-  Atualizado 29/01/2016

As balas de banana de Antonina

Publicado por: Silvia Oliveira Antonina

Não minta. Nem negue o passado. A bala de banana de Antonina  já fez parte da sua vida e, consideravelmente, do seu estômago.  É um espécie de 7 Belo do Paraná. Só que infinitamente melhor. Quem come uma… quase sempre acaba com o pacote. Elas têm fama por aqui, mas já chegaram a vários estados brasileiros por meio da Indústria Soter, que fabrica o docinho há quase 35 anos.

No meu tempo eram vendidas na cantina do colégio estadual Hugo Simas em Londrina, onde cursei todo o ensino fundamental. Da última vez comprei um pacote – em Morretes! – de meio quilo por R$ 5,00. (Em Antonina é possível encontrar na loja de artesanato do mercado municipal.) Ali, rodeando as barraquinhas, escutei uma moça falando: “essas balas de banana são do tempo da minha vó”.

E pensei: será que ela está falando de mim? Hã!

Posts relacionados

Curitiba | Vinhos Durigan: parada estratégica em Santa Felicidade com degustação grátis

Linha Turismo Curitiba: como aproveitar o city tour oficial da cidade

Curitiba: faça da cidade seu melhor destino de inverno

23 motivos para você conhecer e se apaixonar por Curitiba

Cinco atrações grátis e estreladas em Curitiba

Leia também

Vila Velha, Paraná: sítio geológico de 300 milhões de anos está a uma hora de Curitiba

Lapa: como organizar um bate e volta perfeito saindo de Curitiba

Colônia Witmarsum: café colonial, história alemã menonita e descanso ao lado de Curitiba

Parque Histórico de Carambeí: espaço temático reproduz um pedaço da Holanda no Paraná

Cidades Históricas, Serra do Mar e Estrada da Graciosa: quando ir?

Estrada da Graciosa

Passeio de trem pela Serra do Mar

Antonina

Morretes

Ilha do Mel

___________

Fotos: Raul Mattar | Todos os direitos reservados.



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


14 Comentários

  1. Marcia Cristina

    Acho que tenho que fazer uma visita logo pra você, antes que o pacote de balas se acabe! Huum!

    responder
  2. Patricia de Camargo

    Eu também adoro, e é marca registrada do litoral!
    Beijos

    responder
  3. Sirlene

    Deu agua na boca! mas engorda muito! hehe!

    responder
  4. Priscila Goldman

    EU JÁ COMI ESSA BALA E NEM TINHA ME LIGADO QUE SE CHAMAVA ANTONINA! Sempre tem aqui em São Paulo. Mas esse papel verdinho é inconfundível.

    responder
  5. SÍLVIA OLIVEIRA

    Marcia Cristina: ihhh, já acabou! Mas dá para comprar aqui no mercadão de Curitiba! 🙂

    responder
  6. SÍLVIA OLIVEIRA

    Pati e Sirlene: verdade, não há como ir ao litoral e não comer algumas… e sobre as calorias, NEM ME FALE! Toda cobertinha de açúcar! Nada que 1 hora de cmainhada não resolva! hehehe. 🙂

    responder
  7. SÍLVIA OLIVEIRA

    Priscila: o papel verdinho é o que praticamente identifica a bala de longe. E como você disse, muita gente nem percebe qual é o nome dela! 🙂

    responder
  8. fernanda freitas braga.

    Da para fazer encomenda!!!
    Beijo pros tres.

    responder
  9. maria aurea

    Onde compro as balas Antonina na cidade do Rio de Janeiro?

    Grata.
    Maria Áurea

    responder
    • Silvia Oliveira

      Ish, melhor escrever para a fábrica! Boa sorte!

      responder
  10. Peço a gentileza de informarem onde encontro s balas Antonina aqui na cidade de
    São Paulo .
    No aguardo
    Abraços

    Marina Longo

    responder
    • Silvia Oliveira

      Não saberia dizer, Helena! Entre em contato com os fabricantes! Abs! 😉

      responder
  11. Amei as balas Antonina e gostaria de saber onde encontro aqui em São Paulo

    responder
  12. NA MINHA REGIÃO, RIO PRETO SP, ONDE ENCONTRO ESTA BALA? FAVOR ME INFORMAR.
    AGRADEÇO.
    DANIEL DE AZEVEDO
    RUA DAS PALMEIRAS,1045
    15110-000 GUAPIAÇU SP

    responder

Deixe seu Comentário






Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2019 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar