quinta-feira, 28 de julho de 2016

Europa Barata: Praga pela primeira vez

Praga Calvario Ponte Carlos

Inquietação, alvoroço e euforia definem minha tentativa de escrever sobre este lugar. Praga é um império medieval que carrega alguns dos principais acontecimentos da humanidade. Dos tanques soviéticos às revoltas estudantis, da submissão à independência, a cidade é considerada hoje uma das capitais mais vibrantes — e baratas! — da Europa.

Bastaria dizer que a capital da República Tcheca reúne castelos grandiosos, pontes centenárias, bairros históricos, ruas de pedra (e a melhor e mais barata cerveja do mundo) para demarcar a cidade como urgente e vital no seu próximo roteiro pelo continente. Sem contar que faz um triângulo perfeito com Viena e Budapeste, outros destinos luminosos do Leste Europeu.

Praga Casario

Praga, porém, não se contenta com pouco e eleva a níveis transcendentes a expressão “vem ni mim que eu tô facim”. Tem arquitetura que caminha do gótico ao renascimento e ainda consegue circular com desenvoltura pela art nouveau e contemporânea.

Nutre ainda uma verdadeira adoração pela vida noturna (não à toa fica numa região chamada Boêmia) e reúne incríveis galerias de arte. Cortada pelo rio Vltava (Moldava, em português), oferece oportunidades memoráveis para nosso book de selfies.

Praga - Vista da torre do relogio

A DELÍCIA DE SER PRAGA (OU TCHECO)

Você nem precisa gostar de história para ficar com os olhos grudados nesse incrível roteiro à la Franz Kafka, o poeta tcheco que transitava entre o real e o imaginário. Quando o país ainda era chamado de Tchecoslováquia, Praga foi serviçal de governos nazistas e, com o fim da Segunda Guerra, acabou subordinada ao bloco comunista soviético.

Tempos difíceis para o viajante que, de tão cabreiro, olhava para a cidade como quem se prepara para visitar Saturno.

Praga Estatuas Ponte Carlos

É daqui que saiu a célebre Primavera de Praga (1968), um levante destinado a abrir a política e a economia — ambas subjugadas à antiga União Soviética. Apesar da importância do movimento (a censura foi banida e presos políticos, soltos), o país continuou ocupado até o início da década de 90 sob o ortodoxo regime comunista.

Não satisfeitos, os tchecos voltam a fazer história na Revolução de Veludo (1989), uma insurreição que mobilizou o país inteiro contra a polícia que reprimia duramente os protestos contra o comunismo.

O processo de transição e abertura — comandado pelas reformas do líder da então URSS, Mikhail Gorbatchov — foi pacífico (daí o nome da revolução), culminando na eleição do dramaturgo e ativista Václav Havel como presidente da Tchecoslováquia.

Praga Imas Souvenirs

Achou que terminou? Nã nã.  (E isso porque eu resumi tudo em três pífios parágrafos.) Mas o estado hipotético das coisas e a confusão do real com a ficção — tão bem retratados na obra kafkiana — ficariam impressos nos anos que estavam por vir. Em 1993, a Tchecoslováquia deixa de existir.

Surgem República Tcheca e Eslováquia: nações independentes, autônomas, poderosas, vitaminadas e absolutas.

Exatamente como acontece em Berlim, um turista mais atento fica atordoado ao tentar desvendar o complexo contexto que envolveu Praga na sua história mais recente. Quer gostem ou não, a República Tcheca acaba aproximando-se do Ocidente e, em 2004, entra para a União Europeia.

Mas para os acadêmicos e tradicionais há esperanças. O país ainda está fora da zona do euro e preserva o charme, a simpatia e o fascínio da moeda própria: a coroa tcheca (CZK).

Praga Centro Historico

O QUE CONHECER EM PRAGA SEM GASTAR

Destrinchar algumas das principais capitais europeias com dicas econômicas para quem vai pela primeira vez já é um clássico do Matraqueando. Fiz isso com Lisboa, Madri, Barcelona, Berlim, Paris, Londres e Roma.

Não ambiciono esgotar todos os aspectos de Praga, muito menos elaborar listas do que é ou não é obrigatório fazer na cidade. A proposta é oferecer alternativas que gerem satisfação através da economia inteligente.

Aqui, dividi estes programas e atrações por bairros:  Hradcany (região do castelo) e Malá Strana (Cidade Baixa) — à margem esquerda do rio; e Staré Mesto (Cidade Antiga), Nové Mesto (Cidade Nova) e Josefov (bairro judaico) — à margem direito do Moldava.

16 ATRAÇÕES E PROGRAMAS GRÁTIS EM PRAGA

Hradcany

1. O maravilhoso Castelo de Praga (Pražský Hrad), considerado o maior do mundo. Fundado no século 9, o complexo — distribuído em 70 mil m2 — é formado por igrejas, torres, museus, jardins, palácios e casas centenárias. O acesso ao castelo e à lindíssima Catedral de São Vito (que fica lá dentro) é livre.  A troca de guarda no Castelo de Praga também é grátis.

Praga Catedral de Sao VitoPraga castelo de praga

matraqueando-instagram1

O misancene acontece todos os dias  em frente ao portão principal, sempre ao meio-dia. De qualquer maneira, para conhecer detalhadamente os vitrais da catedral, os salões góticos, renascentistas e galerias é necessário pagar. Confira os preços dos circuitos aqui. Você pode chegar ao castelo caminhando (prepare os bofes) ou pegar o tram (bonde) nº 22. Aproveite e veja este post completo sobre a visita ao castelo no blog Vontade de Viajar.

Staré Mesto (Cidade Antiga)

2. A estonteante Ponte Carlos (Karluv most), talvez a mais bela da Europa. Ela atravessa o Rio Moldava, ligando a Cidade Velha (Staré Mesto) à Cidade Baixa (Malá Strana). Ao longo de 516 metros estão distribuídas 30 estátuas barrocas do século 17. Curiosidade: muitas dessas esculturas são réplicas. As originais estão no Lapidário do Museu Nacional (Lapidária Národního muzea) para evitar o desgaste das obras.

Praga Ponte Carlos Karluv most Charles BridgePraga Republica Tcheca Karluv Most Amanhecer

Ponte Carlos ao amanhecer: sem as hordas de turistas

Apesar de ter sofrido várias modificações ao longo dos séculos, a representação original mais antiga da ponte é o Calvário (veja a foto que abre este post).

Já a tradição aqui é tocar a imagem de São João Nepomuceno, aquele que tem uma aureola com cinco estrelas.Diz a lenda que quem faz isso garante a volta à cidade. Dica do guru Gabriel Britto, autor do Insider Praga: visitar a ponte antes do amanhecer para fotografar o lugar sem multidões. Como boa discípula, obedeci e garanti algumas das mais belas experiências visuais da viagem.

Praga Sao Joao Nepomuceno - Ponte Carlos Karluv Most

3. O clarividente Relógio Astronômico medieval (Orloj). Foi instalado no século 15 e, além de mostrar hora, dia e mês, revela a estação do ano e a fase da lua. Mas essa leitura é para iniciados. Eu mesma não consegui decifrar nada disso. O deslumbramento turístico cotidiano é acompanhar uma rápida apresentação que acontece aqui diariamente: pequenas esculturas dos 12 apóstolos surgem no melhor estilo “cuco-cucôôô”, das 9h às 21h, de hora em hora, para fazer a alegria do nosso álbum no Facebook.

Praga Relogio Astronomico

Dizem que quando o relógio deixa de funcionar alguma tragédia acontece. A última vez que ele pifou foi em 2002 quando Praga enfrentou a pior enchente da história. É possível subir na torre (130 CZK ou € 4,80) que oferece uma vista estupenda dos prédios da Praça da Cidade Velha (Staromestské námestí). Metrô Staromestská (linha A, verde).

Praga Igreja de Tyn

4. A épica Igreja Nossa Senhora de Týn (Týnský Chrám). O templo de torres negras, em atividade há 600 anos, é um dos edifícios góticos mais incríveis de Praga. A fachada principal fica escondida atrás dos prédios históricos. Mas é na entrada lateral que você encontra uma resplandecente obra: um relevo que representa cenas da Paixão de Cristo, incluindo a crucificação. Está a poucos metros do Relógio Astronômico. Não é permitido fotografar dentro do prédio. Metrô Staromestská (linha A, verde).

5. A inquieta Rua Karlova. Fica entre a Ponte Carlos e a Cidade Velha. Charmosíssima e cheia de casinhas históricas com diferentes estilos arquitetônicos. Está num dos trechos mais agradáveis do centro histórico para quem gosta do combo lojinhas-café-arte e turistas a perder de vista.

Praga Rua Karlova

Nové Mesto (Cidade Nova)

6. A progressista Praça São Venceslau (Václavské námestí). Na verdade, a “praça” é uma extensa e popular avenida — daquelas com canteirão no meio — cheia de lojas, hotéis, prédios históricos, bares e restaurantes. O boulevard é uma espécie de Plaza de Mayo tcheca: é aqui que aconteceram (e ainda acontecem) os principais motins e manifestações políticas da cidade, como a Primavera de Praga (1968) e a Revolução de Veludo (1989).

Em uma das extremidades da avenida está o Museu Nacional de Praga (Národní Muzeum), com o prédio principal fechado para reforma desde 2011. Observe que em frente ao museu há uma cruz de bronze “plantada no chão”. É uma homenagem aos estudantes Jan Palach e Jan Zajíc, que atearam fogo no próprio corpo durante as manifestações contra o regime comunista em 1969. Metrô Mustek ou Muzeum (linha C, vermelha).

Praga Dancing House Casa Dancante

7. A alegórica Casa Dançante (Tancící dim). Não recomendado para pessoas com transtorno obsessivo compulsivo. Rá! O projeto é do arquiteto tcheco (de origem croata) Vlado Miluni? com colaboração de Frank Gehry, o americano que deu vida ao Museu Guggenheim de Bilbao, na Espanha. O prédio Tancící dum parece embriagado.

As estruturas aparentes retorcidas brincam com a nossa capacidade de suportar assimetrias. O edifício, formado por escritórios, só pode ser visto por fora. Mas quem quiser conhecer por dentro pode fazer uma reserva no restaurante Ginger & Fred que fica no último andar. A estação de metrô Karlovo nám?stí  (linha B, amarela) está bem próxima, mas os bondes 14 e 17 (parada Jiráskovo námestí) deixam em frente.

Malá Strana ( Cidade Baixa)

Praga Mala Strana 01

8. O harmônico bairro de Malá Straná . Andar pelas ruelas da região já é um baita programão por si só. A área, margeada pelo Rio Vltava, fica aos pés do Castelo de Praga. Tem arquitetura preservada com belíssimos prédios e alguns dos melhores restaurantinhos e lojas de artesanato da cidade. Malá Strana tem ainda parques e jardins adoráveis. O Museu Franz Kafka (pago à parte, 200 CZK ou € 7,40) — dedicado ao célebre autor tcheco — fica aqui.

Praga Igreja So Nicolas

9. A gloriosa Igreja de São Nicolau (Kostel svatého Mikuláše) em estilo barroco. Tem um teto apoteótico. O órgão daqui já foi tocado por ninguém menos do que Wolfgang Amadeus Mozart. Não confundir com a igreja de mesmo nome que fica na Cidade Velha (que também é bonita, mas não é a do órgão de Mozart). Metrô Malostranská (linha A, verde).

10. A simbólica Igreja do Menino Jesus de Praga. O nome correto é Igreja Nossa Senhora Vitoriosa (Kostel Panny Marie Vítezné), mas como guarda uma imagem que representa Jesus Cristo ainda menino, quase todo mundo a chama pela alcunha carismática. O local é ponto de peregrinação de muitos brasileiros. A estátua de 47 centímetros do menino Jesus fica do lado direito de quem entra na igreja.

Praga Igreja Nossa Senhora Vitoriosa Menino Jesus de PragaPraga Souvenir Menino Jesus de Praga

Conhecido por seus inúmeros milagres para quem professa a fé católica, o Menino Jesus de Praga tem diversos mantos, ricamente decorados e doados por fiéis e governantes. Uma das três coroas do Menino Jesus foi presente do papa Bento 16. Sábados, às 17h, há missa em espanhol. Quintas, às 17h e domingos, às 12h, a celebração é realizada em inglês. Bonde nº 12, 20, 22 – Parada Hellichova.

Praga Jardins do Wallenstein Palace

11. Os Jardins do Wallenstein Palace. Embora fiquem numa região de altíssimo trânsito de turistas (perto da subida que leva ao Castelo de Praga), estes jardins têm a entrada meio escondidinha. O local faz parte do Senado da República tcheca e é chamado também de Jardins do Parlamento (Valdštejnská zahrada). É uma área bucólica, com plantas bem aparadas, esculturas barrocas, lagos e aves. Não abre no inverno.

Praga com Castelo ao Fundo

12. O frescor do Parque Kampa. Outra agradável área verde de Praga própria para caminhadas, piquenique ou descanso. O parque, que fica na chamada Ilha de Kampa, (separada de Malá Strana por um riacho) ficou famoso pelas três esculturas de bebês gigantes sem rosto, obra do artista tcheco David Cerný. O parque  fica debaixo da entrada oeste da Ponte Carlos. O local abriga ainda o Museu Kampa, chamado também de Museu de Arte Moderna da Europa Central (pago à parte, € 6), que reúne obras dos principais artistas modernos e contemporâneos tchecos.

Praga Mala Strana Placas

13. O contestador Muro de Lennon (Lennonova zed). Saindo da Ilha de Kampa pela ponte do moinho você chega à praça Velkop?evorské nám?stí, onde está o muro que recebeu o nome do ex-líder dos Beatles após seu assassinato, em 1980. Diante da opressão comunista, a população começou a deixar muitas mensagens de paz e liberdade ali e a “obra” acabou se transformando num protesto pacífico contra o regime. Por censura e repressão foi pintado de branco muitas vezes. Hoje, está repleto de grafites e mensagens. Bonde nº 12, 20 e 22.

Praga vista geral

14. A idílica Colina Petrín. É a principal área verde de Praga. O local oferece uma bela vista da cidade. Quem quiser pode subir os 300 degraus da Torre de Observação (paga à parte), uma espécie de miniatura de Torre Eiffel. A entrada principal da colina está em frente à estação de metrô Újzed. Neste ponto observe o Memorial às Vítimas do Comunismo (Pomník obetem komunismu). São várias esculturas que decompõem a figura humana. É como se as estátuas fossem derretendo, uma representação da perda da individualidade e dos direitos diante do regime comunista. Impressiona. Para chegar ao topo da colina é necessário pegar um funicular (lanovka, em tcheco).

Josefov – Quarteirão judeu                                      

15. Assim como Malá Strana (Cidade Baixa), o próprio Quarteirão Judeu — chamado de Josefov, em tcheco — é um passeio recomendadíssimo. A região é composta por várias sinagogas, o Ceremonial Hall e o antigo cemitério judeu com mais de 12 mil lápides. A maioria das atrações da região é paga. Mas circular por ali já é suficiente para sentir a atmosfera do que restou daquele que já foi um dos principais guetos judeus do continente.

Praga Sinagoga Velha-Nova

A Sinagoga Velha-Nova (Staranová Synagóga) do século 11, por exemplo, é o templo mais antigo do bairro e a mais antiga sinagoga ainda em funcionamento de toda a Europa. Para entrar é necessário pagar 200 CZK (€ 7,40). Mas por fora você já garante uma boa foto de recordação. Metrô Staromestská (linha A, verde).

Praga Josefov Bairro Judeu

16. A podre de chique Rua Parížská (Rua Paris, em português). Trata-se daquele momento vamos-apurar-o-gosto. Porque comprar aqui mesmo, só nascendo de novo. É a mais exclusiva rua comercial da capital. Está coalhada de lojas elegantes, boutiques de grife, galerias de antiguidades, porcelanas e joias. Todas as reconhecidas marcas mundiais (Louis Vitton, Tiffany, Prada, Balenciaga, Givenchy, Yves Saint Laurent, Cartier, Dolce & Gabanna, Gucci, Hermès, entre outras) estão aqui.

VALE O INVESTIMENTO

Museu Franz Kafka 

O escritor tcheco Franz Kafka, autor de A Metamorfose e O Processo, foi o maior representante da literatura do país no século 20. Morreu de tuberculose internado em um sanatório em 1924 sem reconhecimento pela sua obra. O museu aborda através de quadros, músicas e jogos de luz o universo sombrio e misterioso do estilo kafkiano. O local abriga as primeiras edições das obras do escritor, além de documentos como cartas, fotografias e manuscritos.  Em frente à entrada do museu repare na obra provocadora (mais uma) de David Cerný: dois homens enigmáticos fazem xixi em cima de uma piscina em forma do mapa da República Tcheca. As esculturas são um protesto contra políticas corruptas no país. Entrada: 200 CZK  (€ 7,40).

Museu Judeu de Praga (Jewish Museum)

Dizem os historiadores que Hitler queria fazer do Bairro Judeu de Praga  (Josefov) uma espécie de museu a céu aberto de uma “raça extinta”. Os nazistas escolhiam objetos de outros guetos e traziam para cá. Essa seria uma das explicações de o Quarteirão possuir alguns dos tesouros mais preservados das nações judaicas daqueles tempos de extermínio.

Praga Cemiterio Judeu

Como as riquíssimas coleções artísticas, históricas e religiosas estão distribuídas em várias instituições, o Museu Judeu de Praga criou um tíquete-combo (300 CZK ou € 12) que você compra e pode visitar as principais sinagogas históricas (Klaus, Maisel, Espanhola e Pinkas) e o inacreditável cemitério judeu com mais de 12 mil lápides. Não é possível comprar entrada só para o cemitério, por exemplo.

Praga Sinagoga EspanholaPraga Prague Jew Town

Caso queira acrescentar a SinagogaVelha-Nova, o combo sai por 480 CZK (€ 18). Grátis para quem tem o Prague Card. A bilheteria, que fica na entrada do cemitério, aceita coroa tcheca e euros. Não aceita cartão. O tíquete vale por uma semana após o primeiro uso. Os monumentos não abrem para visitação aos sábados e feriados judaicos.

Praga Escultura Franz Kafka

Prestenção: ao lado da entrada da Sinagoga Espanhola está uma escultura de bronze em homenagem a Kafka feita pelo artista tcheco Jaroslav Rona. A obra mostra um corpo “vazio” com o escritor sentado sobre os ombros da figura.

CITY TOUR GRATUITO

Já indiquei em vários posts que fiz das capitais europeias os passeios da Sandemans New Europe Tours, que oferece tours grátis em quase 20 cidades do mundo, incluindo Praga. Sempre fiz com eles e nunca tive problemas.

Desta vez, testei o United World Tours que promove um free tour em espanhol (e em português sob demanda). O passeio sai todos os dias às 11h, 12h e 14h da rua Celetná, nº  05, perto da loja Swarovski, ao lado da Praça da Cidade Velha.

Praga Old Town

Dura três horas e, embora passe por lugares turísticos óbvios (que você poderia ir por conta), o legal são as explicações e curiosidades históricas que os guias contam. No final, eles pedem uma gorjeta (que você dá se quiser) e, claro, oferecem os tours pagos da empresa.

Eu acabei fazendo com eles depois o Tour da Cerveja por € 14 que incluía a visitação a bares com degustação de três canecos. Eu não bebo, fui por curiosidade e, mesmo assim, gostei muito!  Faça sua reserva no tour grátis aqui.

REFEIÇÕES POR MENOS DE € 10

Restaurante

A cozinha tcheca abusa das carnes, sopas, defumados, pães e batatas. Uma linha culinária que me agrada muito. Então, em qualquer lugar eu estava bem servida e sempre pagando pouco. Muitos restaurantes oferecem o Menu do Dia — uma entrada (sopa ou salada), prato principal e sobremesa — por € 7/10. Lembrando que no fervo do centro histórico e nos arredores do Castelo de Praga você vai pagar mais caro sempre.

Praga ruas centro historico

Conheci o restaurante U Bubenícku por indicação do guia do tour grátis. A promessa era porções fartas a bom preço. De fato, o local é simples e serve uma tradicional comida caseira tcheca como a sopa goulash (165 CZK ou € 6) ou porco empanado (219 CZK ou € 8), quase tudo acompanhado de pães, purês ou repolho cozido.

Não lembro o nome oficial (em tcheco) de nenhum prato, mas o mais caro (costelinhas de porco) custava € 10. A torta de maçã com sorvete maravilhosa custa 79 CZK (€ 3). Fica no bairro Nové Mesto (Cidade Nova), a 300 metros da Casa Dançante.

Café

Um lugar que me atraiu várias vezes para um lanchinho acolhedor foi o Breadies, um café no Bairro Judeu com deliciosas baguetes em pães especiais (a partir de 80 CZK ou € 3) e doces incríveis por preços amáveis. O local é bem decorado e tem banheiros limpíssimos.

Praga onde tomar cafe Bradies

Comidinhas de rua

Nas barraquinhas do centro histórico provei o Presunto de Praga,  algo como uma carne de porco defumada e assada no rolete. Meodeos! Que maravilha! Eles cortam um pedaço (paga-se por peso, uma fatia de 100 g sai em torno de  80 CZK ou € 3). Acompanha uma fatia de pão e mostarda, a melhor da vida.

Praga presunto

Agora, eu fiquei mesmo foi viciada nesse trem aí da foto abaixo. *Trem = forma amiga de dizer TRDELNÍK (observe, são seis consoantes e apenas duas vogais), o nome oficial do trem. O trdelník é um doce típico, está para a República Tcheca como o pastel de nata está para Portugal.

Praga trdenilk

É uma massa leve assada em rolos que recebe pinceladas de manteiga e depois é polvilhada com canela, açúcar e avelã. Pode ser recheado ou não. O simples custa a partir de 50/60 CZK, coisa de € 2. Este da foto custou 95 CZK (€ 3,50). Você encontra em q.u.a.l.q.u.e.r. esquina.

Supermercados

Para os adeptos de comidinhas de mercado, há por toda a cidade os chamados Potraviny (Mini Market), onde você pode comprar água, frutas, sanduíches prontos e alguma guloseima por preços bem modestos. Geralmente são administrados por chineses (ou seriam vietnamitas?).

Praga agua albert

Mas nada se compara ao Albert, uma grande rede de hipermercado com unidades espalhadas por toda a cidade. Oferece comida pronta (carnes e massas) por € 2 ou € 3. Como eu estava num hostel que tinha cozinha disponível para o hóspede, eu fiz a festa aqui. Garrafa de água de 1,5 l por 3,90 CZK ou € 0,15 (sim, quinze centavos de euros).

Cervejarias

No país que tem o maior consumo da bebida per capita do mundo, cervejarias são instituições nacionais. Acabei conhecendo algumas durante o Tour da Cerveja. Mas como não bebo (só fui por curiosidade e conhecimento mesmo) acabei voltando a duas delas para comer, uma vez que o cardápio trazia preços muito atrativos nas comidas típicas.

Praga Cervejaria Svejk

A Švejk Restaurant U Karla tem menu focado na tradicional comida tcheca com pratos que variam de 175 CZK a 310 CZK (€ 6,50 a € 12). Se quiser só beliscar, uma porção individual de batatas assadas com cebola e bacon sai por 60 CZK (€ 2,20).

Curiosidade: antes de entrar na cervejaria olhe para o céu e você verá um “homem pendurado”, mais uma das obras do surpreendente David Cerný. (Aliás, veja aqui um post do Gabriel Brito com algumas das obras do arquiteto e onde está cada uma delas.) 

Praga Escultura David Cerny

Um detalhe aqui é que servem cerveja sem glúten. Meio litro por 40 CZK (€ 1,80). O caneco de 300 ml de cerveja “normal” sai a partir de 28 CZK (€ 1). Poizé, mais barato do que água. A cerveja mais cara do cardápio era a Pilsner Urquel que custava 48 CZK (€ 1,80) o jarro de 500 ml. Fica perto da estação de metrô Karlovo námestí (linha B, amarela).

Praga Cervejaria Prazsky Most U Valsu

Já a Pražský Most U Valšu tem uma decoração meeega charmosa. Desça ao subsolo e acomode-se entre paredes de pedras e toneis de cobre que ficam à vista dos clientes. Os pratos são um pouquinho mais caros que a anterior (vale pelo ambiente), mas as cervejas continuam uma pechincha com valores que vão de 30 CZK a 40 CZK (€ 1,10 a € 1,50).

Sim, é inacreditável!  Como sou rebelde e tinha muito dinheiro pedi logo um Irish Coffe  por 95 CZK (€ 3,50). #MatracaOstentação 😀  A estação de metrô mais próxima é a Národní trída (linha B, amarela)

DICAS DE HOSPEDAGEM BOA E BARATA

Wandering Praha B&B | De todos os hostels pelos quais passei nessa minha última viagem à Europa, este foi o melhor. Não à toa tem a excepcional nota 9,6 no Booking.com. Fica a 60 metros da estação de metrô Námestí Míru (linha A, verde) e a três estações do centro histórico. Os quartos têm camas individuais (e não beliches) com banheiro novíssimo compartilhado. Veja meu review completo aqui. 

Uma surpresa fofa é que, ao chegar ao hostel, a recepcionista pede que você tire os calçados (que ficam numa estante na entrada) e coloque as pantufas oferecidas pela casa. Assim, não levamos a sujeira da rua para os cômodos do hotel. Diária no dormitório coletivo a partir de € 22 por pessoa. Quarto com duas camas de solteiro sai por € 40. Café da manhã completo incluído. Reserve aqui.

Praga Quarto Hostel

Chopsticks B&B | Esse foi outro grande achado, mas estava lotado na data que eu queria. Oferece wi-fi e estacionamento grátis. Tem quarto com decoração provençal por € 29 para duas pessoas (cama de casal). Se for ficar sozinho neste quarto a tarifa cai para € 27. Café da manhã à parte por € 8.

O único inconveniente é que está longe do centro histórico (10 km) e da estação de metrô (mas tem ponto de ônibus na esquina). Se você estiver em dupla e a ideia é economizar muito vai ser difícil encontrar algo para casal nesse preço com tão boa avaliação. Nota 9,3 no Booking.com. Reserve aqui.

Praga Hostel cafe da Manha

 ALUGUEL DE TEMPORADA

Não chega a ser comum as pessoas procurarem apartamento de temporada em Praga. A maioria dos turistas passa apenas dois ou três dias na cidade. Mas como fiquei quase uma semana levei em consideração esta possibilidade e encontrei ofertas de apartamentos maravilhosas. Só não reservei um porque acabei viajando sozinha, mas se estivesse com a família com certeza essa seria a minha opção.

Praga Mala Strana 02

Tanto no site AirBnB quanto no Booking.com há apartamentos incríveis que podem ser reservados a partir de um ou dois dias de estadia por preços fantásticos. Eu fiquei gamada no Apartmány Zlatý Andel, localizado na margem oeste do Rio Moldava e a poucos passos da estação de metrô Andel (linha B, amarela).

Trata-se de um estúdio totalmente equipado por € 38 o casal. Eu fui até a região (fica perto de Malá Strana) e a área está cheia de bares e restaurantes, além de ficar muito próxima do centro histórico. Veja mais fotos e faça sua reserva aqui.

COMPRINHAS LEGAIS

O produto tradicional daqui são os cristais da Boêmia. Copos, vasos, jarras, objetos de decoração. Mas além de não ser um souvenir barato (apesar de custar menos do que em qualquer lugar da Europa), deve ser um grande incômodo ficar carregando peças tão delicadas assim o tempo todo. De qualquer forma, se este for seu interesse há algumas lojas no calçadão da rua Celetná e barracas nas feirinhas do centro.

Praga cristais

A ARTEL tem três lojas moderninhas na cidade com peças que eu adoraria ter comprado se não fossem os preços eu não tivesse que ficar carregando na minha mala de bordo para cima e baixo.  Uma delas fica na no Centro Histórico e outra em Malá Strana. Veja os endereços aqui.

Outra rua tradicional para compras é a Praça São Venceslau (Václavské námestí) com suas inúmeras lojas e galerias. Para quem quiser só levar uma lembrancinha para casa vai encontrar dezenas de lojinhas de artesanato por todos os lados da cidade.

Praga  Ima de geladeira de plaquinhas de rua

Eu fiquei louca atrás de um imã de geladeira que imitasse as tradicionais placas da rua de Praga. Encontrei um lindão, feito de ferro, na loja Belizart. Fica na rua Zelezná, 3A, uma viela que sai na praça do relógio astronômico. Paguei 150 CZK (€ 6). Não estava escrito, mas pelo tamanho… certeza é Made in Itu.

A quem interessar possa, o shopping Palladium fica pertinho da praça Námestí Republiky. É um centro de compras tradicional com várias lojas de departamento e lugares para comer. Pode parecer um acinte falar em shopping e praça de alimentação numa cidade como Praga. Mas mãos de vaca entenderão. Estes lugares têm sempre um chinês ou um indiano com comida farta por € 5 para salvar o almoço da gente. 😀

COMO CHEGAR E SAIR DO AEROPORTO E ESTAÇÃO DE TREM

Aeroporto

Como Praga está quase sempre incluída num roteiro que engloba países próximos como Áustria, Hungria ou Alemanha (e não existe voo direto do Brasil para a República Tcheca), muita gente acaba chegando aqui de trem.

No meu caso, eu estava vindo de Amsterdam e usei o avião. Desci no aeroporto Václav Havel. Para sair (ou chegar) do aeroporto, você pode usar o ônibus Airport Express que parte do Terminal 1 a cada meia hora, das 5h30 às 22h30. Uma das paradas é a superbem localizada estação de metrô Námestí Republiky (linha B, amarela).

O trajeto até o centro dura cerca de 30 minutos e a passagem (comprada diretamente com o motorista) custa 60 CZK (€ 2,20). Crianças de 6 a 15 anos pagam a metade. O tíquete usado no transporte público de Praga não é válido no Airport Express.

Praga tickets transporte

Minha opção muquirana foi uma dica prática, rápida e sem complicação dada pelo Gabriel Britto (de novo ele, o caminho, a verdade e a vida!) do blog especializado Insider Praga: pegar o ônibus 119 (linha comum) e fazer uma baldeação na última parada do ônibus, a estação de metrô Nádraží Veleslavín (linha A, verde).

Da estação de metrô Nádraží Veleslavín segui para o meu hotel  — que estava ao lado da estação Námestí Míru (na mesma linha). Em menos de meia hora depois de ter saído do aeroporto eu estava no meu destino final por apenas 32 CZK (€ 1,20).

Como o ônibus 119 faz parte do transporte público da cidade, com esta mesma passagem de 32 CZK você pode andar também no metrô e no bonde durante o período de 90 minutos. Importantíssimo: valide o tíquete nas maquininhas amarelas antes de embarcar. Caso algum fiscal pegue você sem validação a multa é de € 60.

Ao escolher este trajeto leve em conta que você deve estar com pouca bagagem, uma vez que a gente desce do ônibus e enfrenta o metrô. Para saber como e onde comprar o tíquete e conhecer detalhadamente esta rota do ônibus 119 leia o completíssimo post do Insider Praga.

Por fim, o tradicional táxi é a forma mais prática de sair do aeroporto, mas quase nunca será a mais em conta. Uma corrida até o centro está em torno de € 18/20 (algo como 500 CZK). Taxistas praguenses, mais do que qualquer outro, têm fama de enrolar o passageiro. Na dúvida, chame um UBER e pague diretamente com o cartão de crédito cadastrado no aplicativo.

Praga Anoitecer

Estação de trem

As duas principais estações de Praga são Hlavní Nádraží e a Nádrazí Holesovice. Da Hlavní Nádraží (a 10 minutos do Národni Muzeum, o Museu Nacional) chegam e partem alguns trens regionais para as cidades do interior como Karlovy  Vary (4 horas), por exemplo. Mas ambas servem para destinos internacionais como Budapeste (6 horas).

Praga Estacao de Trem

Quando fui para Berlim (5 horas) eu peguei o comboio na Nádrazí Holesovice (tem uma estação de metrô perto com o mesmo nome), mas os trens podem passar antes ou depois em Hlavní Nádraží. Sim, confuso pacas. Se você entender o site da companhia de trens checa (e eu não estou falando do idioma) , me explique depois. 😀

Portanto, é bem fácil chegar a (ou sair de) ambas com o transporte público. IMPORTANTE: fique atento ao nome da estação para não perder o embarque.

Praga predios historicos beira rio

COMO CIRCULAR NA CIDADE

Não há dúvidas de que você vai gastar muita sola de sapato em Praga. Embora o sistema de transporte seja muito eficiente (há metrô, ônibus e bonde), as ruas medievais do centro histórico pedem caminhadas.  Caso você fique hospedado na porção mais turística talvez só precise usar transporte para ir ou voltar do hotel (ou nem isso).

O sistema funciona com vários tipos de tíquetes. O de 24 CZK (€ 0,90) dura 30 minutos. O de 32 CZK (€ 1,20) pode ser usado no intervalo de 90 minutos. Há ainda os passes diários. O de 110 CZK (€ 4) tem uso ilimitado por 24 horas. O passe válido para três dias consecutivos custa 310 CZK (€ 11).

Praga Validacao de tiquetes transporte

Os tíquetes podem ser comprados nos guichês dentro das estações de metrô, nas maquininhas amarelas (escolha “english” e seja o que Deus quiser!) e em alguns mercadinhos. Pode ser usado em todos os meios de transporte da cidade. Dentro do período válido da passagem é possível fazer transferência ou baldeação em qualquer um deles. Ônibus e bondes funcionam 24 horas e o metrô vai das 5h à meia-noite.

Praga como comprar tickets transporte

IMPORTANTE | Não há catracas ou roletas. É obrigatório validar o tíquete nas máquinas que ficam nas entradas do metrô ou dentro dos ônibus e bondes. Caso o fiscal pegue você sem tíquete ou com tíquete sem validação a multa, aplicada na hora, é de € 60. (Já disse isso lá em cima, mas não custa repetir!)

Reforçando: a sigla CZK significa COROA TCHECA, nome da moeda em português (Czech crown, em inglês). Os valores mencionados neste post são de julho de 2016. A conversão para euros é aproximada. 

Praga Igreja Tyn

BLOGOSFERA

O melhor site/blog especializado da cidade é o Insider Praga, feito com um capricho daqui, ó, pelo querido Gabriel Brito — dono do não menos fascinante Gabriel Quer Viajar.

Praga placa de rua

INFORMAÇÕES ESSENCIAIS

DDI | 420

Língua Oficial |  Tcheco

Fuso Horário | Quatro horas a mais do que o Brasil

Quando ir | Eu fui na primavera (maio) e peguei sol e tempo muito agradável. Mas por ser um cidade de frio rigoroso e muita neve, eu evitaria o inverno. No verão, o tempo pode ser quente e firme, mas os preços e a muvuca aumentam consideravelmente.

Site do país | www.czechtourism.com/pt

Site da cidade | www.praha.eu/jnp/en

Informações turísticas | www.prague.eu/en

Embaixada brasileira | Panská, 5. Tel. 224-321-910 | praga.itamaraty.gov.br/pt-br

Brasil Direto a cobrar via Embratel | não tem

Companhias aéreas low cost |  A companhia WizzAir, com sede na Hungria, opera voos saindo de Praga para diversas capitais europeias a preços bem competitivos.

*Os valores mencionados neste post são de julho de 2016. A conversão para euros é aproximada.

Posts relacionados

Europa Barata: Barcelona pela primeira vez

Europa Barata: Berlim pela primeira vez

Europa Barata: Madri pela primeria vez

Europa Barata: Londres pela primeira vez

Europa Barata: Roma pela primeira vez

Europa Barata: Paris pela primeira vez

Texto e fotos: Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados.

Disclaimer | Pagamos todas as nossas contas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. Este post contém links para programas de afiliados, parceiros comerciais do blog, inseridos espontaneamente pela autora. O Matraqueando não faz post patrocinado. Por questão de transparência, comunicamos que se você optar por comprar por meio destes links nós recebemos uma pequena comissão. Assim, você ajuda  a manter o blog com dicas fresquinhas e gratuitas, além de não pagar nada mais por isso. Desde já agradeço a preferência! 😉
Share