-  Atualizado 03/03/2016

Onde comer no bairro da Liberdade | São Paulo

Publicado por: Silvia Oliveira São Paulo

Não foi desta vez que fiz um tour essencialmente gastronômico pelo bairro da Liberdade. Algumas boas indicações chegaram via Twitter, mas acabei comendo perto de onde a fome bateu. No meu primeiro dia em São Paulo fui à noite ao bairro japonês. Tinha aquela ilusão de ver as luminárias orientais adornando as ruas. O que encontrei foi uma região meio abandonada – com quase tudo fechado – inclusive os principais restaurantes.

Restaurante Banri 01 - Liberdade - Sao Paulo
Combinado de sushi e sashimi no Restaurante Banri

Tivemos uma sensação de insegurança. As ruas estavam vazias, sem nenhuma movimentação. Tratamos logo de encontrar um lugar para jantar.

O único restaurante aberto – a uns 100 metros da Praça da Liberdade (onde desemboca o metrô) – era o Banri, que está mais para comida chinesa que japonesa. Pedimos um tradicional yakissoba (macarrão com carne e legumes) por R$ 23,90 e uma porção de sushi e sashimi por R$ 19,90.

Restaurante Banri - Liberdade - Sao PauloBairro Liberdade 11 - Sao Paulo

 

O Banri é uma mistura de café, mercearia e restaurante. Na entrada, você encontra um mercadinho com aquelas guloseimas fascinantes do universo nipônico. Foi aqui que eu tirei esta foto do mini abacaxi, uma fruta que você come em gomos, como se fosse uma… jaca! Do Banri também levamos um potinho de biscoito de gergelim por R$ 4,00.

+ Hotel bom e barato em São Paulo: sem taxa de reserva e cancelamento grátis

Restaurante Nandemoya - Liberdade - Sao Paulo
O enorme salão do Restaurante Nandemoyá: mais de 40 pratos típicos japoneses

No almoço do dia seguinte apostamos no Restaurante Nandemoyá. A sugestão veio do Dicas Esparsas, confirmando a recomendação de um senhor muito simpático que encontramos ao sair do Banri. Pois então, prepare-se: o Nandemoyá é aquele tipo de lugar que você ama ou odeia.

Primeiro, o ambiente leva a uma experiência estética única: é feio pra dedéu. O espaço enoooorme pode abrigar até 400 pessoas. Na entrada, aquários cafonas dão as boas-vindas e leitores de mão interpretam sua sorte… em japonês.

Restaurante Nademoya 01 - Liberdade - Sao PauloRestaurante Nandemoya 02 - Liberdade - Sao Paulo

Mais alguns passos e você chega ao que interessa: um buffet gigante com mais de 40 pratos típicos da culinária japonesa (com algumas opções de comida chinesa e brasileira). O preço do quilo? R$ 39,90 – e o Missoshiro (sopa de missô) e a sobremesa (frutas) são grátis. Meu sensor mão-de-vaca-muquirana quase entrou em colapso.

Mas eu queria ter aquela opção de escolher o que tivesse vontade de abocanhar da gastronomia japonesa. Acabou que meu prato não passou de R$ 13,00. O do Raul ficou em torno de R$ 18,00 e o da minha mãe – que encheu a cuia – saiu por R$ 20,00. Sucos e refrigerantes têm preço acima da média, é bom lembrar.

+ Leitor do Matraqueando tem 15% de desconto no seguro de viagem e ainda dá para dividir em 6 vezes!

Pra fominha do meio da tarde, não houve dúvida ou discussão. Fomos ao Pastel Yoka, recomendado pelo Blog de São Paulo e eleito pelo júri da Revista Veja há muitos anos como o melhor pastel da cidade. É uma lanchonete bem simples, pequena, com poucas mesas. Portanto, está sempre lotada.

Apesar de oferecer os mais diversos tipos de recheio, como o de calabresa defumada com tomate e catupiry, eu fui no tradicional pastel de carne (R$ 3,50). Bem feito, sequinho e com ótimo tempero.

Mas foi a esfiha de berinjela (R$ 4,00) que deu todos os pontos ao lugar. Nunca havia provado uma esfiha de… berinjela. É o encontro perfeito no conluio das comidinhas. Recomendo, recomendo, recomendo!

+ Alugue seu carro aqui com segurança e viaje com mais economia

Sorvete de Melona - Liberdade - Sao Paulo

Sobremesa? Sorvete de melona (melão… da marca Melona). Há outros sabores como morango, banana e melancia – mas o verdinho é o mais tradicional. Parece uma fruta congelada. É docinho e cremoso. Ma-ra-vi-lha! Há inúmeros quiosques vendendo o acepipe no bairro da Liberdade. Custa, em média, R$ 3 mirréizinhos!

SERVIÇO:

Restaurante Banri
Rua Galvão Bueno, nº 160
Tel.: (11) 3208.7232

Restaurante Nandemoyá
Rua Américo de Campos, nº 9
Tel.: (11) 3208.8604

Pastel Yoka
Rua dos Estudantes, nº 37
Tel.: (11) 3207.1795

Outros lugares aonde eu gostaria de ter ido, mas vão ficar para a próxima:

Jambo | Especializado em dim sum, uma espécie de petisco chinês em forma de pasteizinhos fritos ou cozidos no vapor.
Rua Conselheiro Furtado, nº 1095
Tel.: (11) 3271-0117

Aska | Especializado em lámen – o pai do miojo. Dizem que há enormes filas para provar o melhor lámen do bairro. Um cartaz na entrada orienta sobre as regras do lugar, entre elas, “Favor desocupar o lugar o mais breve possível”. Mais kitsch, impossível. Pagamento só em dinheiro.
Rua Galvão Bueno, nº 466
Tel.: (11) 3277-9682

Como chegar ao bairro Liberdade, em São Paulo: pegue o metrô e desça na estação Liberdade (linha azul). A estação desemboca na praça principal (onde acontece a feirinha). Daqui, todos os lugares indicados acima ficam num raio de mais ou menos 300 metros.

Posts relacionados

O bairro da Liberdade | São Paulo

Onde comprar no bairro da Liberdade | Sao Paulo

Onde comer no bairro da Liberdade | São Paulo

O que fazer no bairro da Liberdade | São Paulo

Leia também

Cinco atrações grátis e estreladas em São Paulo

Catavento Cultural: mude sua concepção de museu

As comidinhas de São Paulo

Mocotó: o estrelado restaurante de comida nordestina com o melhor custo benefício de São Paulo

E ainda

Compras em São Paulo: pechinchas e lojinhas legais

Rua Oscar Freire: muquiranas também têm vez na rua mais luxuosa do Brasil

Espaço Havaianas: o único lugar no mundo onde você encontra qualquer modelo das legítimas

Rua 25 de Março: o maior centro atacadista da América Latina

Guia de compras na Rua 25 de Março, Santa Efigênia, Brás e Bom Retiro

____________

Fotos: Raul Mattar e Sílvia Oliveira

____________

Disclaimer | Pagamos todas as nossas contas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. Este post contém links para programas de afiliados, parceiros comerciais do blog, inseridos espontaneamente pela autora. O Matraqueando não faz post patrocinado. Por questão de transparência, comunicamos que se você optar por comprar por meio destes links nós recebemos uma pequena comissão. Assim, você ajuda  a manter o blog com dicas fresquinhas e gratuitas, além de não pagar nada mais por isso. Desde já agradeço a preferência! 😉


Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


23 comentários

  1. Marcia.kawabe
    Comentário do dia 16/10/2010 às 15:59

    Silvia mais um endereço para sua lista numa próxima viagem. Isso é, se vc gosta de lamen ( o que parece miojo, mas não é )

    http://www.lamenkazu.com.br/

    O chato é que o restaurante é apertadinho e pequeno, portanto se não chegar cedo, vai ter que esperar. Mas vale a pena 🙂

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Sensacional a dica! Com certeza quando voltar ao bairro vou passar lá para conhecer. Depois te conto! 🙂

    (Responder)

  2. MacCrow
    Comentário do dia 16/10/2010 às 19:42

    Ixe ! Liba a noite é triste mesmo … não tem quase nada aberto. Uma futura e longínua (ou não) revitalização do bairro, quem sabe né =).

    A região central é toda esquisita a noite mesmo. Quando vier novamente a gente troca umas dicas !

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Pois é, eu tinha a maioooor ilusão de encontrar a maior movimentação à noite! Fiquei foi com meda! Ah, amei as dicas de como chegar ao Bexiga… e sobre as cantinas italianas, quando quiser pode deixar aqui alguma indicação! Brigadão! 🙂

    (Responder)

  3. Comentário do dia 18/10/2010 às 10:50

    Pastel do Yoka é de matar! Os outros ainda não conheço! Vou ter q ter experimentar agora ne?! FAZER O Q?! rsrsrsrs
    bjus!

    (Responder)

  4. Ernesto, o pato
    Comentário do dia 18/10/2010 às 16:51

    siliva

    Quando voce estiver em SP, me avise, levamos voce e o Raul para ótimos japas fora da liberdade! Tem vários que estão fora da sua lista. E, a região a noite, é meio perigosa, especialmente no fim de semana.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Valeu, Ernesto! Bem, tratando-se de SP, acho que não existe uma lista finita para os ótimos restaurantes (inclusive os japas) da cidade. Acho que se eu passasse o ano inteiro escrevendo sobre a capital paulista não daria conta de cobrir nem um terço das maravilhas que se oferecem por aí. Mas fui num corridão dessa vez, prum casamento! Da próxima, espero pelo menos ter uma semana na city!

    (Responder)

    Resposta de Ernesto, o pato

    Ok, aguardo seu contato, será um prazer mostrar algo de SP para voce!!!

    (Responder)

  5. Gine
    Comentário do dia 05/12/2010 às 10:45

    Silvia, o Matraqueando foi um achado e eu já estava íntima da Liberdade quando cheguei lá graças a ele. O Lámen Kazu indicado pela Marcia Kawabe vale muito a pena, gostoso e barato. Obrigada e parabéns pelo trabalho!

    (Responder)

  6. Comentário do dia 08/12/2010 às 00:22

    Sensacional! Só senti falta de um bom rodízio na Liberdade, não tenho ideia, você conhece?
    Muito obrigado!

    (Responder)

    Resposta de Liliana

    Um rodízio mto bom, é o Isao sushi, Rua da Glória 111-Liberdade. Outro mto bom e barato fica na rua da Glória, 622-A que além de outros pratos, serve yakissoba com preço bem bacana. E ainda pode assistir o chef “fazendo aquela mágica”, rsrs!! com o macarrão.

    (Responder)

    Resposta de Elaine

    Realmente o Hong He, rua Da Gloria 622 é muito bom e o preço também, além do show do chefe fazendo a massa do macarrão que é sensacional.

    (Responder)

  7. Stephanie
    Comentário do dia 09/8/2011 às 14:41

    achei que você ia mostrar lugar BOM para comer. Tanto que o titulo é aonde comer no bairro da liberdade e não aonde comer se a opção esta escassa. Fala serio. Na proxima vez, vê se mostra pratos mais diferentes. Eu não vou para liberdade comer sushi e yakissoba enquanto eu posso comer essas coisas na churrascaria aqui perto de casa.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Querida, lamento que você seja tão burra a ponto de preferir o sushi e o sashimi da churrascaria perto da sua casa em vez dos restaurantes especializados da Liberdade.

    (Responder)

  8. Bernardette Amaral
    Comentário do dia 18/11/2011 às 22:00

    Acabei de voltar de Sampa, encantada com a cidade, fui à Liberdade e dei uma conferida no Nandemoya, adorei a dica do jeitinho que a gente gosta, vamos formar uma confraria dos viajantes muquiranas.Obrigada pelas dicas…

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Hahahahaha, combinado! 🙂

    (Responder)

  9. Bernardette Amaral
    Comentário do dia 22/11/2011 às 22:01

    Bem que o “pato econômico” poderia compartilhar com a gente as dicas de restaurantes japoneses fora da liberdade. As dicas dele são ótimas tambem

    (Responder)

  10. Comentário do dia 07/12/2011 às 22:52

    I’m sure the best for you leather ugg boots and get big save at my estore

    (Responder)

  11. SILVAN MATSUO FEITOSA
    Comentário do dia 09/12/2011 às 10:43

    Obrigado pelas dicas. SÓ não gostei das suas palavras FEIO, CAFONA, lá na Liberdade é uma outra cultura, que vc nunca vai entender, só sendo descendente. UM abraço.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Desculpe-me, Silvan! Mas achar um restaurante feio e um aquário cafona não desmerece em nada a cultura do lugar! Apareça sempre! 🙂

    (Responder)

  12. Sandra
    Comentário do dia 09/2/2012 às 23:24

    Silvia, se voltar ao Banri experimente o excelente yakissoba especial, que leva ovos de codorna e camarões médios além das carnes e legumes tradicionais. O prato é ótimooooooooooo!!! O tempero, divino. E para os maridos muquiranas, um excelente custo benefício: 43,00 para duas pessoas comerem muuuito bem. Sempre que vou a SP faço um desvio de rota e acabo sem coragem de mudar o pedido rsrsrsrs. Vou experimentar suas outras dicas e te conto.

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Valeu, Sandra! 🙂

    (Responder)

  13. Liliana
    Comentário do dia 09/4/2012 às 11:35

    Tem um restaurante na Liberdade, na Rua da Gloria 111, o Sushi Isao, mto bom. Tempura de camarão, e outras delícias, tudo mto fresco. vale a pena

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Obrigada, Liliana! Já tá anotado! 🙂

    (Responder)

  14. Gustavo Henrique
    Comentário do dia 02/9/2012 às 15:41

    Olá, boa tarde! Gostaria de saber se esse sorvete da marca MELONA usa-se leite ou alguma outra coisa de origem animal? Eu e uma amiga que é vegan estamos indo pra sampa passar alguns dias e eu já quero experimentar esse sorvete! Obrigado!

    (Responder)

  15. Ivo
    Comentário do dia 08/9/2012 às 03:20

    Caí aqui pesquisando minha viagem para Europa e acabei lendo todo o blog. Está de parabéns! Sou paulistano, descendente de japoneses e gostei muito de ver a minha cidade aqui, tão bem explicada.

    Frequento a Liberdade desde pequeno e vou, pelo menos, uma vez ao bairro por semana. Sempre recomendo que, se possível, a visita ao bairro seja no meio da semana, caso você aprecie um certo conforto e não goste de multidões (meu caso). Você perde a feira (na qual eu, sinceramente, vejo pouca graça), mas consegue circular com menos barulho (longe do ideal, as calçadas são estreitas e cheias sempre). Aproveito para deixar meus pitacos de lojas e restaurantes:

    1) BAKERY ITIRIKI – na Rua dos Estudantes, na frente da Yoka. É uma padaria oriental muito bacana, com doces lindos e pouquíssimo açucarados. Adoro o bolo Castela de lá, que é, literalmente, o pão-de-ló niponizado (adaptação da receita levada pelos portugueses).

    2) KIDOAIRAKU – Rua São Joaquim, em frente ao Bunkyou. Fica bem na esquina com a Galvão Bueno. É o meu querido na Liberdade. Vá almoçar nas terças e nas sextas e delicie-se com o sashimi teishoku. Custa algo como R$35, inclui doze fatias de sashimi fresquíssimo e vários acompanhamentos. O arroz branco – gohan – é servido à vontade e feito com grãos californianos, coisa que você não acha em muito restaurante nipônico com pinta “Michelin-Starck” da cidade. Arroz e chá são à vontade e não custam a mais. Chegue cedo (o local tem horários nipônicos, fecha antes das 14h) e sinta-se na casa de uma batchan (avó) japonesa.

    3) OKUYAMA – rua da Glória, em frente à concessionária da Volkswagen, pouco depois da Chopperia Liberdade. É uma opção barata e que fica aberta até bem tarde (madrugada) na Liberdade. O cardápio é super-extenso.

    4) TEN-MAN YA – rua dos Estudantes, em frente à Itiriki, um pouco antes da Yoka. É a minha loja preferida para artigos de casa. É também a mais cara da Liberdade, mas as louças japonesas de lá são comercializadas exclusivamente por eles. Dica de lojas na Liberdade: quanto mais você anda a Galvão Bueno no sentido São Joaquim, os preços vão caindo absurdamente. Fuja, por exemplo, da Mi-Ni-Kimono, que é linda, mas inflacionada.

    5) MARUKAI – rua Galvão Bueno, logo depois da Praça da Liberdade. É a melhor mercearia do bairro. As filas assustam, mas andam rápido. Abasteço a minha despensa com os cogumelos (frescos, colhidos no dia e os mais baratos possíveis na cidade), que eu faço com o molho de ostra em vez do shoyu. Eles também vendem bentos (marmitas japonesas), sempre muito frescos e com bom preço. Você pode levar para comer em casa!

    Espero que curta as dicas e se divirta sempre aqui em São Paulo!

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Arrasou, Ivo! Obrigadíssima! 🙂

    (Responder)

    Resposta de Paulo Pereira

    Sensacional, Ivo! Graças a você vou tomar café na Bakery e almoçar no Kidoairaku!

    Silvia, pelo pouco que vi do Matraqueando, tô te idolatrando! Valeu!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Hahahahahaha! Valeu, Paulo! Volte sempre! 😉

    (Responder)

  16. Cheila
    Comentário do dia 29/10/2012 às 21:06

    Oi adoro todas as suas sugestoes.Voce é muito generosa!Obrigada
    Eu vou dar o meu pitaco,vou no bairro da liberdade que amo,comer guioça e pao chines com curry.Compro na ferinha que adoro.E tem varios sebos, que gosto muito.O bairro tem seu charme de dia, porque a noite confesso tenho medo.Infelizmente a violencia esta em todos os lugares.Moro em Sao Bernardo do Campo em Sao Paulo.E amo Sao Paulo, apesar de ser carioca.Beijos e obrigada

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Valeu, Cheila! Obrigada pelas dicas!

    (Responder)

  17. Rejane
    Comentário do dia 18/1/2013 às 20:48

    Gostaria de sugerir restaurante Kare Ya, no Bairro da Liberdade, bem na saída do metrô, à direita!!! Rodízio, com sushis, sashimis, Yakisoba e muito mais, com bom preço e atendimento!! Fica a dica, abraços!!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Sabe que eu acho que já comi nesse restaurante há muuuito tempo, não me lembrava do nome! Obrigada pela dica! 😉

    (Responder)

  18. katia
    Comentário do dia 19/2/2013 às 18:54

    experimentem comer no restaurante terraço do chopp, bem na praça da liberdade é uma excelente comida..tem pra todos os gostos, inclusive japonesa…

    (Responder)

  19. carol
    Comentário do dia 09/7/2013 às 01:38

    Não dá pra ir na liberdade e não passar no CHI FU <3

    (Responder)

  20. Luciano
    Comentário do dia 30/12/2013 às 17:07

    Não deixe de conhecer o Jiyuu Sushi, tradicional restaurante na Rua dos Estudantes, 166. Lula recheada excelente, nigiris ótimos e com bom preço!
    Você não vai se arrepender!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Ai, fiquei aguada agora! 😀

    (Responder)

  21. Mara
    Comentário do dia 15/3/2014 às 21:11

    Super dicas !!!!!!

    (Responder)

  22. Thiago
    Comentário do dia 13/8/2015 às 14:47

    Olá silvia! Parabéns pelas dicas! Estou aqui no Aska com a minha namorada. Fica a dica tb que aqui nao aceita cartão. Pgto somente em dinheiro! Abraco

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Ah, que legal, Thiago! Obrigada por avisar sobre a forma de pagamento. Vou atualizar o post! Abs! 😉

    (Responder)

  23. Wladia
    Comentário do dia 13/8/2015 às 17:29

    Amei as dicas !!! Parabéns !! Sou carioca com alma paulistana rs!!!!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Opa, que bacana, Wladia! Saudades da Liberdade, não me canso nunca de passear por aqui! 😉

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar