-  Atualizado 24/08/2010

O que fazer para evitar a deportação?

Publicado por: Silvia Oliveira Mais lidos

 
 
Os agentes de imigração das aduanas internacionais partem do princípio de que todos os visitantes são culpados até que se prove o contrário. Principalmente, se o turista faz parte de algum país considerado suspeito, entre eles, o Brasil. Hoje, novamente a notícia de que 30 brasileiros foram deportados da Espanha, incluindo universitários e pós-graduandos do Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ). Estavam a caminho de um congresso científico em Lisboa, mas – de acordo com as informações dos policiais – não tinham comprovantes de estadia na capital portuguesa nem da participação no tal congresso. Também foi alegado que os brasileiros levavam uma média de 250 euros, quando se exige um mínimo de 50 euros por dia de viagem.
 
Quem pensa que esse post é para falar mal dos agentes espanhóis ou para dizer que fico horrorizada com o atendimento precário dado aos deportados ou, ainda, para esbravejar contra o Itamaraty que não faz nada ou que é abominável que o pessoal da alfândega não esteja preparado para distinguir um clandestino de um turista… pode tirar o cavalinho da chuva ou mudar de blog. A questão aqui é: o que fazer para evitar que isso aconteça na sua próxima viagem.
As regras variam de nação para nação, por isso, entre em contato com a embaixada ou consulado do país para saber o que é necessário para entrar sem problemas. No caso da Europa, os brasileiros não precisam de visto para entrar em qualquer um dos países europeus integrantes do espaço Schengen (território sem fronteiras internas que inclui Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Itália, Islândia, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Portugal e Suécia), mas existem algumas formalidades válidas para todos os destinos e outras mais específicas que o turista deve saber.
Além do passaporte com validade superior a seis meses, o passageiro deve ter bilhete aéreo de ida e volta, com permanência máxima de 90 dias. Muitos que tentam entrar, clandestinamente, compram um bilhete de um ano – proporcionalmente mais barato – mas se esquecem de comprovar o que vão fazer lá durante os 12 meses. É volta para a casa, na certa! Alguns países exigem os vouchers de hospedagem, seguro saúde e demonstração de que possui recursos financeiros para a permanência no país durante o período desejado.
Veja: são formalidade EXIGIDAS pela Comissão Européia de Turismo. Lei! Alguns países, incluindo a Espanha, podem não pedir absolutamente nada disso na entrada para a maioria dos turistas. Para mim, por exemplo, nunca me perguntaram quanto estava levando em dinheiro. (Só passei por isso em Israel!). Então, se você não leva os valores mínimos recomendados, não tem comprovante de estadia, nem o seguro saúde obrigatório com cobertura de 30 mil euros (valor exigido para entrada na França, por exemplo) – e o policial aduaneiro pedir tudo isso – pode se preparar para voltar no mesmo avião em que embarcou.
.
Parece-me que foi exatamente isso que aconteceu com este grupo de brasileiros e com a pós-graduanda em física pela Universidade de São Paulo, Patrícia Camargo Magalhães, que há um mês deveria só fazer uma conexão na Espanha. Ficou três dias presa no aeroporto de Madri. Sem um comprovante de estadia em Portugal e de sua inscrição na conferência, Patrícia foi impedida pela imigração espanhola de entrar no país. E mais: nos Estados Unidos se você for participar de um congresso tem de tirar visto específico de negócio para conseguir entrar, não servem só os comprovantes e o visto de turista.
Sim, há casos de arbitrariedade. Conheço pessoas – até uma prima – que foi com tudo certinho e acabou sendo deportada da Inglaterra. Mas isso, asseguro, é raro se você cumprir as exigências mínimas. Eu diria que, no caso dela, foi uma tremenda falta de sorte. Agora, o governo considera a possibilidade de começar a negar a entrada de espanhóis, depois desse endurecimento na liberação de brasileiros. Rá rá rá rá… Ou seja, em vez de criar condições decentes de trabalho para os brasileiros aqui no Brasil (e evitar a imigração clandestina – o que acaba gerando este preconceito) eles ainda querem afugentar os últimos turistas sobreviventes que ainda têm coragem de visitar nosso país.
O viajante profissional Ricardo Freire escreveu na sua coluna do jornal O Estado de São Paulo, na semana passada: “o turista estrangeiro que desembarca no Brasil é um herói. Ele resolveu ignorar, deliberadamente, tudo o que sai escrito sobre o Brasil na imprensa internacional. Ele assumiu como ficção tudo que viu nos últimos filmes brasileiros de sucesso. Ele desobedeceu o conselho da maioria de seus amigos. Ele resistiu ao mar transparente do Caribe e da Tailândia, ao colorido do México e às pechinchas da Argentina. (…) Para mim está claro que esse cara merece tapete vermelho, flores e fitinha do Bonfim – e não ameaça de deportação.”
Ei, Senhor Itamaraty, se liga, véio!
.
Foto: Visto norte-americano. Caso vá participar de um congresso nos Estados Unidos é necessário tirar o visto de negócios. Se você for só com o de turista vai voltar para casa, mesmo que apresente todos os comprovantes como estadia e participação no evento. (Matraca´s Image Bank)


Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


73 Comentários

  1. Muricando

    Brilhante!!

    responder
  2. Sirlene

    É mesmo, nunca tinha pensado assim. A gente sempre pensa na "teoria da reciprocidade": vamos impedir americanos ou espanhois de entrar aqui!!! Pôxa, os caras nem querem vir mesmo e a gente ainda fala não! Assim como ficamos ofendidos que eles tratem qualquer um como clandestinos a gente também não pode comparar qualquer turista estrangeiro com os brutamontes da alfândega!

    responder
  3. Anonymous

    Vi em um site que um dos deportados tinha mais de 1000 euros, mas que mesmo assim eles deportaram o cara.

    responder
  4. SÍLVIA OLIVEIRA

    Sirlene para presidente!

    responder
  5. SÍLVIA OLIVEIRA

    É verdade, anônimo! Existem casos de tremenda arbitrariedade (esse pode ter sido um deles), como destaquei no texto. Pior ainda é que esses agentes não sabem distinguir entre quem é candidato a clandestino e quem é turista de verdade. No entanto, assim como nada justifica os maus tratos por parte deles (sendo clandestino ou turista) nada justifica "negar" a entrada de espanhóis que vem aqui gastar seus (muitos) euros!

    responder
  6. SÍLVIA OLIVEIRA

    Menos, Murica, menos… 🙂

    responder
  7. Catira

    Parabéns!! Importantíssimo esclarecimento… gostei…
    Aina bem que não fui vítima de arbitrariedades… aliás, nem olharam na minha cara qdo fui pra lá… rsrss
    Gostei de ler esse texto… muito bom…
    Beijos!
    Silvia Imaculada

    responder
  8. Anonymous

    Silvia, não conhecia seu blog, caí aqui por acaso, "surfando sobre o tema". Mas achei a discussão produtiva, só por isso, já te dou parabéns.

    Bem, discordo veentemente da sua posição e do Ricardo Freire sobre o tema. Acho que essa visão do brasileiro em ver sempre o estrangeiro como o benfeitor é totalmente equivocada. Qualquer um que trabalha com turismo no Brasil pode reconhecer o turismo predatório, exploratório e colonialista a que somos sujeitos. E isso se reflete no campo ambiental, sexual e econômico. Então é claro que é preciso rigor no turismo estrangeiro no Brasil, e nem todo turismo pode ser visto como positivo.

    Isso dito, o problema é outro, claro, a deportação de brasileiros na Europa.

    Não é verdade que basta seguir as regras (quantidade miníma de dinheiro, comprovantes de passagem e hospedagem, etc). Atualmente, acredita-se que há uma taxa diária (e arbitrária) de deportação de brasileiros. Então não há critérios? Há, claro, como sempre, critérios de aparência, domínio do idioma (mesmo que você se encaminhe para outro país, com idioma diferente do país de conexão) e a forma como fala com os fiscais.

    A adoção da reciprocidade é uma alteranativa? Não creio. Não por uma baixa-estima como brasileiro, mas realmente por isso não afetar tanto os cidadãos europeus quanto afetam os brasileiros. Bem ou mal, sabe-se que a elite (intelectual) brasileira é mais univeral e viajada do que a elite européia, então nunca seria uma deportação equivalente. Não surtiria efeito-pressão sobre governo algum.

    O que vai acabar acontecendo é um modelo semelhante ao do turismo para os EUA, com o visto prévio. Triste retrato pós-11/09. Porque, na verdade, a imigração para trabalho é o que menos se deve temer, ou você é daquelas que acha que "São Paulo seria uma cidade melhor se não tivesse tantos nordestinos"?

    responder
  9. SÍLVIA OLIVEIRA

    Anônimo, obrigada pela contribuição ao debate! Muito interessante. Concordo com quase tudo e você mesmo reforça idéias do post: existe mesmo arbitrariedade e desconhecimento por parte dos policiais de alfândega. Turismo predatório? A Espanha é o 2º país mais visitado do mundo com 60 milhões de turista ao ano… o Brasil (onde cabem 17 espanhas) recebeu no ano passado "módicos" 4 milhões! Garanto que os espanhóis ganham muito mais do que perdem com esse número de visitantes. Imigração clandestina? Vixe! Isso seria tema para um tese, tanto que trato sobre isso no meu trabalho de doutorado. Acredite, o deslocamento desenfreado de pessoas – fugindo da guerra, fome, falta de trabalho, violência ou regimes políticos opressivos – será o maior problema enfrentado pela humanidade no século XXI. A questão é infinitamente mais ampla que saber se São Paulo seria melhor sem os nordestinos. Apareça sempre, anônimo!

    responder
  10. SÍLVIA OLIVEIRA

    Silvia Imaculada! A maioria dos brasileiros é bem tratada, como você foi! Mas há os que enfrentam preconceito, e muito, como já discutimos aqui! O mesmo preconceito sofrido pelos espanhóis (agentes de viagem) que foram deportados ontem do Brasil, porque não puderam comprovar sua estadia, nem seus recursos financeiros! Francamente! Bjs!

    responder
  11. Rachel Ouchi

    Sílvia Adorei o seu blog!!! Muito legal o seu interesse pelo turismo. Se precisar de alguma coisa referente ao assunto é só avisar. Rachel Ouchi

    responder
  12. Muricando

    Três vezes BRILHANTE, Silvia! Gosto do debate, bom ouvir opinião de todos, ampliar a discussào. Realmente, olhando por este lado… 60 milhões de turistas na Espanha devem causar mais estragos ambientais do que os 4 milhõezinhos que vem ao Brasil. Acredito que a imigração clandestina é um problema serio, que quase sempre beneficia o país receptor (com mão de obra escrava ou barata de mais!), porque os imigrantes continuam sendo os flagelados até o fim de suas vidas. Assim como São Paulo, que cresceu com a mão de obra dos nordestinos, mas estes são até hoje vítima de preconceito e muitos não saem do salário mínimo!

    responder
  13. Anonymous

    Sabe aquela “figura” do interior… (sem preconceito), que toda vez que ouve um comentário, tem um “causo” pra acrescentar!!! Esta sou eu!! rsrs…
    Uma vez, entrando em Madrid, na fila (dos estrangeiros), meio amassada de dormir mal e um pouquinho apreensiva (porque vamos combinar que essas filas deixam até os mais descolados um pouquinho apreensivos…rs), me atrapalhei toda e entreguei o passaporte do meu marido para o policial espanhol. Ele olhou bem pra foto e pra mim e eu fiquei sem entender a cara dele. Ele acenou pro meu marido que estava bem do ladinho, esperando sua vez, mas próximo suficiente pra demonstrar que estava comigo. Pediu o passaporte dele e claro meu marido portava o MEU passaporte.
    Sorriu, desejou “boas vindas”, depois de entregar carimbado cada passaporte para o seu respectivo dono. Mas até hoje tenho certeza, que ele deve ter pensado: ¡Que pareja más rara!
    Já em São Paulo, na fila (dessa vez na dos cidadãos brasileiros), bem amassada de dormir mal, entrei claro, sem problemas. Mas alguns passos depois fui brecada. É minha gente!!Fui brecada na minha terrinha. Mas faz parte do pacote. O motivo?? Eu trazia um tapete!!! Parece pouca coisa??? E era!!! Apresentei NF e depois do perrengue de ser separada dos demais, abre mala, mostra tudo, explica porque um casal pode precisar de um tapete (para pelos menos dois agentes), ficar por último de todos e fecha mala. Tudo liberado, sem sorrisos e sem desejos de boas vindas. Mas liberado! Como manda a lei.
    Acontece cada coisa nesses aeroportos, rsrsrs… Mas enfim galerinha, lugarzinho gostoso é esse tal de aeroporto, né?? Você vai buscar alguém, vai levar alguém, você vai ou você tá voltando…. ai-ai!!! Pra mim o segredo é manter o humor, a lembrança de que infelizmente ainda é pra poucos e cumprir as normas.
    Silvinha, parabéns pela iniciativa de oferecer informações de como evitar a deportação. Afinal conhecendo as leis e normas a gente se dá bem em qualquer lugar e situação, né mesmo?? E na minha opinião Lei é Lei. A gente precisa exercitar nas mínimas coisas e daí aprende a cumprir os deveres e exigir os direitos. Aqui ou acolá.
    Bom final de semana.
    Nair

    responder
  14. SÍLVIA OLIVEIRA

    Nair! A gente não sabe se chora ou ri com seus "causos". Hahahaha! Ai, essa da fila no Brasil… Como pode? Já vi brasileiros chegando com malas e malas e passar diretinho pela alfândega nacional, enquanto que aquele pobre mortal – como nós – é obrigado a abrir a bagagem… ainda mais a bagagem de volta, que de tão bagunçada só faz a gente passar mais vergonha! hahahaha!

    responder
  15. SÍLVIA OLIVEIRA

    Aê, Murica: mandou bem! Tudo deve ser combatido: imigração clandestina, turismo predatório (seja onde for!), reciprocidade sem pé nem cabeça. A questão é bem complexa, nem caberia num bloguezinho deste. Mas se pudesse resumir em uma só frase, diria: o Brasil vai ser a bola da vez quando deixar de se sentir vítima do "império", quando aprender a crescer com seus atributos e souber tratar bem seus próprios filhos!

    responder
  16. SÍLVIA OLIVEIRA

    ¡Hola, Raquel! ¿Qué tal? Bienvenida a nuestro Matraqueando. 🙂

    responder
  17. malu bueno

    Bem legal todos os pontos de vista. Parabéns, Silvinha, por tirar uma venda dos olhos de muitos dos brasileiros que vêm na "lei da reciprocidade" a vingancinha mais adequada. Que o Itamaraty trate de evitar o tráfico de mulheres brasileiras, que trate de oferecer trabalho (e salário) decente para os brasileiros para que não tenham que imigrar, que trate de limpar a nossa (péssima) imagem no exterior criando políticas públicas que ao menos amplie a discussão do tema, como exatamente você fez! Obrigada!
    Malu Bueno

    responder
  18. Marcos

    Olá, fazendo uma pesquisa na WEB encontrei o seu blog.
    Muito legal e acho que é de utilidade pública esse seu post, que nos mostra, o que é preciso para não ser barrado na Europa. O outro ponto de vista então, sem comentários. Nota 10 pra você, parabéns!

    Marcos
    Belo Horizonte-MG

    responder
  19. SÍLVIA OLIVEIRA

    Malu, como você deve estar acompanhando pelo noticiário, a história ainda vai dar muito pano para manga!

    responder
  20. SÍLVIA OLIVEIRA

    É isso, Marcos! Cada um dá sua opinião, sem medo de ser feliz! (hohohoho) Dizem que isso é "democracia"! Apareça mais vezes!

    responder
  21. Elis Talita

    Oi Silvia
    Gostei muito dos seus comentários sobre o tema. Estou buscando sobre o assunto pq é algo que me afeta diretamente, por isso estou buscando me informar mais e, nesse caso, se puder me dar umas dicas:)
    Tenho 22 anos e ano passado estive estudando de intercambio em uma faculdade espanhola durante 6 meses. Ali pude sentir como "enxergam" as brasileiras mulheres, e pelo menos não sofri nenhum tipo de preconceito, mas a quantidade de brasileiras e outras latino-americanas que vão a países europeus para se prostituir é inegável. E fiquei bastante triste por saber desta "fama" que temos ali, pois passei meses incríveis, fiz amigos e conheci muitos lugares. Creio que tudo é bastante complexo, pois no final nós mesmos "criamos" este problema de deportação. Muitos imigrantes saem daqui buscando melhores condições de vida, alguns conseguem entrar no país, a Espanha quer combater este tipo de imigração, assim como a prostituição… e dai são cometidas injustiças com as pessoas que querem entrar apenas por turismo ou para visitar amigos. Ao mesmo tempo, é evidente a carência de mão de obra em determinados setores. Quando estive ali, procurei emprego como garçonete em uma cafeteria, parte pq pretendia "esticar" meu intercâmbio (o que afinal não aconteceu) e parte por curiosidade. Consegui no primeiro local que busquei, ia receber em torno de 760 euros por mês, e o propietário da cafeteria ainda ia me ajudar com os vistos de trabalho e residencia, pois não queria que fosse ilegal ou poderia trazer problemas para ele também. Mas no final voltei para o Brasil.
    Em relação ao meu caso pessoal, gostaria de algumas dicas pois ja tenho passagem de ida e volta comprada para Julho. Estou indo visitar amigos (amigos espanhóis), vou ficar durante 35 dias e pretendo ficar na casa de um desses amigos, por isso tenho a "carta-convite" que pedem como documentação. Mas vi em muitos locais que o fato de ter "amigos" pode ser mal sinal para os agentes da imigração, mas como não tenho como principal "motivação" fazer turismo, não pretendo fazer reservas em hotéis.
    Tb, o fato de ja ter tido um visto e ter voltado para o meu país, pode ser útil para ter mais confiabilidade?
    Obrigada pela oportunidade de "debate"…

    responder
  22. SÍLVIA OLIVEIRA

    Oi Elis!!!

    Atrasadíssima, estou aqui: não existe uma resposta técnica para sua dúvida. Como você viu, os critérios dos oficiais da alfândega são subjetivos, mas acho que você está certa em buscar todos os mecanismos que a própria lei pede. Mas nada garante a entrada de ninguém! Se você já embarcou espero que tenha tido muuito sucesso! Um abraço!

    responder
  23. Demais o post!

    A melhor parte pra mim é “em vez de criar condições decentes de trabalho para os brasileiros aqui no Brasil (e evitar a imigração clandestina – o que acaba gerando este preconceito) eles ainda querem afugentar os últimos turistas sobreviventes que ainda têm coragem de visitar nosso país.”

    beijos!

    responder
  24. érica

    ola!!!Sera que vcs podem tirar minha duvida,fui deportada de portugal em maio,estava indo para espanha fazer um curso de 3 meses de espanhol,mas nao consegui entrar,e eu preciso muito fazer este curso por causa da minha profissao,agiora pretendo ir novamente por outro pais tipo frança,mas eles me diceram que nao posso mais entrar na europa por pais nenhum,sera que isso e verdade?Alguem pode me tirar essa duvida?desde ja muito obrigado

    responder
    • Não, isso não é verdade. Você só está impedida de entrar em Portugal por um determinado tempo (acho que cinco anos, teria que verificar). Mas ao entrar por outro país e a imigração olhar seu passaporte com aquele “visto negado” pode ser que conte pontos negativos para você.

      responder
  25. NINA

    OI SÍLVIA VOU A PRIMEIRA VEZ A EUROPA EM FINAL DE SET/OUT ,,EMBORA VÁ PELA CVC E EUROPAMUNDO COM HOTÉIS ,PASSEIOS E EXCURSÃO TERRESTRE
    ACHO SEU BLOG MUITO INFORMATIVO , OBRIGADO POR SUA CONTRIBUIÇÃO AO TURISTA BRASILEIRO NA EUROPA , UM ABRAÇO

    responder
  26. Eduardo Albuquerque

    Concordo totalmente com a reciprocidade de tratamento. Ou seja, os países que recebem bem o turista brasileiro devem receber o mesmo tratamento. Nada mais justo.
    Se eles são turistas que vão gastar seus doláres / euros, no Brasil, ótimo! Mas isso n é razão para que o governo brasileiro faça vista grossa. Enquanto a reciproca de tratamento nos aeroportos internacionais não for a melhor possível em relação aos brasileiros, que as normas nos aeroportos e alfandegas no Brasil sejam tão rigorosos qto os internacionais.
    É justo. Mesmo peso, mesma medida.

    responder
  27. Priscila

    Olá Silvia
    Parabéns pelo blog, é realmente muito informativo e interessante.
    Adorei o modelo 5.0 do Europa a 50 euros ao dia !!!
    Agora estou em Andorra um principado entre França e Espanha e para chegar aqui tive que vir por Barcelona e Madrid.
    Tinha medo em passar pela alfândega e me ocorrer o que aconteceu a vários brasileiros, mas graças a Deus não tive problemas e fui muito bem tratada, apesar de não ter nenhum tipo de comprovação de hospedagem ou seguro viagem, essas coisas !!! Enfim queria partilhar esta experiência, mas também gostaria de saber mais como faço para entrar na Inglaterra, pois pretendo a partir daqui passar um semana em Londres e fazer o curso de inglês que indicou e conhecer um pouco sobre a cultura inglesa !!
    Obrigada e mais uma vez parabéns !!

    responder
  28. Leandro

    Perfeito, tomarei todos esses cuidados. Valeu Silvia!!

    responder
  29. Ilana Medeiros

    Silvia, estou indo em outubro pra Europa e lendo essas dicas me toquei que meu passaporte vence em fevereiro de 2013, ou seja, 5 meses de validade. Será que corro o risco de ir com ele (que possui carimbo da França e visto e carimbo de entrada nos EUA) ou é melhor já providenciar um novo?

    Parabéns pelo blog! São 1h da manhã, descobri seu blog hj e não consigo parar de ler!!!

    responder
    • Silvia Oliveira

      Ilana: você deve tirar outro passaporte ou não entrará na Europa. O passaporte antigo ficará com você, não se proecupe! Abs!

      responder
  30. Samuka

    Oi Silvia, estou planejando ir pra França ano que vem pela CVC, vou provavelmente passar uns 6 ou 7 dias por lá com passagem ida e volta e hotel reservado, estou indo puramente por interesse turístico, vou levar dinheiro suficiente para comer e comprar alguma lembrancinha, vc acha que mesmo assim posso ser barrado chegando lá?

    responder
    • Silvia Oliveira

      Tecnicamente, você não terá problemas, Samuka! Lembre-se do seguro com cobertura de 30 mil euros, exigência para entrar no país. Mas imagino que a operadora já deve ter providenciado! Boa viagem!

      responder
  31. Eduardo

    Olá, Silvia, boa tarde! Fantástico o seu blog, parabéns pela iniciativa e conteúdo, assim como para aqueles que aqui postam seus comentários enriquecendo o debate.
    Tenho algumas dúvidas, e gostaia de saber sua opinião. Em julho deste ano eu e minha esposa vamos à Europa entrando pela Espanha. Acontece que não somos casados de fato, temos apenas união estável. Você acha que seria importante se nós casássemos no civil? Eu tenho como comprovar vínculo empregatício, mas ela é autônoma e tem 34 anos (eu tenho 38). Sinceramente, estou morrendo de medo de sermos deportados, pois estamos juntando dinheiro para isso há 3 anos! E o seguro viagem para a Espanha é de 30000 euros também? Muito obrigado e mais uma vez parabéns pela iniciativa.
    Eduardo

    responder
    • Silvia Oliveira

      O fato de você ser ou não casado não vai influenciar na questão da deportação. Definitivamente, não é necessário se casar no civil só para isso! A possibilidade de vocês serem deportados é remota. Ainda que existam algumas arbitrariedades na imigração, 99% dos que foram deportados não cumpriam as exigências do Tratado de Schengen. Se vocês vão com passagem ida e volta, comprovante de hospedagem, comprovantes de meios financeiros para se manter durante sua estadia (o consulado espanhol determina um mínimo de € 300 por entrada no país mais € 50 por dia de permanência em dinheiro ou traveler’s checks) NÃO haverá problema. Em tempo: na maioria das vezes eles nem perguntam quanto você está levando, nem pedem para mostrar a quantia! Boa viagem!

      responder
  32. Eduardo

    Oi, Silvia, esqueci de complementar: estamos viajando com pacote da CVC, excursão com guia, reserva de hotéis, etc.
    Obrigado!

    responder
  33. Eduardo

    Oi, Silvia,
    Só posso agradecer, e muito, pelos seus esclarecimentos. Sem dúvida estamos muito mais tranquilos para a nossa viagem.
    Um cordial abraço,
    Alessandra e Eduardo

    responder
  34. Bruna

    “… eles querem afugentar os ultimos turistas sobreviventes que ainda tem coragem de visitar nosso país”

    Essa sua colocação e a do viajante Ricardo Freire é de uma ignorancia tão grande que é dificl acreditar que alguém escreva uma coisa tão cretina destas. Você sabe quantas milhares de turistas vieram ao país em 2011? NÃO. não sabe. Sugiro que entre no site do Ministério do turismo. Esses turistas vem ao país por inúmeros motivos e nenhum destes motivo é a coragem. O Brasil é muito mais que RIO e São Paulo! Não estamos em um estado de guerra ou estado de sítio. Temos problemas de violência sim tenemos, mas se comparado a México aqui é um óasis. E realmente tem sim que aplicar a reciprocidade! O Brasil tem que ser respeitado lá fora como uma potencia emergente , mas não uma emergencia por acaso e sim fruto do trabalho de inúmeros brasileiros que todos os dias ajudam a construir esse país. Quem é a espanha??????? O primo pauperrimo da União Europeia. Que está provando dia a dia que não aprendeu nada com seus parentes ricos e por isso está e vai continuar afundando. Você sabe quanto brasileiros gasta lá fora??? Não, não sabe. Sugiro que se informe. Brasileiro deveria era antes de sair distribuindo dinheiro la fora conhecer seu proprio país e valorizá-lo mais. Temos problemas??? Nossa….temos…..e como temos…. e que bom que temos. Pra mim não vi esclarescimento e relevância nenhuma nesse texto, apenas argumentos falho e extremamente frageis. Isso qualquer agência de turismo esclarece. O que o Brasil tem que fazer é limpar sua imagem lá fora: Não somos apenas o país do carnaval, da protituição e do futebol. Somos o país de inúmeras e maravilhosas manifestações culturais principalmente no nordeste do país. De praias bellisimas, de povo gentil e hospitaleiro , de uma culinária deliciosa…sem falar no nosso poder economico alavancado pela PETROBÁS e difundido por um setor industrial cada vez mais forte e organizado. Ainda precisamos avançar??? Claro…..mas estamos no caminho certo e o povo brasileiro não admite ser tratado como ladrão e como prostitutas em aeroporto de nenhum lugar do mundo (frisando ainda que esse tratamento desrespeitoso é alarmente e reincidente apenas em barajas, sera porque?). Não vejo reclamação em outros aeroportos europeus. O Brasil tem sim que aplicar a lei de reciprocidade exclusivamente aos espanhois. E se eles não vierem aqui! ótimo!!! Por que vamos querer aqui turistas sem dinheiro??? Espanha não pode está recusando turista nenhum….
    Brasileiro tem sim que aprender a ter RESPEITO E DIGNIDADE. A espanha não nos querem lá? ótimo…não vamos lá! E tambem não os queremos aqui….
    Quremos turistas com dinheiro, para gastar e movimentar ainda mais a nossa economia…….

    responder
    • Desculpe, amada, mas cretino é o seu argumento (se é assim que você gosta de tratar as pessoas, vamos por esse caminho). Se você realmente soubesse quantos turistas vem ao Brasil, não teria perdido seu precioso tempo com tamanho comentário. Não chega a 5 milhões de visitantes por ano. O que isso representa? A Itália – menor do que o estado de Tocantis – recebeu quase 30 milhões. A França recebeu quase 75 milhões. E o Brasil tão somente CINCO MILHÕES. Até Cancún que é uma cidade (e não um país) recebe mais de 10 milhões de turistas por ano. Por favor, me poupe! A reciprocidade não é justiça é vingança. Vingança de gente despreparada e medíocre que não entendeu ainda que a maior indústria do mundo é o turismo! Ah, num ponto concordo: as políticas públicas deveriam estar empenhadas em melhorar nossa imagem e, não, em ficar barrando a meia dúzia de espanhóis que vem aqui (por que a maioria ainda prefere as praias do Caribe ou países ditos mais seguros como Chile).

      responder
  35. BRUNA

    Amadinha, desculpe se minha ignomínia irritou-lhe. Amadinha é que trabalho há 25 anos com Turismo. Amadinha, você quer comarar a Ítalia, a França, Cancun etc…com o Brasil??? você sabe quantos anos tem a ítalia? a França? O chile? ….e quantos anos tem o Brasil?…É até abjeto fazer tal comparação! Isso não tem nada a ver com a questão de segurança pública senão a Palestina não receberia nenhum turista! E ao que se consta é o turismo seu grande forte e um fator arrecadador importantissimo para o país.O Brasil é insignificantemente divulgado lá fora. E issto é um ponto crucial para pequena demanda de turistas aqui, outro ponto também relevante, é que o Brasil se “abriu” tardiamente para esse mercado, e ainda esta “engatinhando” neste setor. Amadinha, você já esteve na Ásia, no Oriente médio,ou em país do BRICS??? O Brasil e desconhecido como potencia turistica, o turista não vem porque não conhece, porque não é seduzido. O que falta é investir pesado em infraestrutura( que não temos) e divulgação lá fora. O que o país precisa é de afã amadinha, para trazer mais investimento no setor. Amadinha, MIRE! A reciprocidade não é vingança não, é impor respeito! Amadinha, você sabia que o brasileiro já passou por isso nos ESTADOS UNIDOS, e que o problema só foi resolvido quando aplicamos a lei da reciprocidade? Os americanos passaram a ser afável na maneira de trara brasileiro nos aeroportos. Amadinha sou casada com um espanhol e mesmo assim defendo a reciprocidade. O problema é que algumas personas tem a visão distorcida das coisas e escreve sem conhecimento profundo de causa, o que torna o texto empobrecido e sem fundamentação lógica. Por exemplo, dias atrás tive que fazer uma fundamentação para um determinado setor exportador do Japão, então para fazer uma boa fundamentação tem-se que ter conhecimento vasto da causa e fui obrigada a ler 12 livros em 25 dias, porque sem uma boa argumentação não poderia fechar negócio com parceiros tão exigentes quantos os japones. Assim, amadinha, nem tudo que se lê em portais da internet se pode aproveitar em uma fundamentação lógica quando queremos defender pontos de vistas sólidos. Sei muito do que estou falando, se o que afugenta o turista do Brasil fosse a violência (risos) seria tão fácil solucionar.O principal problema amadinha é muito mias complexo. Amadinha, uno tierno y dulce abrazo!

    responder
    • Nossa, não sabia que minha opinião era tão importante assim a ponto de você dedicar tantas horas ao meu blog. Pelo visto esse montão de livro que você leu não ajudou muito. Você vem questionar a idade do Brasil? Ora, por favor… os Estados Unidos têm praticamente a mesma idade do Brasil e recebem cerca de 35 milhões de turistas por ano, só a Disney recebe 16 milhões de visitantes. Concordo com tudo o que você disse sobre melhorar nossa imagem lá fora, mas isso não tem nada a ver em espantar os poucos turistas que ainda querem vir para cá. Respeito a gente impõe com educação, cidadania e igualdade social – não com orgulho-pátrio de brasileiro recaldo.

      responder
      • Silvia, você tem muita paciência ao responder este tipo de comentário sem propósito. Só pelo fato dessa senhora ter dito que impomos respeito aos Estados Unidos já seria motivo de chacota. Talvez ela não saiba que os EUA exigem um visto antes mesmo da gente embarcar, visto esse que passa por uma entrevista obrigatória, quase smepre humilhante. E ainda assim,mesmo depois do visto tirado, ainda se corre o risco de ser barrado lá. Estou do seu lado, Silvia, isso de querer impor a lei da reciprocidade é vingança, não justiça e respeito se impõe com as melhorias das nossas condições de vida, como mais emprego, assim não seremos mais vistos como “imigrante” simplesmente. Abraço grande!

        responder
        • Bruna

          Amadinha, você já viajou ao EUA, você não faz ideia de como era antes, agora somos tratados como turistas nos aeroportos americanos, antes éramos tratados como “porcos” subdesenvolvidos. Leia e se informe como era antes e como ficou agora e tire suas conclusoes com fundamentos e não no “achismo”

          responder
  36. Bruna

    Não amadinha, você não entendeu, os livros eu li para uma negociação com uma multinacional japonesa, não sobre o tema exposto aqui. Amadinha qual parte do comentario você não entendeu?…..Vou repetir, o Brasil está engatinhando na questão do turismo. Não temos uma Disney, não temos grandes espetáculos como nos EUA. Nosso turismo não é cultural.
    Joelma, Amadinha. Estamos tendo uma Discussão Argumentativa Silvia e eu. Portanto, caso você não tenha argumentos pausível e o ponto de vista critico (mesmo que discordante) não participe da discussão. Porque trocar ideias com fundamentação é ótimo para o raciocinio lógico quantitativo e qualitativo do ser humano. E talvez minhas palavras possa parecer arrogantes ou provocativas, não são. é apenas modo de escrever. Um abraço, amadinha.

    responder
  37. Mirella

    Olá, é complicado essa questão, mas acho que o Brasil tem que tomar medidas para evitar que tanta arbitrariedade seja cometida em Barajas. Porque com o escritor bainao foi uma dessas já que ele estava com a documentação em dias. Segundo o que li. Adorei os comentários também mas o dessa Bruna é show de bola. Muito legal e pertinente, nota-se Bruna que você é uma pessoa muito viajada e fala com conhecimento de causa. O comentário de anoynmos lá em cima tambem muito bom argumentos fortes. Bruna tem um blog ótimo para pessoas que gostam de discutir as questoes relevantes do brasil e domundo chamado o provocador passe lá! valeu!

    responder
  38. Andre

    kkkkk…esses comentários do final estao irado. Bruninha para Presidente!

    responder
  39. boa tarde, mi ajudem por favor, estou muito preocupada pq comprei o bigliete pra minha irma vir passar 30 dias na italia, passando por Alemanha, meu maior medo e de ela ser deportada…eu ja fiz carta de convite, alguem sabe mi dizer sobre a dogana da Alemanha? qualquer sugerimento vale., desde ja agradeço.

    responder
  40. Thiago

    Silvia, parabéns pelo site e pelos guias, são excelentes! Você saberia me dizer se reserva do Booking, onde não há pré-pagamentos, podem não ser aceitas na imigração em Roma?
    Obrigado!

    responder
    • Silvia Oliveira

      Nunca ouvi falar que não aceitassem! Abs!

      responder
  41. Karen

    olá, poderia me informar um lugar seguro onde posso comprar o seguro de 30000 ?

    responder
  42. Eduardo Ventura

    Oi, Silvia! Boa noite!
    Faz seis meses que viajamos e ficamos maravilhados com a Europa. Minha esposa e eu gostaríamos de agradecer pelas dicas que tu nos passou sobre a deportação, tu nos deixou tão tranquilos que sequer reparamos que passamos pela imigração na Holanda! Nem me dei conta de que entraríamos por Amsterdam, e não pela Espanha! E só percebemos isso quandosaímos do aeroporto! eheheh Caipira quando viaja é assim!
    Muito obrigado mesmo!, O vírus da viagem nos contagiou, e vamos novamente esse ano!
    Um Abraço,
    Alessandra e Eduardo

    responder
  43. Mah

    Meu namorado está fazendo um estágio na Alemanha e estou indo visita-lo.Tenho o dinheiro minimo pedido (porém uma parte em mãos e outra em VTM) , passaporte em dia e o seguro saúde com a cobertura de 30.000 euros.Como minha estadia será na casa dele (aproximadamente 1 mês), estou com um pouco de medo de ser deportada.Seria melhor eu agendar algum hotel pra facilitar minha entrada no país?

    responder
    • Silvia Oliveira

      Olá, Mah! Você tem a carta-convite do seu namorado? Qual o primeiro aeroporto que você vai descer na Europa, será o da Alemanha mesmo ou faz escala em outro país antes?

      responder
      • Mah

        Ele pode me mandar por e-mail e eu imprimir? O primeiro país é a França, faço escala em Paris.

        responder
        • Mah, não, essa carta-convite tem que ser original, até onde eu sei o seu namorado tem que providenciar a carta-convite no consulado, cartório ou na delegacia de polícia mais próxima ao domicílio dele (não sei onde seria exatamente na Alemanha). E, geralmente, ela demora para ficar pronta (varia de país para país). A França não tem histórico de deportação indiscriminada de brasileiros (é lá que você vai, de fato, fazer a imigração), mas a comprovação de estadia é obrigatória. Se não conseguir a carta-convite, reserve um hotel para os três primeiros dias, pelo menos. E nesse caso, NÃO diga que você vai ficar em casa de conhecidos. Diga, caso perguntem, que está a turismo que só reservou os primeiros dias porque vai viajar pelo país e prefere fazer as reservas no local. Abraço e boa sorte!

          responder
  44. Mah

    Muito obrigada mesmo Silvia 🙂
    Amei seu blog, tem sido muito útil nessa minha preparação de viagem.

    responder
  45. Bela

    Eu gostei muito do post,parabéns pelo blog,acho que a maneira que somos tratados fora do brasil muita das vezes é estúpida,nas 4 vezes que visitei a espanha passei por uma triagem quase que sem fim,e pela ultima vez quase retornei para Irlanda(país na qual eu tinha visto de estudante)sempre que viajei levei tudo certinho,mais eles implicam.Enfim,Silvia veja se você tem essa informação na qual eu ainda não achei,depois de viver meses na irlanda e com visto válido mais proximo de vencer fui impedida de entrar no pais,retornei ao brasil,minha escola fez uma picaretagem comigo e eu nao estava com documentos necessários para entrar no pais,será que a Irlanda compartilha dados do nosso passaporte com outros países da UE? A minha maior preocupação é não conseguir entrar mais em outros países da UE.O que você sabe sobre pessoas que já tiveram problemas com a imigração na europa e conseguiram ou nao visitar outros países da UE.Obrigada!

    responder
  46. Carla

    olá Silvia, gostaria de ver se você pode me ajudar com umas dicas rs
    Estou programando uma viagem de 80 dias para Sevilha para fazer um curso de 1 mês e depois aproveitar que posso ficar até 90 dias na Europa como turista, gostaria de viajar pela Espanha e França..Comprei uma passagem para Sevilha com conexão em Madrid, e o retorno será de Paris. Estou com muito medo dessa conexão em Madrid, você mais aconselhavél eu trocar a passagem de ida, para uma que tenha conexão em Portugal? Passarei pela alfandega de Sevilha também?
    Obrigada e um abraço!

    responder
  47. Najara

    Olá gostaria muito saber se pode me ajudar meu namorado foi deportado do brasil ele e Portugues .Motivos adnistravivos ,não deu tempo para comprarmos a passagem .Apolicia federal e que emitiu minha duvida aonde eu pago essa passagem ,ja que em breve ele voltara não quero que chegue em solo Brasileiro com dividas
    att Najara

    responder
    • Silvia Oliveira

      Najara! Recomendo que contate o consulado brasileiro para se informar melhor! Abs!

      responder
  48. cinara chagas

    Olá Silvia!!
    Olha eu de novo como mais uma duvida..agora é sobre a deportação. Viajo dia 12 de dezembro agora para italia com escala em Portugal, vou ficar 83 dias, tenho passagem de ida e volta,seguro saúde,carta-convite(há meu namorado diz na carta q eu sou uma amiga dele) isso pode implicar pelos agentes, tenho em mãos 600 euros e um cartão internacional…mesmo assim estou com mt medo de ser deportada.Aguardo o mais breve sua resposta….bjss

    responder
    • Silvia Oliveira

      Olá, Cinara! Você tem tudo em mãos. Mas a deportação pode ser arbitrária, sem nenhuma justificativa. Pensamento positivo e boa sorte!

      responder
  49. Paulo Roberto

    No meu modesto entender, o visto é realmente uma boa medida. Com isso, os governos já sabem de antemão qual é o perfil do visitante a seu país. No meu caso particular, que não possuo nada nada de perfil imigrante: sou funcionário público federal com 29 anos de serviço, cabelos grisalhos e com residência própria adquirida à vista, viajo mais tranquilo para os EUA do que para outros países, justamente pelo porte do visto, ainda que exista a possibilidade de um agente alfandegário maluco daqueles me barrar sabe-se lá porque. Coma entrevista de visto e o cruzamento de dados, eles já sabem tudo de antemão, se no país de origem possuis: trabalho, residência fixa, bens, qual seu suporte financeiro na viagem (não nos esqueçamos que as principais operadoras de crédito e seguro saúde no mundo são norte-americanas) , enfim a probabilidade de ser barrado é muito diminuta. E convenhamos, há exceções e sem generalizações, mas migrantes tem cara, jeito, postura, atitudes e olhar de imigrante e os caras lá são bem treinados para isso, conhecem as jogadas e armações. Só os agentes alfandegários daqui que deixam cobras, lagartos e periquitos entrarem e enchem o saco do turista brasileiro só porque trouxe uma caixa de alfajor Havanna. Não nos esqueçamos também de uma coisa, novamente sem generalizações, mas li não me lembro onde que são justamente os espanhóis os campeões de turismo sexual pedófilo no Brasil… sabem que aqui há por conta da questão social, jovenzinhas(os) se vendendo sexualmente para sobreviver, isso sai sempre na imprensa.

    responder
  50. EFV

    Gente, estou comprando uma passagem para Barcelona, mas estou na dúvida. Já fui a Europa algumas vezes e nunca tive problemas com a alfândega, tenho como levar todos os comprovantes necessários e acredito que não terei problemas para entrar no país. Só uma coisa que não tenho certeza e não sei se alguém pode me ajudar. Dessa vez estou indo com minha filha de 3 anos, e passaportes de crianças vencem muito rápido, e da minha filha vence daqui a 5 meses, será que terei problemas com isso? Obrigada

    responder
  51. EFV

    Respondido

    Desde o dia 19 de julho de 2013 há uma nova exigência com relação à validade do passaporte para todos os viajantes que entram no Espaço de Schengen. Devem ter validade de 3 meses mais o período de estadia.

    Como funcionava antes: o passaporte deveria ser válido durante a estada.
    Como funciona agora: o passaporte deverá ser válido por mais 3 meses a contar da data de saída do passageiro do Espaço de Schengen.

    segundo o site: http://www.falandodeviagem.com.br/viewtopic.php?f=10&t=6507

    responder
    • Silvia Oliveira

      É isso, mesmo! 😉

      responder
  52. Leonardo Oliveira

    Olá Silvia, boa noite!
    Cheguei de Madrid no último sábado (15), depois de ter meu visto negado… Apesar de estar com tudo em ordem (seguro, carta convite, dinheiro, etc), cometemos, eu e a agência de viagens, o vacilo de emitir as passagens pra Lisboa com retorno para 6 meses 🙁
    Minhas dúvidas: o que significa “(C+E)” escrito abaixo do carimbo de entrada em Barajas?
    Devido a essa recusa corro o risco de ser novamente barrado? Pretendo comprar novas passagens com partida no início de dezembro e retorno para 3 meses. Mesmo sendo mais caras, vou direto de Salvador-BA pra Lisboa, meu destino final!
    PS: minha intenção é, próximo dos 90 dias de estadia, ir ao SEF solicitar a prorrogação do visto de turista por mais 3 meses. Nunca pretendi ficar ilegal em Portugal!!
    Obrigado.
    Seu blog está cada vez melhor 🙂 Parabéns!!

    responder
    • Leonardo Oliveira

      Sílvia, boa tarde!
      Já soube, junto ao consulado português em Salvador, que não há problema algum com meu passaporte, no sentido de qualquer impedimento, em vista do carimbo que foi colocado (negação de entrada) 🙂
      Outra dúvida: como pretendo passar 3 meses em casa de amigos, preciso de uma CARTA CONVITE ou TERMO DE RESPONSABILIDADE emitida pelo SEF? Tal termo não pode ser enviado por email. Foi o que me informaram em Madrid!
      Ou basta uma carta informal com os dados do cidadão português que irá me receber???
      Abraço e obrigado!!!

      responder
      • Silvia Oliveira

        Até onde eu sei, Leonardo, é necessária uma carta-convite formal (com reconhecimento em cartório deles, ou polícia federal, não saberia informar). E deve ser enviada pelo correio para você. Você deve chegar com a carta original. Abs e boa sorte!

        responder
        • LEONARDO OLIVEIRA

          Olá Silvia!
          Realmente há, até onde consegui apurar, divergência entre a exigência em España e em Portugal. Diferente de los hermanos, que cobram 100 euros pela referida carta e só entregam depois de 15 dias (!!!), os tugas a fazem de graça e entregam no mesmo dia 🙂
          Como foi muito complicado ter essa confirmação, faço questão de averiguar assim que estiver em solo português.
          Dessa forma dou minha pequena contribuição ao seu belo blog que tanto tem me auxiliado e acompanhado nas viagens pela Europa.
          Um grande abraço!!!

          responder
          • Silvia Oliveira

            Obrigada, Leonardo! Depois volte para contar como foi! Boa sorte! 😉

        • Tallys

          Aproveito para dar meus parabéns pelo site e a atenção dispensada aos comentários!
          É sempre bom verificar as leis específicas de cada país, dar uma olhada no site do consulado do(s) país(es) que pretende visitar.
          Essa carta de acolhimento que o Leonardo falou, na França por exemplo, o seu contato de lá terá que providenciar na prefeitura da comuna onde ele mora.
          Sobre outras coisas que li mais acima, nunca entrei pela Espanha, mas evito Portugal pq além dos documentos comuns (passaporte válido, passagem de volta comprada, comprovante financeiro e de estadia e seguro saúde) eles tb exigem (na teoria) comprovação de vínculos com o Brasil, tipo vc tem um emprego e está de férias, mas teria que levar algum documento comprovando.
          Na Inglaterra tb pedem isso, e tive que contar toda a minha vida para o fiscal da alfândega, até ele se convencer que eu não estava pretendendo imigrar e me liberar, pois tinha todos os documentos exigidos, menos esse.
          Na França só me pediram o passaporte, carimbaram e voilà! Mas é bom sempre preparar tudo antes de comprar as passagens.
          No mais, aconselho estar tranquilo, ser educado e evitar a informalidade comum no Brasil. Se um fiscal tiver preconceito com a nossa nacionalidade (muitas vezes pelas experiências que ele já teve na profissão) vc sempre pode mostrar uma exceção.
          Documentos servem para demonstrar realidades, mas o ser humano absorve informações de várias maneiras.

          responder
  53. Excelente artigo! Vejam também estas informações adicionais: http://negocios.umcomo.com.br/articulo/como-evitar-ser-deportado-20756.html

    responder

Deixe seu Comentário






Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2019 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar