-  Atualizado 29/01/2016

Verão no Paraná: muito além das praias

Publicado por: Silvia Oliveira Paraná


Ilha do Mel: refúgio com boas praias e descanso no litoral do Paraná.

Acho engraçado quando um paranaense escolhe somente as praias de Santa Catarina para passar as férias. Também já fiz isso algumas vezes. Nada de errado se a gente souber, primeiro, valorizar o que há de mais surpreendente por aqui. Certo, não temos mar com águas cristalinas nem somos berçário natural para as baleias francas como no estado vizinho. Muito menos temos o marketing agressivo deles. Nem o Paulo Zulu pegando onda em Caiobá.


Detalhe da Estrada da Graciosa: antigo caminho dos tropeiros liga o planalto ao litoral.

Mas nossa pequena faixa litorânea tem belas paisagens compostas pelos simpáticos municípios de Antonina, Guaraqueçaba, Guaratuba, Matinhos, Morretes, Paranaguá e Pontal do Paraná. Quase todos estão a apenas uma hora de Curitiba. O litoral do Paraná reúne uma rica culinária, história, cultura, baías cheias de encantos e montanhas cobertas pela Mata Atlântica. A região ainda possui unidades de conservação que protegem inúmeras espécies da fauna e flora. É justamente na estação mais quente do ano que a abundância das águas revela no estado locais exuberantes para visitação de turistas de todas as idades. São atividades de aventura e paisagens naturais paradisíacas.


Cidades históricas do Paraná: passeio divertido recheado de quitutes.

Em Paranaguá, o passeio de barco pela Baía que leva o mesmo nome da cidade dura uma hora e proporciona vista privilegiada das Ilhas Cutinga, Cobra, Peças e da Ilha do Mel, esta última dona de praias paradisíacas como a deserta praia da Fortaleza, a agitada Encantadas e a requintada Nova Brasília. Ainda na Ilha do Mel – onde é impossível chegar de carro – os turistas podem aproveitar o dia para surfar, caminhar por trilhas e mergulhar. Ao cair do dia noite pausa para escutar as envolventes histórias contadas pelos nativos, degustando a excelente culinária caiçara. Na hora de dormir, barracas de camping ou hotéis e pousadas rústicos.


Morretes: casario histórico é cenário para práticas de ecoturismo.

As atividades de aventura não são exclusividade de Paranaguá e Ilha do Mel. Perto dali, em Morretes, as práticas do cicloturismo, rafting, boia-cross, turismo fora de estrada com veículos 4×4, cachoeirismo e caminhadas de longo curso também fazem do município um polo do ecoturismo e do turismo de aventura. Todos estes destinos são contemplados pelo Programa de Promoção e Comercialização Nacional da ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura) – que trabalha para fortalecer o segmento e reforçar o potencial do Brasil para oferta segura e responsável de atividades de Ecoturismo e Turismo de Aventura.

A pequena e histórica Morretes também ficou famosa pelos seus 23 restaurantes – todos oferecem os típicos Barreado – além dos casarões relativamente preservados e ruas arborizadas. Os nativos que vendem produtos da terra – como a bala de banana, cachaça e farinha – armam as barracas da feirinha todo sábado, domingo e feriado. Ficam na praça central, rodeando o rio Nhudiaquara, que corta toda a cidade e já foi a única ligação entre planalto e litoral no século 16.


Antonina: ruínas preservam a memória do Ciclo da Erva-Mate.

Antonina – a 14 quilômetros de Morretes – viveu seu tempo áureo no Ciclo da Erva-Mate, no século 19. Ruínas de um antigo depósito da erva oferecem uma vista charmosa da Baía de Antonina. Com calçadas de pedra, Antonina tem patrimônio tombado, uma tentativa de preservar – além da história – a memória do lugar. O pequeno município de 20 mil habitantes é também berço de diversas manifestações populares e folclóricas como o Fandango.

Os afamados municípios de Matinhos e Guaratuba possuem vários balneários com infra-estrutura de restaurantes, supermercados, hotéis, pousadas e casas para alugar. O Balneário de Caiobá é o maior e o mais requintado de todos e divide-se em Praia Brava e Praia Mansa. A primeira está situada numa enseada com águas rasas e um pouco agitada, onde são realizados campeonatos de Surf. Já a Praia Mansa está localizada na estrada da baía de Guaratuba, com águas bastantes calmas e pouco profundas. Dela chega-se à Praia Bela ou Prainha do Farol da Ilha das Tartarugas.

Se sua opção neste verão for água, mas não praia exatamente, no extremo oeste do estado temos Foz do Iguaçu onde é possível andar pelas copas das árvores do Parque Nacional durante a prática do arvorismo. Enquanto isso, ao fundo, o som feroz de algumas das cerca de 275 quedas d’água das Cataratas fazem a trilha sonora ideal para este momento na natureza.

Outra forma de curtir o visual deslumbrante das águas de Foz é fazer rapel no Cânion Iguaçu, onde o turista desce 55 metros contemplando uma das sete maravilhas do mundo moderno. Sem contar o inacreditável Macuco Safári – passeio que leva o turista, num bote inflável, bem próximo às quedas.


Lapa, na Rota dos Tropeiros: possui o maior conjunto arquitetônico preservado do Paraná.

O Paraná tem ainda diversos roteiros estruturados como o Cânyon Guartelá, Vila Velha, a Rota do Pinhão, a Rota do Vinho, a Rota do Café e a Rota dos Tropeiros que inclui a deliciosa cidadezinha da Lapa, palco de um dos conflitos da Revolução Federalista. Descubra qual se encaixa melhor no seu perfil e aproveite um dos estados mais inventivos do Brasil. Se precisar de ajuda para montar seu roteiro, consulte um agente de viagens – ou essa que vos fala! Existem várias sugestões de pacotes e/ou roteiros para todos os gostos e bolsos!

Leia também

Vila Velha, Paraná: sítio geológico de 300 milhões de anos está a uma hora de Curitiba

Lapa: como organizar um bate e volta perfeito saindo de Curitiba

Colônia Witmarsum: café colonial, história alemã menonita e descanso ao lado de Curitiba

Parque Histórico de Carambeí: espaço temático reproduz um pedaço da Holanda no Paraná

Cidades Históricas, Serra do Mar e Estrada da Graciosa: quando ir?

Estrada da Graciosa

Passeio de trem pela Serra do Mar

Antonina

Morretes

Ilha do Mel

O que fazer em Curitiba

Curitiba | Vinhos Durigan: parada estratégica em Santa Felicidade com degustação grátis

Linha Turismo Curitiba: como aproveitar o city tour oficial da cidade

Curitiba: faça da cidade seu melhor destino de inverno

23 motivos para você conhecer e se apaixonar por Curitiba

Cinco atrações grátis e estreladas em Curitiba

_________________________

Fotos: Raul Mattar (menos a primeira, da Ilha do Mel, que pertence ao Banco de Imagens do Sebrae)



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


15 comentários

  1. Comentário do dia 06/1/2011 às 03:19

    Oi Silvia, acabei de chegar do Paraná. Fui pra Floripa visitar a sogra, e na volta passei 02 dias em Curitiba. O tempo foi curto, mas valeu a pena a breve estadia. Pretendo voltar outras vezes pra conhecer mais do que essa bela cidade tem pra nos oferecer.
    Adorei o seu blog. Voltarei mais vezes, ok.
    Feliz 2011.
    Bjo

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Volte, sim, para matraquear mais! 🙂

    (Responder)

    Resposta de ALan

    Olá! Quando for a curitiba novamente acesse o blog http://www.guiaturismocuritiba.com nele tem todas as informações para sua viagem ser um sucesso.

    (Responder)

  2. Comentário do dia 06/1/2011 às 08:33

    Sil,
    Eu fui pra Ilha do Mel em 2007 e voltei de lá falando que tinha conhecido a verdadeira ilha de Lost 😀 Fui de barco logo cedo e voltei no final do dia. Vale a pena o passeio e o Paraná sempre reserva boas surpresas para quem procura diferentes tipos de roteiro: cultura, natureza, praia, história. Ótimas dicas 😉

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Quando você voltar pra cá, a gente faz um mini-convenção! hehehehe

    (Responder)

  3. Virginia Lucia
    Comentário do dia 06/1/2011 às 12:48

    Sílvia, dá vontade de pegar o avião e ir logo pra aí! Lindas imagens. Tenho até vergonha de ainda não conhecer Foz do Iguaçu, tenho que reparar urgentemente essa falha em meu currículo. Beijos.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Eu conheci as Cataratas do Niágara antes de Foz. 😳 E só fui visitar as quedas brasileiras há dois anos! Vá, que você não vai se arrepender. E se passar por Curitiba, me avise! 🙂

    (Responder)

  4. Patsy
    Comentário do dia 06/1/2011 às 13:23

    Silvia,
    Alguma dica de pousada na ilha do mel? cama box e ar condicionado? 🙂 bjs

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Tô indo para lá no próximo fim de semana. A principio, não sei de nada no estilo. Depois te falo!

    (Responder)

  5. Comentário do dia 06/1/2011 às 13:32

    Sílvia… Este Posts me deu uma saudade danada de casa…

    Bjos e um feliz 2011 😀

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Venha, venha, venha!

    (Responder)

  6. Comentário do dia 06/1/2011 às 13:43

    Ahaaa… voltou em alto-estilo, hein Silvia? rs
    Fotos lindas de lugares poucos divulgados do PR (como acontece muito aqui no ES).
    Eu tive o prazer de conhecer boa parte desses lugares quando fui a Curitiba. E até hoje eu sonho em comer um barreado de novo! Hummmm!
    Tiago

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Quando vier… estarei aqui para lhe receber! 🙂

    (Responder)

  7. Claudia
    Comentário do dia 06/1/2011 às 15:10

    Silvinha…esse nosso Paraná é demais mesmo….
    Foz do Iguaçu então, eu adoro….Cataratas….Uebaaa…
    Feliz 2011, que esse ano traga muitas realizações e sucesso para vc.
    Saudades….
    Clau

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Este ano, Clau, minha meta é o Paraná… vou derriçar nosso lindo estado! =)

    (Responder)

  8. Giovanna
    Comentário do dia 07/1/2011 às 16:00

    Silvia, Excelente post!
    Uma amigo diz que o Paraná tem o melhor litoral do BR, mas é difícil de chegar. Em nenhum lugar do BR há tantas enseadas com um pouco de areia e ao lado da Mata Atlântica. E o melhor, sem gente.
    Se pegarmos as ilhas da Baía de Paranaguá e as ilhas que ficam perto de Guaraqueçaba, como o Superagui, é espetáculo na certa, com direito a papagaio da cara roxa, botos e banho de cachoeira no Salto do Morato.
    Além disso, para quem gosta de trilhas, temos um prato cheio e seguro (o Caminho do Itupava está sinalizado e foi revitalizado).
    Na verdade, como paranaense sou entusiasta do turismo no Paraná.

    Ah, Patsy, fui para Ilha do Mel há uns dois meses e fiquei na Pousada das Gêmeas: cama box e ar condicionado. O preço é meio salgadinho, mas valeu a pena!

    Beijos e boa viagem a todos

    (Responder)

  9. Comentário do dia 12/1/2011 às 22:06

    Tô indo para lá no próximo fim de semana. A principio, não sei de nada no estilo. Depois te falo!

    (Responder)

  10. Comentário do dia 12/1/2011 às 23:10

    Oi Silvia! Aproveitando esta excelente matéria sobre o Paraná, e para quem estiver interessado, distribuo gratuitamente um aplicativo chamado CuritibaWalk sobre os principais pontos turísticos de Curitiba. Através do iPhone, iPod Touch ou iPad, o usuário pode selecionar bairros de Curitiba e visualizar mapas e imagens de satélite dos pontos turísticos, bem como distâncias e pontos para obter informações turísticas em Curitiba. Basta fazer o download gratuito do programa CuritibaWalk no iTunes ou App Store.
    []s

    (Responder)

  11. juliana alves correa
    Comentário do dia 14/1/2011 às 15:47

    Que matéria incrivel, com essa cidade tambem né, maravilhosa já tive o prazer de conhe-la muitoo bonita, o meu guia de viagens é o site http://adoroviagem.uol.com.br/ excelentes dicas!

    (Responder)

  12. Comentário do dia 20/1/2011 às 17:58

    Olá =)

    A maioria das pessoas que eu conheço aqui em Curitiba nunca passam as férias nos lugares próximos é sempre SC. São tantos os passeios que podemos fazer e como você falou a poucas horas de Curitiba, o que precisa é deixar o “comodismo” de ir sempre no mesmo lugar e começar a explorar o que tem por perto. Em Campo Magro tem o circuito do Turismo rural é fascinante, são cachoeiras lindíssimas, lugares excelentes para comer enfim é muito divertido.

    Adorei seu post!!

    Beijos Uelyn

    (Responder)

  13. Carmen
    Comentário do dia 25/1/2011 às 17:44

    Adorei as fotos!
    Lindo lugar e bom texto como sempre! Bonito Paraná!!!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Carmen, o Paraná – assim como outros estados como o Espírito Santo e o Pará – ainda precisam ser descobertos pelos brasileiros! 🙂

    (Responder)

  14. Andrea Alves Ramalho
    Comentário do dia 30/11/2012 às 18:35

    A ilha do mel é um verdadeiro paraíso! meu destino predileto!

    (Responder)

  15. Flavia
    Comentário do dia 19/1/2013 às 19:21

    olá, sou de Minas e adoro o blog, sempre pego dicas preciosas aqui.
    agora preciso de ajuda, queria passar o carnaval pelos cantos do paraná. onde é melhor pra ficar? Curitiba, paranaguá, pontal etc… para melhor acesso a ilha do mel? ou o melhor é ficar na ilha mesmo? queria ficar em lugar de praia que fosse facil passear pelos arredores lindos que vi aqui. obrigada.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Pontal do Sul tem melhor acesso à Ilha do Mel! 😉

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar