quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Portugal a 50 euros por dia – Parte 2

+ 15 dicas de Portugal

1. Antes de botar o pé pra fora do avião saiba que autocarro é ônibus, comboio é trem, eléctrico é bonde e telemóvel é celular. E quando você fizer uma ligação telefônica na terrinha não se assuste. Em vez de dizer um simples alô, eles se saem com essa: tô sim! ou está lá? Não me pergunte o porquê.

2. O aeroporto de Lisboa não está interligado à rede de metrô da cidade. Mas é super fácil – e barato – chegar ao centro. Se for de ônibus, há várias linhas conectando o terminal de desembarque com diversos bairros da capital. A passagem custa € 1,40. O Parque das Nações, por exemplo, está a cinco minutos do aeroporto. Você também pode optar pelo Aerobus ou Aeroshuttle (ticket a € 3,50 cada – válido por 24h também no transporte público, menos metrô). Tanto o Aerobus (cada 20 minutos) quanto o Aeroshuttle (cada 30 minutos) passam por diversos hotéis, mas seguem por rotas diferentes. Consulte aqui.


Os eléctricos de Lisboa proporcionam passeios bacanas e baratos.

3. Como as distâncias em Portugal são pequenas compensa muito fazer os trajetos entre as principais cidades de trem (Alfa Pendular ou Intercidades). São viagens rápidas e econômicas. Lisboa-Porto a partir de € 20. Lisboa-Coimbra a partir de € 16,50. Lisboa-Faro a partir de € 16. Veja preços e horários no site do Comboios de Portugal.  Se você for de carro de Lisboa para o Porto, por exemplo, só de pedágio são quase € 20.

4. Para conhecer mais do encontro entre a cultura portuguesa e asiática, visite o novo Museu do Oriente, em Lisboa. Inaugurado há dois anos, está numa construção da década de 30 chamada… Pedro Álvares Cabral.  Entrada € 4. Às sexta-feiras, das 18h às 22h, a visita é grátis. A Fundação Calouste Gulbenkian também não pode ficar de fora. É um dos centros culturais mais importantes de Portugal. O museu reúne relíquias da arte egípcia, grega e clássica. Entrada € 4.  Já a Coleção Berardo é outro novíssimo museu focado na arte contemporânea. E melhor, com entrada gratuita.

5. O centro de informações turísticas do Porto oferece – de graça – mapas e o Guia Turístico com diversas informações práticas, o Guia de Museus e a Agenda do Porto, com dicas culturais. Fica na rua Clube dos Fenianos, 25. Fone 223.393.472.

6. Na Biblioteca Municipal do Porto, em frente à Praça dos Poveiros, há internet grátis. Funciona de segunda a sexta, das 9h às 17h e aos sábados até 12h. Limite de uso: 30 minutos. Em Lisboa, o Pavilhão do Conhecimento, no Parque das Nações também oferece uma penca de computadores com acesso grátis para o visitante. Fecha às segundas-feiras.

7. A Fundação de Serralves é um daqueles pontos de visitação no Porto que – se não são obrigatórios – deveriam ser nosso dever de casa. Com projeto do badaladíssimo arquiteto português Álvaro Siza Vieira (o mesmo que fez a Fundação Iberê Camargo, em Porto Alegre) abriga o Museu de Arte Contemporânea – com o maior acervo do país. Metrô: Casa da Música. Museus e jardins: € 5.

8. Se você dedicar mais do que dois dias ao Porto, aproveite para fazer um bate-e-volta a Guimarães (53 km), Braga (55 km) ou Barcelos (64 km). Guimarães é o berço de Portugal, Braga tem a catedral mais antiga e em Barcelos você poderá garimpar no Centro de Artesanato, alguma espécime do Galinho de Barcelos, o representante típico do país. Para conhecer a lenda do galinho colorido, clique aqui.

9. A Igreja de São Francisco, em Évora (Patrimônio Histórico da UNESCO, a 133 km de Lisboa) reserva uma curiosidade, um tanto mórbida, é verdade. Além da bela arquitetura gótico-manuelina, ao lado da igreja está a Capela dos Ossos, com paredes e altar erguidos com ossos – restos mortais – de cinco mil monges. Entrada para a capelinha a € 2.


Praia em Cascais, a 40 minutos de Lisboa.

10. Ainda na cidade mais romana de Portugal (Évora) visite o Templo de Diana – ou Templo Romano. É uma construção do século 1 (um!). O local – com ruínas de colunas – rendem um agradável passeio. Grátis.

11. Se você pretende passar no mínimo uma semana nas grandes cidades ou uma bela temporada sabática em Portugal (presente!) alugue um apartamento. Além de ficar mais barato, você terá sua casa para voltar no fim do dia. Tente os sites Traveling To Lisbon ou Rent 4 Days.

12. Momento Romeu e Julieta: visite o Mosteiro de Santa Maria, em Alcobaça (134 km de Lisboa) – o maior do país, com teto em abóbadas, liiiindo – onde estão os túmulos dos amantes Pedro e Inês. Para quem não sabe foi uma história de amor trágica, que terminou com a morte de Inês, assassinada a mando do pai de Pedro, o então rei de Portugal. Entrada a € 5.

13. Se você estiver em duas ou mais pessoas, não precisa ter medo de andar de táxi em Lisboa. É a única capital da Europa ocidental onde você não vai romper nosso contrato de viagem por fazer um trajeto de poucos quilômetros. A bandeirada começa em € 2 (6h às 21h) ou € 2,50 (21h às 6h). Desde que você não queira atravessar a cidade, mas optar por corridas centrais (onde está a maioria dos atrativos turísticos) não deve pagar muito mais do que € 10.

14. Em Albufeira, no Algarve, percorra o centro histórico sem pressa. Daqui vá até o alto do penhasco da Praia dos Pescadores. Vista linda!

15. Tá, essa é para matar a pau. Mas se você sair do nosso modelo 5.0 de viagem econômica, a culpa é sua, assuma! Nos arredores de Lisboa está o Freeport, o maior outlet da Europa, com quase 150 lojas das maiores marcas mundiais. Abre de domingo a quinta, das 10h às 22h e sexta, sábado e véspera de feriados das 10h às 23h. Em Lisboa pegue na Gare do Oriente os ônibus (ops, autocarros) nº 431, 432 ou 437.

MUITO BOM – De toda a série Europa a 50 euros é o país mais viável diante da nossa proposta viagens econômicas, com dignidade e mala de rodinhas.

MUITO CHATO – Não ser um Estado do Brasil. 🙂

Leia também: 

Europa a 50 euros por dia: manual do usuário.
Europa barata: 10 dicas para economizar com dignidade.
Europa barata:  hospedagem, alimentação e transporte.
Alemanha – Parte 1| Alemanha – Parte 2 | Alemanha – Parte 3.
Espanha – Parte 1 | Espanha – Parte 2 | Espanha – Parte 3.
França – Parte 1 | França – Parte 2 | França – Parte 3.
Grécia – Parte 1 | Grécia – Parte 2 | Grécia – Parte 3.
Holanda – Parte 1 | Holanda – Parte 2 | Holanda – Parte 3.
Inglaterra – Parte 1 | Inglaterra – Parte 2 | Inglaterra – Parte 3
Itália – Parte 1 | Itália – Parte 2 | Itália – Parte 3
Portugal – Parte 1 | Portugal – Parte 2 | Portugal – Parte 3
.
Fotos: Sílvia Oliveira | Do tempo em que máquina digital era coisa dos Jetsons.
.
Banner Guia Lisboa 2014
Share