-  Atualizado 06/10/2016

Casa da Li: o restaurante na Vila Madalena que guarda um pedaço da história da gente

Publicado por: Silvia Oliveira São Paulo

[ATUALIZAÇÃO | O restaurante fechou. O post é mantido apenas para memória do blog e das minhas experiências.]

Essa coisa de espuma de abacate, nitrogênio líquido ou caviar de sagu não me convence. São itens que devem ter lá seu valor na cozinha contemporânea ou molecular. Mas eu, particularmente, preciso de certo conforto no paladar. Ou de qualquer receita que tenha uma memória afetiva relevante na minha história.

A Casa da Li é assim. Você abre o cardápio e diz: quero tudo! A fachada vermelha é um convite ao bom apetite. Dentro, o ambiente é íntimo com doses pensadas de cor. A cozinha é quase uma extensão da sua mesa. Não há sequer vidro que separe você do território gastronômico do restaurante-rotisserie.

Conheci a Eliane André, dona e chef-cozinheira da Casa da Li, no curso Teacher & Dinner que fiz com a chef Roberta Sudbrack, no Rio de Janeiro, há dois anos. Quer dizer, eu a conheci. Mas ela nem se deu conta de que eu estava lá! Rá rá rá! Éramos um grupo grande e a Li praticamente comandou a cozinha naquele dia. Pouco tempo depois soube que ela havia aberto uma casa na Vila Madalena, em São Paulo – uma consequência natural do trabalho que a Li desenvolvia há mais de 10 anos na capital paulista . Não demorou muito para que chovessem elogios e prêmios, consagrando uma vida inteira dedicada à sua maior paixão: a cozinha.

Ao chegar fomos recebidos com torradinhas finíssimas acompanhadas com um molho-geleia de pimenta impronunciável. Um dos pratos clássicos da Casa da Li é a Porchetta (R$ 35), uma tradicional receita italiana (porco desossado, recheado e suculento) que nas mãos da Li virou obra-prima e referência na cozinha paulistana.

Eu pedi a não menos famosa Berinjela Recheada com Carne (R$ 14). Um prato que dá para duas pessoas comerem sem dó. Acompanha arroz. Tudo tem toque caseiro, cozimento demorado, fogo brando. Aquela paciência de jó que só existe no perfil dos melhores cozinheiros do mundo!

Já o Raul pediu o Brasileirinho (R$ 29,50 no fim de semana ou R$ 26,50 de terça a sexta) que tem entrada (sopa ou salada), prato principal (pernil em lascas, frango assado, massa ou uma opção vegetariana) e sobremesa. Acompanha arroz, feijão com cachaça, farofa, pastéis de queijo e vinagrete de banana. Meus sais! Tudo o que você pode imaginar de bom nesse vinagrete de banana… ele tem!

Ainda tem Bruschetta Clássica com Tomate Basílico (R$ 6), Degustação de Antepasto (R$ 9) e todas aquelas sobremesas que vão lembrar a casa da sua avó, como o melhor Pudim de Pão (R$ 8) que já provei. Se o que a Casa da Li queria era trazer um pouco da história de cada um para a biografia do restaurante… conseguiu!

[ATUALIZAÇÃO | O restaurante fechou. O post é mantido apenas para memória do blog e das minhas experiências.]

SERVIÇO

Casa da Li
Local: Rua Aspicuelta, 23 | Vila Madalena | São Paulo
Tel. (11) 3871-1002
Funcionamento: Rotisserie (de segunda a sábado – 11h às 18h e domingo – 11h às 16h). Almoço: de segunda a segunda – 12h às 15h30, sábado até 17h00 e domingo até às 16h.
Como chegar: pegue o metrô (linha verde) e desça na estação Vila Madalena.  De lá ou pegue um táxi (R$ 15) ou o ônibus Parque Edu Chaves e peça para descer o mais próximo da Rua Aspicuelta.

Posts relacionados

Mocotó: estrelado restaurante nordestino com o melhor custo-benefício de São Paulo
Onde comer no bairro da Liberdade

Fotos: Raul Mattar | Todos os direitos reservados.



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


14 comentários

  1. Comentário do dia 09/4/2012 às 11:33

    Queridos!!!!
    Quanto carinho neste post!!!!
    Me deram muito prazer ao comer a minha comida e mais ainda ao retratá-la com tanto amor! Lindo o trabalho de vcs!!!!
    Beijas!!!!
    Voltem logo!

    (Responder)

  2. Comentário do dia 09/4/2012 às 12:23

    Outro que preciso conhecer. Todo mundo fala dele. E este nem tem desculpa, é pertinho aqui de casa.

    (Responder)

  3. Comentário do dia 09/4/2012 às 13:50

    A Casa da Li é mesmo uma delícia. E a Li é encantadora.
    Ano passado encomendei picadinho pra um almoço festivo em casa.
    Foi um sucesso! E o vinagrete de banana “evaporou” num instante…

    (Responder)

  4. Comentário do dia 09/4/2012 às 15:46

    Olá! Adorei o post…Dica anotada..Sampa ta na minha mira e já já chego por ai…louca para dar um giro pela famosa Vila!! Bjssss!! 🙂

    (Responder)

  5. Marcia Cristina
    Comentário do dia 09/4/2012 às 16:07

    Silvinha,

    Vixi Maria, sem palavras.
    Anotei para mês de maio, pois estarei em SP passeando.

    Bjs,

    Marcia Cristina.

    (Responder)

  6. Comentário do dia 09/4/2012 às 18:03

    Gente! É de dar água na boca… Vou anotando as dicas para próxima visita à São Paulo…
    http://www.nossosroteirosdeviagens.blogspot.com.br/

    (Responder)

  7. Comentário do dia 09/4/2012 às 20:01

    Bem apetitoso. As fotos são divinais…

    (Responder)

  8. Comentário do dia 10/4/2012 às 01:29

    Sensacional! Comi as fotos!

    (Responder)

  9. Fernanda Freitas Braga
    Comentário do dia 11/4/2012 às 19:48

    Lindo, quero a receita do vinagrete de banana. Beijo pros três.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Eu também… hahahaha! 🙂

    (Responder)

  10. Bianca Lira Bortone
    Comentário do dia 12/4/2012 às 15:20

    Olá, conheci o Matraqueando há um mês e fiquei viciada, Silvia o seu trabalho é fantástico, li matérias sobre vários lugares e hoje para minha surpresa você em São Paulo! Essa berinjela com carne moída e a vinagrete de banana conquistaram uma visita.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    A gente sempre dá uma passeadinha em São Paulo! 🙂

    (Responder)

  11. Alice Giraldi
    Comentário do dia 13/4/2012 às 15:50

    Olá Silvia,

    Uma amiga frequentadora do seu blog me deu a dica do Casa da Li. Fui lá essa semana com o meu filho — que é um gourmet de primeira — e adoramos. Comemos o “brasileirinho” — salada, arroz no azeite, feijão preto com cachaça, farofa, frango assado, pastéis de queijo e vinagrete de banana. Tava ótimo, uma comida diferenciada. Meu filho comeu quindim de sobremesa, bem legal, feito com ovo caipira, pouco açúcar.
    Conversamos com a Li, que é super simpática. Ficamos papeando sobre comida. Ela me falou que não cozinha nada na panela de pressão, nem o feijão. “Demora”, ela disse. “Mas quem está pressa?”. Faz diferença, sabe, essa coisa da slow food. A comida é bem feita e criativa, fica com outro sabor. Outra coisa que achei legal é que o preço é justo.
    Um lugar para voltar muitas vezes!

    beijos,

    Alice

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Nossa, essa do feijão sem ser na pressão nem eu sabia! Luuuxo! 🙂

    (Responder)

  12. Comentário do dia 14/4/2012 às 01:01

    Silvia, essas fotos estão realmente maravilhosas, dá vontade de pegar o avião agora e ir para SP! Sem falar que o lugar é um charme e o preço honesto. Abraço!

    (Responder)

  13. Comentário do dia 11/5/2012 às 15:11

    Silvia, achei sei blog faz uns 2 meses enquanto programava minha viagem para Foz. Adorei! E enquanto não fui na Casa da Li comer berinjela e porchetta não aquietei o facho…rs Vou fazer um post no meu blog sobre o restaurante e não vejo a hora de voltar lá!
    Beijao e bom fim de semana

    (Responder)

  14. Comentário do dia 01/10/2012 às 13:33

    Fantástico! As fotos estão muito boas… e aposto que a comida é ainda melhor…!!

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar