-  Atualizado 24/03/2013

Veneza: cotidiano anfíbio

Publicado por: Silvia Oliveira Veneza
Acredite, fora o mar Adriático que insiste em dar um passeio de vez em quando pela Piazza San Marco, Veneza não mudou um só preguinho de lugar desde sua fundação.

Sabe-se lá o que é uma cidade rodeada por 118 minúsculas ilhas, todas alinhavadas por mais de 400 pontes e canais, onde não existem carros e os ônibus são curiosas embarcações, que lembram mais uma chalana mato-grossense?Arf! São mais de 1600 anos de história e a fotografia, a geografia, as construções (!), TODAS, são as mesmas!

Decidi abrir meus posts internacionais com Veneza porque essa é a cidade mais surreal que já conheci. Não é nem a minha preferida de todas, mas a mais surpreendente.Entre todos os estereótipos criados para os casais apaixonados que elegem esta cidade para passar a lua de mel, andar de gôndola (uma espécie de canoa sofisticada), é o maior deles.

Os gondoleiros, cantarolando músicas venezianas, atravessam a Ponte de Rialto, levando gente apaixonada e turista curioso. Perder-se nas ruas estreitas e quase sempre encharcadas é o programaço desta inconcebível paragem italiana: ficar andando, atravessando pontes, pulando poças, imaginando a Veneza que motivou Vivaldi a compor As Quatro Estações.Não se preocupe, todos os caminhos dão na água e levam sempre de volta à Piazza San Marco.

Depois de uma manhã circulando em Veneza passei pelos mesmos canais, vi as mesmas obras, senti os mesmo cheiros e, provavelmente, até toquei as mesmas construções que inspiraram as pinturas de Rafael e Giotto.

A cidade, em si, é seu principal monumento. Lembra da Ponte dos Suspiros?Fica em Veneza. E do conquistador Casanova? Nasceu aqui.

Não sei se nem mesmo o lunático e criativo Júlio Verne teria tanta imaginação para tirar do fundo do mar uma cidade como esta, única no mundo, plantada sobre um oceano, com um cotidiano anfíbio, absolutamente intocada há mais de 16 séculos.

Posts relacionados

Veneza: nem Julio Verne daria conta

Florença: a cidade que causa demência

Pisa, a uma hora de Florença

Milão sem pressa

Europa Barata: Roma pela primeira vez

Itália a 50 euros por dia


Artigos Relacionados


Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


6 comentários

  1. Ana Cristina Gonçalves
    Comentário do dia 22/5/2006 às 15:25

    Oi Silvinha!
    Vou para Veneza em julho. Você tem alguma dica de lugar para ficar? Pode ser algo bem economico e simples.
    Um abraço e obrigada!
    P.D. Ah, parabéns pelo doutorado!

    (Responder)

  2. Silvia Oliveira
    Comentário do dia 23/5/2006 às 14:51

    Anita!
    Com certeza só posso indicar algo econômico e simples! rrrsss. Ainda mais em Veneza!!! Êta cidade carinha. Quando estive lá fiquei no bom e velho Albergue da Juventude. Enorme, com dormitórios imensos e café da manha incluído.
    OSTELLI VENEZIA
    Fondamenta Zitelle (Giudecca) 86,
    30133 Venezia
    Tel. 041 5238211
    fax 041 5235689
    e-Mail: venezia@ostellionline.org
    Atualmente a diária deve estar em torno de 22 euros. Tem quarto para familia. É bom reservar, vive lotado o ano inteiro. E fica a 2 km da estaçao de trem Santa Lucia. Beijos!

    (Responder)

  3. Gica
    Comentário do dia 01/6/2006 às 11:18

    Dois dias são suficientes para Veneza?

    (Responder)

  4. Eduardo Ventura
    Comentário do dia 09/4/2013 às 22:24

    Estivemo em Veneza no ano passado, minha esposa e eu, e posso dizr, sem dúvida, que é uma cidade fantástica e inacreditável, por tudo que é, pontes e canais e gôndolas. O passeio de gôndola é altamente recomendável, senão OBRIGATÓRIO, para os casais que lá passam. Se possível, com músicos, que fizeram com que lágrimas de felicidade rolassem facilmente pelo meu rosto.
    Um abraço,
    Eduardo

    (Responder)

  5. Comentário do dia 15/5/2014 às 18:37

    Parabéns pelo site! Estou indo para a Italia em Junho e já comecei a viajar lendo seus posts. Peguei várias dicas e deu aquele friozinho na barriga 🙂 Abraços!

    (Responder)

  6. Cláudio Duarte
    Comentário do dia 29/9/2014 às 14:24

    Parabéns pelo site!
    Sempre muito legal ver os relatos alheios, especialmente quando são bem escritos e com leve toque de humor.
    Obrigado!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Obrigada, Cláudio!

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar