-  Atualizado 08/05/2015

Para entender Santa Catarina

Publicado por: Silvia Oliveira Santa Catarina

Fez um sol danado e um frio de rachar o cano. A massa de ar POLAR vinda da Argentina acertou em cheio Florianópolis no fim de semana. A cidade estava glacial (sou hiperbólica mesmo – quando se trata de frio, friagem, geada, nevasca ou granizo. Por isso, aviso aos matraqueadores: é provável que nunca encontrem aqui um post sobre esqui, snowboard, Chillán, Bariloche ou Serra Nevada), mas o céu azulíssimo me mostrou uma cidade calma e despreocupada.

A baixa temporada e os 8º graus de sábado à noite me fizeram descobrir que existe vida depois de Jurerê Internacional. Para que se possa entender a atual Florianópolis hippie-chic, no entanto, tenho que ilustrar – primeiro – o estado de Santa Catarina. É um dos menores do país e consegue ter, surpreendentemente, tudo isso:


– 560 quilômetros de praias, incluindo algumas das mais bonitas do Brasil;

Baleias-francas, que visitam o mar de Garopaba e da Praia do Rosa;

Oktoberfest, a maior festa da cerveja do país e segunda do mundo, só perdendo mesmo para a original em Munique, na Alemanha;

Uma região serrana que recebe neve e muitos turistas todos os anos;

Laguna, a terra de Anita Garibaldi e cidade principal do movimento separatista da Revolução Farroupilha;

– Beto Carrero World, um parque temático para os aficionados do gênero;
.


Camboriú da velha guarda, a preferida das famílias, idosos e argentinos (se bem que estes últimos estão por toda a parte no estado, desde que o lugar escolhido tenha praia!);

Praia do Pinho, a primeira oficial de naturismo no Brasil. (Nudismo virou naturismo, entendeu?);

– Pomerode, Nova Trento e Treze Tílias, principais representantes da arquitetura e das tradições alemã, italiana e austríaca, respectivamente;

Rendeiras que preservam a tradição herdada dos colonos açorianos: o crivo. Um bordado doido que, para formar lindos desenhos, primeiro tem que desfiar todo o tecido;

Joinville, pólo industrial com vocação para serviços. Vive brigando com Londrina na disputa pelo 3º lugar de maior cidade do sul do país. Tem a melhor escola de balé do Brasil e, ainda, Tia Esperança, Aninha e Moisés que – para mim – já são mais do que um ótimo motivo para visitar a cidade;

– Resorts como o Costão do Santinho, para quem ainda prefere um piscinão às praias;

Madre Paulina, imigrante italiana que adotou o Brasil aos nove anos de idade. É a primeira (e única) santa “brasileira”. Há vários santuários dela espalhados pelo estado, mas o principal fica em Nova Trento, considerado a 2ª maior estância turístico-religiosa do Brasil. A primeira é Aparecida, em São Paulo;


– Águas cristalinas em Quatro Ilhas, uma das praias de Bombinhas, outro município famoso cheio de enseadas e costões;

Comida muito boa: ostras gratinadas no litoral, marreco recheado no Vale do Itajaí e sopa de pinhão na serra.

Simplesmente tudo num raio de 200 quilômetros da capital – agora, sim, entendo – o metro quadrado mais caro do Brasil. (Sem contar a especulação imobiliária, obviamente). E olha que quase nem falei, ainda, da própria Florianópolis. Mas essa conversa já é para o próximo post.

Posts relacionados 

Costão do Santinho: melhor resort de praia do Brasil

Ilha Norte Apart Hotel: hospedagem boa e barata em Canasvieiras

Floripa: para os manés de todas as ilhas

Florianópolis combina com

Bombinhas | A praia

Nova Trento | Santuário Santa Paulina: como conhecer o complexo religioso construído em homenagem à primeira santa brasileira

Camboriú | Achados do Brasil: lugar perfeito para levar o melhor do artesanato nacional para casa

Brusque | Café Colonial Wegner: opção farta e econômica

Pomerode: Rota Enxaimel

Penha | Beto Carrero World: a minha Disneylândia

Fotos: Raul Mattar


Artigos Relacionados


Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


11 comentários

  1. Gica Nascimento
    Comentário do dia 02/8/2006 às 12:22

    Desafio para a Super Silvinha: hospedagem barata na ALTA TEMPORADA em Florianópolis!Pooorfa!
    Abraços!

    (Responder)

  2. Malu Bueno
    Comentário do dia 02/8/2006 às 16:56

    Olá Silvia!

    Não sei se vai se lembrar de mim. A gente se conheceu em Acapulco, cobrindo uma feira de turismo, você pela VoucherPress e eu pelo Correio Braziliense. Encontrei seu blog (muito 10!) através do seu perfil no Orkut. Já não estou mais no Correio há dois anos. Agora vivo na Florida, EUA! Eu sou de Santa Catarina e adorei ver tão bem descrito e reunido tudo do bom e do melhor que meu estado tem!
    Um abração!

    (Responder)

  3. Alessandra
    Comentário do dia 02/8/2006 às 18:34

    E Joinville tem também mais um "atrativo", é minha cidade natal. Nunca esqueço aquelas rimas dos nossos "cadernos de poemas" do colégio: "Se nascestes em Joiville, muito orgulho deves ter, pois é a cidade dos princípes, tu princesa deves ser" hahahaha
    Tem um lugar lindo aí em Floripa chamado ilha do Campeche, mas neste frio, nem pensar…só se chega de barco de pescador, a água é uma gelo, mas cristalina…
    Não lembro se você falou de Bombinhas…eu adoro…tem praias lindas…

    (Responder)

  4. Anonymous
    Comentário do dia 03/8/2006 às 05:01

    Eu amo Floripa, tudo é lindo.
    Vivi 4 anos da minha vida nesta cidade maravilhosa.
    Trabalhei na Escola da Ilha, onde indicaria para as pessoas que querem uma boa escola para seus filhos.

    (Responder)

    Resposta de maria

    oi! estava procurando alguma informação sobre a escola da ilha em florianopolis e vi teu comentario sobre a escola. Estamos nos mudando para lá e vamos morar bem próximo da escola. Visitei a escola e me pareceu uma escola pública, só que paga! É tudo velho e meio abandonado. Mas não é a aparencia que me preocupa, tenho medo que a qualidade do ensino seja ruim e que por ser uma escola com uma estrutura sem muita qualidade, a troca de professores seja muito constante. Se voce puder me dar alguma informação agradeço muito. Estou muito preocupada porque a escola que eles estavam estudando aqui onde eu morava é uma das melhores. Eu tentei a escola autonomia que fica mais ou menos perto, mas não tem mais vaga. Muito obrigado e desculpa o desabafo.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi Maria, obrigada por escrever! Este comentário aí de cima foi da Fernada Freitas, uma amiga minha que mora em Minas, mas que já viveu em Floripa. Ela não assinou o comentário e saiu como “Anônimo”. Eu realmente não conheço a Escola da Ilha, mas vou mandar um e-mai para a Fer perguntando e depois coloco a resposta aqui. Abs!

    (Responder)

  5. Fernanda
    Comentário do dia 03/8/2006 às 05:09

    Rancho de Amor à Ilha.

    Um pedacinho de terra
    Perdido no mar!…
    Num pedacinho de terra
    Belezas sem par!…

    Jamais a natureza
    Reuniu tanta beleza
    jamais algum poeta
    Teve tanto, pra cantar!
    Num pedacinho de terra
    Belezas sem par!

    Ilha da moça faceira
    Da velha rendeira tradicional
    Ilha da velha figueira
    Onde em tarde fagueir
    Vou ler meu jornal

    Tua lagoa formosa
    Ternura de rosa
    Poema ao luar
    Cristal onde a lua vaidosa
    Sestrosa, dengosa
    Vem se espalhar.

    (Responder)

  6. Fernanda
    Comentário do dia 03/8/2006 às 05:12

    Perdao, Silvia.
    O meu primeiro comentario saiu anonimo.
    Resolvi colocar o Hino de Floripa, que fala tudo o que realmente a cidade é.
    Beijinhos.

    (Responder)

  7. Silvia Oliveira
    Comentário do dia 03/8/2006 às 11:53

    GICA:

    Este é um blog despretensioso sobre viagens e turismo, não sobre relato de milagres! hehehe!
    Abs!

    (Responder)

  8. Silvia Oliveira
    Comentário do dia 03/8/2006 às 11:55

    MALU:

    Claro que me lembro de você! Sete dias em Acapulco… não dá para esquecer de ninguém, né? 😉 Felicidades aí na Florida! E venha sempre matraquear!
    Abs!

    (Responder)

  9. Silvia Oliveira
    Comentário do dia 03/8/2006 às 12:03

    ALESSANDRA:

    Nooooosssa! É mesmo! Você é de Joinville! Mas como descreveu no Dedinhos de Prosa você está mais londrinense do que EU!
    Abs!

    (Responder)

  10. Silvia Oliveira
    Comentário do dia 03/8/2006 às 12:08

    FERNANDA:

    Adorei o hino! Você até me deu uma idéia: incluir pedacinhos de alguns hinos – legais – das cidades junto com determinadas reportagens. Assim como o poema da escola da Alessandra sobre Joinville. Alguns podem parecer até cafona, mas dão um toque saudosista e divertido aos textos!
    Abs!

    (Responder)

  11. caritas moura
    Comentário do dia 01/9/2014 às 00:36

    Vou em Novenbro para Floripa , para canavieiras , ma manda dicas de lugares para comer barato e bom . distancia para o cenyro de floripa e dicas gerais

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar