-  Atualizado 13/02/2016

Buenos Aires bairro a bairro: San Telmo

Publicado por: Silvia Oliveira Buenos Aires

É um bairro bem-apanhado, do tipo boa-praça. Dos antiquários às principais casas de tango, San Telmo forma uma das mais antigas áreas de Buenos Aires. São inúmeros casarões dos séculos 18 e 19 que se transformaram ao longo dos anos em charmosos albergues, pequenos hotéis, restaurantinhos e um sem-fim de lojas de antiguidades.

Já foi a região mais abastada de Buenos Aires, mas uma epidemia de febre amarela vinda do porto espantou os barões deste recanto. Depois de muitos anos, o bairro foi redescoberto e os casarões, restaurados. São mais de 500 antiquários — pequenos museus com entrada franca — vendendo toda a sorte de móveis e objetos de decoração.

Mas se você acha que antiquário é sinônimo de velharia, deixe para visitar a principal feira do bairro, que acontece aos domingos na Plaza Dorrego. É uma Feira de Antiguidades que mistura uma pouco da Feira do Largo da Ordem de Curitiba com a Rua Uruguaiana, no Rio de Janeiro. Dá de tudo. Eu, particularmente, adoro. Mas “eu”, como sabem, não conta! 😀

Mesmo quem não gosta de antiguidades ou do movimento tangueiro, San Telmo é uma opção charmosa para um passeio descompromissado. Por aqui viveu Quino, o célebre cartunista argentino, criador da sapeca e boca-dura Mafalda. Na esquina da Calle Defensa com a Chile é possível levar uma foto ao lado da escultura da famosa personagem.

+ E-book | O Barato de Buenos Aires –> baixe o seu agora mesmo!

San Telmo Buenos Aires Casa Minima Matraqueando Blog de Viagem

Casa  Mínima: construção com a menor fachada da cidade.

Espremido entre o operário La Boca e o central Monserrat, San Telmo abriga também a Casa Mínima, uma curiosa construção com a menor fachada da cidade, apenas 2,2 metros de frente. Fica na Pasaje San Lorenzo, nº 380, a meia quadra do El Zanjón de Granados, uma relíquia arqueológica.

O QUE FAZER

Feria de San Telmo |  Na Plaza Dorrego, barracas tiram do fundo do baú um arsenal de antiguidades, quinquilharias e badulaques de encher os olhos e o coração de saudades. Todo domingo, das 10h às 17h. Veja aqui meu post detalhado da feira!

Calle Defensa | É a principal rua do bairro com algumas das mais antigas construções históricas de toda a cidade.

Igreja Apostólica Ortodoxa Russa | Com cinco cúpulas azuis, foi inspirada na arquitetura típica daquele país.

Casa Mínima | Curiosa construção com a menor fachada da cidade, apenas 2,20 de frente. Já foi habitada por marinheiros e pescadores.

Distrito Balcarce | É um dos pedaços mais típicos de San Telmo, com ruas de pedra e luminárias antigas. Fica no quadrilátero entre as Calles Belgrano e Independencia.

El Zanjón de Granados |  Um antigo casarão restaurado que permite um mergulho no passado histórico de Buenos Aires. O local é um achado arqueológico que ficou adormecido por 400 anos. Túneis subterrâneos, cisternas, paredes originais podem ser observados durante a visita guiada.

ONDE COMER

Gran Parrilla del Plata |  Bodegón que preserva na decoração azulejos da década de 20. Serve deliciosas carnes a preços atrativos. Reservar com antecedência. Veja aqui meu post detalhado sobre o restaurante!

Brasserie Petanque |  Autêntica comida francesa no miolinho de San Telmo. Comandada pelo Chef Sébastien Fouillade, a casa oferece no Menu do dia (Menu du Jour) entrada, prato principal e sobremesa por 52 pesos, algo como R$ 21. Inclui água ou refrigerante.

+ Seguro de viagem internacional: leitor do Matraqueando tem 15% de desconto. Pegue seu cupom aqui!

ONDE COMPRAR

Cualquier Verdura |  Instalada num antigo casarão do século 19, tudo que dentro desta casa está a venda. Os donos etiquetam os produtos como “Nuevo”, “Antiguo”, “Industria Argentina” e “Nos da pena vender”. Funciona de quinta a domingo. Está a meia quadra da Feria de San Telmo.

COMO CHEGAR

Ônibus: 24, 28, 29, 65, 70, 130, 195. Não é servido por metrô. Táxi do centro até aqui: 12,00 pesos ou R$ 5. (Valores aproximados)

Buenos Aires bairro a bairro

La Boca

Centro e Montserrat

Puerto Madero

Recoleta

Palermo

Abasto

Villa Crespo

Posts relacionados

Gran Parrila del Plata: onde encontrar a mais suculenta carne de San Telmo

Feira de San Telmo: antiguidades, badulaques e os melhores persongens de Buenos Aires

Leia também

E-book | O Barato de Buenos Aires –> baixe o seu agora mesmo!

Buenos Aires: qual o melhor bairro para se hospedar

Supermercados de Buenos Aires: onde é melhor comprar

Farmacia de la Estrella: a mais antiga botica de Buenos Aires

Fotos: Raul Mattar | Todos os direitos reservados. 

Banner Guia Buenos Aires 2014



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


15 comentários

  1. Sirlene
    Comentário do dia 19/10/2011 às 16:41

    Umas das minhas regiões preferidas em Buenos!

    (Responder)

  2. Comentário do dia 19/10/2011 às 21:41

    Silvia, comentei no post passado sobre o susto que passamos em La Boca, mas de lá nós fomos para San Telmo. Aí sim o dia mudou! Que delícia! Adorei San Telmo! Com certeza voltarei lá em uma próxima viagem a Buenos Aires!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Já perdi as contas das vezes que fui a San Telmo, inclusive já fiquei hospedada lá em uma oportunidade! Amo! 🙂

    (Responder)

    Resposta de Eli Ramos

    O que vc acho de se hospedar lá?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Eu adorei! O bairro é bem típico, tem bons restaurantes e muitas lojas de antiguidade. 🙂

  3. Merci Amendi
    Comentário do dia 20/10/2011 às 17:11

    A visita ao Zanjon de Granados é uma das melhores coisas de San Telmo e retrata bem o bairro como um todo. vale muito a pena!

    (Responder)

  4. Marcia Cristina
    Comentário do dia 20/10/2011 às 17:47

    Em San Telmo tem ainda o Centro Cultural Torquato Tasso, fica quase em frente ao Parque Lezama. Tem shows e aulas de tango a preços bem mais acessíveis que as casas mais “famosas”. http://www.torquatotasso.com.ar

    (Responder)

  5. Alexandra
    Comentário do dia 20/10/2011 às 19:15

    O post ficou maravilhoso! As fotos estão demais Silvia! Parabéns. Estou acompanhando tudo sobre Buenos Aires e estou impressionada como você consegue retratar e explicar tudo tão bem, tão cheio de detalhes. parabéns novamente.

    (Responder)

  6. Luana
    Comentário do dia 20/10/2011 às 21:00

    Estou planejando minha viagem para Buenos Aires em janeiro do ano que vem. Seu site está completíssimo, já fiquei com vontade de esticar a Santiago também! Parabéns a todos que fazem o Matraqueando.

    (Responder)

  7. Alessandra Pajolla
    Comentário do dia 21/10/2011 às 00:17

    Menina, pena que não vi esse post antes…teria adorado conhecer a casa e os tuneis…sabe que ficamos frustrados na Manzana das Luces, pois ela dá a entender que há uma visita guiada nos tuneis, quando na verdade, a gente só desce uma escada e vê que os tuneis existem, mas não pode entrar…

    (Responder)

  8. Carmen
    Comentário do dia 22/10/2011 às 09:07

    Lindas duas Mafaldas!

    (Responder)

  9. Aline Bas
    Comentário do dia 10/4/2012 às 00:17

    Estou inda no próximo dia 29 a buenos aires, ficarei no bairro de San telmo e já estou levando seu site todinho impresso para guiar-me. Muito Obrigado!!!

    (Responder)

  10. Larissa
    Comentário do dia 08/6/2012 às 14:50

    Olá Sílvia . Adoro seu site , suas dicas e a forma de como nos passa cada momendo da viagem. Vc indica ficar em san Telmo? Irei em lua de mel..

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Eu gosto de San Telmo, Larissa! Bairro tangueiro, com bons restaurantes, muitas lojas de antiguidades… tem a feira aos domingos. Enfim, tem que ver se combina com seu estilo! Abs!

    (Responder)

  11. Jéssica
    Comentário do dia 17/2/2013 às 22:50

    Silvia, estamos indo para Buenos Aires e adoramos um hotel em San Telmo, porém estamos com medo pq alguns sites dizem que é um pouco perigoso. Até que ponto isso é verdade? Vc aconselha ficar lá? Obrigada!

    (Responder)

  12. Comentário do dia 15/7/2013 às 12:09

    Olá!

    Parabéns pelo post. Estou fazendo meu roteiro para visitar Buenos Aires e terei apenas 5 dias para desbravar e fazer coisas diferentes. Adorei a organização e dicas do seu blog.

    Beeijinhos

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Ah, que legal, Kamila! Depois volte aqui para contar como foi! Abs!

    (Responder)

  13. Patricia Maia Patricio Szelbracikowski
    Comentário do dia 02/10/2013 às 00:19

    Excelente seu site! Passaremos no final de janeiro uma tarde e um dia inteiro quando nosso navio vai atracar por aí. Quero ver tudo mas sei que não terei tempo. A Mafalda já entrou em minha lista bem como Café Tortoli e Centro. Esses bairros são próximos? E o Boca, fica muito longe de tudo isso? Obrigada!!!!!!!!!!!!!

    (Responder)

  14. Paulo Roberto Gadonski
    Comentário do dia 15/2/2015 às 21:02

    Parabéns pelas dicas, quero encontrar um restaurante (Cantina) comida tipo italiana. (me desculpe mas vou divagar) : fui neste restaurante indicado por 1 viajador que saindo do Htel Boca à direita e dobrando na Av. a esquerda e entre 04 a 06 quarteirões ou entra a direita numa rua(pouco recomendado para andar) + Ou – 03 a 4 quadras à direita tem uma cantina(restaurante) de no máximo 10 mesas atendida pelos proprietários. O local é todo decorado com antiguidades nas paredes, mesas pequena e simples .Comida típica italiana, obrigado por quem puder me ajudar

    (Responder)

  15. Carlos Gomes
    Comentário do dia 18/6/2017 às 02:14

    Oi Silvia! Estou pensando em ir caminhando da igreja ortodoxa russa, indo pela calle Defensa até a Casa Rosada passando pelos pontos que você colocou aqui. Eu, minha esposa e minha filha, é tranquilo para ir caminhando? Não pretendo ir no domingo no dia da feira. Obrigado!

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar