-  Atualizado 07/01/2010

Cidade de Cunha-SP: refogado de histórias

Publicado por: Silvia Oliveira Cunha

Não conheço a cidade de Cunha, no interior de São Paulo. E acredito que, sim,  estou perdendo muita coisa. Dentro do estado, o município faz divisa com Ubatuba. É a última paragem da Estrada Real, antes de Paraty, no Rio. Fica no Alto Paraíba, entre as serras da Quebra-Cangalha, da Bocaina e do Mar. Só pela localização, já vale uma parada.

Se você está na região, não perca: Cunha vai promover um festão dia 30 de maio. A proposta é resgatar a tradição e a cultura dos Tropeiros do Vale do Paraíba com um almoço típico caipira, preparando um cozido ao ar livre. O tropeiro mais antigo da cidade vai contar seus causos, junto a um fogão de lenha recheado de panelas de ferro com muito feijão tropeiro, torresmo, arroz com linguiça e carne seca. Nham Nham Nham.

O anfitrião da festa é Seu Roque Inácio. Hoje com 94 anos – tropeiro desde os 12 – Seu Inacinho (como é conhecido) se diverte contando histórias.
A família de Seu Roque, que preserva até hoje as tradições, levará para o encontro os principais objetos usados pelos tropeiros. O encontro ainda será embalado por música caipira ao vivo e terá cavalgadas pela região.

O tropeirismo – o transporte de gado, mulas e riquezas do Sul para o Sudeste brasileiro – que começou no século 16, marcou a cultura paulista e fincou raízes na gastronomia. É o berço da comida paulista, pois preserva a identidade das tradições indígenas, portuguesas e espanholas, que se misturam para formar um complexo patrimônio cultural e culinário do Vale do Paraíba.

SERVIÇO:

Almoço Tropeiro em Cunha
Dia: 30 de maio, às 13h
Local: Bar e Restaurante Celeiro
Endereço: Estrada do Macuco, km 4
Preço: R$30 (almoço) e R$25 (cavalgada)
Reservas feitas com antecedência na Cunhatur (12) 3111-2634

Foto: quem for à festa poderá cavalgar, exatamente como os tropeiros. | Divulgação



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


3 comentários

  1. A DONA DO MUNDO
    Comentário do dia 21/5/2009 às 23:11

    E SÓ TENDO IDO A UMA CAVALGADA PRA DIZER O QUE É… GENTE SIMPLES E INTELIGENTE, FORTE, MAS AFAVEL, COMO UMA TRISTEZA ALEGRE

    (Responder)

  2. Rê Marques
    Comentário do dia 23/5/2009 às 12:33

    Ai meu papai do céu… Feijão tropeiro, torresmo… que saudade da comida da minha vovó mineira!

    (Responder)

  3. Priscila Goldman
    Comentário do dia 26/5/2009 às 20:26

    Aqui no interior de São paulo tem muito disso, dessas tradições… eu sou apaixonada pela comida tropeira!

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar