-  Atualizado 09/06/2015

Portugal a 50 euros por dia – Parte 1

Publicado por: Silvia Oliveira Portugal


Padrão dos Descobrimentos, em Lisboa: homenagem aos antigos navegadores.

Tive a honra, o prazer e o privilégio de morar por dois meses em Lisboa. Finalizar a série “Europa a 50 euros” com Portugal me dá aquele nó na garganta. De saudades… palavra tão nossa, tão portuguesa. Pois então, para os padrões europeus, Portugal é o país da pechincha.

Sendo um dos menores da Europa, é possível atravessá-lo de cima para baixo em poucas horas. São 800 quilômetros de norte a sul. Com gastronomia rica, dizem, há mais de 300 receitas de bacalhoada. Os mais variados restaurantes oferecem o prato e com preços incrivelmente acessíveis.

Um dos mais antigos países da Europa, Portugal permaneceu isolado durante cinquenta anos da ditadura de Salazar. Quando conquistou a liberdade teve que lutar contra o empobrecimento da população. A integração à União Europeia trouxe muitos investimentos ao país e transformou a terra dos fados, dos pastéis e das grandes navegações em uma preciosa – e muitas vezes esnobada pelo viajante – jóia da Península Ibérica.

Eles têm => Fernando Pessoa: o poeta que disse “tudo vale a pena se a alma não é pequena”.

Eles não têm => Culpa no cartório: nós somos o que somos – para bem ou para mal – por culpa ou responsabilidade nossa. Os portugueses descobriram o Brasil há 500 anos. E isso já faz tempo, gajos! Se eles tivessem tido tanta influência assim nas nossas mazelas (ou cultura) provavelmente nossa feijoada seria à base de azeite, o samba seria “Ai bate o pé, bate o pé, bate o pé” e as nossas cores nem seriam verde e amarela e, sim, verde e… vermelha.

O português sem gerundismo

Os portugueses passaram pelo domínio árabe, foram os pais dos descobrimentos marítimos, sofreram um terremoto em 1755 que destruiu a capital do país. Tiveram um Marquês, o de Pombal, que reconstruiu a cidade – e um Salazar, o ditador que voltou, digamos, a destruí-la!

Há quem goste do moço só porque Portugal passou longe da 2ª Guerra, graças ao que chamaram de “engenhosa diplomacia portuguesa”. Desculpe, mas eu estou falando de liberdade. Ou da falta de… Hoje, moderna e democrática, busca um lugar ao sol na União Europeia.

Nos doces e vinhos temos a alma portuguesa. Escute um fado – aquele ritmo entre Roberto Carlos e Alcione – para você ver… e sentir. Os melhores albergues do mundo – segundo o Hostelword.com – estão em Portugal. Além disso, preservam o idioma com coragem.

Os portugueses não têm gerundismo. Jamais “estarão retornando a ligação” ou “estarão entrando em contato” com você. Estás a perceber? Mesmo assim, quando você começar a aprender a língua que eles falam, já vai estar quase na hora de ir embora.

O BARATO DE PORTUGAL

LISBOA – Com disposição, em dois dias é possível conhecer o básico da cidade. Comece pela Praça do Comércio, à beira do rio Tejo. Dê as costas para o rio e verá o arco da rua Augusta, o início de um calçadão cheio de lojas, cafés, bancos, casas de câmbio e floriculturas ao ar livre. No fim desta ruazona para pedestres está a Praça do Rossio com uma estátua do nosso Dom Pedro I, véio de guerra. Ao lado tem a Praça da Figueira, uma espécie de boca maldita portuguesa e daqui de baixo é possível ver as muralhas do Castelo São Jorge lááá em cima. Até agora, aproveite, tudo grátis! Afunde-se na história lisboeta. Entrada a € 5.  Do lado oposto à Praça da Figueira está a Praça dos Restauradores com um enorme obelisco erguido após a libertação de Portugal do domínio espanhol em 1640. O Chiado, vizinho à Baixa, está cheio de lojas chiques, o bairro também é sede da ancestral Livraria Bertrand, aberta desde 1732. Visita grátis. A galeria Armazéns do Chiado tem três andares de lojas óbvias, mas a visita vale a pena porque é uma construção histórica totalmente recuperada. Alfama é o ponto alto – em todos os sentidos – de uma visita a Lisboa. Subindo ladeira em direção ao Castelo de São Jorge a primeira parada é a Catedral da Sé, construída sobre uma antiga mesquita. Numa das capelas está a pia onde Santo Antônio foi batizado. Santo Antônio de Pádua, o casamenteiro, era português! Entrada grátis. € 2,50 para visitar os claustros.  Caminhado um pouco mais a gente dá de cara com o Miradouro de Santa Luzia, que promove uma daquelas vistas exuberantes da capital portuguesa. Por aqui, às terças e aos sábados acontece a Feira da Ladra, estilo mercado das pulgas. Vendem de lâmpada queimada a artesanato regional, passando por xícaras de porcelana do século 16  a reproduções do Galinho de Barcelos. Faça o trajeto com o Eléctrico 28, um clássico na cidade. Por € 1,40 você sobe as  ladeiras montado em um bonde com conservados bancos de madeiras. Belém é um bairro da capital portuguesa. Aqui, visite a Torre de Belém ( € 3 e grátis aos domingos) e o Mosteiro dos Jerônimos (gratuito aos domingos e € 4,50 para conhecer os claustros) que fica em frente. Termine sua visita – ou comece – no outro lado da cidade: no Parque das Nações, a Lisboa moderna, progressista e atual. Entrada grátis. Algumas das atrações são pagas como o Oceanário – o maior aquário da Europa. Entrada a € 11.  Site da cidade: www.visitlisboa.com

CASCAIS – A partir de Belém siga para Cascais. Bem ao lado da estação de Cascais tem um posto de informações turísticas que dá mapinha, indica as atrações do dia e oferece até cafezinho. A praia? Está logo ali. Não é a melhor do mundo para quem está acostumado com praias… brasileiras. Mas vale um fim de tarde por aqui. Pegue o trem na estação Cais do Sodré – o trajeto de 40 minutos percorre um lindo trecho do lendário Rio Tejo – e por menos de € 2 (valor da passagem) passe o dia nessa antiga vila de pescadores. A melhor e mais bonita praia da região é a do Guincho. A prefeitura oferece – de graça – biciletas para circular pela região.

SINTRA   E  ÓBIDOS – São cidades Patrimônios da Humanidade, tudo pertinho de Lisboa. Dá para ir e voltar no mesmo dia. A passagem de trem da capital para Sintra, por exemplo, custa módicos € 1,70. A viagem dura 45 minutos.

PORTO – A segunda maior cidade de Portugal está situada no alto de uma colina, cortada pelo Rio Douro. A base da economia local é o tradicionalíssimo vinho do… Porto. O cartão-postal do Porto é a Ribeira, declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO. É um conjunto de casas antigas e coloridas, arcadas, becos, fachadas de azulejos e ruas de pedra. Além de todo esse charme e originalidade é uma das cidades mais baratas do país. Site da cidade: www.portoturismo.pt

COIMBRA – Já foi capital do país e hoje abriga a universidade mais antiga do mundo, criada em 1290. Justamente por ser o ícone da cidade, a Universidade de Coimbra – que guarda a Biblioteca Joanina, com mais de 200 mil livros – torna-se passeio compulsório. São € 9 o tour completo. Não é barato, mas vale à pena. Se não quiser colocar a mão no bolso contente-se com a Sé Velha, uma das mais antigas catedrais do país. Aqui, admire – sem pressa – o claustro gótico, o mais antigo de Portugal. Entrada grátis. (€ 1,50 para visitar os claustros). Site da cidade: www.turismodecoimbra.pt

FÁTIMA – É passeio para uma tarde. Fátima está a 147 quilômetros de Lisboa e é um dos maiores centros de peregrinação católica do mundo. Recebe em torno de 4 milhões de fiéis todos os anos. (O Brasil – inteiro – recebe um pouco mais do que isso por ano). Mesmo se você não for católico, mas aprecia gigantes santuários, vai gostar. É uma visita muito agradável. (Menos em maio, quando a cidade lota. Foi nesse mês, em 1917, que a Virgem teria aparecido aos três pastorinhos.) Além da sublime Basílica, há uma delicada capela construída no local das aparições. Grátis.

ALGARVE – Meu sonho de consumo. No Algarve o sol brilha mais de 200 dias por ano. É a região que mais recebe irradiação solar em toda a Europa. Portanto, o litoral é invadido por hordas de portugueses e europeus a cada fim de semana ou feriado. De Lisboa são 40 minutos de vôo ou três horas e meia de ônibus. O bilhete rodoviário custa em torno de € 20. Como as praias estão espalhadas, o ideal seria alugar um carro para zanzar entre elas. Mas com orçamento apertado, prefira o trem e arme a barraca em Faro (a capital do Algarve) ou Albufeira (mais cosmopolita).

PARA FUGIR DO ÓBVIO

Se você não se animar muito com Fátima, corra para Tomar, a 20 quilômetros dali. Tomar é a capital dos Templários, famosa ordem religiosa dos tempos das Cruzadas. Por aqui, visite o Convento de Cristo, monumento Patrimônio Histórico da Humanidade. Foi fundado em 1162 pelo Grão-Mestre dos Templários, Dom Gualdim Pais. Mescla arquiteturas gótica, românica, barroca e manuelina. Bilhete individual a € 6. Entrada gratuita aos domingos e feriados até às 14h.

SEM MARCAR TOUCA

Existem casas da fados maravilhosas – e caras para o padrão do turista mão-de-vaca-muquirana. Para não perder a oportunidade de escutar o ritmo-marca-registrada de Portugal sem ter que passar o dia segunite à base de pão e água vá a Tasca do Chico. É uma espécie de karaokê, versão Ídolos-fase-final – ou seja, qualquer um pode ir lá e dar seu show. Mas ao contrário dos nossos karaokês tupiniquins, os “cantores” de lá são realmente bons. Eles chamam de Fado Vadio. O restaurante é super pequeno, chegue cedo se não quiser ficar em pé. Não é obrigado a consumir para assistir ao espetáculo. O Tasca do Chico fica na Rua do Diário de Notícias, 39. Tel.: 21 343 1040.

Leia também:

.
Fotos: Sílvia Oliveira | Do tempo em que máquina digital era coisa dos Jetsons…
.
Banner-venda-Lisboa1

Artigos Relacionados


Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


24 comentários

  1. Janira Borja
    Comentário do dia 18/8/2010 às 00:22

    Um destino que considero imperdível em Portugal é a cidade de Guimarães, onde nasceu o primeiro rei de Portugal. Pela importância histórica que teve, é considerada o “berço da nação portuguesa”. O paço dos Duque de Bragança e o Castelo dos Guimarães são passeios IMPERDÍVEIS! O Castelo de Guimarães é daquele jeitinho que a gente vê nos contos de fadas medievais: torres de pedras, pontes, janelas onde suspiraram princesas solitárias… O centro histórico da cidade é considerado Patrimônio da Humanidade. Acho que um dia é suficiente para conhecer o principal da cidade, que é pequenininha. O google acabou de me dizer aqui que são cerca de 60 mil habitantes…

    Beijos! Continuo de olho na série!

    (Responder)

  2. Priscila
    Comentário do dia 19/8/2010 às 19:20

    Muito bom, como Portugal é diverso.. e realmente barato! Adorei nas dicas!

    (Responder)

  3. Rilza
    Comentário do dia 20/8/2010 às 14:58

    Ler este post deu uma dorzinha no coração, de saudades de Lisboa, de Portugal. Também tive o privilegio “inenarrável” de morar la por quase 3 meses, uma experiência maravilhosa. Mas, Silvia, discordo de você quanto à culpa. Certas coisas, muito além da musica e da gastronomia, como a faceta de complacência para com a desonestidade, foi sim cruelmente implantada nas entranhas da nossa cultura por responsabilidade da administração horrorosa que os portugueses exerceram aqui na colônia. Mas, enfim, essa é outra história. Beijos com saudades, de você Silvia, e de Portugal.

    (Responder)

    Resposta de sandro silva

    Enato quer dizer que a 500 anos aprendemos a roubar, … e com portugueses…. ???
    hora faça-me o favor…. Rilza deves ter tido algum problema com Portugues e causou algum trauma….. Filhos? … aqui ? nunca… eram so com indias e “PRetas” como dizem…
    E os PCs Lulas Etc etc e tantos aprenderam com os lusos … ta bem ta….
    Nao deveria sentir saudades, deveria ou deve sentir inveja… isso sim… desculpe, mas ja estou farto de ouvir que os culpados sao os Portugueses… Pelo amor de Deus, Leia, estude ainda ha tempo

    (Responder)

    Resposta de heloisa

    Aceito indicaçoes de leituras. Ate entao,o que aprendi confere com os comentarios de RIlza.

    (Responder)

    Resposta de sandra Oliveira

    Em 1808, de Laurentino Gomes, fica claro o que Rilza comentou.

    (Responder)

  4. Comentário do dia 02/4/2011 às 09:08

    Adorei seu blog e as dicas sobre Portugal. Um casal de amigos esta com viagem marcada para la e me pediu “dicas” mas ainda nao conheço…
    Indicarei o “Matraqueando”

    (Responder)

  5. Comentário do dia 07/4/2011 às 16:11

    O cambulha é um site de compras coletivas que também vai em busca sempre do que é melhor.
    para ver nossas ofertas entre em nosso site
    http://www.cambulha.com.br

    (Responder)

  6. Comentário do dia 27/6/2011 às 20:48

    Portugal é sem dúvida um dos destinos mais completos do mundo!

    (Responder)

  7. Comentário do dia 31/10/2011 às 16:22

    Fiz uma viagem de 15 dias por Portugal, explorando uma rede de charme da Pousadas de Portugal, onde ficamos em quintas seculares, conventos de padres, refúgio montanhês e até castelos. Isso, sem falar nos deliciosos pratos que provamos em cada um dos destinos. De Lisboa à região do Douro, passando por Sintra, Coimbra e Porto, e depois pela Serra da Estrela, Belmonte até Évora. Os detalhes deste circuito de charme estão no post http://viagemcomgosto.blogspot.com/2011/07/portugal-com-charme.html.

    (Responder)

  8. Cafu
    Comentário do dia 22/1/2012 às 21:14

    O site é muito bom, só não gostei das comparações que fez ao Brasil, afinal seu site é para divulgar seu país e não comparar com outro.

    (Responder)

    Resposta de Alex

    Concordo, cada país tem diversas coisas tão interessantes… nem vale a pena brigar 🙂 Mas olha, adorei as crónicas! Bom blog!!

    (Responder)

  9. Comentário do dia 05/4/2012 às 12:31

    Adorei seu post. Muito completo e com dicas muito úteis.

    (Responder)

  10. alexandre
    Comentário do dia 07/8/2012 às 15:53

    Correção: os Portugueses usam gerúndio, sim, embora não tão frequentemente quanto os Brasileiros…
    Se visitar o Alentejo (região entre Lisboa e o Algarve), vai ver que tenho razão.

    (Responder)

  11. maria inez
    Comentário do dia 28/8/2012 às 13:35

    PORTUGAL È UM LUGAR LINDO!

    (Responder)

  12. Beatriz
    Comentário do dia 16/9/2012 às 00:39

    Correção: a Universidade de Coimbra não é a mais antiga do mundo.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    É uma das… 🙂

    (Responder)

  13. Pedro Costa
    Comentário do dia 26/10/2012 às 02:50

    as 4 linhas que escreveu sobre o Porto sabem a muito pouco… Vejo que muitos turistas quando falam da cidade, ou é vinho do Porto, ou é Ribeira. Há mais: Casa da Música, Jardins e Museus de Serralves (o mais visitado do país), Jardins do Palácio de Cristal e os Caminhos do Romântico, marginal da Foz (desde Matosinhos até à Ribeira é bonito e fácil de bicicleta). Ir a uma casa de fados, comer uma francesinha (ou umas Tripas à moda do Porto ou qualquer um dos mil pratos ou petiscos deliciosos), beber uma Super Bock, ver o FCPorto no Dragão, ir até ao Piolho/Galerias de Paris/Túnel de Ceuta ver o ambiente noturno. Entre outras coisas! Ah, e já agora aproveito para recomendar a Costa Vicentina (+/- de Tróia até Sagres). No verão, é umas das melhores viagens que se pode fazer. Boas viagens!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Obrigada pelas dicas!

    (Responder)

  14. Comentário do dia 01/12/2012 às 10:24

    Oi Silvia
    Fiz uma viagem no ano passado a Londres e ao porto e Lisboa.
    Tenho que confessar que me decepcionei com O Porto. É muito feio. Talvez não tenha ido aos lugares certos.
    Me decepcionei principalmente com a comida. O único restaurante que eu recomendo muito é o Escondidinho no Porto e os pateis de nata nos Jeronimos, em Lisboa. Nesse restaurante enorme só se deve comer os tais pasteis o resto é esquentado no micro e fica muito ruim.
    Comer uma boa comida portuguesa só em São Cristóvão ou no centro do Rio.
    Foi uma pena só ter encontrado o seu blog agora. Acho que teria tido uma outra moressão de Portugal.
    Um abraço
    Teresa

    (Responder)

  15. Comentário do dia 11/12/2012 às 09:53

    Olá pessoal:

    Achei o MATRAQUEANDO simplesmente espetacular e como eu tive a coragem de fazer um blog de forma amadorística mas com o mesmo espírito estou postando aqui o enderêço para vocês darem uma “viajada” economizando ainda mais.

    Um abraço e obrigado pela “carona”…

    Ugo Esteves

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Sucesso, Ugo!

    (Responder)

  16. Comentário do dia 09/3/2013 às 16:02

    Boas dicas alusivas a Portugal, país de tradições e inovações, história e modernidade. Sejam bem vindos.

    (Responder)

  17. Julio César
    Comentário do dia 06/6/2013 às 18:02

    Muito bom o seu blog. Estamos pensando em ficar hospedados no centro de Lisboa. É um local interessante, seguro?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Sim, Julio! O centro é bem servido pelo metrô e está próximo de muitas atrações! 🙂

    (Responder)

  18. arlete g.davanso
    Comentário do dia 12/7/2013 às 18:57

    Adorei as dicas:
    Pretendo ir p/Portugal em 10/10/13, esse foi o roteiro que eu
    tinha feito, Lisboa, porto, Coimbra,Lisboa, Fatierma e Sintra e Cascais.
    Eu quero conhecer Braga e Faro o que acha devo ir?
    De onde devo partir !
    Obrigada!!!

    (Responder)

  19. EDILAINE
    Comentário do dia 16/8/2013 às 19:20

    ola, gostei muito do que vc escreveu, gostaria muuuuuuuito de colar e copiar, mas nao da q pena, esta muito dificil p eu escrever, tive dor miofascial e prejudicou muito minha escrita, demoro muito e quase nunca entendo, como fazer?
    obrigada

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Edilaine! Tente dar um print da tela. Abs!

    (Responder)

  20. EDILAINE
    Comentário do dia 16/8/2013 às 19:22

    esqueci de escrever q vou agora em setembro

    (Responder)

  21. edilaine
    Comentário do dia 17/8/2013 às 18:04

    ola
    obrigada pela resposta, mas dei o print e nao consegui
    abs

    (Responder)

  22. Comentário do dia 22/5/2014 às 12:04

    muito bommmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

    (Responder)

  23. sandra Oliveira
    Comentário do dia 05/7/2016 às 18:01

    Você é demais, menina! Escreve muito bem e tem umas sacadas que eu adooooro! Parabéns!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Valeu, obrigada, Sandra!

    (Responder)

  24. Conceicao Aguiar
    Comentário do dia 26/9/2016 às 00:10

    Prezada Silvia,
    Meu neto de 12 anos me pediu para leva-lo a Portugal. Janeiro é um bom mês? Quantos dias seria necessária para fazermos uma viagem que ele pudesse conhecer museus,monumentos, enfim toda parte cultural e gastronomia. Agradeço antecipadamente seu retorno.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Conceição! Em janeiro faz bastante frio, com máximas de 15 graus. Mas não neva em Lisboa, por exemplo. Se for ficar só na capital, uma semana (neste período dá para fazer bate e volta a Sintra, Cascais, Estoril, Óbidos). Se pretende ir ao Porto acrescente mais 3 dias. Boa viagem!

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar