quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Ímãs de viagem

Cansei de trazer berimbau da Bahia, máscara de Veneza e miniatura imitando monumento para colocar na estante. Tomam espaço na mala e quase nunca tenho onde colocar quando volto para casa. Sem contar a boa bufunfa gasta nesses presentinhos. Vai tudo para o ralo. O dinheiro e o souvenir.

Comecei, sem querer, a fazer uma coleção de ímãs de geladeira que representassem o lugar por onde havia passado. Os ímãs são como a fitinha do Bonfim: custam bem pouco, cabem em qualquer canto e todo mundo gosta. Ainda tenho poucos porque dei início à novidade nas minhas sessões de compras há menos de dois anos.

Por causa disso muitos destinos ficaram sem vez na minha geladeira. Mas os que estão ali fazem da cozinha um dos lugares preferidos da casa. Todo dia, logo cedo, quando vou preparar o café da manhã, lá estão eles. Lindos, coloridos, cheios de vida, recontando um bocadinho de muitas e felizes viagens.
.
Gosto de todos, mas há os especiais. Tem a panelinha de barro que comprei em Morretes, capital do barreado, no Paraná. Proporcionalmente foi o mais caro de todos: R$ 5,00. “Compra, tia, é para ajudar”, disse-me a menininha de pés no chão num sábado ensolarado em que descemos a Serra da Graciosa.

Amo o de Sevilha. Além de ser uma cidade que passou a fazer parte da minha história por causa do doutorado, o magneto imita um toureiro ao lado de uma espanhola. E ainda tem um espaço pra colocar uma foto do rosto do casal. Fica bem engraçado. Acho uma belezura o de Arraial D´Ajuda. É uma conchinha pintada à mão. Esse é um sobrevivente da desajeitada da minha diarista que já o derrubou umas cinco vezes.

O que comprei em Paris, não, não foi a Torre Eiffel. Imita o formato das placas da cidade e vem escrito Musée du Louvre. E o de Veneza é uma gôndola super delicada. (Quem não abre mão das famigeradas máscaras, elas também estão disponíveis em forma de ímã). Não tenho, na verdade, nenhum critério específico na hora da compra. Prefiro que venha o nome da cidade.

Mas alguns – mesmo não identificando o lugar – são muy hermosos como o casal dançando tango que trouxe de Buenos Aires. Requisito mesmo deve ser o preço: não mais que US$ 3,00 cada. Assim dá para comprar um para mim e meia dúzia para dar de presente.
.
Fotos: Matraca´s Image Bank
.
Post relacionado
Share