Silvia Oliveira

Na categoria Berlim

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

DDR Museum, Berlim: o incrível museu que mostra como era a vida na Alemanha Oriental

DDR Museum Berlim - cozinha

Se existe um motivo na vida para eu viajar, ele está aqui. Conhecer um museu deste naipe só alimenta as minhas melhores justificativas para cruzar o oceano. O DDR Museum é um espaço interativo que reproduz fielmente como era o cotidiano dentro da antiga Alemanha Oriental.

A sigla DDR vem de Deutsche Demokratische Republik, que seria o nome oficial do lado comunista do país. Em português era chamado de RDA (República Democrática Alemã – ahã, democrática, sei!), aquela parte socialista da Alemanha que ergueu o despropositado Muro de Berlim em 1961.

DDR Museum Berlim - cameras

Hoje, sabemos que não era democrática nem uma república. Mas uma ditadura onde não havia eleições livres nem separação entre os poderes. Era zero liberdade de expressão e intensa perseguição política.

DDR Museum Berlim - documentario

Durante os 28 anos de separação, a Alemanha Oriental seguiu à risca o plano comunista da então União Soviética.  Todos os meios de produção estavam nas mãos do Estado: comércio, serviços, transporte e moradia.

DDR Museum Berlim - Trabant

Quem tinha algum dinheiro conseguia comprar o único modelo de carro disponível fabricado na própria DDR: o Trabant (ou amorosamente chamado de Trabi). Mas isso só depois de fazer uma encomenda ao governo e esperar… 10 anos para a mercadoria chegar.

Não por acaso, o Trabi é uma das estrelas do DDR Museum. Logo na entrada, um modelo está à disposição dos visitantes que podem entrar e ligar o veículo.  Por meio de um simulador (imagens aparecem no vidro dianteiro) você sai “dirigindo” pelas ruas de Berlim. É alucinante!

DDR Museum Berlim - Trabi

O ambiente abrange todas as peculiaridades da rotina e do dia a dia dos habitantes da Alemanha Oriental. O museu, apesar de não ser gigante, é dividido em várias alas, algumas são reproduções de cômodos inteiros das casas naquele tempo. Está organizado por áreas como habitação, trabalho, modo de se vestir, brinquedos, comunicação, supermercados, etc.

DDR Museum Berlim - alimentosDDR Museum Berlim - moto

A delícia do lugar: você pode mexer em tudo. Abrir portas, gavetinhas, puxar alavancas, tocar nas roupas, nos objetos da cozinha e até digitar nas antigas máquinas de escrever (deixei nossa mensagem lá!) Rá!

DDR Museum Berlim - maquina de escreverDDR Museum Berlim - gavetas

Na sala de estar, por exemplo, me refestelei no sofá para assistir em alemão à programação diária pela TV (daquelas que tinham na casa da vó da gente). Você pode usar o telefone de DISCAR e, através de uma mensagem gravada, alguém fala do outro lado.

DDR Museum Berlim - sala

A certa altura tudo estava tão confortável e acolhedor para mim que me dei conta: em 1989, quando caiu o Muro de Berlim, nós vivíamos aqui no Brasil como a Alemanha Oriental que havia parado no tempo quase 30 anos antes.

DDR Museum Berlim - mercado

Os móveis, os eletrodomésticos e até a decoração do DDR Museum com toca discos, fita cassete… já não eram, assim, tão do tempo da minha avó, mas lembravam a minha casa de infância mesmo! 😀

DDR Museum Berlim - prisao

A gente vê ainda a reprodução de uma cela da Stasi (polícia secreta da Alemanha), como se ela estivesse sendo usada, lençóis remexidos, toalha meio que jogada.

DDR Museum Berlim - sala de interrogatorio

Ao lado, uma salinha escura, onde você pode passar por um torturante interrogatório em alemão. Poizé, como toda ditadura, essa aqui também não deixava por menos!

O setor das telecomunicações do museu mostra com áudios e vídeos (legendados em inglês) as diversas formas  da propaganda comunista disfarçada em programas de TV, rádio, telejornal, filmes.

Para quem entende o idioma (inglês ou alemão) dá para passar horas ali só escutando coisas como “temos que nos manter unidos para acabar com os vestígios da burguesia”.

DDR Museum Berlim - comunicacao

Eu ali, pensando: que burguesia, zifio, se para comprar um carro (muito ruim e ultrapassado) tinha que esperar 10 anos? Enfim, eu não queria mais ir embora daqui. Meu sistema operacional interno estava em colapso diante de tanta informação inusitada.

Vale comentar que o DDR Museum não retrata a ascensão e queda do Muro de Berlim, mas sobretudo como foi a vida das pessoas que ficaram ilhadas no lado oriental durante quase três décadas.

É uma visita mais do que fundamental para complementar todos os outros museus e memoriais espalhados pela cidade sobre a barbaridade que foi a construção daquela muralha insólita.

DDR Museum Berlim - comodos

Praticamente 90% do acervo do museu foi doado por antigos moradores do lado comunista do país.  Cada pedaço foi milimetricamente pensado. A história, a política, a economia, a segurança nacional, tudo organizado de forma participativa.

Uma experiência mútua e recíproca que transporta o visitante para um tempo não tão distante, mas para uma realidade singular que marcou a história contemporânea da humanidade.

DDR Museum Berlim - historias

SERVIÇO

DDR Museum

Local: Karl-Liebknecht-Str. 1 (Fica às margens do Rio Spree, praticamente em frente à Catedral de Berlim (Berliner Dom). S-Bahn: Linhas S5, S7 e S75, estação Hackescher Markt

Horário: abre todos os dias, das 10h às 20h. No sábado fecha mais tarde, às 22h.

Ingresso: € 9,50 adultos e € 6 crianças. É possível comprar on-line aqui. Se você tiver o Berlim Welcome Card (passe turístico da cidade) a entrada sai € 7 para adulto e € 5 para crianças.

Dica da Matraca | O DDR Museum, embora ainda pouco conhecido dos brasileiros, é famoso na Europa e está entre os museus mais visitados de Berlim. O período entre 12h e 18h é o mais lotado, fica quase impossível circular lá dentro. Eu cheguei às 17h30 e fiquei até fechar, às 20h. Estava cheio, mas transitável.

Outra dica bacana (peguei lá no completíssimo blog Simplesmente Berlim) é a exposição permanente Alltag in der DDR, que significa algo como “O dia a dia na Alemanha Oriental”. É um museu inaugurado há pouco tempo (O DDR Museum tem 10 anos) e que também retrata a vida socialista da Alemanha Oriental. Tem um modelo de Trabi, cômodos reconstruídos, vídeos, áudios, fotos, documentos e objetos originais daquela época.

Alltag in der DDR

Um modelo Trabi na exposição Alltag in der DDR, outro espaço dedicado à antiga Alemanha Oriental

Ele é bem menor que o DDR Museum (ainda meu favoritíssimo), está mais afastado das principais atrações da cidade, mas tem uma proposta similiar ao DDR e, vantagem, é grátis! O Alltag in der DDR funciona de terça a domingo, das 10h às 18h (fecha às 20h na quinta). Fica na Knaackstrasse, 97, dentro do centro cultural Kulturbrauerei. Metrô Eberswalder Straße.

IMPORTANTE | A Alemanha faz parte parte do Tratado de Schengen, um acordo que estabelece normas para quem pretende visitar os países membros. A determinação EXIGE um seguro de viagem obrigatório com cobertura mínima de € 30 mil que muitas vezes deve ser apresentado na imigração, caso solicitado. A boa notícia é que leitor do Matraqueando tem 15% de desconto no seguro internacional da Mondial Assistance. Pegue seu cupom aqui e viaje tranquilo! Vale para mochileiro, viajante solo, luxo, aventureiro e família. E ainda dá para dividir em até 6 vezes!

Posts relacionados

Europa Barata: Berlim pela primeira vez

Cat’s Pajamas Hostel: bom, barato e ao lado do metrô em Berlim

Leia também

Alemanha a € 50 por dia | Parte 1

Alemanha a € 50 por dia | Parte 2

Alemanha a € 50 por dia | Parte 3

___________
Política editorial | Pagamos todas as nossas contas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. Sempre nos hospedamos anonimamente nos hotéis indicados. O Matraqueando não faz post patrocinado. Alguns posts contêm links para programas de afiliados, parceiros comerciais do blog, inseridos espontaneamente pela autora. Por questão de transparência, comunicamos que se você optar por comprar por meio destes links nós recebemos uma pequena comissão. Tudo o que você encontra aqui foi determinado unicamente pelo interesse do leitor, nosso gosto pessoal ou critério particular. Isso é transparência e credibilidade. Pode confiar! Para ajudar a manter o blog sempre com dicas fresquinhas adquira nossos guias na Loja Matraqueando. Desde já agradecemos a preferência! 😉

Fotos: Silvia Oliveira | Todos os direitos reservados.

Share
segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Cat’s Pajamas: hostel bom, barato e ao lado do metrô em Berlim

portao-de-brandeburgo

A capital da Alemanha foi minha última parada na Eurotrip do ano passado. Depois de ter ficado em lugares com excelente custo-benefício em Lisboa, Porto, Praga e Amsterdam (clique nos links para ler o review de cada um deles), terminei a viagem feliz no Cat’s Pajamas Hostel.

Berlim é uma cidade enorme e espalhada. Para cobrir todos os principais pontos turísticos, invariavelmente, é necessário pegar o transporte público. Eu não estava exatamente preocupada em me hospedar no centro. Mas, sim, encontrar algo que estivesse grudado a uma estação de metrô.

Com a técnica de reserva “menor preço + melhor avaliação” encontrei o Cat’s Pajamas Hostel por um preço incrível e nota 9,0 na avaliação dos hóspedes. Além de estar no Kreuzkölln (o bairro tendenÇa em Berlim), o hostel fica  a três minutos do metrô.

foto-por-onde-passava-o-muro-de-berlim

Reserva | Pelo Booking.com — onde faço minhas reservas de hospedagem há anos. O sistema não cobra taxa alguma e tem cancelamento grátis para a maioria dos quartos, inclusive este. Faça sua reserva aqui.

O quarto | Eu fiquei no feminino compartilhado com seis pessoas. O isolamento acústico é excelente. A janela era voltada para a rua, mas não vinha barulho de fora. Apesar de apertado, o ambiente é novo. Tem armário para guardar a bagagem, tomadas, luz individual e mesinha com cadeira. O banheiro — superpequeno — fica dentro do quarto (ou seja, embora coletivo, só é usado pelos hóspedes do dormitório e não por todos os viajantes que estão no mesmo andar). Veja mais fotos aqui.

hostel-bom-e-barato-em-berlim-recepcao

Wi-fi | É grátis e pega em todas as áreas do hostel. Funcionou bem.

Localização | Está a três minutos caminhando da estação de metrô Hermannplatz que leva você a qualquer ponto da cidade. Fica a 15 minutos da Alexanderplatz (a maior praça de Berlim e centro nevrálgico da cidade) e a 20 minutos do Portão de Brandeburgo (primeira foto do post e um dos principais pontos turísticos). Todo o entorno do hostel tem comércio como lanchonetes, restaurantes, supermercados, farmácias e lojas. A própria praça Hermannplatz (o Cat’s Pajamas está a uma quadra) é uma festa só, sempre cheia de quiosquinhos de comida.

Check-in | A partir das 15h. Eu cheguei mais cedo e como o quarto já estava liberado me deixaram subir. Não requer pagamento antecipado. Você paga na chegada. Aceita cartões Visa e Master.

Check-out | Até 12h. Isso mesmo, pode sair até o meio-dia. \0/

hostel-bom-e-barato-em-berlim-cafe-da-manhamatraqueando-instagram1

Atendimento | Sempre muito solícito. Eu fiquei bastante confusa com o transporte público no começo (demorei dois dias na cidade para comprar um chip de celular decente!)  e os recepcionistas me ajudaram bastante a dar uma destravada. 😀

Vantagem | O preço. É o hostel disponível no Booking.com mais barato e com melhor nota (9,0) na avaliação dos hóspedes. (Você até encontra coisa mais barata, mas com péssima avaliação!) Tem sala de TV, terraço, cozinha equipada para o hóspede, serviço de lavanderia e está pertíssimo de uma estação de metrô. Aceita crianças de qualquer idade, mas não tem berço. Animais de estimação são permitidos mediante solicitação (custo adicional). O café da manhã (com pães, frios, sucos, bebidas quentes, iogurte, frutas e cereais) é bem razoável, mas pago à parte (€ 4,50).

Desvantagem | Se você é uma pessoa que durante o dia precisa ficar indo e voltando ao hotel, talvez esta localização não seja interessante. É que o hostel não é exatamente central e, dependendo de onde você estiver na cidade, vai demorar mais de 30 minutos para chegar aqui.

Preço | Quartos coletivos a partir de € 24 por pessoa. Quarto duplo sai por € 80 e o quádruplo está € 120. Faça sua reserva aqui.

hostel-bom-e-barato-em-berlim-cozinha

IMPORTANTE | A Alemanha faz parte parte do Tratado de Schengen, um acordo que estabelece normas para quem pretende visitar os países membros. A determinação EXIGE um seguro de viagem obrigatório com cobertura mínima de € 30 mil que muitas vezes deve ser apresentado na imigração, caso solicitado. A boa notícia é que leitor do Matraqueando tem 15% de desconto no seguro internacional da Mondial Assistance. Pegue seu cupom aqui e viaje tranquilo! Vale para mochileiro, viajante solo, luxo, aventureiro e família. E ainda dá para dividir em até 6 vezes!

Posts relacionados

Europa Barata: Berlim pela primeira vez

Leia também

Alemanha a € 50 por dia | Parte 1

Alemanha a € 50 por dia | Parte 2

Alemanha a € 50 por dia | Parte 3

Outros hotéis, hostels e pousadas testados e aprovados pela Matraca

EUROPA

Amsterdam  | ClinkNOORD: hostel novíssimo e com o melhor preço da cidade

Lisboa | Passport Lisbon: hostel com melhor custo-benefício da cidade

Lisboa | Golden Tram 242: hostel tinindo de novo no coração da capital portuguesa

Lisboa | Lisbonaire Apartment: hospedagem novíssima, barata, bem localizada e que, ainda por cima, adora crianças

Madri | Dois hostels novos, descolados e baratim

Barcelona | Três hostels bacanas, baratos e bem localizados

Paris | Ideal Hôtel Design: hospedagem com ótimo custo-benefício em Montparnasse

Paris | Smart Place: hospedagem budget a uma quadra da Gare du Nord

Praga | Wandering Praha B&B: hospedagem boa e barata em Praga

Porto | Eurostars Oporto: hospedagem 4 estrelas com preço incrível

Porto Lounge Hostel: hospedagem boutique boa e barata no Norte de Portugal

ESTADOS UNIDOS

Nova York | Dicas de três hotéis com ótimos preços

Orlando | Red Roof Inn International Drive: hotel bom, bonito, barato e bem localizado 

ARGENTINA

Buenos  Aires | SoHo Point: apartamento clean e design em Palermo SoHo

Como alugar apartamento de temporada em Buenos Aires

CHILE

Santiago | Opções de hospedagem boas e baratas

Atacama | Dicas de hospedagem, incluindo o primeiro apart hotel do deserto (onde eu fiquei)

BRASIL

Curitiba | Guia de hospedagem: opções para as classes alta, média e muquirana

Foz do Iguaçu | Resort: hospedagem luxo sem ir à bancarrota

Florianópolis | Ilha Norte Apart Hotel: hospedagem boa e barata em Canasvieiras

Aracaju | Celi Hotel: hospedagem 4 estrelas com ótimo preço e em frente à parai de Atalaia

Bento Gonçalves | Pousada do Chalé: hospedagem fofa e com ótimo custo-benefício

Gramado | Studio 109: hospedagem para família com excelente custo-benefício

Gramado | Hotel Via Serena: conforto e bom atendimento

São Luís | Soft Inn: hospedagem econômica na orla

São Luís | Pousada Colonial: hospedagem no centro histórico

Caiobá-PR | SESC Caiobá: resort pela preço camarada de uma hospedagem econômica

_________________
Política editorial | Pagamos todas as nossas contas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. Sempre nos hospedamos anonimamente nos hotéis indicados. O Matraqueando não faz post patrocinado. Alguns posts contêm links para programas de afiliados, parceiros comerciais do blog, inseridos espontaneamente pela autora. Por questão de transparência, comunicamos que se você optar por comprar por meio destes links nós recebemos uma pequena comissão. Tudo o que você encontra aqui foi determinado unicamente pelo interesse do leitor, nosso gosto pessoal ou critério particular. Isso é transparência e credibilidade. Pode confiar! Para ajudar a manter o blog sempre com dicas fresquinhas adquira nossos guias na Loja Matraqueando. Desde já agradecemos a preferência! 

Fotos: Silvia Oliveira | Todos os direitos reservados. 

Share
quarta-feira, 06 de junho de 2012

Série Europa Barata: Berlim pela primeira vez

A série Europa Barata do Matraqueando pretende matar duas questões com uma só postada: orientar quem vai pela primeira vez à Europa, mas tem o orçamento restrito. Não ambiciono esgotar todos os aspectos da cidade, muito menos elaborar listas do que é ou não é obrigatório fazer nas principais capitais que aparecerão aqui. A proposta é oferecer alternativas que gerem satisfação através da economia inteligente. [POST ATUALIZADO EM SETEMBRO DE 2014]

Pontos Turisticos Berlim Portao

Portão de Brandemburgo, símbolo da Alemanha reunificada.

BERLIM PELA PRIMEIRA VEZ

Aos olhos da história contemporânea, a capital da Alemanha pode ser considerada um dos territórios mais importantes do século 20. Além de ter sido arena de duas grandes guerras, até há bem pouco tempo era dividida por um enorme muro de concreto que envergonhava o mundo.

Hoje, Berlim tem uma narrativa moderna. A parte oriental — a mais atraente da cidade — foi reconstruída. Está renovada e na moda. São diversos bairros que contam boa parte dos acontecimentos que mudaram os rumos da biografia coletiva da humanidade.  Berlim conta com ampla oferta gastronômica e envolve o turista com alguns dos mais belos e intrigantes museus da Europa.

BERLIM | COMO IR DO AEROPORTO AO CENTRO

Berlim conta com dois aeroportos internacionais: Tegel e Schönefeld. A maioria dos voos que vem do Brasil desce no aeroporto Tegel, mais central. Três linhas de ônibus ligam o Tegel à Hauptbahnhof, principal estação de trem da cidade. São elas: 109 (linha convencional), X9 JetEXpress-Bus e o JetEXpress-Bus TXL, ambas linhas expressas – mas o TXL vai até a Alexanderplatz. A passagem custa € 2,60.

Já muitas companhias low costs costumam usar o aeroporto Schönefeld. Esse aeroporto é servido pelo trem Airport Express que parte a cada meia hora e leva à estação Alexandreplatz, central e conectada com várias linhas do metrô. Existe um corredor de 300 metros do Terminal A para a estação onde você pega esse trem. Se não quiser ir andando há um ônibus gratuito que faz esse pequeno trajeto interno. O bilhete custa € 3,20.

Berlim prepara a inauguração de um novo e ampliado aeroporto, o Berlim-Brandemburgo — vizinho ao Schönefeld que, por sua vez, será desativado, mantendo apenas uma parte da antiga infraestrutura. Assim que o novo aeroporto entrar em funcionamento, o aeroporto de Tegel também encerrará suas atividades.

BERLIM | COMO CIRCULAR NA CIDADE

Berlim é uma capital esparramada. Você vai precisar do eficiente transporte público que cobre bem toda a cidade. Tanto o metrô quanto o trem, ônibus e bonde usam um bilhete em comum. O tíquete avulso para a zona AB — a mais turística — custa € 2,60, válido para qualquer viagem dentro de duas horas após a validação, em uma única direção.

Já o bilhete diário para essa mesma região sai por € 6,70. Caso você incluia Potsdam – a Versalhes alemã nos arredores de Berlim, onde é possível conhecer o imperial Palácio de Sansoucci, compre o bilhete ABC que sai por € 7,20. O passe semanal custa € 28,80 (zona AB) ou € 34 (zona ABC). Em ambos os casos o número de viagens é ilimitado.

Você pode comprar os tíquetes — avulso, diário ou semanal — nas maquininhas automáticas espalhadas pelas estações. Geralmente aceitam cartões de débito, moedas e notas. No ônibus e no bonde é possível comprar o bilhete avulso diretamente com o motorista.

Importante: como nas principais capitais europeias, antes de embarcar, você tem que validar seu ticket. As máquinas de validação estão nas plataformas de trem e metrô, ou dentro dos ônibus e bondes. Você não terá que apresentar o ticket para ninguém. Mas se, durante o trajeto, algum fiscal pedir para verificar sua passagem e ela não tiver sido validada a multa chega a € 40. Sem choro nem vela.

Pontos Turisticos Berlim Torre TV

 

BERLIM WELCOME CARD

Benefícios | O passe turístico de Berlim permite viagens ilimitadas no transporte público da cidade e oferece descontos em mais de 200 atrações da cidade. Acompanha mapa turístico.

Validade | É possível comprar bilhetes válidos para dois, três e cinco dias.

Quanto custa | Para a Zona AB: € 18,50(48 horas), € 24,50 (72 horas), € 31,50 (cinco dias). Para a Zona ABC (que inclui Potsdam): € 20,50 (48 horas), € 26,50 (72 horas) e € 36,50.

Onde comprar | Nos centros de informações turísticas ou através do site Visit Berlin.

Vale a pena? | Se você costuma ser rápido nos museus e organizado na escolha dos estabelecimentos que dão descontos, sim.

Dica | O MuseumsPass de Berlim tem excelente custo benefício: oferece entrada em 55 museus por apenas € 24 e é válido por 3 dias. Estudantes pagam menos, € 12. Na lista estão incluídos os principais museus da capital, incluindo as famosas instituições da Ilha dos Museus.

11 ATRAÇÕES GRÁTIS EM BERLIM

1. A Alexanderplatz, praça célebre no antigo centro de Berlim Oriental.

2. O Portão de Brandeburgo, símbolo da reunificação da Alemanha.

3. O parque Tiergarten, área verde no centro da cidade com lagos e monumentos.

4. O Checkpoint Charlie, antigo ponto de fiscalização e controle de passagem entre os dois lados da cidade. Um símbolo da Guerra Fria.

5. O Sony Center, um espaço futurista (com cafés, lojas e cinema) que deu brilho a uma apagada região da cidade.

6. A cúpula de vidro do Reichstag, o Parlamento Alemão. O edifício oferece uma vista perfeita da cidade.

7. A história da política repressiva e da separação das famílias no Centro de Documentação do Muro de Berlim.

8. A Kaiser-Wilhelm Gedächtniskircke, a catedral do século 19 que foi bombardeada pelos aliados durante a segunda guerra mundial. Até hoje parte da torre está semidestruída como marco do horror deste período nefasto.

9. A Bebelplatz, a conturbada praça no centro histórico. Aqui ocorreu a famosa Queima de Livros promovida pelo Partido Nazista.

10. O Memorial de Vítimas do Holocausto, um labirinto de lápides gigantes sem nome. Já foi criticado por homenagear apenas judeus. Mas ninguém sai do local incólume.

11. O East Side Gallery, o trecho mais preservado do Muro de Berlim. O local se converteu num centro de expressão artística popular.

Pontos Turisticos Berlim Memorial do Holocausto
Memorial das Vítimas ao Holocausto.

VALE O INVESTIMENTO!

– O improvável Museu de Pérgamo, uma das instutuições da Ilha dos Museus. Abriga gigantescas formas arquitetônicas de alguns milhares de anos atrás. € 13.

– A vista da Fernsehturm, torre de TV com 365 metros de altura. € 12.

CITY TOUR GRATUITOS EM BERLIM

Aproveite o Walking Tour Free na capital alemã. Durante quatro horas você circula, a pé, pelos principais pontos da cidade obtendo informações bacanas dos guias locais. É grátis e você contribui no final se e como puder.

Já a Alternative Berlin também oferece tours gratuitos, diários, saindo em frente do Starbucks da Alexanderplatz sempre às 11 e às 13h. Este passeio é focado em lugares com expressões artísticas da cidade, grafites e instalações alternativas como um enorme armazém com roupas vintage. Não é necessário reservar. É só aparecer e participar.

REFEIÇÕES POR MENOS DE € 10 EM BERLIM

Em qualquer boteco peça o bretzel (o nosso pretzel, aquele pãozinho trançado), ideal para beliscar acompanhado de uma bier (cerveja). Melhor ainda se for servido com uma wurst (salsicha), que tem de vários tipos, cores e tamanhos. Visite também o Prenzlauer Berg – bairro boêmio e da juventude – em Berlim. Toda quinta e sábado, pela manhã, há uma feirinha de comes e bebes fantásticos na Praça Kollwitz, quase tudo a preços módicos. Assim como na feira turca que acontece às terças e sextas, perto da estação Maybachufer.

No rede alemã de supermercados Aldi Markt , você encontra caixa com 4 hambúrgueres empanados recheado com camembert por € 3, pote de sorevte por € 2 e uma infinidade de comidinhas prontas que não passam de € 5.

Conheça o restaurante vietnamita Monsieur Vuong – no descoladíssimo bairro Mitte – onde não se paga mais do que € 13 por uma farta refeição. Já no Sophieneck você encontra a típica cozinha alemã. Não chega a ser uma pechincha mas os pratos são fartos e é possível para dividir por dois.

Os dois últimos andares da centenária loja de departamentos KaDe We está uma imensa praça de alimentação com opção para todos os gostos e bolsos.

5 DICAS DE HOSPEDAGEM BOA E BARATA EM BERLIM

Você vai perceber que, apesar de ter uma economia muito forte, a Alemanha não é um país caríssimo para viajar. Proporciona boa oferta de hospedagem barata e bem localizada.

Grand Hostel Berlim | Está num elegante edifício do século 20, no bairro Kreuzberg. Acomodações amplas, limpas e staff atencioso. Está a 200 metros da estação de metrô Möckernbrücker. Quarto duplo com banheiro compartilhado a parTir de € 38. Cama em quarto coletivo a partir de € 12. Café da manhã à parte por € 9.

Ostel | Fica em apartamentos da era comunista e foi totalmente decorado com peças daquela época. Está próximo à estação de trem OstbahnhofDiárias a partir de € 39 no quarto duplo (banheiro compartilhado) e € 44 (com banheiro privado). Cama nos quartos coletivos a partir de € 13 , sem café da manhã que custa € 7,50. O wi-fi gratuito está disponível apenas na recepção.

Jugendhotel Haus Vier Jahreszeiten | Sai da linha dos hostels e pode ser uma ótima opção na região central. O quarto de casal – bem simples, mas com banheiro – está a € 40 por dia. No dormitório, a diária sai a partir de € 17. As duas opções com café da manhã incluído.

Circus – The Hostel | Esta no badalado bairro Mitte. Oferece cerveja grátis aos domingos. Quarto duplo a partir de € 79 e diárias em quartos coletivos a partir de € 23, café da manhã à parte por € 5.

Three Little Pigs | Está a 600 metros do Checkpoint Charlie, antigo posto militar que virou atração turística. Diárias a partir de € 13 em dormitório e a partir de € 22 por pessoa em quarto duplo – sem café da manhã e banheiro no corredor. Pagando um pouco mais é possível ficar em quarto com banheiro privado.

Pontos Turisticos Berlim Muro
Trecho por onde passava o Muro de Berlim (1961-1989).

ALUGUEL DE TEMPORADA EM BERLIM

Ficando mais de uma semana (ou em alguns casos até menos) consulte o site de aluguel de apartamento por temporada All Berlin Apartments. Você vai achar alguns estúdios a partir de 50 euros para duas pessoas. Vem com cozinha equipada para seu momento Ofélia international.

COMPRINHAS LEGAIS EM BERLIM

Adidas, Hugo Boss e JOOP! são algumas das marcas legitimamente alemãs. Aproveite para garimpar alguma oferta.

DICA DA MATRACA

A linha 100 do ônibus (transporte público) faz uma espécie de city tour pelo preço de uma passagem normal. Sai da frente do Reichstag e passa por diversos pontos turísticos e vai até o Zoologischer Metro, a estação final.

BLOGOSFERA

Sundaycooks | Blog feito pela casal Natalie e Fred Marvila cheio de relatos bacanas nas principais cidades da Alemanha.

BERLIM | INFORMAÇÕES ESSENCIAIS

DDI | 49
Língua Oficial | Alemão
Fuso Horário | Cinco horas a mais do que o Brasil
Quando ir | As temperatura ficam mais agradáveis de maio a outubro. Em dezembro a cidade se enfeita para o Natal. No alto verão, julho e agosto, Berlim fica vibrante, embora bem mais cara.
Site do país | www.deutschland.de
Informações turísticas | www.germany-tourism.de
Embaixada brasileira | Wallstrasse 57 – Berlim. Fone (30) 726.280, www.brasilianische-botschaft.de
Brasil Direto a cobrar via Embratel 08000800055
Companhias aéreas low cost Air Berlin  e Germanwings

Posts relacionados

Europa Barata: Madri pela primeira vez

Europa Barata: Paris pela primeira vez

Europa Barata: Londres pela primeira vez

Europa Barata: Roma pela primeira vez

Europa Barata: Lisboa pela primeira vez

Leia também

Alemanha a 50 euros por dia | Parte 1

Alemanha a 50 euros por dia | Parte 2

Alemanha a 50 euros por dia | Parte 3

Fotos: Christa Richert, Kriss Szkurlatowski, Igor Badalassi, Sid Kelly e Menno Groenmen | Stock.Xchng Image Bank 

Share
Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio