segunda-feira, 12 de março de 2012

Catavento Cultural: mude sua concepção de museu

Museus costumam ser ponto alto nas minhas viagens. Mas ando cansada de mais do mesmo. Quem já fez algumas viagens para a Europa como nós talvez saiba o que isso signifique. O trio Picasso-Monet-Rembrandt, encontrado em to-dos os museus do mundo, terá sempre seu valor. Mas museus de arte, para uma tremenda ignorante no tema como eu, começam a ficar repetitivos com o passar dos anos. Por isso que eu até simpatizo com a arte contemporânea. Ela é tão sem pé nem cabeça que me faz, no mínimo, pensar!

Já os museus de história – os meus preferidos – pareciam uma fonte inesgotável de prazer para mim. Só que depois de algumas visitas ao Louvre (que traz uma seção arqueológica inteira sobre Egito e Grécia), o British Museum (em Londres) e até o atrapalhado Museu do Cairo (no Egito), estou muito impaciente com caquinhos de cerâmica descobertos ao lado de fósseis indígenas.

Somado a tudo isso agora tenho uma filha de três anos. E quanto mais curioso, interativo e lúdico o museu, mais bem-sucedida será nossa visita. Foi assim no Museu Catavento Cultural, que conhecemos na nossa última viagem a São Paulo, no ano passado. O local oferece uma das mais interessantes propostas sócio-educativas da América Latina para crianças e adultos. O complexo é dividido em quatro grandes áreas do saber: Universo, Vida, Sociedade e Engenho.

Em todas as seções é possível interagir com o conhecimento. Aprende-se sobre o sistema solar, formação de galáxias e cavernas. Até um meteorito – que caiu há 6 mil anos na Terra – está em exposição para você tocar e sentir textura e formato.

A sala do Engenho foi onde o Raul mais se divertiu: são várias atrações que explicam teorias sobre o som, luz, ótica, magnetismo e até como são produzidas algumas forças invisíveis da natureza. Uma bola eletromagnética é famosa por deixar os cabelos em pé de quem põe as mãos nelas. Sou tão energética que meus cabelos quase não saíram do lugar. Rá rá!

A bolha de sabão gigante é divertidíssima. A ala que fala sobre a Vida foi mais interessante para a Mariana. É o setor dos peixinhos, da borboletinha, dos bichinhos em geral! Existe uma área dedicada à Nanotecnologia e até um roteiro interativo sobre prevenção da gravidez na adolescência – para maiores de 13 anos!

O prédio onde está o museu é um lindo capítulo à parte. A inauguração foi em 1924. Levou 13 anos para ficar pronto. Já foi delegacia, claustro e até sede da Prefeitura de São Paulo. Sua visita já começa do lado de fora, cheio de placas informativas e com o reconhecimento técnico de uma Maria Fumaça e de um avião modelo DC3, largamente usado na 2ª Guerra Mundial. Percebeu? Com ou sem filhos o Catavento Cultural não pode mais ficar fora do seu roteiro paulista. Depois você vai até poder dizer que virou fã de museu! :-)

SERVIÇO

Catavento Cultural
Local: Palácio das Indústrias | Parque Dom Pedro II (A estação de metrô mais perto é a Dom Pedro II (linha vermelha) que fica a uns 10 minutos de caminhada do museu. Do Mercado Municipal são dois quarteirões.)
Funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 17h – entrada até às 16h.
Ingresso: R$ 6. Aposentados, idosos e crianças de 4 a12 anos pagam meia.
Estrutura: tem lanchonete e estacionamento – pago à parte.

Posts relacionados

Buenos Aires com crianças: o museu onde é proibido NÃO tocar
Cinco atrações grátis e estreladas em São Paulo

Leia também

Compras em São Paulo: pechinchas e lojinhas legais

——————————–

Veja aqui tudo o que a gente já falou sobre São Paulo

Fotos: Raul Mattar e Sílvia Oliveira

Share