-  Atualizado 28/02/2015

Grécia a 50 euros por dia – Parte 2

Publicado por: Silvia Oliveira Europa, Grécia


O maior barato da Grécia são as imagens que você traz de lá. (Foto: Martin Boose)

1. Quando chegar ao moderno aeroporto Eleftherios Venizelos de Atenas nem pense em pegar um táxi (a menos que você tenha vindo do Brasil – com escala em alguma cidade da Europa – para justificar os 40 euros da corrida). Caso contrário pegue o trem conectado ao metrô, que liga o aeroporto ao centro por 3 euros. O percurso dura cerca de 30 minutos.

2. Como sou muito mais história do que praia eu colocaria um dia a mais em Atenas para fazer um bate-volta ao Cabo Sounion, a 70 quilômetros de Atenas. Aqui está o Templo do Deus Posêidon (Netuno para os romanos) construído no século 7 a.C. O templo lembra em parte a Acrópole, mas a localização é uma das mais extraordinárias da Grécia. Entrada a 4 euros. Para chegar lá pegue um dos ônibus da empresa KTEL, na esquina das ruas Loulianou e Mavromatéon, próximo ao Museu Arqueológico.

3. Se tempo não for problema fique mais dois dias na península e conheça o Peloponeso, a região onde está localizada Esparta, aquela que abriu fogo contra Atenas na era clássica. Por aqui também há praias e alguns dos sítios históricos mais importantes – não só da Grécia – mas do mundo: Olímpia. O vilarejo – a 190 quilômetros de Atenas – é o berço das olimpíadas.  O Museu Olímpia abriga, além de fachadas dos antigos templos, uma maquete que reproduz como era a cidade. Entrada no sítio arqueológico mais museu a 9 euros.


Templo do Deus Poseidon, a 70 km de Atenas. (Foto: Chris Num)

4. Seu sonho é um cruzeiro pelas ilhas gregas? Pois ele cabe direitinho no nosso modelo 5.0 de viagem. A Easycruise – uma low cost dos mares – oferece, na baixa temporada, viagens de sete noites a partir de 199 euros por pessoa, em cabine dupla. Não estão incluídas alimentação nem bebidas. Pechincha! É como se fosse um up grade no seu albergue, com a vantagem de pular de ilha em ilha sem pagar o transporte. Detalhe: esse tipo de excursão, muitas vezes, não permite o slow travel – muito recomendado numa viagem a Grécia – já que visita muitos ligares em poucos dias.

5. Se for o seu caso, pergunte sempre se há descontos para estudantes, inclusive nas tarifas de barcos para as ilhas. Há várias atrações – o Parthenon, por exemplo – que podem sair de graça!

6. Existem diversas maneiras de viajar de Atenas para as ilhas: ferries, barcos rápidos e avião. Voar é a opção mais rápida (e mais interessante para quem tem pouco tempo), mas custa bem mais caro. No porto de Pireu, na capital, há várias agências com toda a grade de horários e valores. Só para ter uma idéia, uma viagem de sete a nove horas para Santorini custa em média 18 euros. O mesmo trecho de avião (50 minutos) chega a 100 euros. Mas se você comprar com antecedência – como tudo numa viagem planejada – pode encontrar tarifas bem mais acessíveis. Consulte os preços na Olympic Airlines.

7. Para chegar ao porto Skala Firon, em Santorini, você pode descer os 587 degraus desde o centro de Fira, – a “capital” da ilha. Sedentários e preguiçosos como eu, não desanimem! É possível pegar um bondinho para fazer o mesmo trajeto por 5 euros. Ou, melhor pedida, ir no lombo de um burrinho pelo mesmo valor. Dali do porto saem barcos para dois vulcões adormecidos, de fato, duas ilhotas simpáticas: Nea Kaemni e Palia Kamani. Percurso a partir de 20 euros.

8. Em Santorini, garanta sua fotografia de cinema no vilarejo de Oia (pronuncia-se “ia”). A oito quilômetros ao norte de Fira, Oia se debruça sobre o Mar Egeu contrastando com casas caiadas e igrejinhas de tetos azuis. A maioria das imagens da Grécia que povoam seu imaginário saíram daqui. Aproveite para se perder pelas ruelas até a hora do por do sol, que no verão acontece quase às 22h. Apesar de opiniões diversas, dizem, é o mais bonito do mundo. Como o maior barato da Grécia são as fotos que você traz de lá, essa é sua chance! Gratuito.

9. Conheça a Pompéia da Grécia e vá a Akrotiri, o principal sítio arqueológico da ilha de Santorini. Akrotiri é uma antiga cidade que foi soterrada por uma erupção vulcânica há mais de 3500 anos. O acesso ao local estava fechado até há bem pouco tempo. É bom se informar antes de ir. De qualquer maneira, os principais tesouros do lugar você poderá ver no Museu Arqueológico, em Fira. Entrada a 3 euros. Grátis no primeiro domingo do mês, menos julho, agosto e setembro, quando a entrada franca acontece no segundo domingo.

10. Vai ser difícil encontrar areia branca em Santorini, herança da origem vulcânica – o que garante uma paragem inusitada, mas nunca feia. Para sair da trilogia casa branca-teto azul-areia preta vá para o sul da ilha e conheça a Red Beach, toda enquadrada por uma falésia vermelha, uma espécie de Canoa Quebrada grega.

11. Para circular em Santorini existem ônibus que ligam o porto à capital Fira ou à vila de Oia. Mas a locomoção fica melhor se você alugar um quadriciclo (barato e divertido!) ou uma scooter. Diárias da motoneta a partir de 15 euros na baixa temporada – dividido por dois fica melhor ainda.


A Little Venice de Mykonos. (Foto: Lorena Ven)

12. Ao chegar a Mykonos descubra a ilha a partir do bairro Alefkandra, também chamado de Little Venice (pequena Veneza), onde há uma enseada com casinhas sobre palafitas dentro do mar. É o metro quadrado mais disputado de Chora, a capital da ilha. Mas para zanzar por ali tomando um vinho local você não deve pagar mais do que 4 euros.

13. A partir de Mykonos conheça Delos, a “ilha dos deuses”. Desabitada, está a meia hora de barco daqui. O lugar é considerado um dos mais importantes sítios arqueológicos da Grécia. O trajeto está em torno de 20 euros e os barcos saem entre 9h e 12h.

14. Critério de preços na hora de escolher onde comer, principalmente nas ilhas gregas: quanto mais bonita a vista, mais caro vai ser. Isso não significa que você terá que almoçar sempre olhando para uma parede branca. Apenas fique atento para não pagar uma bufunfa tremenda porque o restaurantinho tem um terraço despencando no mar. Pesquise e você vai encontrar lugares charmosos, com comida típica, oferecendo o menu do dia por 10 euros.

15. A Grécia pode ser considerada um destino barato porque as principais atrações – natureza, mar e arquitetura – estão disponíveis a qualquer um, de graça. Nas ilhas, o que você tem de obrigatório para fazer são caminhadas relaxantes. Invariavelmente,  pipocar de praia em praia. O transporte entre elas pode encarecer seu orçamento. Se preferir, escolha uma – no máximo duas – para levantar acampamento e saia de lá chamando o país de seu.



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


9 comentários

  1. Sirlene
    Comentário do dia 10/9/2009 às 17:18

    É tanta dica que nem sei como me organizar! Qual seria seu roteiro ideal para 10 dias na Grécia? Bejão!

    (Responder)

  2. Claudia Pimenta
    Comentário do dia 10/9/2009 às 19:45

    oi sílvia! estou anotando tudo p/qdo for até a grécia… espero que seja logo! ah, eu adoraria fazer um guia paris – pepperinfashion… afinal, sou apaixonada pela cidade, né? bjs, querida!!! e parabéns por esta série ótima!

    (Responder)

  3. Camilla Carrilho
    Comentário do dia 23/4/2010 às 12:49

    Olá! Bom dia! estou indo pra europa, a passeio com uma amiga em setembro, estou a procura de albergues bons, baratos e proximo ao “centro” de paris. será que alguem pode me ajudar? ah, estou adooorando as dicas! pegarei emprestado. rsrs! beijos

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Camila, busque em http://www.hostelword.com
    Lá você terá muitas indicações de albergues com avaliação dos hóspedes. =)

    (Responder)

    Resposta de Camilla Carrilho

    Silvia!
    muito obrigada, vou dar uma olhada entao.muitos bacana suas dicas!to encantada! =) beijos

    (Responder)

  4. dario
    Comentário do dia 27/3/2012 às 12:03

    silvia, tentei contatar a easycruise mas nao responde o telefone e o mail vem de volta. eu acho que nao estao trabalhando mais. alguma outra dica para ir as ilhas dormindo no barco?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Dario! Existem outras empresas que fazem a travessia. Digite no google “ilhas gregas grecia” ou “cruise greece” que você deve chegar a varias operadoras! Abs!

    (Responder)

  5. Comentário do dia 02/8/2013 às 08:15

    Olá, não consigo acessar o Easycruise, a página não abre e gostaria de agendar um cruzeiro de confiança. Se puder me enviar o site ficarei grata. Beijos sua dicas são ótimas!!

    (Responder)

  6. Paula
    Comentário do dia 12/8/2013 às 15:46

    Oi, Silvia, estamos indo para a Grécia em setembro, vc sabe dizer como é a temperatura da água do mar lá nessa época do ano??? Obrigada!!!

    (Responder)

  7. Christiano Campos
    Comentário do dia 15/1/2014 às 17:18

    Boa tarde, como ir de santorini a Mikonos?
    Abs

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Christiano!
    De barco rápido são 2h30. veja aqui: http://www.greekferries.gr ou http://www.danae.gr/ferries-greece.asp
    Abs!

    (Responder)

  8. Aline
    Comentário do dia 14/7/2014 às 20:59

    Olá!

    É possível fazer bate volta às Ilhas? Escolher uma pra passar o dia, saindo de Mikonos ou de Santorini?
    Obrigada!

    (Responder)

  9. Comentário do dia 19/4/2017 às 17:58

    Mykonos is a Greek island, part of the Cyclades, lying between Tinos, Syros, Paros and Naxos. Mykonos’ nickname is The island of the winds. Tourism is a major industry and Mykonos is well known for its vibrant nightlife and for being a gay-friendly destination.

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar