-  Atualizado 25/03/2020

Dossiê Coronavírus: o que todo viajante precisa saber

Publicado por: Silvia Oliveira Coronavírus

Última atualização 20/03/2020 – 02h27

A Organização Mundial de Saúde declarou na quarta-feira passada (11/03) que temos uma pandemia por conta do novo coronavírus (Sars-Cov-2), o elemento que causa a doença respiratória Covid-19.

A pandemia acontece quando a doença em questão se espalha por todos os continentes (no momento, só a Antártica não teve casos registrados) e apresenta transmissão sustentada entre as pessoas.

A transmissão sustentada ou comunitária ocorre quando as pessoas infectadas pelo coronavírus não estiveram em nenhum país com casos da doença, mas fez contato com outro paciente infectado. O que já temos no Brasil, inclusive. Aqui, são 647 casos confirmados até o momento com sete mortes registradas por causa do novo coronavírus.

Dado à rapidez com que a Covid-19 se alastra, todos os órgãos de saúde recomendam que a contenção do vírus seja efetiva com o fechamento de escolas, universidades, bares, atrativos turísticos e eventos com aglomerações.

Neste post, atualizado a todo instante, respondo às principais dúvidas dos viajantes.

1. Por que fechar tudo e impedir a circulação de pessoas?

A gravidade não é só a doença em si (que tem sintomas leves na maioria dos casos, mas mata principalmente nossos pais, avós, tios e amigos com mais de 50 anos) e, sim, a quantidade de pessoas infectadas que precisam de atendimento emergencial, levando os hospitais ao colapso.

O caos se instala com o sistema de saúde sobrecarregado, o que atinge enfermos de qualquer doença que precisem de um hospital e de um tratamento intensivo. A falência na saúde cria uma bola de neve sem precedentes, onde eles têm que escolher entre quem vai viver e quem vai morrer. O caso da Itália na luta contra o coronavírus é emblemático por causa disso.

Não à toa, é necessária a contenção imediata do vírus, e não esperar que ele se dissemine sem controle para tomar medidas. Por mais que você, jovem adulto e adulta, não corra o risco de morrer com a Covid-19, você é um vetor em potencial para contaminar quem está no grupo de risco — entre eles cardiopatas, diabéticos, pessoas com doenças autoimunes, com insuficiência renal, que fazem quimioterapia e fumantes.

Até o momento são quase 245 mil casos de infectados no mundo, com mais de 10 mil mortes. Veja os dados atualizados aqui.

2. Cancelo ou não a minha viagem?

A indústria do turismo é uma das mais atingidas com a nova pandemia. Países afetados estão fechando fronteiras, muitas atrações e eventos suspensos, voos cancelados, bares e restaurantes fechados, hotéis vazios e ruas desertas. A recomendação é não viajar nos próximos 45 dias, portanto, até pelo menos o final de abril.

A situação do coronavírus é tão imprevisível que os dados e as recomendações mudam diariamente, hora a hora. Atualmente, viagens para China, Itália, Irã e Coreia do Sul previstas para as próximas semanas devem ser canceladas. Além de existir uma alta circulação do vírus nessas zonas (e, portanto, grande chance de ser contaminado), toda a viagem fica muito comprometida uma vez que em algumas regiões está praticamente tudo fechado — de museus, a transporte público e restaurantes.

– EUROPA

ATUALIZAÇÃO | A União Europeia estuda o fechamento das fronteiras de seus 31 países para tentar conter o novo coronavírus. A Presidente do bloco econômico, Ursula von der Leyen, disse que, a princípio, seriam 30 dias. Mas o prazo pode se estender pelo tempo que for necessário. A medida ainda precisa de aprovação.

A OMS declarou que a Europa, não mais a Ásia, é o novo epicentro da pandemia.

Alguns países da Europa como Áustria, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Noruega, Polônia, República Tcheca e Suíça determinaram fechamento total de fronteiras. Portugal determinou na noite de domingo (15) o fechamento da fronteira com a Espanha, que já está com mais de 18 mil casos e 831 mortes até agora. E agora já impôs quarentena obrigatória no país, impedimento deslocamentos internos que não sejam estritamente necessários.

Já a Espanha, segundo país europeu mais afetado, fechou a fronteira para estrangeiros. Só pode entrar quem for cidadão espanhol ou tiver residência permanente no país. A Espanha tem ainda determinação de quarentena e restrição de circulação desde o dia 16/03. A medida vale, a princípio, por 15 dias. Só será permitido sair de casa para comprar comida, remédios — entre outras atividades essenciais como ir ao médico ou trabalhar.

A Alemanha decidiu fechar as fronteiras desde 0 dia 16/03 com os países vizinhos França, Áustria e Suíça. Eventos com mais de 50 pessoas também estão proibidos.

Outras nações como França, Holanda e Chipre têm proibição de circulação nas ruas, fechamentos de negócios não essenciais como bares, restaurantes e cinemas, adiamento das aulas de escolas e universidades, além da suspensão de eventos com mais de 100 pessoas.

Existe a possibilidade de França e Portugal ordenarem quarentena compulsória nos próximos dias. A França, aliás, já decretou que não estão permitidos encontros ao ar livre e o uso do transporte público deve ser feito somente quando estritamente necessário.

Na Bélgica, o governo determinou o confinamento total do país até 05 de abril. Só será permitido sair para ir ao médico, a comércios essenciais como supermercados, ou para fazer esporte ao ar livre — sozinho ou acompanhado de uma pessoa, mas sem aglomerações. O transporte continuará funcionando parcialmente. Há fiscalização intensa nas ruas para saber se as medidas estão sendo cumpridas.

No Reino Unido o governo resolveu meter o louco e disse que, no momento, não vai fechar fronteiras, bares, estabelecimentos comerciais ou escolas por não considerar uma medida eficaz contra a pandemia. Por conta disso, alguns países já restringem a entrada de passageiros que tenham passado pelo Reino Unido nas últimas semanas. Depois da polêmica, ele recuou e implantou algumas medidas de distanciamento social.

Já a Itália inteira, o país com o maior número de casos na Europa (quase 31 mil infectados e mais de 2500 mortes até o momento) está em quarentena compulsória, com restrições de mobilidade dentro do país. Tudo, absolutamente tudo que não seja serviço essencial, está fechado na Itália.

A LATAM suspendeu os voos de São Paulo a Milão até o dia 16 de abril de 2020. Os passageiros atingidos com a medida podem solicitar reembolso completo sem multa ou a remarcação do bilhete sem multa, mas sujeita à diferença tarifária.

Veja aqui a evolução dos casos dia a dia na Europa.

– ESTADOS UNIDOS E CANADÁ

Os Estados Unidos fecharam parques temáticos em Orlando e na Califórnia. (A Disney de Paris e Tóquio também suspenderam as atividades.) Todos os espetáculos da Broadway, em Nova York, estão cancelados por um mês. Filmes Desde o começo de fevereiro, está proibida a entrada de estrangeiros que tenham passado pela China nos últimos 14 dias anteriores à chegada ao país.

Outra medida drástica: no dia 13/03, o governo americano suspendeu todos os voos (indo ou vindo) da Europa por 30 dias, algo que nunca aconteceu na história moderna, nem na época da tragédia do 11 de setembro para conter o terrorismo.

A American Airlines suspendeu todos os voos para o Brasil. A medida começou no dia 16/03 e pode durar até três meses.

O Canadá já anunciou o fechamento de fronteira. Somente residentes e cidadãos canadenses poderão entrar no país. Além disso, só quatro aeroportos vão operar voos internacionais. A Air Canada suspendeu todos os voos para a Itália, China, Hong Kong, Coreia do Sul, Japão e Israel temporariamente.

IMPORTANTE | A Embaixada Americana emitiu nota dizendo que a partir do dia 17 de março, os Consulados no Brasil cancelarão as entrevistas rotineiras de visto de imigrante e não imigrante. Não há data ainda para retomar os serviços. Veja as atualizações na página oficial da Embaixada sobre COVID-19.

– AMÉRICA DO SUL

Alguns países da América do Sul como Equador e Argentina já fecharam as fronteiras aéreas, terrestres, marítimas e fluviais. Na Argentina (primeiro país a registrar morte pelo novo coronavírus na América Latina), só poderão entrar cidadãos argentinos e residentes, além de somente poder sair os estrangeiros que estejam retornando para seus países de origem.

O Equador endureceu um pouco mais: proibiu também a entrada de cidadãos equatorianos ou residentes vindo do exterior. Alguns postos de imigração na fronteira terrestre com a Colômbia e com o Peru estão abertos, mas com fiscalização especial. A medida começou à meia-noite de segunda (16) e é válida por 21 dias.

Já o governo do Panamá proibiu a partir a entrada de estrangeiros que não tenham visto de residência no país. Todo passageiro panamenho ou estrangeiro residente terá que cumprir isolamento domiciliar por 14 dias.

A Colômbia e o Peru decidiram impor quarentena obrigatória de 14 dias a qualquer viajante que esteja voltando de algum país com foco de transmissão. O Peru, inclusive, está suspendendo todos os voos da Europa e Ásia, e também já fechou as fronteiras.

O Chile qualificou como “viajantes de alto risco” aqueles que cheguem da China, Espanha e Itália, e fechou todos os seus portos aos cruzeiros que chegariam à região. A partir de quarta (18), o presidente do país já anunciou que também fechará as fronteiras por duas semanas. Se você tinha passagem marcada para lá neste período entre em contato com sua companhia aérea para solicitar o cancelamento.

O Paraguai fechou parcialmente as fronteiras e restringiu circulação de pessoas das 20h às 04h. Só está permitida a entrada de caminhões com mercadorias. O acesso de estrangeiros se estenderá até 31 de março.

Veja aqui como cada país da América Latina está combatendo o vírus.

– ÁSIA

Como não poderia deixar de ser, a China suspendeu a venda de voos e pacotes para o país onde a pandemia começou. Israel, por exemplo, foi o primeiro país a ordenar que qualquer pessoa que chegue ao país —  vindo de qualquer lugar — deva provar que tem condições de ficar em quarentena por, no mínimo, 14 dias.

O Japão já cancelou diversos eventos e corre o risco de ter que adiar as Olimpíadas de Tóquio. O país também está impedindo a entrada de estrangeiros vindos de algumas províncias da China e da Coreia do Sul. Assim como Israel, Arábia Saudita e Kuwait estão negando a entrada de pessoas que passaram pelo Japão nos últimos 14 dias antes da chegada.

A Índia suspendeu todos os vistos de turista concedidos antes de 11 de março de 2020. Todos os vistos, exceto diplomáticos, das organizações da ONU e emprego, estão suspensos até 15 de abril de 2020. Os vistos dos visitantes que já estão na Índia permanecem válidos.

Os passageiros — cidadãos indianos ou estrangeiros — que retornam da China, França, Alemanha, Irã, Itália, Coréia do Sul e Espanha estão sujeitos a quarentena de 14 dias a partir de segunda (16). O governo indiano anunciou, ainda, a proibição de entrada de pessoas que viajam da União Europeia, Reino Unido e Turquia.

O Vietnã proibiu no dia 15/03 a entrada de visitantes internacionais que chegarem do Reino Unido ou do Espaço Schengen nos últimos 14 dias. A restrição será de 30 dias. As atrações, incluindo Baía de Ha Long e Complexo de Yen Tu, estarão fechadas para visitantes até 26 de março. Atividades turísticas em Hanoi, Hoi An e província de Quang Ninh também estão suspensas.

– ÁFRICA

Mais de 25 países africanos apresentaram casos de coronavírus como Argélia, Egito, Namíbia, Ruanda, Gana, Gabão, Quênia, República do Congo, Tunísia e  Seicheles. A maioria dos casos vem de cidadãos que chegaram de destinos europeus. Até o momento, nenhum país de língua portuguesa no continente africano confirmou casos da Covid-19. Mas todos seguem em alerta.

Algumas nações como Quênia e Gana fecharam as fronteiras e muitos outros que ainda nem tiveram casos da doença como Djibuti e Tanzânia suspenderam voos e impuseram restrições na chegada de estrangeiros vindos de países com alto índice de contaminação. Um continente que acabou de curar seu último paciente com ebola realmente não vai brincar em serviço.

A partir do dia 18/03, o Egito vai suspender todos os voos de entrada e saída do país.

A África do Sul declarou um “estado de desastre” e anunciou que fechará suas fronteiras a todos os visitantes estrangeiros de países de alto risco, incluindo Itália, Espanha, Reino Unido, Alemanha, França, Irã, China e EUA. Os cidadãos sul-africanos que retornam desses países devem fazer isolamento domiciliar por 14 dias.

A companhia Royal Air Maroc suspendeu os voos entre Rio de Janeiro e Casablanca, no Marrocos, até 7 de junho de 2020. Os clientes que haviam comprado bilhetes para essa rota poderão ser reacomodados em voos da GOL ou solicitar o reembolso integral do bilhete.

– OCEANIA

Os governos da Austrália e da Nova Zelândia anunciaram que todas as pessoas que cheguem do exterior deverão permanecer em quarentena de 14 dias para frear a propagação do novo coronavírus nos dois país. Cruzeiros não poderão atracar nas duas nações até 30 de junho.

Veja aqui todas as atrações fechadas, canceladas ou adiadas no mundo.

IMPORTANTÍSSIMO | Verifique se o destino para onde você está indo não vai impor alguma restrição de entrada ou de saída. Como a situação evolui rapidamente, fronteiras podem ser fechadas da noite para o dia. Sem contar que muitas nações estão impedindo a entrada de passageiros que estiveram na Itália, China e Coréia do Sul. Consulte as embaixadas e consulados do seu destino.

– VIAGENS NACIONAIS

Já em relação às viagens nacionais, o governo brasileiro vai restringir a entrada de passageiros estrangeiros de voos internacionais vindos da Europa e da Ásia. A medida começa no dia 23/03, deve durar 30 dias e não se aplica a brasileiros nascidos ou naturalizados nem a imigrantes com autorização de residência.

Alguns estados já impuseram restrições de circulação inter-estaduais. O Paraná (eu moro em Curitiba) proibiu a chegada de qualquer ônibus interestadual, ampliando o decreto anterior que só restringia ônibus de São Paulo, Rio, Distrito Federal e Bahia. O governo também já baixou decreto proibindo a abertura de shoppings, academias, salões de beleza e galerias, além de suspender as aulas de escolas públicas e particulares a partir de sexta-feira (20). O MON – Museu Oscar Niemeyer – está fechado por tempo indeterminado.

O prefeito de Balneário Camboriú (SC), cidade conhecida por receber muitos idosos, interditou as praias da cidade para tentar conter o coronavírus. Vários estados já suspenderam aulas, eventos e cultos religiosos, ordenaram fechamento do comércio não essencial e até visitações em presídio.

Com o agravamentos da crise no país, o governo brasileiro determinou em 19/03 o fechamento da fronteira terrestre com oito países. Por 15 dias, estarão fechadas as fronteiras com a Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai, Peru e Suriname. (A fronteira com a Venezuela já estava fechada desde 18/03.) Já a Bolívia também anunciou que deve fechar suas fronteiras até o dia 20/03/2020.

Nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro — onde foram registrados o maior número de casos da Covid-19 no Brasil até agora — já há decisões judiciais suspendendo eventos, aulas, comércio e cultos religiosos. O Santuário de Aparecida cancelou missas e celebrações por tempo indeterminado, só a visitação ao templo está permitida até o momento.

O governo de São Paulo ordenou, ainda, o fechamento a partir de terça-feira (17) de museus, bibliotecas, teatros e centros culturais por até 30 dias. No dia 18/03, foi determinado o fechamento dos shoppings da capital paulista e cidades da região metropolitana até 30 de abril. A medida não vale para os shoppings do interior e do litoral paulista.

O governo brasileiro já suspendeu as visitações aos parque nacionais a partir de 17/03/2020. Isso significa o fechamento do acesso à Chapada Diamantina, aos Lençóis Maranhenses, ao Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, em Pernambuco, entre outros. A medida, a princípio, vale por uma semana.

A Polícia Federal restringiu os atendimentos presenciais para emissão de passaportes e de regularização migratória de imigrantes. A medida vale para atendimentos previamente agendados em todo o Brasil. Não foi divulgado prazo para retomada dos atendimentos. A entrega do documento para quem já deu entrada no processo segue normal.

O Ministério da Saúde recomenda fortemente o cancelamento ou adiamento de eventos com grande aglomerações de pessoas para evitar a disseminação da Covid-19. O pedido oficial é para reduzir o deslocamento de trabalhadores, cancelar viagens não essenciais e realizar trabalho em casa, dentro do possível.

O Ministério da Saúde criou, também, o aplicativo Coronavírus-SUS. Disponível para Android e IPhone, o aplicativo conta com as seguintes funcionalidades:

– Informativos de diversos tópicos como os sintomas, como se prevenir, o que fazer em caso de suspeita e infecção;

– Mapa indicando unidades de saúde próximas;

– Em caso de suspeita de infecção, o cidadão pode conferir se os sintomas são compatíveis com a doença. Caso sejam, será instruído e encaminhado para a unidade de saúde básica mais próxima;

– Área de notícias oficial do Ministério da Saúde com foco no coronavírus e combate a fake news sobre o tema.

No entanto, a situação requer senso de coletividade. Estamos passando por uma situação de crise sanitária e reordenamento social jamais vistos. Dentro do possível, fique em casa!

3. Minha viagem é daqui a alguns meses, devo cancelar?

Se sua viagem estiver prevista para algumas das zonas de risco ou para países que estão impondo sérias restrições de circulação convém repensá-la, sobretudo se seu embarque é até meados de junho ou julho.

Se for depois de julho (mas essa data é um palpite, que fique claro) eu até manteria meus planos, mas compraria tudo com possibilidade de cancelamento e reembolso. Pode ser que no verão do Hemisfério Norte as coisas lá fora já estejam melhores.

Por outro lado, segundo os especialistas, o pico da doença no Brasil se dará entre final de abril e maio. Ou seja, dependendo de que como a crise evoluir por aqui, pode ser que os outros países passem a restringir a entrada de brasileiros por um determinado período de tempo. A partir de terça-feira (17), aliás, Gana vai proibir a entrada de qualquer pessoa que esteve em um país com mais de 200 casos do novo coronavírus nos últimos 14 dias, o que já inclui o Brasil.

Enfim, estamos num momento de alta imprevisibilidade! O ideal é acompanhar as informações que são atualizadas diariamente neste post.

4. Como faço para cancelar passagem aérea e hotel?

Você deve entrar em contato com os canais de atendimentos das empresas. E ter paciência porque está quase tudo congestionado.

A maioria das companhias aéreas está remarcando as passagens sem custo (algumas cobram a diferença tarifária) para quem têm viagens marcadas até abril, maio ou junho. (Essa data varia de empresa para empresa, consulte a sua.)

A companhia mais afetada — e a mais flexível no momento — é a Air China. A empresa chinesa está fazendo o reembolso sem custo de todos os bilhetes emitidos a partir de 01 de janeiro de 2020. É necessário pedir o cancelamento antes do voo. Já a Alitalia, outra companhia das mais afetadas, está alterando a reserva de passagens emitidas até 03 de abril para viagens que seriam feitas até 31 de maio.

O que a Alitalia oferece, porém, é alteração da reserva para viajar até 31 de dezembro ou um voucher no valor da passagem adquirida para voar para qualquer destino servido pela Alitalia no período de um ano. Ou, seja não devolvem o dinheiro. O reembolso só está acontecendo se o voo for cancelado pela própria Alitalia.

Portanto, se sua viagem é de junho para frente a recomendação é esperar como a situação toda vai evoluir e conferir os novos prazos de cancelamento sem custo. Dependendo, talvez você nem precise adiar nada. #oremos

De uma maneira geral, os hotéis e AirBnB estão devolvendo o dinheiro sem cobrar multas das hospedagens nos destinos considerados críticos. Caso você precise fazer alguma reserva de hotel nos próximos meses escolha as opções com “cancelamento gratuito”.

5. Como faço para cancelar um cruzeiro?

Com o agravamento da crise da Covid-19, muitas companhias de cruzeiros já permitem o cancelamento ou alteração dos itinerários. A Costa Cruzeiros, a Disney Cruise Line e a Princess Cruises resolveram suspender suas operações até o começo de abril.

A Royal Caribbean suspendeu a partir de 14/03/2020 todos os cruzeiros nos Estados Unidos por 30 dias. Os que saíram dos portos norte-americanos até o dia 13/03 seguirão a viagem planejada. A MSC Cruzeiros e a Pullmantur estão negando o embarque de passageiros vindos da China, Hong Kong, Macau, Itália, Irã ou Coreia do Sul, e impondo restrições a passageiros vindos de zonas em alerta como Japão e Tailândia.

O reembolso das companhias varia entre devolução do dinheiro, remarcação da viagem ou voucher no valor do pacote para usufruir em outra oportunidade durante um período pré-estabelecido.

Para mais informações entre em contato com os canais de atendimento das empresas. Clique nos links acima das companhias para ler os comunicados na íntegra.

EM TEMPO | Se você comprou sua passagem, hotel ou cruzeiro através de agências on-line como Decolar, ViajaNet, Submarino Viagens, entre outras, você deve negociar diretamente com a empresa consolidadora, uma vez que a compra foi toda intermediada por ela.

6. Os seguros de viagem cobrem o atendimento de infectados com a Covid-19?

De uma maneira geral, os seguros de viagem não costumam cobrir doenças que se enquadrem em situações de epidemia ou pandemia. A Allianz Travel, parceria antiga aqui do Matraqueando, já emitiu comunicado dizendo que vai cobrir o atendimento de pacientes com o novo coronavírus. Veja a nota na íntegra aqui.

Caso você tenha adquirido seu seguro em outra corretora, entre em contato direto com a empresa para saber como ficou a cobertura da sua apólice para assistência médica em casos e sintomas relacionados à Covid-19.

7. Quais são as orientações oficiais do governo brasileiro aos viajantes?

Para os viajantes que estão planejando ir ao exterior, o Itamaraty sugere evitar países com transmissão ativa local. As viagens para esses destinos só devem ser realizadas em caso de extrema necessidade.

Já se você está voltando de alguma área com transmissão sustentada nos últimos 14 dias e apresentar febre, tosse e dificuldade em respirar (os três sintomas juntos, principalmente a falta de ar), deve procurar atendimento médico imediatamente e detalhar seu histórico de viagem.

No momento, nenhum país restringiu a entrada de viajantes brasileiros explicitamente. Mas o Ministério da Saúde havia recomendado que todo mundo — seja brasileiro ou estrangeiro — que tenha passado por alguma área de risco e estivesse voltando ao Brasil deveria fazer uma quarenta voluntária domiciliar. Mas depois de conversar com governadores e prefeitos, o governo recuou e suspendeu orientação.

Veja todas as recomendações atualizadas no portal do Itamaraty.

8. Devo evitar viajar dentro do Brasil, no momento?

Deve. Todas as recomendações são: fique em casa pelo menos nos próximos dois meses. Evite aglomerações, festinhas, happy hour, quermesse, cinema, shoppings e, claro, viagens. Volte à questão número 01 deste post se ainda não entendeu a emergência da situação. Vivemos um crise sanitária mundial e temos um novo reordenamento social. Colabore!

O importante a saber é: esse pesadelo vai passar. E quanto mais a gente colaborar, mais rápido vai acabar! Por agora, mergulhe aqui nos meus artigos de viagem porque sonho e planejamento são as duas coisas que fazem a vida acontecer. 🙂

E você, já teve alguma experiência com cancelamento, reembolso ou remarcação de viagem por conta do coronavírus? Tem alguma dúvida que não foi esclarecida aqui? Coloque na caixa de comentários para a gente tentar te ajudar.

Artigos Relacionados


Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


12 Comentários

  1. Janice Mendonça

    Trabalho espetacular, Silvia! Obrigada por todos os esclarecsimentos. Vou acompanhar por aqui!

    responder
    • Silvia Oliveira

      Obrigada, Janice! 🙂

      responder
  2. Cleide Araripe

    Como sempre, informações e orientações sensatas.
    Obrigada, Matraca!

    responder
    • Silvia Oliveira

      Valeu, Cleide! Apareça sempre! 😉

      responder
  3. Matraca, perfeito! Texto inteligente, completo e muito informativo. Quem dera todos pudessem fornecer informações com essa precisão. Parabéns e continue nos interando dos fatos.

    responder
    • Silvia Oliveira

      Muito obrigada, querida! Estamos aqui, trabalhando full time para dar conta de tanta informação mudando de 15 em 15 minutos! 😀

      responder
  4. Jaime Luis

    Silvia, muito obrigada por todas as informações. Tenho viagem marcada para o Uruguai no dia 23 de abril. Devo cancelar? O que você sugere???? Confio demais nas suas recomendações. Muito obrigado pela disponibilidade em ajudar.

    responder
    • Silvia Oliveira

      Jaime, a terra parou e nós precisamos colaborar! Conforme eu digo no texto, todas as viagens para países com algum controle de fronteira ou casos de alta contaminação do vírus devem ser adiadas. O governo uruguaio já declarou emergência sanitária por conta do coronavírus. Nos últimos dias, o país estabeleceu uma série de medidas preventivas de combate à doença: quarentena obrigatória aos que provém de países de risco, suspensão de voos, cancelamento de eventos públicos e privados, isolamento voluntario, fechamento de museus, cinemas, teatros e restaurantes por no mínimo 14 dias. Mais do que ter sua viagem prejudicada por conta dessas determinações, o que nós temos que evitar é a circulação social no momento. Ou seja, se fosse EU adiaria com certeza a viagem! Um abraço!

      responder
  5. Julia

    “No Reino Unido o governo resolveu meter o louco e disse que, no momento, não vai fechar fronteiras…” rsrsrsrs Ai, Silvia, só você mesmo para me fazer gargalhar num momento desses. O cara está doido mesmo! Obrigada por todas as informações! Deus nos proteja!

    responder
    • Silvia Oliveira

      Pois é… mas ele já está caindo na real. Já fez algumas determinações de distanciamento social. Espero que quando realmente acorde não seja tarde demais!

      responder
  6. Carmen

    Oi Sílvia
    É um texto espetacular e altamente preciso. Vou compartilhar com os amigos do meu país. Aqui há um medo terrível de contato e não é estranho, porque há muitos infectados e mortos. As pessoas devem saber tudo para se protegerem melhor.
    Parabéns pelo texto

    responder
    • Silvia Oliveira

      Brigada, Carmen! Que fiquem todos bem em seu país!

      responder

Deixe seu Comentário






Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2020 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar