-  Atualizado 29/07/2015

Roteiro árabe em Foz do Iguaçu

Publicado por: Silvia Oliveira Foz do Iguaçu

Mesquita Foz do Iguacu Como chegar

Diz aí: quem vai para Foz do Iguaçu e só pensa nos doces árabes feitos por um libanês radicado na cidade? Sim, eu! Sei que é inevitável falar de Foz e não associar o destino às fenomenais cataratas, à colossal Itaipu ou às queridíssimas muambas paraguaias.

Mas agora (voltei pela quarta vez na semana passada) estava curiosa para decifrar o universo salim-habib-fouad. Embora em números gerais Foz do Iguaçu abrigue a segunda maior colônia árabe do Brasil (só perde para São Paulo), a cidade tem, proporcionalmente, a maior comunidade islâmica do país. Facilmente você encontra pelas ruas mulheres usando o Hijab, aquele véu que cobre os cabelos e o colo, típico entre as muçulmanas.

Almanara Doces Arabes Foz do Iguacu como ir

A trajetória da comunidade árabe se confunde tanto com a história de Foz do Iguaçu que no ano passado foi aprovado projeto de lei que instituiu  no município o dia 12 de maio como o Dia Municipal do Povo Muçulmano.

Como não poderia deixar de ser, um dos resultados mais visíveis da influência deste processo migratório se deu na gastronomia. A cidade está cheia de lugares para provar uma autêntica esfiha ou um legítimo sharwarma. Alguns restaurantes oferecem buffet completo com todas aquelas maravilhas da comida árabe.

MESQUITA

Comece o reconhecimento de área pela Mesquita. Trata-se de uma linda construção de 15 metros de altura, toda branca e rodeada de arcos abobados. Internamente tem decoração espartana com várias referências arábicas.

Mesquita Foz do Iguacu

O templo está aberto à visitação pública, mas para conhecer o local é necessário seguir as regras da casa como deixar os sapatos na porta e usar o véu islâmico (neste caso, só as mulheres). O véu é oferecido lá mesmo. A pessoa que nos recebeu foi agradabilíssima e em 30 minutos nos passou várias informações sobre a religião e seus significados.

Mesquita Centro Cultural Islamico Foz do Iguacu

Abre de segunda a sexta, 9h às 11h30 e 14h às 17h30; sábado, 9h às 11h30. Grátis.  É necessário agendar. Rua Meca, 599. Tel. (45) 3573.1123 e (45) 3025.1123.

ALMANARA DOCERIA ÁRABE

Lembra dos doces que eu mencionei lá no primeiro parágrafo? Estão aqui. Quando o Raul esteve em Foz no ano passado a trabalho (e produziu aquele ótimo post do Templo Budista para nós) ele também foi à Mesquita e acabou conhecendo, sem querer, a Almanara. Os elogios foram tantos (o Raul também é descendente de árabe) que eu não pensava em outra coisa senão provar os tais acepipes do brimo.

Almanara Doces Arabes Foz do Iguacu precos

A doceria fica bem em frente à mesquita, é só atravessar a rua. O libanês Bayan Abdulbaki, dono do local, já virou celebridade em Foz do Iguaçu, tudo por conta do tal quitute que derrete na boca, feitos diariamente.

São folhados (chamados de baklavas) com castanha de caju, amêndoa, tâmara, pistache e — pAra tudo — um bolo de açafrão que me faz chorar de saudades todos o dias.

Almanara Doces Arabes Foz do Iguacu

A produção dos doces começou com o bisavô de Bayan que há mais de 100 anos construiu um forno onde vivia no Líbano. A receita secreta foi passada de geração em geração. A doceria Almanara é um local simples, sem decoração ou móveis design.

Almanara Doces Arabes Foz do Iguacu Localizacao

O luxo aqui está na vitrine e na simpatia do Bayan (no caixa atendendo os clientes), que acompanha de perto a produção e até hoje coloca a mão da massa. Os doces são vendidos por quilo e o preço varia de acordo com o sabor escolhido (R$ 45 a R$ 75 o quilo).

Mas como são doces leves você enche a bandeja gastando pouco. Nós compramos 14 docinhos para levar (incluindo os bolos) e a conta ficou em módicos R$ 15.

Rua Meca, 642. Tel. (45) 3522.3043. Funciona todos os dias, 7h30 às 20h. Quando os doces acabam, a doceria pode fechar mais cedo. Ligue antes de ir. (Há outra unidade bem no centro, na Rua Bartolomeu Gusmão, 615. Mas está em reforma, no momento).

CASTELO LIBANÊS

A três quadras da Mesquista tivemos uma das nossas melhores experiências gastronômicas na cidade. (Obrigada pela dica, Garon!) Não é difícil a gente amar a comida árabe, é uma das nossas preferidas. Mas o Castelo Libanês nos ofereceu um ambiente acolhedor e um prato mais delicioso que o outro.

Castelo Libanes Foz do Iguacu

O local conta ainda com açougue e um forno para assar os pães. Todas as carnes servidas no restaurante são preparadas conforme orienta a religião islâmica: todo o sangue do animal é retirado após o abate.

Castelo Libanes Localizacao

No almoço o serviço é à la carte. E os preços são muito atrativos: pasta de homos (R$ 12), pasta de berinjela (R$ 12), charuto com folha de uva (R$ 14 – 12 unidades), kibe frito (R$ 12 – 6 unidades), prato mix com dois espetinhos de kafta, dois de carne e dois de frango (R$ 30) e shawarma (R$ 16 – enorme, dá para duas pessoas). O cardápio é extenso.

Castelo Libanes Comida arabe Foz do Iguacu

Nos estávamos em cinco pessoas (quatro adultos e uma criança – viajei com meus pais) e nossa conta não chegou a R$ 100 (para os cinco!), incluindo bebida e taxa de serviço!!! Já no jantar o sistema é self-service e o valor é de R$ 50 por pessoa para comer à vontade.

Rua Vinícius de Morais, 520 – Jardim Central. Tel. (45) 3526-1218. Funciona de terça a domingo, 12h às 22h.

Posts relacionados

Templo Budista de Foz do Iguaçu

Cataratas do Iguaçu: lados brasileiro e argentino

Sobrevoando as Cataratas do Iguaçu

Itaipu: circuito especial

Parque das Aves

_________________________

Fotos: Sílvia Oliveira



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


5 comentários

  1. Comentário do dia 28/3/2014 às 23:10

    Ai, caramba…vou pela primeira vez a Foz agora em Maio, fiquei super empolgada comos seus posts antigos, assim como os do Turomaquia e agora essas maravilhas árabes (amoo a culinaria)?? Como lidar?? To achando que meus 4 dias la nao serao suficientes nao…rsss
    Vou ver se consigo encaixar a visita a Mesquita no meu ultimo dia – quanto tempo vc recomenda por la? Bjss

    Vanessa
    http://www.ciaoviaggio.blogspot.com.br

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Vanessa!

    No mínimo, quatro dias inteiros em Foz (e ainda vai ficar coisa para sua próxima visita!) e para a Mesquita, no máximo 1 hora. 🙂

    (Responder)

    Resposta de Vanessa

    Super obrigada, Silvia!

    (Responder)

  2. Comentário do dia 31/3/2014 às 13:38

    Valeu pelas imagens e dicas. gostei 🙂

    viagemdoceviagem.blogspot.com

    (Responder)

  3. Regina
    Comentário do dia 17/4/2014 às 15:41

    Silvinha (íntima já rsrs),

    Estou em Foz pela segunda vez e ontem, seguindo sua indicação fui à Almanara!!!! O que são aqueles doces?!?!?! Derretem mesmo na boca e deixam um gostinho de quero mais 😀
    Vou tentar fazer a visita à Mesquita ainda hoje, pois ontem fui ao Templo Budista e estava um pouco cansada.
    Valeu pela super dica!!! Bjks

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Ah, que legal que deu certo! Abs!

    (Responder)

  4. Patricia Ismaili
    Comentário do dia 15/2/2016 às 16:42

    Me conte se por lá também eles vendem as roupas árabes abayas os lenços etc… bjs obrigada

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Não conheci lojas especializadas, mas levando em consideração o tamanho da comunidade árabe de lá, deve ter muitas! Abs!

    (Responder)

  5. Comentário do dia 29/8/2016 às 18:06

    Olá…. fizemos um post sobre a mesquita muçulmana de Foz do Iguaçu no D&D Mundo Afora e citamos o post de vocês sobre o roteiro árabe.

    Quando tiver um tempinho e puder, dê uma passadinha lá para conferir.
    http://www.dedmundoafora.com.br/2016/08/foz-do-iguacu-pr-mesquita-muculmana.html

    O post de vocês ficou muito bom. Parabéns!!!

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar