-  Atualizado 13/02/2015

Madri bairro a bairro | Barrio de las Letras

Publicado por: Silvia Oliveira Madri

Barrio de las Letras Madri

Se eu perguntar a você qual o principal cartão postal de Paris ou Roma logo vem à sua cabeça os atrativos turísticos ícones destas cidades — Torre Eiffel e Coliseu, respectivamente. Para não sairmos da Espanha temos Barcelona com um nome fortemente associado à Antoni Gaudí e suas obras modernistas. Ou ainda Sevilha com todos os estereótipos da nação espanhola: flamenco e touradas.

Madri nem sempre pode ser descortinada através de imagens consagradas. Evidentemente que num exercício de construção imaginária encontramos referências à Plaza Mayor, ao Palácio Real e à Gran Vía. Mas o melhor da capital, sua gente e história, nem sempre sai na fotografia.

Barrio de las Letras Madri  Calle de las  Huertas

Partindo dessa análise matraco-freudiana reconheci no Barrio de las Letras a intensa identidade de Madri. A região recebeu este nome por ter sido o lugar onde viveram alguns dos grandes escritores espanhóis do chamado “Siglo de Oro” como Lope de Vega, Miguel de Cervantes, Francisco de Quevedo e Luís Góngora.  Em 2002, o bairro sofreu uma bela intervenção e transformou-se num encantador cruzamento cultural, histórico e arquitetônico.

Hoje, recebe diversas manifestações artísticas e tornou-se, ao lado do bairro La Latina, uma das regiões mais boêmias da cidade. Aliás, não há outra maneira de descobrir o bairro se não for a pé. Existem vários pontos de partidas para “callejear”, algo como vagar sem rumo em português.

Você pode começar pelas Plazas Jacinto Benavente, Ángel ou Santa Ana — onde são homenageados outros nomes importantes da literatura espanhola como Calderón de La Barca e García Lorca. Ao entrar nesse miolinho você tem acesso às ruas primordiais como a Calle Prado — onde está o Ateneo de Madri — e a Calle de las Huertas, a principal artéria peatonal do bairro,  cheia de citações literárias no chão em grandes letras douradas.

Por estas duas ruas (Prado e Huertas) você chega a outras calles destacadas como a León, Cervantes e Lope de Vega. Saliento também que foi daqui, do Barrio de las Letras, de onde saiu a primeira edição de Don Quijote de la Mancha, em 1605. A oficina onde foi impressa a obra-prima que inaugurou a literatura moderna ficava na Calle Atocha. Por certo, não há região melhor em Madri para encontrar toda a sorte de livrarias especializadas em obras raras e antigas!

E-book | O Barato de Madri —> Baixe o seu agora mesmo!

O que fazer

Barrio de las Letras Madri  Calle de las  Huertas Frases

Calle de las Huertas | É o epicentro do bairro. A rua, somente para pedestres, tem cravado no solo algumas das principais citações dos escritores que aqui viveram. Recebeu este nome, huertas, porque os moradores tinham o costume de cultivar muitas hortas na região. Na verdade, no século 16 o bairro era onde terminava a cidade e começava o campo.  Você pode entrar na Calle de las Huertas vindo do Paseo del Prado ou, no outro extremo, pela Plaza del Ángel.

Barrio de las Letras Madri  Casa Lope de Vega

Casa Museo Lope de Vega | O escritor Félix Lope de Vega viveu seus últimos 25 anos aqui. A visita guiada mostra a história conturbada do escritor e revela um pouco da Madri dos séculos 16 e 17. Não é permitido tirar foto no interior da casa. Ironicamente a casa de Lope de Vega está na Calle Cervantes, nº 11 — sobrenome do seu arqui-inimigo na época. Terça a domingo, 10h às 15h. O pequeno museu está aberto à visitação gratuita. Mas é necessário agendar pelo telefone 91 429 92 16 ou pelo e-mail casamuseolopedevega@madrid.org. As visitas começam a cada meia hora e duram cerca de 45 minutos.

Barrio de las Letras Madri  Calle Cervantes

Matraqueando Instagram

Casa de Francisco Quevedo |  Graças a um trabalho de manutenção a casa de Quevedo está em excelente estado de conservação. Uma placa indica que ali viveu o escritor. O bafafá aqui é que ele comprou justamente a vivienda de onde havia sido despejado seu desafeto Luís Góngora. Está perto do Convento de las Trinitarias Descalzas.  Calle Quevedo quase esquina com Lope de Vega.

Casa Cervantes | Atenção: a casa natal de Cervantes fica em Alcalá de Henares, a 30 quilômetros de Madri. No Barrio de las Letras podemos observar a primeira casa do escritor quando chegou à capital. Está na Calle de las Huertas, nº 18. Já na Calle Cervantes, nº 2 está a casa onde ele viveu seus últimos anos e morreu.

Imprenta del Quijote | A poucos metros da primeira casa de Cervantes está a imprenta de Juan de la Cuesta, onde foi rodada a primeira parte de Don Quijote de la Mancha, em 1605. Hoje, é possível conhecer uma réplica idêntica da máquina que deu vida à obra-mestra da literatura espanhola. É necessário agendar a visita pelo e-mail imprenta@sociedadcervantina.es. Calle Atocha, nº 87.

Convento de las Trinitarias Descalzas | Onde estariam os restos mortais de Cervantes. Calle de Lope de Vega, n º 18. (O convento também tem uma fachada que dá na Calle de las Huertas)

Iglesia de San Sebastián | Onde estariam os restos mortais de Lope de Vega. Calle Atocha, nº 39.

Real Academia de la Historia | Instituição encarregada de estudar a História da Espanha. Para quem tem interesse específico no tema há uma biblioteca com grande acervo disponível. Calle León, nº 21. Entrada livre.

Onde comer

Barrio de las Letras Madri  Cardapio

Cervecería Restaurante Quevedo | Pelo preço de uma caña (chope) você ganha uma porção de tapas generosa: tortillas, queijos, azeitonas, papas bravas e até jamón serrano. Cardápio com preços honestos. Fecha às terças o dia inteiro e sábado à noite. Calle de Quevedo, nº 7. Tel.  914 29 4058.

Onde comprar

Mercado de las Ranas | No primeiro sábado do mês o comércio abre suas portas e coloca os produtos em promoção nas ruas. Uma grande feira ao ar livre movida a apresentações artísticas. O nome do mercado é uma referência à antiga Calle Catarranas (a atual calle Lope de Vega). Reza a lenda que no século 17 o lugar era abarrotado de rãs que se agrupavam por ali por causa das hortas do bairro.

Barrio de las Letras Madri  Libreria Desnivel

Librería Desnível | Está num edifício de 1887. Especializada em montanhismo, escaladas e viagens. Vende ótimos mapas da Espanha e suas regiões. Plaza de Matute, nº 6.

Como chegar ao Barrio de las Letras

O metrô mais próximo é a estação Antón Martín. Mas é possível chegar caminhando da Puerta del Sol (metrô Sol) ou mesmo do Museo do Prado.

Mapa Barrio de Las letras

O Barrio de las Letras está perto de:

Museu do Prado

Centro de Arte Reina Sofía

Museu Thyssen-Bornemizsa

Caixa Fórum

Madri bairro a bairro

Barrio de las Letras

Chueca e Malasañas

Salamanca

La Latina

Madri combina com:

Barcelona

Lisboa

Posts relacionados

Europa Barata: Madri pela primeira vez

Como ir do aeroporto de Madri ao centro

Trem-bala entre Madri e Barcelona: a experiência de viajar a 300 km por hora

________________________________________

Fotos: Sílvia Oliveira

Banner Guia Madri 2015



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


2 comentários

  1. Comentário do dia 09/12/2014 às 12:22

    Olá Sílvia!

    Apesar do Barrio de las Letras não ser o meu preferido, um dos meus restaurantes favoritos de Madrid está situado na Calle de las Huertas! Aconselho vivamente a experimentarem a Taberna Maceiras (Calle de las Huertas, 66), um restaurante galego com as típicas iguarias desta região espanhola. Às Sextas e Sábados à noite também costumam fazedr Queimada Galega com direito a “conxuro” e tudo!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Opa, valeu pela dica! 😉

    (Responder)

  2. Aiara
    Comentário do dia 16/4/2016 às 20:40

    Fiquei levemente decepcionada com o guia de Madrid. Não encontrei nada além do que li no site. É isso mesmo?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Iara!

    Parte dos roteiros bairro a bairro que está no guia também está no blog, até porque é a mesma pessoa que escreve. Aliás, o que fazer e ver não muda muito de guia para guia, afinal, os pontos turísticos continuam os mesmos, felizmente! O bom é que aqui a gente organiza por bairros o que facilita na hora da pessoa elaborar o próprio roteiro. 😀
    Agora, 80% do guia não está no blog, como por exemplo:

    1. Planejamento do roteiro
    2. Roteiro Gastronômico (nenhum dos restaurantes indicados, tampouco o circuito gratuito de tapas, está no blog.)
    3. Roteiro de mercados
    4. Roteiro de compras
    5. 3 bate e volta baratos desde Madri
    6. Muitos hotéis indicados não aparecem aqui também. 😉
    Sem contar que na barra lateral direita dos guias aparecem ao longo da leitura mais de 30 dicas soltas que também não constam no blog.

    Então, dizer que não encontrou nada além do que leu no site não procede. Mas não se preocupe, temos uma política de satisfação bastante eficiente. Por gentileza, entre em contato com o nosso SAC (sac@matraqueando.com.br) e solicite seu reembolso. Um abraço!

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar