-  Atualizado 28/02/2016

Rota do Cangaço: o passeio que leva você à história do sertão nordestino | Piranhas-AL

Publicado por: Silvia Oliveira Piranhas

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Rio Sao Francisco

Meu avô, pai do meu pai, era alagoano de Santana do Ipanema, sertão nordestino. Como todo cabra macho que nasceu ou viveu por aquelas bandas ele dizia que tinha feito parte do bando de Lampião — cangaceiro ora retratado como matador impiedoso ora como herói da caatinga!

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Entremontes Casario

Casario do povoado de Entremontes.

A história do cangaço, aliás, sempre me fascinou. Virgulino Ferreira da Silva é um daqueles personagens brasileiros que até hoje deixam os estudiosos do tema descabelados com tanta informação desencontrada sobre a origem e o fim do périplo bandoleiro.

Ao colocar o Sergipe na pauta da Expedição Brasil Express II descobri (amei, amei, amei!) que a partir de Aracaju era possível fazer a Rota do Cangaço, um passeio que tem base na cidade de Piranhas (Patrimônio Histórico Nacional),em Alagoas.

O pequeno município fica na divisa com Canindé de São Francisco (Sergipe), de onde saem os catamarãs que levam ao Cânion do Xingó (veja nosso relato aqui), um dos principais pontos de visitação do estado. Fechou! \O/

+ Alugue seu carro aqui com segurança e percorra o Nordeste com mais economia

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Catamara

A Rota do Cangaço começa no atracadouro de Piranhas, às 9h, com um passeio pelo leito natural do Rio São Francisco. São 45 minutos de navegação com brisa constante — e uma vista linda do Véio Chico — até à primeira parada: o povoado de Entremontes.

O vilarejo, distrito de Piranhas, é conhecido pelo trabalho das bordadeiras de rendedê, herança artesanal passada de geração em geração.

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Entremontes BordadosRota do Cangaco Piranhas Alagoas Entremontes Bordadeiras 2

Uma associação — a Cia do Bordado de Entremontes — foi fundada para estimular e preservar essa tradição. Mulheres passam o dia com agulhas, linhas e bastidores nas mãos para criar os mais lindos desenhos em jogos americanos (a partir de R$ 16 cada), pano de prato, toalhinhas de bandeja (a partir de R$ 8) e caminhos de mesa. Aceitam cartão de crédito e débito.

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Entremontes Bordadeiras 1Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Entremontes Casario 2Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Entremontes Casa do Bordado

Um pequeno museu na Cia do Bordado abriga peças antigas da arte do rendedê. 

A parada em Entremontes é rápida, 30 minutos. Além de comprinhas você poderá conhecer a casa onde se hospedou Dom Pedro I na passagem do imperador pela cidade e o pequeno museu (com objetos antigos de bordados) que fica dentro da associação, na pracinha principal.

+ Hospedagem boa e barata em Piranhas, Alagoas

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Barcos Entremontes

Atracadouro de Entremontes, Alagoas.

De volta ao catamarã seguimos para o ponto (Restaurante Angicos) de onde sai a trilha até à Grota do Angico. Foi aqui que Lampião, Maria Bonita e mais nove cangaceiros morreram numa emboscada.

Esse era o momento mais esperado (por mim) do passeio, apesar de estar consciente da caminhada desumana que faria sob um sol de 40ºC pelo sertão nordestino. Aliás, a trilha é opcional, quem não quiser percorrê-la pode almoçar ou ficar tomando banho de rio. O local tem estrutura tipo prainha.

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Raul e Mariana

Trilha que leva à Grota do Angico: 700 metros  de caminhada sob 40ºC sem vento.

Cheguei a perguntar ao Raul — vááárias vezes — se ele não preferia ficar com a Mariana ali, à beira do São Francisco enquanto eu fazia a trilha de 700 metros. Mas ele quis ir junto e, claro, teve que levar a filhota no ombro em boa parte do caminho.

O certo é que quase a Família Matraca inteira foi pras cucuias de tão absurdamente quente que é o trajeto. Fiquei com medo de passar mal, mas fui caminhando devagar, parando, tomando bastante água e imaginando quão lazarenta era a vida dos jagunços errantes pelo sertão.

+ Leitor do Matraqueando tem 15% de desconto no seguro viagem da Mondial e ainda dá para dividir em até 6 vezes. Pegue seu cupom aqui!

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Casa de taipa Mariana

Já no começo da caminhada você pode conhecer uma verdadeira casa de taipa que, segundo nossa guia, foi de Pedro Cândido, um dos coiteiros de Lampião. Quando nos embrenhamos pela mata o clima vira uma estufa.

Entre mandacarus, cactos diversos e vegetação rasteira você se depara com a Caatinga, bioma que só existe no Brasil e está quase todo no Nordeste. A trilha, tecnicamente, é fácil se não fosse o calor retumbante. São 30 minutos na ida e mais 30 minutos na volta.

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Casa de taipaRota do Cangaco Piranhas Alagoas CaatingaRota do Cangaco Piranhas Alagoas Trilha do cangaco cacto

Ao chegar à Grota do Angico —  lugar de difícil acesso naquela época e, por isso, considerado seguro por Lampião — o guia (no nosso caso era uma moça vestida de cangaceira muito simpática e falante) conta sobre o massacre e como se deu o fim de um dos personagens mais controversos da história nacional.

Após matarem o Rei do Cangaço e parte do bando, os policiais cortaram as cabeças dos jagunços e as deixaram expostas na escadaria da prefeitura de Piranhas (veja nosso relato sobre a cidade aqui), dando origem a uma das fotos mais emblemáticas deste conflito brasileiro.

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Poco Redondo Grota do AngicoRota do Cangaco Piranhas Alagoas grota do angico placasRota do Cangaco Piranhas Alagoas Placa

No lugar do acontecido, cruzes e uma placa com os nomes dos cangaceiros emboscados e de Adrião, o único soldado morto no confronto. Ou seja, não há nada demais ou visualmente surpreendente na trilha ou na Grota a não ser seu significado histórico.  O que — para mim,  repito — foi mais do que suficiente, outro sonho realizado!

+ Loja Matraqueando | Guias de viagem com economia inteligente

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Silvia e mariana

Morro no meio do sertão, mas não perco a pose… nem a flor do cabelo.

Rota do Cangaco Piranhas Alagoas TRestaurante 2Rota do Cangaco Piranhas Alagoas Restaurante Angicos 2

Ao voltar ao ponto inicial do trajeto, o almoço que havíamos pedido antes de começar a trilha já estava à nossa espera: tucunaré frito com arroz, feijão de corda e salada (R$ 37 para dois).

Mas antes de comer, o Raul e a Mariana correram para o rio e eu tomei um banho, com roupa e tudo, num chuveiro ao lado do restaurante,  tamanho era o meu desespero por causa do calor. (Moro em Curitiba, lembra?)

Já refrescados comemos o melhor peixe da viagem! Dali, o barco volta a Piranhas, onde passamos duas noites na cidade mais importante para a história do cangaço.

SERVIÇO

Rota do Cangaço

Como chegar a Piranhas vindo de Aracaju:

– Carro | Pegue a BR 101 sentido Maceió. Vá em direção ao município de Areia Branca (BR 235) e siga para Itabaiana (passa por fora da cidade). Entre em Ribeirópolis e, em seguida, pela rodovia estadual SE -106, passe pelos municípios de Nossa Senhora Aparecida e Nossa Senhora da Glória (cidadezinha com mais estrutura, restaurantes, lanchonetes, lojinhas, posto de gasolina, etc).  Siga pela rodovia SE-206 e passe por Poço Redondo, Canindé e, finalmente, Piranhas. São 220 quilômetros. Todo o trajeto tem placas indicativas e a estrada está relativamente boa. É difícil se perder. No mapa acima não aparece Piranhas como destino final, porque o Google Maps faz uma volta enorme de Canindé a Piranhas. Mas chegando a Canindé (SE) é só atravessar uma ponte e você está em Piranhas (AL). (Nós alugamos um carro em Aracaju). Em tempo: de Maceió são 280 km.

– Ônibus | Você pega o ônibus na rodoviária nova de Aracaju. São 4,5 horas de viagem entre Aracaju e Piranhas. Passagem a R$ 21. Caso prefira ir a Canindé primeiro, você pega o ônibus na rodoviária velha de Aracaju. Há várias saídas diárias. Tarifa a R$ 19. (De Canindé a Piranhas você pode ir de táxi ou moto-táxi. São 10 minutinhos, no máximo).

– Excursão | Caso você não queira ir por conta, várias agências (como a Nozes Tur e a Peregrinos) fazem o passeio tipo bate e volta saindo de Aracaju. (Existe também um pacote que dura dois dias e inclui os passeios  Cânion do Xingó e Rota do Cangaço, uma noite em hotel e o traslado por R$ 320 por pessoa. Crianças até 3 anos não pagam e de 4 a 9 anos pagam 50% deste valor).

Quanto custa: só o passeio custa R$ 50 (mais R$ 5 para fazer a trilha até à Grota do Angico, trecho opcional). Eu comprei meu voucher direto no hotel (reservei com antecedência). Já os pacotes oferecidos pelas agências custam R$ 115. Inclui traslado ida e volta e o catamarã. (Almoço à parte).

Quanto tempo dura o passeio: 4,5 horas.

Dica da Matraca |  Não esqueça o traje de banho. Para fazer a trilha do cangaço vá com roupas leves, confortáveis e tênis. Passe muito protetor solar e use chapéu. Leve água fresca e bom humor. O trecho é cruel, mas fica pra sempre na sua história.

Posts relacionados

Piranhas, Alagoas: a cidade que virou referência para a história do cangaço

Cânion do Xingó: como visitar o belíssimo atrativo que projetou o Sergipe no mapa turístico nacional

Leia também

Aracaju | Celi Hotel: hospedagem quatro estrelas com ótimo preço em frente à praia de Atalalia

Laranjeiras: a cidade histórica que tinha tudo para ser a capital do Sergipe

E ainda

São Luís

Lençóis Maranhenses

João Pessoa

Fortaleza

__________________

Minha viagem ao Sergipe faz parte da Expedição Brasil Express II, projeto do Matraqueando que leva recortes do nosso país até você.

Fotos: Raul Mattar e Sílvia Oliveira



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


45 comentários

  1. Comentário do dia 14/3/2013 às 10:54

    Oi, Sil. Tudo bem? 🙂

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie – Boia Paulista

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oba!!! Feliz, feliz! Obrigadão! 😀

    (Responder)

    Resposta de nete

    Nossa !!! que matéria maravilhosa, tudo muito bem detalhado, vc. está de parabéns…
    Eu que estou me preparando pra ir a Aracajú, foi de grande valia a sua matéria.
    Só de ver e ler já fiz parte da viagem… valeu!!!!

    Abs.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oba, depois conte para gente como foi! 😉

    (Responder)

  2. CarlaZ
    Comentário do dia 14/3/2013 às 11:07

    Silvia,
    Amei as fotos. To aqui relembrando o feriado que passei por lá e que gostei tanto.
    Fiz parte desse passeio também, pulei Entremontes e fui direto pro Angico, mas de uma forma bem diferente. Combinei com um barqueiro no cais de Piranhas e o cara era ótimo, cheio de histórias da região pra contar.
    Fiz a trilha com a mesma guia. Uma fofa. Achei tão legal que vão vestidinhos assim. E é realmente um calor insuportável. É só se afastar um pouquinho do rio que já vem o calorão. Enquanto esperava a guia, fiquei conversando com uma moça (não sei se era dona) que ficou contando dessa época do cangaço e do tio dela, que era o dono da fazenda e parece que quem acabou entregando o Lampião.
    Não almocei lá, mas fiquei curtindo uma prainha de rio. Delícia.
    Muito bom vc colocar esse mapa, e com esse caminho, afinal é meio confuso chegar em Piranhas e o Google Maps confunde a gente. De Canindé pra Piranhas tem uma ponte que não mostra no mapa.
    Adorei o post!
    Beijo

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Ah, Carlinha! Bem lembrado! É possível alugar uma lancha no “cais” de Piranhas. Fica mais caro, mas é muito mais cômodo. De qualquer maneira, meu catamarã tinha apenas 18 pessoas a bordo! Foi bem tranquilo. A gente já havia colocado no google várias opções de rota, mas quem nos deu a dica do caminho até lá foi um taxista do nosso hotel em Aracaju. Não tem erro. Se seguir esse caminho, em 3 horas chega-se a Canindé/Piranhas. Bjs! 😉

    (Responder)

    Resposta de CarlaZ

    Eu estava meio traumatizada do catamarã do Xingó, não quis encarar não. Acabei de confirmar, paguei 130 reais pra 4 horas, nem é tão mais caro assim…
    E fiquei curiosa com essa piscina no meio do catamarã!

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Carlinha, o valor que a MFTUR me passou é de R$ 140 por pessoa (só o passeio) na lancha. Eu paguei R$ 50 no Catamarã por pessoa. Portanto, fica beeem mais caro de lancha… mas acho que vale a pena se for para se livrar de muvuca e fazer seu próprio horário. (E olha, quando eu escrever sobre o Xingó vou falar exatamente isso: as imagens são lindas, mas o passeio em si… socorro!) 😀

  3. Nair
    Comentário do dia 14/3/2013 às 11:41

    Sil-vi-nha do céu!!! OK, sou tua fã leitora há séculos, mas este artigo está incrível!! Emocionante… putz, não sei porque…rs! Me pegou desprevenida, acho! (ando assim…rs) Parabéns pelo trabalho, como sempre, irretocável. Saudades, bjos.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Hahahaha! Nair, é que você gosta dessas coisas da terra, da nossa gente… assim como eu! E olha que eu tentei não ser piegas no texto… mas para quem gosta de história… dá vontade de chorar! 😉

    (Responder)

    Resposta de Mara Silvia

    Silvia não entendi quando disse que quando eu escrever sobre o Xingó vou falar exatamente isso: as imagens são lindas, mas o passeio em si… socorro!) ?

    Silvia não entendi quando disse: ”
    quando eu escrever sobre o Xingó vou falar exatamente isso: as imagens são lindas, mas o passeio em si… socorro!) ?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Por causa da muvuca, Mara! 😀 Mas vale muito a pena. Eu conto sobre o Cânion do Xingó aqui: http://www.matraqueando.com.br/canion-do-xingo-como-visitar-o-belissimo-atrativo-que-projetou-o-sergipe-no-mapa-turistico-nacional

  4. Comentário do dia 14/3/2013 às 13:08

    Silvia, vcs alugaram carro por lá? Lembra quanto saiu a diária? Amei este passeio!

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Sim, alugamos uma carro pela Localiza por três dias para ir ao sertão. Aproveitei uma promoção para quem voava GOL e tive desconto de 20% sobre a diária. O valor normal da diária com os seguros incluídos fica em torno de R$ 150 (carro popular completo – ar condicionado, direção hidráulica, etc…) 😉

    (Responder)

  5. Comentário do dia 14/3/2013 às 13:23

    Silvia, o que você não sabe é que esse calourão faz parte do cenário local e ainda hoje as pessoas trabalham no campo debaixo deste sol ardente.

    (Responder)

    Resposta de Ana Maria

    Boa Noite!

    Sou de Sergipe, então essa é uma parte da minha terra, mas tem outras partes que também é cidade, vocês podem vim para Aracaju, onde tem várias praias e vários lugares para visitar e comer um bom carangueijo e outras comidas tipicas da cidade. vale a pena vim passear!

    (Responder)

  6. Comentário do dia 14/3/2013 às 13:25

    Aliás queria acrescentar que voc^foi bem corajosa em levar a filhota neste paisagem, Com esse calor, dependendo da hora, as crianças ficam muito vuneráveis.

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Concordo, fui corajosa (algumas mães diriam inconsequente, hahahaha!) Mas ela foi carregada pelo pai em grande parte do trajeto (tanto na ida quanto na volta), além de receber água na cabeça o tempo todo. Foi sofrido para todos nós, é verdade! 😉

    (Responder)

    Resposta de Joao Lucena

    Silvia,

    depois de 3 anos desse comentario, fiz uma viagem ao nordeste com meus dois filhos. Fortaleza e o Sertao da paraiba. As margens do Rio Piranhas. Nunca vi tanto calor. Para lembrar o que o calor desta regiao pode fazer, fiquemos todos gripados e ate hoje sofrendo desta gripe. Tambem porque saimos de uma temperatura de quase 0 para uma de quase 40.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    A região é uma estufa! Acho que foi o lugar onde mais senti calor na vida!

  7. Comentário do dia 14/3/2013 às 15:08

    Que vontade de fazer esse passeio na proxima ida ao Brasil. Continue escrevendo, Silvia! Tö acompanhando do lado ce ca!

    🙂

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Tem uma série grande vindo por aí sobre o Sergipe, Mirelle! 😉

    (Responder)

  8. Comentário do dia 15/3/2013 às 08:02

    Que lindo! Desde o relato da Carlinha eu coloquei o passeio do Canion do Xingo e Piranhas na minha lista, agora ainda mais. Eu também enfretaria todo o calor do mundo para fazer essa Rota do Cangaço!

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Foi difícil, mas valeu muuuuito a pena! 🙂

    (Responder)

  9. Crsitiane
    Comentário do dia 15/3/2013 às 14:12

    Parece que adivinhou, estava pesquisando para fazer esse passeio qdo veio o e-mail do blo, só que quero ir por Maceió. Amei o pos, quero ir, quero ir. Beijos

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Vá e depois me conte ! 😉

    (Responder)

  10. Comentário do dia 15/3/2013 às 15:31

    Muito legal! Fiquei com muita vontade de ver esse lugar tão importante para nossa história, mesmo que o calor seja insuportável. hehehehe

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Rafael… da próxima vez levo um guarda-chuva para me proteger do sol! 😉

    (Responder)

  11. Comentário do dia 16/3/2013 às 01:49

    Estive lá no Canion do Xingó e também fiquei morrendo de vontade de conhecer um pouco mais sobre a história do lugar. Adorei a matéria, me incentivou a querer voltar.

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira
  12. Vanessa/RJ
    Comentário do dia 16/3/2013 às 13:09

    Adorei o post e as fotos!!!Fui aos Cânions do Xingó mas não deu pra ir a Piranhas….
    Obrigada por compartilhar com a gente =)

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Valeu, Vanessa!

    (Responder)

  13. Comentário do dia 16/3/2013 às 16:42

    “morro no sertão mas não perco a pose” foi ótimooooo, adorei as fotos Silvia, e parabéns pela coragem de enfrentar o calor do sertão! Bjoooss

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Meniiina, quase sucumbimos! Hahahaha! 😉

    (Responder)

  14. Carmen L.
    Comentário do dia 16/3/2013 às 18:50

    A pequenha Mariana- matraqueando está cada dia mais linda e grande. Parabéns, família matraqueando!!! As fotos são magníficas. Boa descoberta a Rota do Cangaço (mais muito quente, eh!)

    Eu sempre pensei que Brasil é único, porque abrange um território muito grande. Isso pode fazer que há uma grande variedade de paisagens de tirar o fôlego. Você pode alternar entre uma linda praia, uma cachoeira ou a floresta de alta biodiversidade ou o sertão.
    Brasil é um mundo!

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Carmen, saudades dos seus comentários! beijos! 😉

    (Responder)

  15. Ligia Melo
    Comentário do dia 17/3/2013 às 19:27

    Ai que lindo! Amei. Adoro seu site. Fui em dezembro de 2009 com meu marido. Saímos de Maceió e seguimos até Piranhas. Morrendo de calor! Almoçamos na beira do São Francisco e nos hospedamos no Xingó Park Hotel. Maravilhoso! Todos os quartos com vista para a Hidrelétrica. Fiz o passeio da Hidrelétrica e do Canion do São Francisco. Gostei muito de ambos. Mas com o calor que estava em dezembro, não tive coragem de fazer a rota…Em qual época do ano você foi?

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Ligia! Ficamos em Piranhas, no Pedra do Sino, com uma vista linda também! 😉

    (Responder)

  16. Cristiane
    Comentário do dia 18/3/2013 às 09:01

    Pode me indicar qual lugar ficou hospedada em Piranhas? Se não quisermos alugar um carro, acha que ficaríamos bem sem carro lá? Estou traçando minha rota, cheia de dúvidas. Amei o post.

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Cristiane, fiquei no Pedra do Sino. Acho importante alugar carro, sim! Bjs!

    (Responder)

  17. Rovena Coutinho
    Comentário do dia 19/3/2013 às 16:24

    Oi Silvia,
    Eu, meu marido e filho fizemos esse roteiro, ficamos hospedados em Paulo Afonso que é bem pertinho de Xingó e tem estrutura melhor, degustamos a melhor carne do sol da minha vida, acompanhada de pirão de aipim, degustamos também pitú, um tipo de camarão enorme natural do rio São Francisco, sem falar no surubim assado. Vale à pena também o passeio de bondinho dentro da usina hidroelétrica de Paulo Afonso com vista lindíssima dos Cânions e esconderijos do Lampião e visitar o museu do cangaço em Piranhas e o de arqueologia de Xingó mantido pela UFS. Adorei ver novamente esse roteiro por sua lente.

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Oi, Rovena! Nós dormimos dois dias em Piranhas… amamos! Visitamos o museu do cangaço, o de arqueologia… só não comemos o Pitu, espécie em extinção no rio. (Os restaurantes nem deveriam mais oferecê-lo!). Mas é uma viagem maravilhosa mesmo! Bjs!

    (Responder)

    Resposta de Rovena Coutinho

    Infelizmente na época não sabíamos que era uma espécie em extinção, no sul da Bahia é encontrado facilmente. Obrigada pela informação.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Pois é, Rovena! Não é muito divulgado mesmo. O pitu em si é um atrativo da região. Por isso, os restaurantes têm medo de deixar de oferecer. Mas alguns já adotaram esta política e até escrevem em letras garrafais no cardápio “O pitu é uma espécie em extinção”, como o restaurante Flor de Cactus em Piranhas. Abs!

  18. Comentário do dia 21/3/2013 às 23:13

    Parabéns pelo texto. A Grota do Angico é um Monumento Natural Estadual que foi implantado pelo Governo de Sergipe em 2010. A sua importância é muito mais que cultural, principalmente por estar em Poço Redondo, localidade de onde sairam vários integrantes do bando de Lampião, mas também é importante pelo aspecto ambiental, é lar de diversas espécies de mamiferos, denter as quais veado, jaguatirica, tamanduá, etc, e mais de 125 espécies de pássaros. Para os amantes do ecoturismo vale a pena uma visita a partir da sede do MONA, com acesso a partir de Poço Redondo ou Canindé de São Francisco.

    (Responder)

    Resposta de Sílvia Oliveira

    Adorei saber! Abs! 🙂

    (Responder)

  19. Clara
    Comentário do dia 28/3/2013 às 18:54

    Nooosssa, que apaixonante! Fiquei totalmente encantada pelo post. Tenho um grande sonho de conhecer o sertão nordestino, que eu não creio poder dizer ser atávica porque descendo de europeus. Tenho então que passar recibo pela minha ignorância, pois pensava ser a única “doida” que queria conhecer o sertão nordestino.

    Esse post mostrou que é possível, e que coisa maravilhosa! Vou bookmarcar.

    Mas tenho, em princípio, duas perguntas:

    1) que época seria a mais fresca para ir? Não dá para eu encarar esse calor insano, tenho pele clara e sofro demais com o calor. Então época do ano é essencial para as minhas viagens. Acredita que nasci e moro no Rio? 🙂

    2) A trilha que você achou sofrida é muito íngrema, ou o calor foi o fato super agravante?

    Bom, parabéns pir essa empreitada e por compartilhá-la com todos. Muito legal!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Clara!

    No sertão não tem época mais fresca, ferve o ano inteiro. Mas é claro que no alto verão… a coisa piora. Não, a trilha é muito tranquila, o difícil realmente é o calor, uns 40 graus dentro de uma estufa sem vento.

    Abs! 🙂

    (Responder)

  20. Claudia Lemos
    Comentário do dia 05/5/2013 às 21:10

    Estou pretendendo fazer essa trilha, nunca fui ao sertão nordestino e sou louca pela história de Lampião!!! Pretendo ir até Aracajú, e de lá seguir para Piranhas. Será que tenho mesmo que alugar carro em Piranhas? não dá para eu conseguir um barco por lá que me leve até a Grota do Angicos?? desde já te agradeço!!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Claudia! Você pode ir de ônibus de Aracaju até Piranhas. Mas lá dentro, sem carro, vai ter que se locomover de táxi. (A rodoviária, por exemplo, não fica perto do centrinho histórico da cidade). Para ir até a Grota de Angicos ou você pega o passeio que sai de terça a domingo ou contrata um lancha só para você (o que fica um pouco mais caro!) Abs!

    (Responder)

    Resposta de Claudia Ignarra

    Poxa obrigada pelas dicas Silvia, mas ainda tenho algumas dúvidas e vou ‘abusar’ de seus conhecimentos! Pelas fotos Piranhas parece tão pequenininha!!!! Será que não será perto o trajeto de taxi da Rodoviária até o centro histórico?? vou ficar na Pousada Trilha do Velho Chico…VC tem idéia de quanto custará esse taxi?? será a a Pousada tb é perto do centro histórico?? Quanto ao passeio vou contratar esse que sai de 3ª a domingo sim, vc disse que custa 50,00 não é?? mais uma vez te agradeço imensamente!! BjO

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Claudia, é pertinho, sim! A cidade é pequenininha mesmo. Não deve ficar um absurdo! 🙂

  21. Gin Santos
    Comentário do dia 13/7/2013 às 00:55

    Primeiramente quero agradecer por um trabalho maravilhoso, que imagens magníficas da linda Piranhas. Sou filho dessa terra e me faz feliz ver pessoas que visitam a nossa cidade e que levam boas lembranças e ainda por cima divulgam os nossos valores culturais. Parabéns! não sei se alguém já informou sobre a igrejinha (Igreja do Senhor do Bonfim) esse é o nome dela. Espero que vocês retornem a nossa querida cidade e desde já sinta-se piranhenses também. Obrigado.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Ah, que lindo, Gin! Adoramos e esperamos voltar logo! Já haviam me falado o nome da igrejinha, preciso atualizar o post! Obrigada pela dica! 🙂

    (Responder)

    Resposta de ana paula

    Olá Silvia e Gin!!! vou para Aracaju em novembro com meu marido, visitarei meu irmão e avós (quase centenários no interior da Bahia a 2 horas de Aracaju). Depois de visitar meus avós terei 10 dias (sendo 1 do retorno a Aracaju). Gostaria de saber se vcs acham viável ou” viagem total”, sair de Aracaju fazer o passeio para mangue seco em 1 dia bate e volta e depois ir para Xingó e depois para Piranhas (2 dias para as duas coisas) , depois ir para Maragoggi descansar e depois voltar por Macéio para o Rio. O que vcs acham?!
    O seu post é muito emocionante, além do mais pra mim que tenho raízes lá!!
    Obrigada!!

    (Responder)

  22. fabio
    Comentário do dia 19/7/2013 às 12:52

    sou guia te turismo credenciado, sou ator tambem, e que quiser fazer turismo na região xingo pode me ligar, 082 88281197 ou veja meu facebook fabio moura piranhas-al, visita à uhe de xingó, centro histórico de piranhas-al, cannion, trilhas, rota do cangaço, e muita cultura, com apresentações teatrais.

    (Responder)

  23. Comentário do dia 19/9/2013 às 21:45

    Nossa sensacional este post !!!!!

    (Responder)

  24. Eduardo
    Comentário do dia 20/9/2013 às 15:19

    Parabéns pelo site. Gostei muito das suas dicas. Vou à Aracaju em março/2014, se Deus permitir e, espero conhecer Canindé e Piranhas.

    (Responder)

  25. jardson oliveira
    Comentário do dia 21/9/2013 às 04:02

    Silvia, parabénnssss!!!!!!!! Sou fascinado pelo cangaço e pelo velho chico. estarei viajando p o sergipe em fevereiro 2014, mas estava com muitas dúvidas sobre trajetos, passeios, preços, hospedagem, onde ficar, como seriam os passeiuos etc… pesquisei em muitos sites, nunca esclarecendo o que queria. Só agora, no matraqueando, tirei todas as minhas dúvidas… até parece que eu estava viajando com voces, Excelente trabalho!!!! PARABÉNS!!!!!! abç JARDSON OLIVEIRA

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Bacana, Jardson! Depois volte para contar como foi! 😉

    (Responder)

    Resposta de JARDSON OLIVEIRA

    FOI MARAVILHOSO!!!! SIMPLESMENTE ESPETACULAR!!! AS DICAS QUE VI AQUI, FIZERAM QUE PARECESSE QUE EU JA TINHA FEITO A VIAGEM..O MESMO ROTEIRO QUE VOCE DESCREVEU!!!! VALEU!! NÃO TIVE NENHUM PROBLEMA!!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Opa, que legal, Jardson! 😉

  26. Comentário do dia 30/10/2013 às 00:27

    Silvia, adorei o post. bjs

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Brigadão, Carmo! 😉

    (Responder)

  27. Ana Carolina
    Comentário do dia 20/12/2013 às 11:42

    Também existe a opção de fazer a rota do cangaço por Sergipe através do Monumento Natural Grota do Angico que está localizada em Poço Redondo que incluí a Grota. Para agendar pode -se entrar em contato com a SEMARH e agendar a visita com o gestor .. havendo vários outros monumentos e pontos interessantes na trilha partindo do sertão para grota e em seguida para o rio.

    (Responder)

  28. Jeísa
    Comentário do dia 15/1/2014 às 14:41

    Oi Silvia,
    Ideia fantástica! Seu site está perfeito – nem tenho mais vontade/necessidade de buscar mais informações em outro.
    Estamos pegando estrada pra fazer esses roteiros e você ajudou bastante com dicas maravilhosas, tudo bem escrito e bem explicadinho!
    Valeu!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Uhu! Valeu, Jeísa! Boa viagem! 😉

    (Responder)

  29. Janaina
    Comentário do dia 15/8/2014 às 14:43

    Oi, Silvia!!!!

    Tudo bem??
    Gostaria muito de fazer o passeio, vou de carro até a cidade. Você poderia me enviar o numero de telefone da pessoa responsável pelo passeio de barco em Piranhas-Al?

    Desde já agradeço sua atenção,

    Janaina Moraes.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Janaína! Não tenho esse número. Mas é só chegar lá e agendar! 😉

    (Responder)

  30. Simone
    Comentário do dia 02/9/2014 às 20:50

    Nossa viajem de férias esse ano será 5 dias em Maceió e 5 dias em Aracaju. Já tinha programado fazer o passeio do Canion, e agora descobri a rota do cangaço e fiquei interessada. Estou pensando em ir de ônibus ate Piranhas, fazer a rota pernoitar e no dia seguinte fazer o passeio do canion e retornar para Aracaju. Consigo sair de Piranhas para Caninde em tempo hábil para fazer o passeio?

    (Responder)

  31. Gabriela
    Comentário do dia 26/9/2014 às 15:17

    Gostaria de comentar que fiz este trecho Aracaju-piranhas de carro, me programando para levar cerca de 3h, mas levei entre 4-4:30 de viagem! Isso é importante porque acabei pegando parte da estrada à noite, que não é iluminada e acabou sendo um transtorno. De resto, foi tudo maravilhoso! Ficamos na pousada porto de piranhas e recomendamos muito!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Legal! 😉

    (Responder)

  32. Manoel Aleixo
    Comentário do dia 25/10/2014 às 16:29

    Silvia, achei arretado o post. Sou recifense e fascinado pela história do cangaço. Estou planejando fazer a rota do cangaço e gostaria muito, muito mesmo de que você me pasasse, se possível, algum contato com a empresa que faz o passeio. Desde já muito obrigado. Abraços!

    (Responder)

  33. Ana Maria S.Pamponet
    Comentário do dia 07/2/2015 às 11:09

    Estava interessada em conhecer a rota do cangaço, mas, depois que lí a reportagem fiquei com mais vontade ainda.
    Você narra a viagem deforma engraçada e curiosa , e fiquei com mais vontade ainda de fazer o roteiro.
    Obrigada pela dica. Vou lá. Aliás Fuiiiiiiii!!!!!!

    (Responder)

    Resposta de Vânia

    É muito gostoso mesmo,sou de lá e nem conheço o lugar direito rs…esse ano vou passear lá e vou levar meu marido para conhecer.

    (Responder)

  34. Jenniffer
    Comentário do dia 19/2/2015 às 14:39

    Boa tarde, Silvia.

    Gostei muito do seu site. Além de todo o seu cuidado na hora de postar sobre a viagem, as fotos são maravilhosas! Gostaria de saber qual foi o hotel em que você comprou o voucher para o Cânion do Xingó e para o passeio da Rota do Cangaço.

    Continue com o belíssimo trabalho!

    Abraço!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Foi no Pedra do Sino Hotel, onde nos hospedamos.

    (Responder)

  35. ronald rocha
    Comentário do dia 20/2/2015 às 11:59

    Volto a Angico em março. saudades do sertão

    (Responder)

  36. mayra
    Comentário do dia 22/2/2015 às 19:41

    Adorei o blog!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Obrigada, Mayra!

    (Responder)

  37. Comentário do dia 02/4/2015 às 22:27

    Perfeita a descrição do local e dos sentimentos. Ano passado eu fiz este passeio, lugares lindíssimos e emocionantes pela história que representam. Quase morri na caminhada até a GRota ANgicos. Mas certamente vou fazer de novo, já estou me programando, !

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Um dos destinos mais inusitados e únicos do Brasil! #RotaDoCangaço

    (Responder)

  38. Joselita
    Comentário do dia 12/7/2015 às 19:26

    Será que é possível fazer o passeio no mesmo dia saindo de Aracaju, Xingó e Piranhas (trilha pela rota do cangaço?). Fechamos um pacote só em Aracaju, por isso teríamos que voltar no mesmo dia…

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Não é possível. Os horários dos passeios vão coincidir. Abs!

    (Responder)

  39. Comentário do dia 10/8/2015 às 10:02

    Fiz o passeio do Cânion mas não consegui fazer essa rota do cangaço, mas esse post foi uma viagem até lá! Obrigado por divulgar, muita gente não sabe das belezas do Sergipe!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Dan, canso de receber mensagens de gente dizendo que nunca ouviu falar na Rota do Cangaço e muito menos que ela está preparada para receber turistas. Eu mesma só fui descobrir o passeio alguns meses antes de ir, pesquisando muito na net! 😉

    (Responder)

  40. patricia
    Comentário do dia 19/11/2015 às 09:53

    Bom dia. Vou sair de Salvador para conhecer o canion de sao francisco. Gostaria de saber se na rodoviaria de canindé tem onibus direto para Mangue seco. e se o melhor roteiro seria fazer primeiro piranhas– mangue seco ou o contrario.
    obrigada!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Patricia, que eu saiba a melhor cidade para ir a Mangue Seco (neste seu roteiro) seria de Aracaju. Não sei se de Canindé daria para ir a Mangue Seco direto, sem passar por Aracaju primeiro. Abs!

    (Responder)

  41. Comentário do dia 06/1/2016 às 23:38

    gostaria de saber como você comprava seus vauchers ?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Comprei diretamente no hotel onde fiquei! Abs!

    (Responder)

  42. Cyntia
    Comentário do dia 14/2/2016 às 22:28

    Olá. Adorei seu post, tudo bem explicadinho. Queria saber se a trilha é com muita subida. gostaria muito de fazer, mas sou uma pessoa cansada de nascença. rs 🙂

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Somos duas. #cansadadenascença 😀 Não tem muita subida, não. (Tem, mas é só um trecho – que vira descida na volta!) O que me matou mesmo foi o calor absurdo que fez quando embrenhamos na catinga. Parecia que estávamos entrando numa estufa. Passa fácil dos 40 graus. Abs!

    (Responder)

  43. João marcos
    Comentário do dia 18/2/2016 às 21:38

    Silvia, ollha eu de novo, hahaha, tem como eu pular a parte do barco e ir por conta até a grota do angico, no qual seria apé?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    A gruta do angico fica do outro lado do rio, para chegar lá vindo de Piranhas, só de barco. 😉

    (Responder)

  44. Marli
    Comentário do dia 04/9/2016 às 20:18

    Esse passeio na rota do cangaço sai de Canindé tbm?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Não, sai de Piranhas (AL) que fica a 15 minutos de Canindé. 😉

    (Responder)

  45. Maria Monteiro
    Comentário do dia 29/10/2016 às 18:21

    Não tenho muita curiosidade ou vontade de conhcer esse lugar.um dia eu até tive,pq assisti um capitulo de senhora do destino e vi o Cânion do são francisco mostrado na novela.Mas após a morte do ator,o lugar ficou marcado, a cidade de canindé jamais será a mesma.Ficou marcada negativamente,pois a morte desse ator,comoveu todo o país, tirando de cena,um dos mais respeitados e admirados atores dessa nova safra de talentos.a população da cidade sabia do perigo do lugar.Ora se não haviam placas, pq a população que sabia dos perigos,não alertou? se limitaram a chamar os atores de imprudentes, mas não tiveram o dever, a obrigação moral de evitar uma tragédia.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Maria, entendo sua tristeza, mas se a gente deixar de ir a todos os lugares onde já aconteceu alguma tragédia, ninguém mais saía de casa. Paris, por exemplo, teria que ser cortada do mapa depois dos últimos atentados. Rio de Janeiro, então… enfim, espero que você supere este momento e possa conhecer as maravilhas que este lugar reserva ao turista! Abraço!

    (Responder)

Um Trackback

  1. […] eu estive há pouco tempo no Sergipe e fiz a Rota do Cangaço até a Grota de Angicos, onde Lampião foi morto durante uma emboscada. Eu conto […]

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar