-  Atualizado 29/01/2016

De trem pela Serra do Mar

Publicado por: Silvia Oliveira Curitiba, Morretes


No primeiro mochilão da Mariana (que acabou de completar nove meses), resolvemos apresentá-la à Estrada de Ferro Curitiba-Morretes-Paranaguá.
A viagem revela um marco da engenharia do século 19. Nove mil homens trabalharam na construção da ousada obra que ficou pronta em cinco anos. Um recorde para os padrões da época.

Dezenas de idiomas e estilos partem todos os dias da Estação Ferroviária de Curitiba rumo à fascinante Serra do Mar. Pelos trilhos – inaugurados há 120 anos – o passeio se dá em meio à rica mata atlântica: um pedaço do Paraná reconhecido pela UNESCO como Reserva da Biosfera.


Quando embarcamos – no domingo passado – 13 vagões formavam uma babel moderna na viagem de pouco mais de três horas. No nosso caso, houve um imprevisto: durou quase cinco horas por conta de problemas de contato com a central, o que fez o trem parar várias vezes no meio do caminho.



O percurso é de imagens surpreendentes com 14 túneis, 30 pontes, cachoeiras e abismos. O trem se equilibra nos trilhos e em alguns momentos, como no viaduto do Carvalho, parece voar sobre os dormentes. O Túnel Roça Nova é o mais extenso com 457 metros de comprimento.

A adrenalina me incomoda um pouco. Não sou fã de nada radical. Mas as sensações de medo que às vezes temos dentro do trem (parece que ele vai rolar morro abaixo) são seguidas imediatamente pelo prazer de estar envolvido naquela velha combinação de aventura, paisagem e história. A Mariana? Nem tchum.Tivemos que segurar a herdeira do clã.



Logo que o trem parte começa o serviço de bordo. Entregam uma caixinha simpática que inclui bolo, bolacha, barra de cereal e uma bebida (água, chá, suco ou refrigerante). Um guia nos acompanha o tempo todo dando as informações necessárias sobre o trajeto. O passageiro também recebe um saquinho com sementes de palmito para que sejam jogadas na mata atlântica durante a viagem. Uma proposta da Serra Verde Express (empresa que administra o passeio) em parceria com o Rotary para contribuir com o ecossistema.

Na hora de comprar a passagem existem várias categorias: econômica, turística, executiva ou camarote e litorina. Na classe econômica os bancos são de plástico e não há serviço de bordo. O bilhete de ida sai por R$ 32,00.

Nós optamos pela turística, com janelas amplas e bancos de couro. Na turística, a passagem custa R$ 58,00 por pessoa. A partir da classe executiva as bebidas são à vontade. Já a viagem de litorina – um veículo com motorização própria – é considerada a mais charmosa. Tem ar condicionado e comissário bilingue. O ticket sai por R$ 135,00.

O cenário da mata preservada, daquele verde sem fim… tira o fôlego. Os passageiros disputam as janelas panorâmicas. É um vai e vem entre os lados direito e esquerdo do vagão, uma vez que em ambos aparecem ambientes fotográficos. O Véu da Noiva – uma cachoeira do rio Ipiranga – faz parte de um deles.

Logo adiante passamos pela Ponte São João com 55 metros de altura. E em seguida, o ponto alto da viagem: o viaduto Carvalho, que está assentado sobre cinco pilares de alvenaria na encosta da própria rocha. Ao passar sobre ele temos a sensação de que vamos ser lançados no espaço.

Ainda bem que existem três pontos de parada para embarque e desembarque. Uma rara oportunidade de desgrudar os olhos das janelas, voltar por uns minutos aos bancos e “descansar” de tanta beleza. São as Estações do Marumbi, Morretes e Paranaguá. Nós fomos até Morretes.

Já a primeira é a porta de entrada do Parque Estadual do Marumbi, local sagrado para montanhistas de todo o mundo. Daqui partem as trilhas que sobem ao Conjunto Marumbi, formado pelos picos Abrolhos, Torre dos Sinos, Esfinge, Ponta do Tigre, Olimpo (ou Marumbi), Boa Vista e Facãozinho. O tempo não ajudou muito. Estava nublado. Não foi possível visualizar o pico. Portanto, sem fotos da montanha!

A prática do montanhismo no Marumbi ficou famosa porque proporciona escaladas de todas as modalidades e graus de dificuldade. Qualquer um que tenha um mínimo de preparo físico e vontade pode enfrentar uma das quatro principais trilhas do parque.

Ao entrar no parque você receberá todas as informações necessárias para que o seu passeio seja feito com segurança e tranqüilidade. As principais trilhas são sinalizadas com fitas coloridas e existem setas de orientação nas bifurcações. Mesmo assim não se arrisque a ir sozinho.

Depois de passar pela Estação Marumbi só faltam uns 45 minutos para chegar a Morretes. O dia estava insuportavelmente quente. Durante o desembarque, a muvuca. Eram quase 650 passageiros naquele trajeto.

Senhorinhas da cidade correm para atender os turistas vendendo o que há de mais típico na região: bala de banana e produtos afins. Na própria estação há uma barraquinha montada com algumas destas delícias.

Só a viagem de trem em si já vale o passeio. Mas ao desembarcar tem mais: Morretes e Antonina, duas cidades históricas gracinhas do Paraná. Podem ser visitadas no mesmo dia (com pressa) ou você pode dormir em uma delas para desfrutar melhor o que cada uma oferece.

Uma vez que você desce de trem só resta voltar para casa – Curitiba – de van turística ou de ônibus da Viação Graciosa. As vans cobram em torno de R$ 40,00 por pessoa de Morretes a Curitiba. Já de ônibus a passagem sai por R$ 13,00. É possível também pegar o trem de volta, que sai às 16h de Morretes. Mas é bem cansativo – já que são quase quatro horas para ir (quando não atrasa) e mais quatro no retorno. Como a Mariana precisava ser apresentada o quanto antes ao universo muquiranístico de ser, voltamos de buzão – numa viagem rápida que dura apenas 1h20. E fomos felizes para sempre.

SERVIÇO

Serra Verde Express
Horário de partida em Curitiba
Trem: segunda a segunda, às 8h15.
Litorina: sábado, domingo e feriados, às 9h15.

IMPORTANTE! As passagens da classe econômica – como são muito procuradas – devem ser compradas com duas semanas de antecedência. Moradores de Curitiba e região têm descontos de 30% no bilhete (menos na categoria econômica). É necesário se cadastrar no site da empresa que administra a viagem e apresentar comprovante de residência.

Posts relacionados 

Morretes: cidade histórica do Paraná

Hospedagem em Morretes

Cidades Históricas, Serra do Mar e Estrada da Graciosa: quando ir?

Estrada da Graciosa

Passeio de trem pela Serra do Mar

Antonin: cidade histórica do Paraná

Hospedagem em Antonina

As balas de banana de Antonina

O que fazer em Curitiba 

Fotos: Raul Mattar | Todos os direitos reservados.



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


50 Comentários

  1. Silvia Imaculada

    Buáaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!
    Eu queria ir junto!!!
    A Mariana está liiiiiiiiinda!
    Adorei o post, como sempre… rs
    Beijos!

    responder
  2. Patricia de Camargo

    A Mariana está grande, tenho que conhecê-la já!!!!
    Quanto ao passeio é de tirar o fÔlego, o Tom amou mas como fomos no inverno a neblina nos acompanhou, mas era dia de semana e não havia muita gente, vamos repetir!
    Silvia, sobre a pergunta que você me fez, dá para ir ao litoral sul de Santa Catarina com criança, em Guarda por exemplo, dá para chegar a praia de barquinho, a única coisa é que não tem banheiro perto ou outra comodidade!
    Beijos

    responder
  3. Guilherme Lima Espeschit

    Mariana que linda!!!
    Saudades. Me fez lembrar do meu passeio. É muito emocionante.

    Quando chegamos em Moretes decidimos experimentar o Barreado.
    Willian, bateu o olho e disse:
    NÃO VOU COMER ESSE COCO!!!!
    O pior ainda esta por vir!!!
    Willian levanta e fala em alto e bom som.
    GENTE, O BANHEIRO FICA ALÍ!!!!

    Parabéns pelo blog. Tomara que não demore muito você venha ao Espírito Santo!!!

    responder
  4. Priscila Goldman

    Estive apenas uma vez no Paraná e conheci Foz e Curitiba. Não fiz o esse passeio. Na época, a uns dez anos nem sabia que tinha essa viagem. A sua filhinha é muito meiga! Beijos

    responder
  5. Nair P. Siqueira

    Silvinha!! q saudades… Tô meio ausente, mas o importante é que VOLTO sempre.
    Tô doidinha da silva, pra fazer esse passeio. Aliás, estamos (Joelito e eu). Tipo um final de semana largo em Curitiba e aproveitar pra fazer esse percorrido. Lindas as fotos! Parabéns pro Raul e pra ti. Bom… a matraquinha caçula não vou falar nada!!! Vou só esperar pra ela vir logo pra Londrina e dar um beijo enorme.
    Lindos! Tudo de bom pra vocês e sucesso.
    Abraços
    Nair

    responder
  6. malu bueno

    Tambem fiz este passeio… haaaa muitos anos. Ainda trabalhava como jornalista e escrevi o material para um jornal do Mato Grosso, que eu nem me lembro o nome! Que gostoso reve-lo aqui! Bjs.
    Malu – Florida

    responder
  7. Anonymous

    Viva a Mariana, que é muito linda! Bela escolha…fizemos esse passeio com um monte de Pajollas que vieram nos visitar, quando ainda moravamos por essas bandas…ai, que saudade de Curitiba…tanta coisa interessante nos arredores…
    Estamos querendo ir pra Bonito no próximo feriado? Topas?
    Beijos pros três!!!
    Alessandra

    responder
  8. SÍLVIA OLIVEIRA

    Mamiiis!
    Da próxima vez incluimos você no "pacote". (O pai também!) Bjs!

    responder
  9. SÍLVIA OLIVEIRA

    Pati: quando fomos o tempo também não ajudou, não vimos (nem podemos fotografar) o Pico Marumbi, por exemplo. Bjs e obrigada pela dica da Guarda!

    responder
  10. SÍLVIA OLIVEIRA

    Guilherme e cia: quase morri de rir com essas "tiradas" do Willian! E não é que parece um côco mesmo! Beijão!

    responder
  11. SÍLVIA OLIVEIRA

    Nair: até que enfim você deu sinal de vida! 😉 Porfa, quando vier a Curitibe, AVISE… e reserve pelo menos uns 4 dias por estas bandas! Bjs!

    responder
  12. SÍLVIA OLIVEIRA

    Malu: quando você veio ao Brasil dest vez não mostrou a Serra do Mar pro maridão??? bjs!

    responder
  13. SÍLVIA OLIVEIRA

    Alessandra: que saudades de vocês! Ir para BONITO? Agradecida pelo convite… mas quem sabe na próxima encarnação! hohohoho! A natureza e eu estamos em processo de reconciliação… viu só, já fui até para a Serra do Mar! Quem sabe um dia… Bonito, Chapada da Diamantina, dos Guimarães… beijão!

    responder
  14. SÍLVIA OLIVEIRA

    Priscila: a viagem de trem pela Serra do Mar é um clássico aqui na região. Quando voltar para cá não deixe de ir… é um pouco cansativa, sim, mas a gente nem vê o tempo passar! beijo.

    responder
  15. Muricando

    A cara do pai!

    responder
  16. fernanda f. Braga

    Ei,,,,
    Quem esta usando a minha despedida, ja patentiei, jejeje!!!!
    Que passeio lindo, que fotos lindas, amei tudo, principalmente a Mariana.
    Beijo pro 3.

    responder
  17. Priscila Goldman

    Silvia, qual é a melhor época para fazer este passeio?

    responder
  18. SÍLVIA OLIVEIRA

    Murilo: você é puxa-saco do Raul. Pode até ser a cara do pai, mas tem o temperamento da mãe! Rá! Bjs!

    responder
  19. SÍLVIA OLIVEIRA

    Fernanda! Quando vier para cá, já sabe, né… embarcamos juntas nesse passeio! Bjs!

    responder
  20. SÍLVIA OLIVEIRA

    Priscila: eu diria que a melhor época é o verão… mas aqui nessa região (principalmente o passeio que é na serra) sempre corre o risco de chover e nublar! Bjs!

    responder
  21. Mô Gribel

    Oi, Silvia!
    Adorei esse passeio, eu nunca fiz. Certa vez desci de carro, que nem de longe é a mesma coisa.
    Preciso voltar…
    Obrigada pela visita!!!

    responder
  22. Lib

    Silvia! Obrigada pela visita ao Karinissima! Fico feliz que aquele meu blog, meio abandonadinho, ainda receba visitas. Terei novidades no proximo mes, porem. 😀 E bah, que viagem mais linda essa da Serra do Mar. E Praia do Forte. Acho que tive que sair do Brasil pra ver que o nosso pais e de todos o mais lindo. Malasia eh barbara, Emirados Arabes e um luxo mas apenas nos temos tudo: natureza, pessoas queridas, praias maravilhosas, capitais cosmopolitas, culinaria top, enfim, tudinho.

    beijos e obrigada, mais uma vez, pela visita. 😀

    responder
  23. Arnaldo - Fatos e Fotos de Viagens

    Que gracinha! Que bela matéria, atraente e convidativa. Que maravilhosas fotos. parabéns, o blog está maravilhoso.

    responder
  24. SÍLVIA OLIVEIRA

    Mô Gabriel! Sou uma blogueria meio antissocial…sempre passo no seu blog, mas nunca deixo comentários. Estou tenatando melhorar isso (hehehe!). Você desceu de carro pela Estrada da Graciosa? É que este passeio também é deslumbrante! Bjs!

    responder
  25. SÍLVIA OLIVEIRA

    Oi "Kariníssima"! Eu também deixo esse blog, às vezes, bem jogadinho às traças… mas existe uma coisa muito legal nos blogs de viagens (mesmo os abandonadinhos…) que são OS ARQUIVOS!!! Sempre vale a pena passear por lá! Beijão!

    responder
  26. SÍLVIA OLIVEIRA

    Arnaldo… elogio para as fotos vindo de quem vem é sempre uma alegria! Brigadão! Abs!

    responder
  27. Priscila Goldman

    Oi Silvia, obrigada pela informação! Beijos

    responder
  28. Claudia

    AS paisagens são mesmo lindas! A Júlia adorou o passeio (vc viu as fotos, né?).
    Mariana está liiinda!
    bjos

    responder
  29. Marcia Cristina

    Silvia,
    A Mariana ta linda.
    Muito bom o texto e fotos.
    Bejim.

    responder
  30. SÍLVIA OLIVEIRA

    Oi Claudia!
    Acho que é um passeio super instrutivo e lúdico para as crianças… quando a Mariana crescer mais um pouquinho vamos levá-la de novo! Bjs!

    responder
  31. SÍLVIA OLIVEIRA

    Marcia: puxou pra mãe! hohohohoho!

    responder
  32. Luisa

    Que lindas as fotos, Silvia!! Eu fiz esse passeio duas vezes e peguei neblina nas duas! Vc não chegou a fotografar o Pico, eu nao dei conta de ver dois palmos diante do nariz… Preciso voltar e torcer pra ter mais sorte!

    responder
  33. Luisa

    E que fofura a tua filha!!! Legal vc acostumá-la na estrada logo cedo!
    Bjs

    responder
  34. Anonymous

    Meus Deus!!! As fotos são uma beleza. A menina é doce e bonita.
    Lindo passeio em trem pela Serra do Mar.
    Parabéns pelo post é muito gostoso!!!
    Carmen

    responder
  35. Tia Edi

    Genteeeeeeee!!!!!! O q é esta menina, hein?? Hein????
    E eu q ainda naum conheço a princesinha!!!
    É o crime de lesa majestade ….da mala!!! Sei lá… to bege de vergonha!!!
    Mas a próxima vez q for a ritiba, eu vou me redimir!!!!
    Com feirinha e tudo!

    responder
  36. Sílvia,
    Olá!
    Vou mesmo para Curitiba dia 21/04 e volto em 25/04. Não sei se faço o passeio logo na quinta ou se deixo para o sábado. Alguma sugestão? Eu não sou fã de muvuca, não.
    Penso em fazer como vocês fizeram: ir de trem e voltar de ônibus.
    Bjs,

    responder
  37. Aline

    Silvia, adorei os seus relatos, fotos, dicas… serão muito úteis.
    Estou indo a Curitiba agora no início de setembro e não quero deixar de fazer o passeio.
    Pretendo descer de trem e volta de ônibus e conhecer Morretes e Antonina… você acha q consigo ver tudo num único dia?
    Abração

    responder
  38. Morretes foi uma bela surpresa!
    Cidadezinha linda e cheia de encanto 🙂
    Pretendo escrever sobre a viagem que fiz de trem até lá, no meu blog http://viajandoporai.blog.com
    Foi uma viagem rápida, a trabalho, mas valeu cada minuto!
    Bjos e parabéns pelo post!

    responder
  39. Sílvia! Finalmente eu vou fazer essa viagem! E fiquei ainda mais animada depois de ler o seu relato!

    responder
  40. LINDÍSSIMAS FOTOS !!!
    VC PODERIA ME INFORMAR QUANTO TEMPO DURA UMA VIAGEM DE TREM COMPLETA, CURITIBA – PARANAGUÁ ?
    IREI PARA PARANÁ NO VERÃO, VC TEM ALGUMA DICA PRA COMPARTILHAR COMIGO?
    BEIJO

    responder
  41. Olá, quero fazer, com minha filha, o passeio de trem: Curitiba – Serra do Mar – Morretes – Paranaguá. Você pode me informar o seguinte:
    1 – Procedimento para a aquisição das passagens, já que o site está fora do ar;
    2 – Tem local para deixar o carro e pegar na volta?

    Obrigado e parabéns pelo site. Abraço.

    responder
    • Silvia Oliveira

      Olá, Amauri!

      O site é este: http://serraverdeexpress.com.br (está funcionando normalmente, talvez estivesse instável quando você entrou). Existe estacionamento pago na rodoferroviária. Abs!

      responder
  42. Aline

    Quero voltar do passeio de trem, via ônibus. Como posso fazer ? Compro antecipadamente em Morretes logo ao chegar ou em Curitiba ? Será que encontro na hora ? o ponto para pegar o ônibus é próximo ao centro de Morretes ? Desculpe tantas perguntas, mas é minha primeira vez, rsrs ! Grata

    responder
  43. Sheila Eduardo Oliveira

    Parabéns pela matéria, fiquei apaixonada pela riqueza de detalhes…e com ele já estou montando um roteiro para curtir com os meus 3 filhotes aventureiros. bjs

    responder
    • Silvia Oliveira

      Oba, que legal! Boa viagem! 🙂

      responder
    • Silvia Oliveira

      Oba, que legal! Boa viagem! 🙂

      responder
  44. Alessnadra

    Silvia, tudo bem?
    Amei seu post, parabéns!!
    Quero fazer esse passeio no carnaval, ficarei em Curitiba e quero fazer um dia na Ilha do Mel e um de trem para Morretes. Gostaria de tirar duas dúvidas sobre o passeio de trem, por favor:
    – entrei no site da agência que você recomendou (Serra Verde) e os valores estão diferente do que você comentou, por exemplo o valor do turístico está R$ 125,00, será que o valor comprado na estação é mais em conta do que pela internet?
    – a outra dúvida é: a estação onde sai o trem é próxima do centro da cidade ?
    Mais uma vez muito obrigada

    responder
    • Silvia Oliveira

      Oi, Alessandra! Obrigada pela visita! Este post é antigo e está com valores desatualizados, os preços corretos são os que a Serra Verde Express pratica mesmo (é a agência oficial do passeio). A estação fica exatamente na Rodoviária de Curitiba, que é relativamente próxima do centro da cidade. Do Shopping Curitiba até a rodoviária por exemplo, sãos uns 2,5 km. Boa viagem! 🙂

      responder

Deixe seu Comentário






Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2019 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar