-  Atualizado 17/06/2015

Aconchego Carioca: boteco gastronômico no Rio de Janeiro. Ou o que um bolinho de feijoada pode fazer pela sua vida!

Publicado por: Silvia Oliveira Rio de Janeiro

Ficamos uma hora e meia esperando uma vaga nas disputadíssimas mesas do Aconchego Carioca, bar na zona norte do Rio de Janeiro. Eu queria provar o bolinho de feijoada, uma das criações da chef (e proprietária) Kátia Barbosa, expert em transformar o trivial em pratos superstars. É quase uma alta gastronomia de botequim!


Bolinho de feijoada recheado com couve e bacon.

Depois da demora para entrar eu achei que não iria gostar de nada, dado o meu mau humor (causado pela fome que me consumia) — já eram quase quatro da tarde e meu café da manhã havia sido às 10h. Mas foi só a primeira porção de Bolinho de Feijoada chegar à mesa para a gente lembrar qual a nossa missão na vida: apostar no simples e ser feliz! 😀

O tal bolinho, carro chefe da casa, tem massa de feijoada e é recheado com couve e bacon que ficam intactos dentro do croquetinho. Custa R$ 21 uma porção com quatro unidades. Acompanha torresminho. É perfeito, sem exagero.


Bolinho de feijão branco com recheio de rabada.

A casa tem vários tipos de bolinhos. Na verdade, “bolinho” é um nome tããão chinfrim para um quitute tããão especial e inteligente que chega a ser uma injustiça com os primos-irmãos do bolinho de feijoada que não têm a mesma fama, mas são essencialmente delirantes.


Almofadinhas de Tapioca

Provamos vários (eu estava em um grupo com oito pessoas) como o Almofadinhas de Tapioca (R$ 24), o Bolinho de Feijão Branco com Rabada (R$ 25), o de Abóbora (R$ 23) e o Bolinho de   Aipim com Camarão (R$ 23). As porções vêm com 4 ou 6 unidades (depende do bolinho).


Cordeiritos: polenta mole temperada com carne de cordeiro e… doritos picados!

Só a degustação de bolinhos já teria me deixado satisfeita, mas cheguei tão esfomeada que pedi duas entradinhas: o Cordeiritos — uma polenta temperada com carne de cordeiro e doritos picados por cima. Doritos! Ficou, assim, o toque perfeito! Por R$ 18.  Serve uma pessoa.


Jiló do Claude temperado com vinagre balsâmico e pimenta rosa.

A segunda opção foi o Jiló do Claude (uma releitura de um dos pratos do chef francês Claude Troigros em homenagem ao próprio). É um jiló finamente fatiado temperado com pimenta rosa e vinagre balsâmico. Acompanha queijo de cabra. Foi o petisco de que menos gostei.

O balsâmico estava muito forte e escondeu o gosto verdadeiro do jiló. Já o queijinho de cabra…  espetaculoso! Duas ou três pessoas podem provar a iguaria. Custa R$ 22.


Baião de dois: o clássico da cozinha regional brasileira.

Poizé, quando você já ia pensando que a gente estava para pedir a conta… vem o prato principal: baião de dois! Um mistura de feijão de corda, arroz, carne seca, bacon, torresmo, linguiça e queijo coalho. Custa R$ 65 e eu dividi com mais duas pessoas. E ainda sobrou!

Da próxima vez quero pedir o Bobó de Camarão (R$ 82) que tem fama de ser o melhor da cidade. O pessoal da nossa mesa que apostou no prato concordou e disse que estava mesmo fantástico!

De sobremesa — sim, teve sobremesa — conheci o Palitos de Queijo Coalho com Goiabada Mole. Custa R$ 16 e pode ser dividido por dois. (Não tirei foto, mas quando for, por favor, prove e lembre-se de mim!) Ah, a quem interessar possa, caipirinhas custam R$ 15 e o refrigerante R$ 4.


Bobó de camarão do Aconchego Carioca: considerado um dos melhores da cidade.

A novidade agora é que os amigos paulistanos têm o seu Aconchego Carioca. Ao contrário da matriz no Rio (que fica longe da zona sul e, portanto, dos bairros mais elegantes da cidade), a filial está no sofisticado Jardins.

E o “aconchego” aqui é o Bolinho de Virado à Paulista com massa de feijão carioca recheada com couve, linguiça, ovo e bisteca. (Espere aí, Aconchego Carioca Versão São Paulo, que eu estou chegando…!)

SERVIÇO

Aconchego Carioca

Localização: Rua Barão de Iguatemi, 379 | Praça da Bandeira | Rio de Janeiro-RJ

Telefone: (21) 2273-1035

Funcionamento: de terça a sábado das 12h às 23h; domingo das 12h às 17h e segunda das 12h às 16h.

Dica: o restaurante está numa rua estreita, numa região pouco amigável. Recomendo ir de táxi. Uma corrida de Copacabana até o restaurante em setembro de 2012 ficou em R$ 35, domingo – bandeira 2. Outra coisa: eu não volto mais lá nos fins de semana, a fila de espera é desumana.

Filial em São Paulo

Localização: Alameda Jaú, 1372 | Jardins | São Paulo-SP

Telefone: (11) 3062-8262

Funcionamento: de terça a sexta das 12h às 15h e das 17h30 à meia-noite; sábado das 12h à meia-noite e domingo das 12h às 18h.

Posts relacionados

Confeitaria Colombo: parada clássica com almoço executivo para muquirana

Café da manhã na Confeitaria Colombo do Forte de Copacabana

Feira de São Cristóvão: o repente da saudade

O curso Teacher & Dinner com a chef Roberta Sudbrack: eu fiz!

Rio de Janeiro | Roteiro para quem vai pela primeira vez

Fotos: Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados.



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


27 Comentários

  1. Morro de vontade de conhecer esse boteco, mas filas de espera desumanas me espantam! Tudo parece muito apetitoso… vou procurar um dia de semana para ir 🙂

    responder
    • Exato, Rapha! Eu, quando fui ao Mocotó em SP, por exmeplo, escolhi uma quinta-feira e não peguei fila alguma. Bjs!

      responder
  2. Paulo

    Um pequeno detalhe: a Praça da bandeira não fica no Centro da cidade, mas na Zona Norte. Quando quiser provar comida nordestina e o Aconchego estiver cheio, basta atravessar a linha do trem e ir até O Centro de Tradições Nordestinas, mais conhecido por “feira dos paraíbas”. Recomendo o Baião de Dois do Porto Sirigato
    abs

    responder
  3. O restaurante é ótimo e o almoço foi divino, como sempre – mesmo o taxista tendo nos deixado na rua errada, né? 😉

    responder
    • Rá rá rá… menina, que medo, ainda bem que era de dia… imagina nós duas ali, à noite??? 😀

      responder
  4. Morri! E babei de novo no nosso almoço que, como você disse, valeu a espera 🙂 Este jiló era dos deuses!! Bjs

    responder
  5. Já tinha vontade de conhecer o Aconhego Carioca (o Pedro Serra tinha me recomendado), mas depois desse post, a vontade triplicou! Vou babar o resto do dia! beijo

    responder
  6. (Suspiro)

    =)

    responder
    • Pô, onde você tava que não foi com a gente??? (Foi no domingo, pós seminário viajosfera…)

      responder
  7. Jacqueline

    Oi Sílvia, fiz um comentário no seu blog (silviaoliveira), mas não obtive resposta. Gostaria de tirar uma dúvida com vc: qual a quantidade de salgados necessária para uma festa com 30 pessoas (o cardápio vai ser basicamente salgados e mini sanduíches)? E outra dúvida: um metro de tecido rende quantas trouxinhas daquelas que você usa para enfeitar as mesas? Não sei qual o diâmetro necessário para embalar um sonho de valsa…
    Agradeço sua colaboração
    Você tem me inspirado muito na decoração da festa de 60 anos da minha mãe.

    responder
  8. O que me desamina em conhecer o Aconchego Carioca não é a fila mas sim os preços e também a qualidade da cerveja. Elas só servem cerveja metida à besta, se nacional só as especiais com preços especiais.

    responder
  9. silvia, eu sempre vou no Centro de Tradicoes Nordestinas em Sao Cristovao. Fica para essas bandas da Rua Barao de Iguatemi. Mas nunca ouvi falar sobre o Aconchego. Parece muito bom, realmente!

    responder
  10. Estou doida para conhecer essa filial paulistana e voltar logo para o Rio e experimentar a local! Petisco, bolinho e fritura é comigo mesmo! Nessas horas eu me sinto muito sortuda de morar no Brasil! 😀

    responder
    • Silvia Oliveira

      Ai, tudo que engorda é bão demais! 🙂

      responder
  11. Dani

    O bar que fica em frente ao Aconchego, conhecido como Bar da Frente, também é muito bom.

    responder
  12. Daniela

    Silvia,
    Sempre vou ao acomchego, só complementando:durante a semana o bar tb funciona p/ almoço e fica bem cheio é preciso chegar cedo. O melhor horário pra ir lá é no fim da tarde a partir das 18h quando ainda não tem fila.

    responder
    • Silvia Oliveira

      Valeu! 🙂

      responder
  13. Eu nunca tinha ouvido falar de bolinho de feijoada, Estas criações de aperitivos que fazem a comida destes bares e botecos inconfundíveis.

    responder
  14. angela Felipe

    Katita, sou Angela Felipe que trabalha a muito na Rioluz, onde vc ia lá vender joais, ainda tenho todas. Adorei vc no programa do Clode e fiquei feliz em saber que vc está ótima. Precisamos marcar pra que eu possa te ver e comer as gostosura que vc faz. meu cel. é 9998-6506 , um beijos e me liga, Rioluz agora está em Botafogo, rua voluntários da Patrias, 169 – 7 andar.
    beijos, espero sua ligação
    Angela Felipe

    responder

Deixe seu Comentário






Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2019 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar