-  Atualizado 10/08/2017

Parque Histórico de Carambeí: espaço temático reproduz um pedaço da Holanda no Paraná (é liiindo!)

Publicado por: Silvia Oliveira Carambeí, Curitiba

Parque Historico de Carambei Arquitetura Holandesa

Garanto que se você visse somente as fotos deste lugar, sem qualquer texto explicativo, já ficaria motivado o suficiente para incluir o Parque Histórico de Carambeí na sua wish list turística do Paraná.

Mas além da arquitetura e da paisagem primorosas – que já valeriam o passeio  – o espaço propõe um mergulho épico na reconstrução da identidade de um povo. Matraca em modo surto, ativar!

Parque Historico de Carambei Parana

O parque recria uma vila histórica para preservar a memória e difundir a história dos primeiros holandeses que colonizaram a região dos Campos Gerais do estado.

O local é relativamente novo (foi inaugurado em 2011) e reproduz diversos aspectos da vida dos colonos como a primeira igrejinha, a estação de trem de Carambhey, a primeira escola e casas com objetos e móveis antigos usados pelos imigrantes.

+ Studio Matraqueando: fique no nosso exclusivo apartamento para aluguel de temporada em Curitiba. Renovado, ótima localização e excelente custo-benefício!

Parque Historico de Carambei campos gerais

Fomos no sábado passado, logo após o almoço. Saímos de Curitiba em direção a Londrina e aproveitamos para fazer uma parada estratégica em Carambeí, que está a 137 quilômetros da capital e a 20 quilômetros de Ponta Grossa, cidade que abriga o sítio geológico do Parque Estadual de Vila Velha (relato completo aqui).

Pelas fotos que vi no site oficial eu achei que teria de caminhar quilômetros como num parque da Disney.  Mas apesar do tamanho do local (100 mil metros quadrados) as áreas temáticas são próximas uma das outras.

Parque Historico de Carambei casas parque das aguas

O dia estava meio nublado, mas quando nos aproximamos da cidade o sol abriu o que deixou a visita ainda mais deslumbrante. Dica importante: você até pode visitar o parque em dias de chuva, mas o passeio e — importantíssimo — as fotos… podem ficar comprometidos, uma vez que praticamente todo o tour é feito em uma área aberta.

Parque Historico de Carambei turismo parana

O Parque Histórico de Carambeí é muito visual. Mesmo a parte museológica é formada por objetos e imagens muito interessantes. Foi todo projetado para nos transportar a um pedaço milimetricamente construído da Holanda com direito a ponte pênsil na entrada e a canais à la Amsterdam.

Parque Historico de Carambei Casa da Memoria

A estrutura está distribuída em cinco alas. A primeira, logo na entrada, está parcialmente aberta ao público gratuitamente. A parte com entrada franca está composta pela Casa da Memória, uma construção de 1946 instalada num antigo armazém — o primeiro construído em alvenaria de Carambeí.

O lugar é um pequeno museu com uma maquete do que foi a antiga vila de Carambeí e reproduz parte da vida dos colonos em espaços ambientados com riqueza de detalhes.

Parque Historico de Carambei parqueinho infantil

Ao lado da casa fica um divertido parquinho infantil e o Koffiehuis, uma confeitaria e restaurante com tortas e comidas típicas. Ou seja, se você quiser é possível parar por aqui só para tomar um café e visitar a Casa da Memória, mas duvido que você cometa essa insanidade (de não visitar o parque) depois de terminar de ler nosso relato. 😀

Parque Historico de Carambei arquitetura

Logo em frente ao Koffiehuis está a bilheteria. Ao comprar sua entrada é só atravessar um pequeno canal através de uma ponte pênsil trazida especialmente da Holanda. Ao redor você já visualiza as primeiras casinhas no estilo da cidade Zaanse Schans, uma típica vila holandesa pertinho de Amsterdam.

Parque Historico de Carambei Vila Historica Turismo

Parque Historico de Carambei escola tirpica

A partir daqui há uma bifurcação. Se caminharmos para a direita chegamos à Vila Histórica na chamada ala 2. Eles chamam de “maquete em tamanho real” das primeiras construções da antiga Vila de Carambehy erguidas pelos imigrantes holandeses.

+ Alugue seu carro com segurança e percorra o Paraná com mais economia!

Parque Historico de Carambei como chegar

Parque Historico de Carambei Estacao de trem

Parque Historico de Carambei Estacao

É um conjunto arquitetônico lindo e bem pensado, onde cada casinha representa uma faceta da identidade dos colonos, formando museus interpretativos como poucos existentes no Brasil.

Parque Historico de Carambei Laticinio

Parque Historico de Carambei Casa do Colono

O visitante conhece, por exemplo, como era a primeira fábrica de laticínios, o antigo matadouro, a igreja com um cemitério ao lado, o interior das casas, um museu do trator (com maquinário novo e antigo), entre outros espaços de interação.

Parque Historico de Carambei implementos agricolas

Parque Historico de Carambei tratores

Eu poderia descrever ambiente por ambiente, mas acho que isso tiraria o fator surpresa do passeio, uma vez que as fotos já revelam demais. Mas o complexo é um resumo da organização produtiva que impulsionou os holandeses que chegaram à região no começo do século 20.

Aqui foi formada a primeira cooperativa industrial do Brasil (Sociedade Cooperativa Hollandeza de Laticínios), hoje a nossa reconhecida Batavo! Sim, a Batavo é de Carambeí!

Parque Historico de Carambei Igreja

A ala 3 e a ala 4 são formadas pelo Centro Cultural Amsterdam e o Parque de Exposições, respectivamente. O primeiro vai reproduzir um quarteirão de Amsterdam com espaço para shows, eventos e restaurante, mas ainda não foi inaugurado. Já o segundo, como o próprio nome diz, é direcionado para a realização de feiras e eventos rurais e esportivos.

Parque Historico de Carambei Parque das Aguas Turismo

Parque Historico de Carambei Parana Parque das Aguas

Já a ala 5, inaugurada há quatro meses, é o Parque das Águas. Algumas das fotos mais lindas você garante aqui. Um pequeno conjunto de casinhas típicas (lembra demais o interior da Holanda) rodeado por banquinhos e um lago artificial rende uma parada para descanso e contemplação.

Parque Historico de Carambei Parque das Aguas

Um galpão ao lado mostra as principais tecnologias e soluções holandesas no controle da água e do consumo sustentável. O Parque das Águas tem canais organizados para mostrar parte desses sistemas e refletir a imagem das casinhas no “lago” parado, transportando você para um cenário europeu em pleno centro do estado do Paraná.

+ Leitor do Matraqueando tem até 60% de desconto no seguro de viagem. Pegue seu cupom aqui!

Parque Historico de Carambei como ir

Só esse trecho do parque já teria valido todo o passeio, mas para finalizar no mais alto estilo, você poderá garantir sua foto jacu totalmente caracterizado. Rá! 😀

Dentro de uma das casinhas lá do começo do passeio (aquelas no estilo Zaanse Schans) há um espaço para vestirmos roupas típicas e tiramos fotos em um ambiente tradicional da cultura holandesa.

Parque Historico de Carambei Foto tipica

Custa R$ 5 para duas pessoas. Como estávamos em três, pagamos R$ 10. Uma moça que trabalha no local nos ajuda a vestir a roupa e tira as fotos com a nossa máquina e/ou celular. E nós mesmos podemos tirar as fotos, inclusive lá fora, aproveitando a paisagem do lugar. Deixamos a monitora louca… porque quase fizemos um book lá dentro. Hahahaha!

Parque Carambei tortas

Na saída, paramos no café (Koffiehuis) e provamos a tradicional torta holandesa (e outras disponíveis). São 25 sabores como Cheesecake de Amora, Banoffi, Chocolate com Nozes, Maçã com Amêndoas e até diet!

As tortas são vendidas por quilo (100 g por R$ 5,80). As fatias ficam em torno de R$ 8. Café coado à vontade por R$ 5 ou uma xícara pequena por R$ 2,50.

Parque Historico de Carambei bolinho

Também experimentamos uma porção de Bitterballen, um bolinho de carne desfiada (tipo um croquete holandês) cremoso por dentro e crocante por fora feito com 14 tipos de temperos e levemente apimentado. Uma delícia, algo muito diferente na textura (parecia uma brigadeiro salgado) e no sabor. Cinco unidades por R$ 12.

Parque Historico de Carambei souvenir

Nos finais de semana e feriados há um buffet livre das 12h às 14h com pratos típicos por R$ 40 por pessoa. Crianças até 5 anos não pagam, de 6 a 12 anos pagam a metade. Junto ao restaurante fica a lojinha de souvenir com peças originais vindas da Holanda. Imã de geladeira em formato de tamanco a partir de R$ 16 (madeira) ou R$ 20 (porcelana).

Dicas da Matraca

– O Parque Histórico de Carambeí tem caráter sócio-cultural. Aproveite não só para relaxar, mas para aprender.  No passeio por todas as alas, com bastante parada para fotos, jacuzices e café, levamos quase três horas.

– Em dias de sol a pino é imprescindível levar protetor solar e um boné. Há muitos borrachudos. Passe repelente antes de descer do carro!

– O parque tem banheiros em todas as alas e boa acessibilidade. Pessoas com dificuldade de locomoção podem solicitar carrinho elétrico e cadeira de rodas na recepção.

– Por estar a 137 quilômetros de Curitiba não se trata exatamente de um bate e volta, já que são quase duas horas de viagem e dois pedágios para ir e mais dois para voltar. Quer dizer, dá para fazer bate e volta, mas pode ser mais produtivo se você incluir o parque em uma viagem pela região dos Campos Gerais ou combinar com o Parque Estadual de Vila Velha que fica a 20 quilômetros daqui.

– Perto de Carambeí está o município de Castro, outra cidade importante para a história da imigração e tropeirismo da região. Por ali fica a Colônia Castrolanda que abriga o Memorial da Imigração Holandesa com um dos maiores moinhos do Brasil.

Parque Carambei Museu do Laticinio

Como ir de Curitiba a Carambeí de carro

Veja a rota completa aqui. (Lembrando: são dois pedágios para ir e mais dois para voltar.)

Como ir de Ponta Grossa a Carambeí de ônibus

A Viação Iapó faz o trajeto de segunda a sábado e para próximo ao Parque Histórico. Veja horários e valores aqui. Não opera aos domingos.

SERVIÇO

Parque Histórico de Carambeí | www.aphc.com.br

Endereço: Av. dos Pioneiros, 4050. Está a 4 Km da entrada da cidade.

Tel. (42) 3231-5063

Funcionamento: terça a domingo, 11h às 18h.

Ingresso: R$ 15. Criança de 7 a 12 anos, doador de sangue, professor e estudante mediante apresentação de carteirinha ou documento comprobatório pagam R$ 7,50 (meia). Grátis às quartas-feiras.

Posts relacionados

Vila Velha, Paraná: sítio geológico de 300 milhões de anos está a uma hora de Curitiba

Lapa: como organizar um bate e volta perfeito saindo de Curitiba

Colônia Witmarsum: café colonial, história alemã menonita e descanso ao lado de Curitiba

Cidades Históricas, Serra do Mar e Estrada da Graciosa: quando ir?

Estrada da Graciosa

Passeio de trem pela Serra do Mar

Antonina

Morretes

Ilha do Mel

___________________________

Fotos: Sílvia Oliveira (menos a 1ª, 17ª e 18ª imagens que são do Raul Mattar)



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


20 comentários

  1. Nair P. Siqueira
    Comentário do dia 09/9/2015 às 09:27

    U-A-U!!! Se Castro (com tuas dicas) já nos enlouqueceu, imagina esse passeio? Silvia vc acha q dá pra se hospedar em Castro e visitar Carambei? (daquela vez ficamos no hotel q vc indicou do colecionador de artes). Foi incrível, já tá na wish list (lista sem fim…rs). Beijo e parabéns, trabalho de bicho do paraná, mesmo =)

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Nair! Dá, sim! Castro está a 20 quilômetros de Carambeí. É um passeio redondinho! Bjs! 😉

    (Responder)

    Resposta de Viviane Correia

    Olá, Silvia,
    Muito obrigada por todas as suas dicas!
    Fizemos um delicioso passeio por Curitiba e região e graças aos seus comentários a viagem ficou ainda melhor! O passeio ao Parque Carambeí foi indescritível! Gostamos muito da Castrolanda também, ficamos no Borgen Hotel. A propósito ,qual é o nome do hotel do colecionador de artes que vc indicou? Olha, em Curitiba a coxinha da Dois Corações e a esfirra do kibe do Kibe da Boca realmente são deliciosos! Mais uma vez, muito obrigada!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Viviane! O hotel fica em Castro e chama-se Buganville! Bjs! 😉

    (Responder)

  2. Jéssica Fernanda Silva
    Comentário do dia 09/9/2015 às 09:36

    Aaaah que legal, não sabia que sempre estava aberto 😀 Fui em um evento para dançar e AMEI. Super fofo o lugar não é?

    bjs

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Jéssica! É lindo demais… não só a paisagem, mas também o complexo museológico é sensacional! Bjs!

    (Responder)

  3. Comentário do dia 10/9/2015 às 11:24

    Deu vontade de ir só pra comprar esse imã de geladeira de tamanco… lindos!! =)

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    A lojinha toda é linda! Tem réplicas das casinhas holandesas, uma fofura! 😉

    (Responder)

  4. Gabi
    Comentário do dia 12/9/2015 às 23:38

    Que linda as fotos! Essas sobremesas são irresistíveis! rsrs

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Uma melhor do que a outra, Gabi! 😀

    (Responder)

  5. Jessica Simões
    Comentário do dia 02/10/2015 às 08:51

    Um lugar lindo e fantástico. O post tá com fotos sensacionais. Dá vontade de ir pra lá agora. Uma pergunta: estou fazendo minha monografia e adorei a letra que você usa no blog. Como se chama? Obrigada. Jessi

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Huum, não sei. Foi o webdesigner que colocou! 😉

    (Responder)

  6. Comentário do dia 05/10/2015 às 20:00

    Muito legal! Morei em Ponta Grossa e não sabia desse lugar. Que bacana! Vou compartilhar!

    (Responder)

  7. Maria Luiza Araujo
    Comentário do dia 11/10/2015 às 06:42

    Ótima apresentação do lugar, detalhada sem ser minuciosa. Encheu-me de vontade de conhecer! Parabéns!

    (Responder)

  8. Comentário do dia 11/10/2015 às 19:12

    Nunca tinha ouvido falar desse lugar. Obrigado pela “descoberta” e parabéns pelo excelente trabalho fotográfico (tem razão, só as fotos já chegam para motivar a visita).
    Abraço desde Portugal.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Filipe! Não fiz descoberta alguma, muita gente antes de mim já falou do parque histórico. Mas com certeza o post está bem completo e abrangendo já a inauguração das alas novas! Abs! 😉

    (Responder)

  9. Comentário do dia 21/10/2015 às 13:22

    Post muito bom sobre o Paraná

    (Responder)

  10. Malu
    Comentário do dia 15/1/2016 às 08:53

    Olá Silvia
    Ótima sugestão! Qual o hotel do colecionador de arte que você recomenda em Castro?

    (Responder)

  11. Comentário do dia 21/1/2016 às 01:55

    Silvia, amei!!! Lugar incrível e belas fotos! Bom saber que temos esta opção de passeio pelo Paraná! Certo que já está na lista! Obrigada por divulgar! 😉

    (Responder)

  12. André
    Comentário do dia 05/2/2016 às 19:18

    Dá para levar o cachorro no passeio ao parque?

    (Responder)

  13. Aparecida de Fatima Michelin
    Comentário do dia 11/2/2016 às 13:24

    Visitamos, eu, marido e filhos , o parque na segunda-feira de Carnaval. Dia ensolarado. Fizemos lindas fotos. O local é lindo, muto verde, flores. Um primor de conservação. Os canais de água também são belíssimos e completam a riqueza histórica do parque. Vale a pena!

    (Responder)

  14. aleir
    Comentário do dia 23/6/2016 às 21:22

    Oi Silvia
    Que hotéis 3 estrelas você recomendaria em Carambeí ou arredores?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Aleir! Em Ponta Grossa (19 km de Carambeí) você tem o Hotel Planalto Ponta Grossa e o Barbur Center Hotel. Já em Carambeí mesmo tem o Hotel Klomp, o mais conhecido da cidade. Abs!

    (Responder)

  15. Giselle Oliveira
    Comentário do dia 09/11/2016 às 04:04

    Oi pessoal
    Alguem conhece alguma empresa de translado ( van, onibus particular) que faca o trajeto curitiba parque carambei? Desde ja obrigado.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Puxa, não conheço! Tente entrar em contato diretamente com o parque! Abs!

    (Responder)

  16. Miler De Marchi
    Comentário do dia 28/11/2016 às 21:46

    Silvia eu estou acompanhando dezenas de publicações suas sobre a região, a qual pretendo passear em 30 dias. Estou amando suas observações. Parabéns. Gostaria de desse dicas sobre essa sua observação aqui: ”…pode ser mais produtivo se você incluir o parque em uma viagem pela região dos Campos Gerais ou combinar com o Parque Estadual de Vila Velha…”. Qual opção indica sem ser o Pq Vila Velha ?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Miler, temos por ali (não tão perto, mas fica nos Campos Gerais) o Cânyon Guartelá (sexto maior cânion do mundo) e a cidade de Castro e Castrolanda (com um enorme moinho Holandês!). Abs!

    (Responder)

  17. Viviane Correia
    Comentário do dia 13/1/2017 às 10:44

    Olá, Silvia,
    Muito obrigada por todas as suas dicas!
    Fizemos um delicioso passeio por Curitiba e região e graças aos seus comentários a viagem ficou ainda melhor! O passeio ao Parque foi emocionante e indescritível! Gostamos muito da Castrolanda também, ficamos no Borgen Hotel e foi uma delícia! A propósito ,qual é o nome do hotel do colecionador de artes que vc indicou? Olha, em Curitiba a coxinha da Dois Corações e a esfirra do kibe do Kibe da Boca realmente são deliciosos! Mais uma vez, muito obrigada!

    (Responder)

  18. Comentário do dia 23/2/2017 às 16:58

    Oi, Silvia!
    Além do tempo para as gulodices, quanto devo estimar para conhecer o parque (em ritmo estilo “acompanhada por uma criança de 4 anos” – o João Lucas, que você conhece e agora já sabe que a comida favorita é camarão, rsrsrsrs)?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Ana!

    Num ritmo bem tranquilo, com umas três horas conseguimos fazer tudo bem feito, com parada para comida e fotinhos para o book! 🙂

    (Responder)

  19. Eduardo Nogueira
    Comentário do dia 24/4/2017 às 17:06

    Silvia e amigos do Matraqueando. Em primeiro lugar Parabéns !!! pela qualidade do blog conteúdo confiável e muito bem escrito.

    O que eu preciso ? Ajudaaaaa !!! kkkk

    Pretendo viajar com minha esposa para a região de Curitiba e arredores na 1ª quinzena de julho e gosto muito de pesquisar para evitar problemas de viagem.
    Sairemos de São Paulo de carro e gostaria de fazer o trajeto abaixo descrito. Posso fazer em 8 dias, 10 dias, 12 dias. A minha dúvida é : Vale a Pena ?
    Por quanto tempo e onde ficar hospedado(cidades) ? para montar as bases e assim aproveitar melhor os passeios(de carro).
    O que acham ? Segue .

    Curitiba – Muita coisa bacana.( já conhecemos)
    São José dos Pinhas – vinícolas
    Região de:
    Morretes – Paranaguá – Antonina – Estrada da Graciosa e Baía de Antonina.
    Região de:
    Parque Histórico de Carambeí
    Cânion do Guartelá
    Colônia de Witmarsum
    Vila Velha
    Tibají
    Ponta Grossa etc.

    Muito obrigado pela ajuda
    Grande abraço e sucesso
    Eduardo Nogueira

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Eduardo, na época do seu comentário eu respondi para você um comentário enooorme, mas só agora vi que não entrou! 🙁 Imagino que sua viagem já aconteceu. Espero que tenha dado tudo certo! Abs!

    (Responder)

  20. Comentário do dia 25/10/2017 às 10:21

    Ola Silvia, tudo bem?
    É a Haydée do blog Fuxicos de Viagens. Eu vi o comentário de alguém falando do hotel do colecionador de artes, gostaria de saber se é em Carambeí ou Castro? Você poderia me informar o nome desse hotel?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Haydee! Fica em Castro. Chama-se Buganville. Bjs!

    (Responder)

    Resposta de Haydée

    Obrigada pela informação Silvia. Estava vendo ainda hoje esse hotel e imaginei que fosse ele, pelas artes que tem.

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar