Guerra e Paz: exposição leva ao grande público os dois últimos e maiores trabalhos de Cândido Portinari

Publicado por: Silvia Oliveira São Paulo

Costumo enrolar horrores para escrever sobre as exposições de arte que visito. Principalmente quando eu gosto muuuito delas. Fico sem saber como começar, como me expressar, não sei exatamente o que dizer. São experiências que transcendem a palavra ou a escrita. Quase sempre me afasto dos dados técnicos e corro para o que me interessa de fato: qual a importância disso para a nossa memória? Peguei o metrô e, sozinha, fui descobrir.

A mostra Guerra e Paz traz ao Brasil – e ao brasileiro – os dois últimos e maiores murais feitos pelo artista Cândido Portinari. A obra foi encomendada pelo governo brasileiro para ser presenteada à ONU (Organização das Nações Unidas) de Nova York, em 1957. Os painéis gigantes (14 metros de altura por 10 metros de largura) ficavam no hall de entrada da Assembleia Geral e, por questões de segurança, tinham acesso restrito.

Como a ONU ia passar por uma reforma que duraria anos, nasceu o projeto Guerra e Paz, uma iniciativa do Projeto Portinari para levar este trabalho ao grande público. Foram alguns meses de articulações. Com o apoio e patrocínio de várias empresas, incluindo a intermediação do Itamaraty junto à ONU – o que parecia impossível virou… um conto de fadas. Sim, porque ver de perto esse que é considerado o mais perfeito e magistral trabalho de Portinari é algo que foge ao entendimento comum, não pode ser realidade.

A mostra está em dois pavilhões do Memorial da América Latina, em São Paulo. Na Galeria Marta Traba, há um filme que mostra o processo de desmontagem na ONU, montagem no Rio de Janeiro (por onde passou primeiro) e a restauração do painel – que durou 4 meses e foi aberta ao público. Outro dado perturbador é que quando foi convidado para fazer este trabalho Portinari estava proibido de pintar pelos médicos. Era uma tentativa de frear o processo de envenenamento pelas tintas, problema que há tempos vinha debilitando o artista.

Mas o paulista de Brodwski, cidade do interior de São Paulo, não cedeu e concluiu sua obra-prima. Outro dado curioso é que quando os painéis já estavam no Brasil, a equipe de restauradores percebeu que o painel Guerra estava praticamente intacto enquanto que o da Paz estava completamente desbotado. Mas antes que qualquer um metido a Nostradamus viesse com alguma profecia, os restauradores trataram de explicar: no painel Paz, Portinari usou muito a cor branca que, sob luz intensa – caso da entrada da ONU onde estava exposto – acaba tendo esse desgaste natural.

No Salão de Atos Tiradentes estão expostos os dois painéis. Portinari retratou a guerra sem colocar um único soldado ou arma. Ele foi direto às vítimas, e criou, entre outras figuras geniais, uma espécie de Pietá ao traduzir a dor da mãe que perde o filho. Já no painel da Paz um cavalo branco e crianças brincando de “pula carniça” mostram o que todos buscam, sempre: serenidade. Acredite, a entrada é franca!

SERVIÇO

Guerra e Paz | Projeto Portinari
Local: Memorial da América Latina | Barra Funda
Horário: terça a domingo, 9h às 18h.
Duração: até 21 de abril de 2012
Entrada: franca
Como chegar: pegue o metrô e desça na estação Barra Funda. Dentro da estação já há placas indicativas para o Memorial da América Latina. É só atravessar a rua.

Posts relacionados

Museu da Língua Portuguesa
Pinacoteca do Estado
Memorial da América Latina

Fotos: Sílvia Oliveira



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


5 comentários

  1. Nair
    Comentário do dia 04/4/2012 às 10:45
  2. Jéssica Koser
    Comentário do dia 04/4/2012 às 14:11

    Sempre quis ver de perto as obras de Portinari mas nunca tive a chance! Adimiro ele desde que fiz um trabalho do colegio, o qual me instigou a querer ser uma grande pintora! Respirar arte é parte da minha vida! A arte me mudou para melhor! Guerra e paz transmite a essencia da humanidade! Beijos, ps adoro a vida!

    (Responder)

  3. Comentário do dia 05/4/2012 às 12:55

    Oi, Sil Tudo bem?

    As obras são fantásticas!, não é mesmo? 😉

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Bóia Paulista

    (Responder)

  4. Carmen
    Comentário do dia 06/4/2012 às 18:40

    Que enveja de ver o enorme trabalho de Portinari!!!
    Eles são magníficos
    Bjs

    (Responder)

  5. Comentário do dia 30/4/2012 às 20:25

    Olá, não conhecia seu site… achei ele muito bom! Parabéns!
    Também fiz um post sobre o artista no memorial… dê uma passadinha por lá!
    http://www.exploradoresurbanos.com.br/2012/02/candido-portinari-no-memorial-da-america-latina/
    Bjs

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar