terça-feira, 08 de janeiro de 2013

Lençóis Maranhenses: quando ir e como chegar

Os Lençóis Maranhenses são uma espécie de deserto africano. Só que do avesso. É uma formação geológica rara. No período de chuvas, lagoas de água doce repousam sobre uma gigantesca faixa de dunas, formando uma paisagem transgressora — absolutamente inconcebível em qualquer outro destino do mundo.

É o tipo de lugar onde a foto não mente. O que você vê nos panfletos publicitários é o que vai encontrar por lá — caso possa viajar na melhor época para visitar o parque. Prepare-se para uma mistura manjada de sol, água e areia — mas que em nada vai lembrar a mais paradisíaca das praias.

COMO CHEGAR

Por Barreirinhas

Barreirinhas é a principal porta de entrada dos Lençóis Maranhenses.  É daqui que você parte para fazer o passeio pelo Rio Preguiça e conhecer as lagoas Azul e Bonita, as mais famosas do parque. A cidade, pequena e com infraestrutura que ainda deixa a desejar, tem hotéis, pousadas, farmácias, mercados (péssimos!) e uma meia dúzia de restaurantes. Fica a 260 quilômetros de São Luís.

- Ônibus | A empresa Cisne Branco opera o trajeto com quatro saídas diárias — 6h, 8h45, 14h e 19h30 — de São Luís do Maranhão para Barreirinhas. O trajeto dura 4,5 horas e custa R$ 28.

- Van | Diversas agências de turismo oferecem o traslado até os Lençóis Maranhenses em vans ou micro-ônibus. Por toda a capital há plaquinhas e folhetos oferecendo o serviço. Eu fui com a In Novar Tur. Saídas às 5h e às 7h. R$ 50 por pessoa, só ida. (Há traslados mais baratos, mas essa agência ficava em frente ao meu hotel o que facilitou para mim, digamos.)

- Carro | Se você estiver motorizado pegue a BR 135 até o município de Bacabeira. Daqui siga pela rodovia MA 402 até Morros. Em seguida, pegue a BR 402 (conhecida como Translitorânea) até Barreirinhas. O trecho é sinalizado, mas segundo o motorista da minha van, muitas placas estão destruídas.

Por Atins

Este vilarejo fica na entrada leste do parque. É bem mais calmo e “rústico” do que Barreirinhas. (Por “rústico” leia-se pousadas sem água quente, energia elétrica e que não aceitam cartão de crédito/débito). Pelo meu perfil, eu não poderia ficar hospedada aqui jamé. Mas foi no Canto de Atins (onde fiz um bate e volta) que comi o melhor camarão da minha vida. E isso não é força de expressão.

- Barcos de linha | De Barreirinhas você pode chegar a Atins com barcos de linha que saem do cais da Avenida Beira-Rio. O trajeto demora 4 horas e custa R$ 12 por pessoa. A saída é por volta das 10h. Confirme o horário no dia anterior.

- Lancha | Se você quiser chegar mais rápido pode alugar uma lancha. Várias agências de Barreirinhas oferecem esta opção. Custa, em média, R$ 350/400 para 4 pessoas e a viagem dura 1h30.

- Toyota | Foi a minha escolha. Um veículo 4 x 4, do tipo jardineira, faz o percurso em 2 horas. A vantagem aqui é para quem quiser ir a Atins exclusivamente para conhecer o restaurante da Luzia (o do melhor camarão do mundo). Se você for de barco, ao chegar a Atins terá que pegar uma Toyota para ir até o restaurante. Indo direto com a Toyota eu desci na porta da Luzia. R$ 60 por pessoa.

Por Santo Amaro do Maranhão

É considerado por muitos os lençóis mais perfeitos, talvez justamente por ser um dos menos desbravados pelos turistas. Neste pedaço do parque foi gravado o filme Casa de Areia, com Fernanda Montenegro. Mas com a falta de chuva do ano passado, as principais lagoas estavam secas. É difícil chegar até lá. O acesso à cidade é por estrada de areia. Você sai de Barreirinhas (ou de São Luís) e chega ao povoado de Sangue e daqui deve seguir em veículo 4 x 4 até Santo Amaro. Repetindo: carros de passeio, vans e ônibus não passam daqui (Sangue) e devem ser trocado por veículos 4 x 4 para fazer o trecho final.

- Ônibus | A viação Cisne Branco tem saídas de São Luís (6h, 8h45, 14h e 19h30 – 3,5 hora de viagem, por R$ 20 ) e Barreirinhas (6h, 9h, 14h e 18h30 – 1 hora de viagem, por R$ 5) até o vilarejo de Sangue. ATENÇÃO: ao chegar a Sangue você tem mais 36 quilômetros de areia que só podem ser feitos com veículos de tração nas 4 rodas. Contrate este trecho à parte (peça indicação nas pousadas e agências) e combine muito bem para não ficar perdido e sozinho no meio do nada. Ou seja, na hora em que você descer do ônibus ou van, a toyota contratada tem que já estar esperando por você. De Sangue a Santo Amaro são mais 2 horas por estrada de areia. Sim, 36 quilômetros em 2 horas. (o.O)

- Toyota | Várias agências levam de Barreirinhas direto a Santo Amaro (110 quilômetros, 3 horas de viagem). Embora fique mais caro do que o ônibus (R$ 100 a R$ 120 por pessoa) é bem mais garantido, porque não tem que fazer a troca de carro (e de empresa) em Sangue.

QUANDO IR

Poizé, até o ano passado a gente poderia dizer que a melhor época para visitar os Lençóis Maranhenses seria de maio a agosto — período em que as chuvas cessaram e as lagoas estão cheias. Mas em 2012… simplesmente não choveu na região.

Foi uma das maiores secas dos últimos 90 anos e as principais lagoas eram só areia. Portanto, fique atento ao noticiário para saber como foi o período de chuvas no Maranhão. Encontrei muita gente por lá que não sabia da situação e estava frustradíssima com a viagem (havia somente uma ou duas lagoas com água). Eu mesma só decidi dar uma passadinha pelos lençóis para entender o modus-operandi da região, porque sabia o que (não) ia encontrar!

Então anote aí: os melhores meses para conhecer os Lençóis Maranhenses vão de maio a agosto, podendo chegar a setembro. Mas mesmo neste período, caso não tenha chovido entre novembro e abril, a região pode estar seca. Consulte antes de ir.

Posts relacionados

O camarão da Luzia, em Canto de Atins

Os Lençóis Maranhenses combinam com:

São Luís
Alcântara
Raposa

Fotos: Sílvia Oliveira
________________________

Minha viagem ao Maranhão faz parte da Expedição Brasil Express II – projeto do Matraqueando que leva recortes do nosso país até você.

Share