17/7/2009 às 16:34

    Margareth: perfeito o "domine seu deslumbramento" como dica. Isso merece um post à parte! hahaha! bjs!

    (Responder)

  11. Neide
    Comentário do dia 18/7/2009 às 07:01

    Da Europa eu só conheço Espanha, Gibraltar e Portugal.Em Madri eu fiquei num albergue bem localizado, o que me fez poupar com condução e consegui entrar gratuitamente no Reina Sofia. Eu so penei com as malas no metro(não tinha escada rolante) e no hostel(não tinha elevador).Voltando da Andaluzia para Madri eu economizei uma diária de hostel indo de õnibus para Lisboa.Eu ganhei 50% de desconto na passagem por ter feito a reserva com trinta dias de antecedência e o ônibus era super confortável. Eu peguei o último ônibus em Madri e cheguei de manhã em Lisboa.Não aconselho essa proeza para os que não conseguem dormir no ônibus.Afinal viagem para mim tem que ser sobretudo algo prazeroso e nunca um martírio. Silvia, eu acho que os albergues aqui no Japão dão de dez a zero nos da Europa.Aqui todos os albergues e hotéis econômicos possuem "coin laundry".Estou adorando essa série de posts, deu para notar que eu também sou muquirana né.Eu acho o preço das passagens aéreas internacionais no Brasil extorsivos.Beijos

    (Responder)

  12. SÍLVIA OLIVEIRA
    Comentário do dia 18/7/2009 às 21:53

    Neide! Nossa, adorei saber desse descontaço nos ônibus para quem compra com antecedência. E, de fato, economizar noite de hotel dormindo em trem ou ônubus pode ser o fim da viagem. A gente acorda (se é que dormiu) cansado e sem disposição. Quando não, com o corpo dolorido também! Em relação aos preços das passagens aéreas internacionais, a coisa está melhorando. O governo liberou a band atarifaria e agora a concorrência vai, com certeza, derrubar os preços dos bilhetes! Obrigada e quando quiser, por favor, nos dê mais dicas! 😉

    (Responder)

  13. Guta
    Comentário do dia 15/8/2009 às 18:47

    Silvia uma dica que eu acho legal é tentar fazer uma das refeições do dia comprando comida no supermercado, como vc disse nos outros posts! Na França e Belgica por exemplo dá para comprar um prato de queijos uma garrafinha de vinho e ser bem feliz! =)

    (Responder)

  14. Comentário do dia 24/1/2010 às 14:35

    Silvia,
    Já fiz 2 viagens nesse esquema e uma das dicas que sempre dou e que, pelo menos comigo, deu super certo é fazer as viagens entre as cidades ou países de ônibus ou trem, e de madrugada. Normalmente as passagens (de ônibus, principalmente) são muito baratas. Além disso, as estações são sempre centrais, diferente dos aeroportos, que temos que pegar algum transporte para chegar até eles. Juntando tudo, economizamos no deslocamento, na passagem, em uma diária de hotel\hostel, pois dormimos na viagem, não perdemos tempo viajando durante o dia e ainda vemos paisagens lindas, ao amanhecer!
    Bjos

    (Responder)

  15. Janira Borja
    Comentário do dia 17/8/2010 às 23:57

    Uma coisa que fiz no meu mochilão pela Europa, principalmente nos destinos mais caros, como Paris e Londres, foi escolher uma refeição para fazer num restaurante, geralmente o jantar. No almoço, comprávamos coisas no supermercado e comíamos. Quem pensa que passamos fome ou sofremos, está muito enganado! Na França, comprávamos baguetes, queijos maravilhosos e um bom vinho e sentávamos em um parque ou praça e fazíamos um piquenique! É possível comprar saladas prontas, quiches…

    Na Espanha, na sessão de carne e embutidos de muitos supermercados, é possível pedir para fatiar o jamón ou chorizo (ou uma infinidade de opções) e fazer bocadillos (sanduíches) deliciosos e enormes! O supermercado “Dia” é imbatível nos preços!

    Foi um esquema que funcionou muito bem, e a gente sentava com mais vagar para o jantar (e tb com um trocadinho a mais)! Beijos! Ótimos posts! Estou lendo a série toda de uma vez só!

    (Responder)

  16. Juliana
    Comentário do dia 08/9/2010 às 23:12

    Sempre planejo e compro passagens e hospedagem com uns seis meses de antecedência e, assim, consigo controlar a grana pra levar, o pagamento parcelado, documentos, o limite do cartão, etc.
    Essa de comprar a refeição no supermercado é imbatível! Pão fresquinho, frios e queijos, vinho e um ótimo azeite… Sentar num parque bem lindo… hummmmm… acho que isso nem engorda!

    (Responder)

  17. Maria
    Comentário do dia 17/9/2010 às 09:40

    Sílvia, estou indo com meu noivo para a Europa agora em dezembro. Será nossa lua de mel, mas somos tão muquiranas (pobres?), que aproveitamos uma promoção da TAP (milhas valem em dobro) e chegaremos em Lisboa no dia 25 de dezembro! Temos 28 dias para conhecer a França, a Inglaterra, Portugal e Espanha (isto é, o que der de cada um). Bom, dito isso, minhas perguntas são: qual o roteiro mais lógico a seguir, Lisboa-Inglaterra-França-Espanha-Lisboa? Em que país você acha mais legal passar o reveillon? Vale a pena incluir Bruxelas aí pelo meio? Se você (ou alguma alma caridosa) puder opinar, será ótimo.
    Obrigadão!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Maria, é difícil opinar sem conhecer exatamente seu ritmo, seus gostos e estilos de viajar!
    Se a viagem fosse minha eu – repito, EU – faria assim:

    LISBOA E ARREDORES – 4 DIAS INTEIROS
    MADRI – 3 DIAS INTEIROS + 2 dias para conhecer algumas destas cidades patrimônios da humanidade (Ávila, Toledo, Cuenca…) que estão nos arredores de Madri
    BARCELONA – 4 DIAS INTEIROS
    LONDRES – 4 DIAS INTEIROS
    PARIS – 4 DIAS INTEIROS

    Momento Loucura. Tire Madri da lista. Suba ao Norte de Portugal e conheça o Porto (2 dias) e de lá pegue um voo da Ryanar – http://www.ryanair.com/pt – até Tenerife (Ilhas canárias) e passe alguns maravilhosos dias nesses paraíso. Passagem a 24 euros, com taxas incluidas). De Tenerife voe direto para Barcelona (passagens a partir de 35 euros) e continue seu roteiro. Ou faça este trajeto na volta! Os valores são para janeiro de 2011 e varia conforme o dia, podendo ficar até mais barato… ou caro!

    Não considerar os dias de chegada e de saída. Eu não incluiría Bruxelas. Não que ela não mereça uma visita, mas você viajará mais tranquila, sem tantas paradas e sobe e desce de avião e/ou trem.

    (Responder)

    Resposta de Maria

    Puxa, Sílvia muito obrigada mesmo. Vou pensar seriamente no caso de Tenerife! Te conto o resultado na volta, ok?

    (Responder)

  18. Comentário do dia 05/11/2010 às 18:53

    Oi Silvia!
    Adoro o blog!
    O cartão Visa Money é msm ótimo, mas só uma atualização: a taxa de 2.50 é cobrada APENAS nos saques. Compras no débito são LIVRES de taxas. O que é realmente vantajoso 🙂

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    É verdade, Keila! Sempre foi assim, eu que me equivoquei na informação, vou corrigi-la! Obrigada!

    (Responder)

  19. Dani
    Comentário do dia 09/2/2011 às 14:22

    Olá Silvia, irei para Colonia depois do carnaval a trabalho (5 dias) e vou estender uns 4 ou 5 dias por lá com uma amiga do trabalho. Nossa ideia inicial seria ficar 1 dia em Colonia para visitar a Catedral e o museu de chocolate. Ir para Bruxelas (de trem) e ficar lá o final de semana, voltar no domingo para Frankfurt e ficar dois dais. O que vc acha? Tens alguma outra sugestão? Obrigada!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Que difícil responder esse tipo de pergunta!!! Temos que levar em consideração seu estilo de viagem, quanto quer gastar, o que gosta de ver, etc… Imagino que você escolheu os destinos de acordo com a proximidade entre eles. E acho que a rota está muito boa, com muita coisa para ver. Mas se fosse EU – repito, EU – tiraria Frankfurt e incluiria PRAGA, na República Tcheca – a cidade mais fotogência do mundo! Um voo de Bruxelas a Praga pela Wizz Air (http://wizzair.com) no dia 11 de março sai por 19 euros + taxas. De Praga você pode voltar de trem à sua cidade na Alemanha para embarcar para o Brasil, por exemplo. Apenas uma sugestão.

    (Responder)

  20. Fernanda
    Comentário do dia 04/4/2011 às 18:35

    Olá Silvia,
    Parabéns pelo Blog. Suas matérias são bem interessantes e aproveitáveis.
    Uma dica bem legal para economizar na Europa é “utilizando nossas pernas”! Isso mesmo. Passear a pé pelo centro das cidades européias, é possivel conhecer muitos dos locais turisticos, e conhecer bemmm mais do que passear de ônibus (que passa rapidamente pelo local).
    Outra dica é com relação a comer. O bom da Europa são os empórios e mercados que tem em muitas cidades… diversas vezes eu comprei pão, queijo entre outros itens, fui a um parque e comi (por um preço super acessivel), um lanche maravilhoso.
    Mas vale também planejar sua viagem com antecedência, comprando a passagem aérea uns 06 a 05 meses antes, e já reservar os hotéis daqui do Brasil. Isso evitará suspresas ao chegar lá e não encontrar hotéis disponiveis ou hotéis caros.
    Se possivel, peça dicas ao seu agente de viagens. Isso também facilita com possiveis duvidas…
    Abraços

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Obrigada pela visita, Fernanda! Já relacionamos essas dicas neste post aqui: http://www.matraqueando.com.br/europa-barata-hospedagem-alimentacao-e-transporte
    Abs! 🙂

    (Responder)

  21. Comentário do dia 24/7/2011 às 19:35

    Beleza de título!
    Eu aconselho buscar o transporte público para ir do aeroporto a cidade. Seja metro, onibus ou até trem.

    Nápoles tem ônibus barato demais. Paris e Munich, por exemplo, o metro é tranquilo.

    (Responder)

  22. Paulo Mendes
    Comentário do dia 19/1/2012 às 21:41

    Muuuuito bom. Isso é a salvação para os pão-duro que não abrem mão de viajar com um mínimo de dignidade!

    (Responder)

  23. isabelle brandi paixao
    Comentário do dia 27/1/2012 às 09:09

    Chegamos recentemente da Italia e temos uma dica fantastica: uma hospedagem aconchegante e bem familiar na deliciosa cidade de San Gigminano, na Toscana. Uma senhora muito simpatica cobra apenas 40 euros para acomodar um casal, dentro das muralhas desta cidade. Contato; http://www.aladinas.it.Recomendo.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Opa, adorei a dica. Muito obrigada! Bjs! 🙂

    (Responder)

  24. Grace
    Comentário do dia 06/7/2012 às 18:33

    Silvia, adoro o seu blog, amo suas dicas. Meu marido e eu vamos para Europa em setembro, pretendemos fazer Paris, Amsterdam, Londres Lisboa e arredores, serão 22 dias, minha dúvida é: vamos do Rio direto para Paris, e de lá fazemos Amsterdam, Londres, e retonamos de Lisboa para o Rio, ou você tem dica melhor? E dica de hotéis nesses lugares onde tenha alguém que nos ajude com o inglês, francês, será que é pedir demais?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Grace!
    Você, provavelmente, vai ter que chegar e voltar pela mesma cidade. Chegar em uma cidade e volta por outra encarece muuuito a passagem. Eu faria assim: LISBOA>PARIS>LONDRES>AMSTERDÃ. De Smsterdã pegaria um voo low cost de volta a Lisboa para voltar ao Brasil. As recepções de hotéis são bilingues!

    (Responder)

  25. Kátia Almeda
    Comentário do dia 11/7/2012 às 17:26

    Oi! Adorei o site! Gostaria de avisar aos clientes do Itau que já usei e gostei do cartão de viagens que eles oferecem, o Global Travel da American Express. Nunca saquei dinheiro, usei para pagamento de despesas. Assim vc foge da taxa cobrada no saque. Para despesas pequenas uso o que levei em dinheiro. Precisando recarregar vc pode fazer de onde estiver pela internet, transferindo da conta corrente. A carga do cartão é sem taxas. Pode ser em dólar, euro e libra. Ainda não usei na Europa (euros), pq antes eu usava do Banco do Brasil, que tb é bom.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Katia! Obrigada pelas dicas! De qualquer maneira, não precisa ter conta em banco para fazer um cartão como este. O VTM (Visa Travel Money) da VISA é exatamente assim e pode ser feito em qualquer casa de câmbio! 🙂

    (Responder)

    Resposta de Kátia Almeda

    Eu sei. Só que quando vc tem a conta penso que facilita na hora da transferência. Pelo que sei vc tem que transferir para a agência para eles transferirem para o cartão. No meu caso transfiro direto da conta corrente para o meu cartão. <3

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    No caso da Confidence eu deixo uma autorização para eles fazerem o resgate da minha conta, se necessário!

  26. Fernanda Cruz
    Comentário do dia 13/7/2012 às 19:41

    Uma dica para rodar Londres pagando apenas uma libra por dia é alugar uma bicicleta! O trânsito é bem sinalizado, os motoristas respeitam os ciclistas, há lugares para estacionar e os pontos de locação estão espalhados pela cidade. Dá pra devolver a bike e retirar outra no mesmo dia, usando o mesmo código. Se não for devolver no ponto de locação, leve uma corrente, isso não dá pra alugar. Ah, e capacete é sempre recomendável! Não tem para alugar, então, se puder, leve o seu!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Valeu, Fernanda. Obrigada pela dica! 🙂

    (Responder)

  27. Comentário do dia 21/10/2012 às 12:42

    Ótimas dicas!

    (Responder)

  28. Comentário do dia 25/10/2012 às 00:04

    Olá! Parabéns pelo blog! Dicas muito válidas mesmo para viajantes a Europa e qualquer lugar!
    Neste vídeo que fiz eu dou dicas de como montar uma mala compacta para uma viagem a Europa no outono ou primavera! Pode ajudar muitos passageiros!
    Este é o vídeo (Parte 1 – http://www.youtube.com/watch?v=i_zmrWKRXGI e Parte 2 http://www.youtube.com/watch?v=b2pP1ZrOX40)

    (Responder)

  29. Viajante
    Comentário do dia 31/8/2016 às 12:20

    Olá Cláudia!

    Viajarei para Europa de novembro a dezembro (passagens já compradas), passando por 3-5 países e estou com dúvidas quanto ao planejamento da minha viagem. Porém, só tenho a intenção de resolver hospedagem e passagens de avião/trem entre os países da Europa quando tiver chegado lá.

    Acha que isso pode tornar a minha viagem mais cara? Acha que eu devo resolver esses problemas antes de chegar à Europa, mesmo com o continente em baixa temporada nessas datas?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Eu JAMAIS, NUNCA, NEVER… chegaria à Europa sem reserva de hotel. É o continente mais visitado de todos e a baixa temporada significa apenas que o fluxo de multidões diminue consideravelmente, mas os turistas ainda chegam em hordas. Hospedagem boa desaparece com meses de antecedências. Pesquise aqui no Booking.com (o sistema não cobra taxa de reserva e tem cancelamento grátis para a maioria dos quartos!). Boa sorte!

    (Responder)

  30. Mariana
    Comentário do dia 28/1/2017 às 23:03

    Adorei as dicas, li todas as respostas e usamos quase todas, a pé a maior parte do tempo, alugamos apê no AirBnb normalmente, pois meu marido cozinha espetacularmente e indo no super ou nos mercados públicos sempre sai mais barato, além de provarmos delicias da região!
    Pesquisar bastante pois sempre tem um dia da semana com opções de lugares com entrada free, restaurantes bacanas e bons com preços bons.
    E o principal estar com a cuca aberta para aventuras!!!
    Estamos indo agora em fevereiro para o velho mundo Lisboa- Evora – Bélgica (morei lá um ano e sempre visito a família que morei) e Dublin!!! Voltaremos com novidades com certeza!!!

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar