-  Atualizado 23/05/2017

Atacama: 3º dia | Tarde: Lagunas Cejar e Tebinquiche

Publicado por: Silvia Oliveira América do Sul, Atacama, Chile

Toda e qualquer vaidade vão areia abaixo no terceiro dia no Deserto do Atacama. Não dá nem mais para pentear o cabelo. O chapéu toma conta. No rosto, camadas brancas de protetor solar. Nem o esmalte consegue esconder mais o encardido das unhas.

Eu, que levo pouquíssima roupa na bagagem, tive que apelar para as lavanderias locais (depois entendi porque há tantas espalhadas por San Pedro de Atacama) para ter o que usar no resto da semana. Era a Cascuda em pessoa.

– E-book | O Barato de Santiago —> Baixe o seu agora mesmo!

Depois do Tour Arqueológico na parte da manhã, nosso terceiro dia foi brindado com as Lagunas Cejar e Tebinquiche na parte da tarde. Quem diria, mas há lagoas (aos montes) no meio do deserto mais árido do mundo. A maioria é formada pela água de degelo das montanhas ou por lençóis subterrâneos.

A Laguna Cejar é prima-irmã do Mar Morto em Israel – onde estive há 10 anos. De tão salgada, o corpo não afunda. As margens estão cristalizadas pelo sal e a água é verdinha, cercada por matinhos dourados e com o vulcão Licancabur ao fundo. (Aliás, ele sempre está emoldurando as paisagens aonde quer que você vá.)

Os mais atrevidos, despojados, intrépidos e corajosos arriscaram boiar na Laguna Cejar. Eu? Não, obrigada. Já tive essa experiência no Mar Morto. Ademais, uso lentes de contato. Qualquer gota daquela água salgada nos olhos seria um desastre para mim. Ah, tá bom. Arranjei uma desculpa. Foi preguiça mesmo.

Como pude boiar em Israel, sei que é uma delícia. O efeito da gravidade provocado pelo excesso de sal causa um enorme relaxamento. Mas verifique se a agência contratada vai levar litros de água doce para você se enxaguar depois. O sal gruda no corpo e fica pinicando se não for retirado totalmente.

A parada na Laguna Cejar dura quase uma hora e meia. É recomendável não andar descalço nas margens. As crestas de sal são afiadas e podem cortar os pés. Avançamos mais um pouco e chegamos aos Ojos del Salar ou Ojos de Tebinquiche. Duas crateras enormes de água doce.

Ninguém sabe ao certo como elas se formaram. Há os que arriscam que meteoros teriam caído ali há milhões de anos. (Adooro teoria conspiratória, sem pé nem cabeça). Quem não conseguiu retirar todo o sal do corpo com os galõezinhos de água levados pelos guias, tem uma nova oportunidade aqui.

Em seguida vamos à Laguna Tebinquiche, onde está previsto mais um por-do-sol acompanhado de snacks e pisco sour (bebida típica chilena que lembra nossa caipirinha) – oferecidos pelas agências.

Como quase todos os lagos da região, o Tebinquiche depende do degelo das montanhas. O grande diferencial é que sua borda de sal é absurdamente grande e ao cair o sol um tom amarelado toma conta da paisagem. Com o Licancabur fazendo pose, ali atrás, claro.

Fotos: Raul Mattar (menos a penúltima em que ele aparece fotografando, que pertence ao Matraca’s Image Bank).

SERVIÇO:

Contratamos todos os passeios na agência Lickan Antay.
Fica na c/ Caracoles, 419 – Tel.: (+56) 55 591799 e 55 591800.
Valor do tour: 10 mil pesos (US$ 20,00). Inclui snacks, com refrigerante, suco e pisco sour.
Valor da entrada: 2 mil pesos (US$ 4,00)

– E-book | O Barato de Santiago —> Baixe o seu agora mesmo!

Posts relacionados

CHILE
Chile, para começar… (introdução)
Da janelinha do avião, a Cordilheira dos Andes

SANTIAGO
Santiago: bairro a bairro – 1º dia
Santiago: bairro a bairro – 2º dia
Santiago: bairro a bairro – 3º dia
Como ir por conta à vinícola Concha y Toro
Metrô Arte em Santiago do Chile
Galeria de imagem: Mercado Central de Santiago
Galeria de imagem: Museo de Arte Precolombino

ATACAMA
Como chegar a San Pedro do Atacama, no Chile
San Pedro de Atacama
Atacama: 1º dia | Valle de la Luna e Valle de la Muerte
Atacama: 2º dia | Salar de Tara
Atacama: 3º dia| Manhã: Tour Arqueológico
Atacama: 3º dia | Tarde: Lagunas Cejar e Tebinquiche
No Atacama fique atento ao solmáforo

Banner Guia Santiago 2013



Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


21 comentários

  1. mara sallai
    Comentário do dia 17/1/2010 às 18:19

    Meu Deusssssssssssssssssss!!

    Tudo lindo, fotos , texto, site novo…………
    A foto do prato de arroz com tomate e frango ,me deu agua na boca!!
    saudades

    (Responder)

  2. Comentário do dia 17/1/2010 às 21:32

    Dio Santo, dá uma vontade louca de ir. Eu já tinha o Atacama como desejo, mas não imaginava tudo que o danado oferecia, brigaduuuu pelos posts!
    Beijos

    (Responder)

  3. Comentário do dia 18/1/2010 às 19:57

    Eu já tinha vontade de ir ao Atacama, mas depois de tudo o que tenho visto e lido por aqui minha vontade é embarcar já! 😉

    (Responder)

  4. Comentário do dia 21/1/2010 às 16:00

    Esse banho é realmente inacreditável..

    (Responder)

  5. Carmen
    Comentário do dia 23/1/2010 às 16:37

    Sílvia e Raul, nunca olvidaré la emoción que me produce ver esas fotos de las Lagunas Cejar y Tebinquiche. Gracias por este mágico instante . ¡Un viaje “astral” como diría nuestro querido amigo Ricardo Freire! Um saludo

    (Responder)

  6. Jana
    Comentário do dia 23/2/2010 às 18:37

    Fotos deslumbrantes!! Dá vontade de correr pra lá agora!
    Vou apressar minha ida para lá… hehehe

    (Responder)

  7. Thaís
    Comentário do dia 05/5/2010 às 23:58

    Vou viajar em agosto para o Chile e gostarias de saber o que vale a pena nesse período.Pretendo ir a Santiago e ao Atacama. Adorei as fotos de banhos e fiquei curiosa em saber se no período de agosto eles são possíveis.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Todos os passeios valem à pena em qualquer época do ano… lembrando que AGOSTO é invernão no Chile. Em Santiago, se for do seu gosto, é possível dar uma esticada às pistas de esqui e no Atacama, o calor de dia é ameno, mas à noite a temperatura cai abaixo de zero facinho!

    (Responder)

  8. Edimar Margotto
    Comentário do dia 25/6/2010 às 18:04

    Estou acompanhando a temperatura diurna em Atacama agora no inverno. Gira em torno de 25 graus celsius. De noite é claro que cai muito (para aprox. 5 graus). Será que dá pra encarar o banho na laguna no fim de tarde? riso! É o que eu e Thaís (coment acima) vamos descobrir.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Socoooorro! Eu sou mega friorenta…

    (Responder)

    Resposta de Thaís

    Estarei no Atacama entre os dias 23 e 28 desse mês. Vc já voltou?

    (Responder)

  9. veronica
    Comentário do dia 19/10/2010 às 14:05

    Olá, Silvia!
    Estou indo pro Chile com um grupo de amigas em março/abril e ia somente a Santiago. Mas depois que achei seu blog e vi essas paisagens belíssimas, estou certa de que vou estender a viagem ao deserto. Me tire uma dúvida: em que época do ano vc foi? Janeiro?

    Parabéns por esse ótimo blog!!!

    (Responder)

  10. Comentário do dia 19/10/2010 às 18:18

    Novembro! De dia fazia uns 30 graus e à noite, uns 16º. Foi bem agradável. Evidente que nos passeios de grande altitude a temperatura podia chegar a -2º nas primeiras horas da manhã.

    (Responder)

  11. Rodney
    Comentário do dia 24/10/2010 às 17:44

    Silvia….estou planejando ir a Santiago em Agosto/2011…sou obrigado a ir ao Atacama…queria apenas fazer uma pergunta: Você havia contatado a agência de turismo do Atacama pelo Brasil, ou fez tudo por lá?

    Seus comentários estão sendo fundamentais pra mim…OBRIGADO!!!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Não, fiz tudo por lá! Meu irmão acabou de chegar do Atacama e também contatou a agência no dia em que chegou e deu tudo certo. Os tours são regulares e acontecem o ano inteiro. Abs!

    (Responder)

  12. Isadora Schefler
    Comentário do dia 11/1/2011 às 23:37

    Oi Silvia, parabéns pelo site! É maravilhoso!. Fi recentemente para Buenos Aires e se tivesse pesquisado antes, teria um diferencial a viagem, com certeza!
    Vou em breve para o chile e pretendo ir para o Atacama, ai, lendo aqui, fiquei com uma duvida: a Lickan Antay é em San Pedro ou em Santiago?
    Agradeço pelo site e pela atenção!
    abraço

    (Responder)

  13. Ana Paula
    Comentário do dia 21/11/2012 às 20:56

    Oi, Silvia e amigos viajantes. Adorei tds as dicas. Irei no dia 11 para o Chile e preferi concentrar o roteiro em apenas dois destinos: Atacama e Pucon, com alguns dias em Santiago. Já aluguei um carro em Pucon mas estou com dúvida se tb alugo carro no Atacama. Adoro a liberdade de ir e vir e ter o tempo que quiser. Na verdade, odeio qq tipo de exercusão. Mas tenho receio que não onsiga chegar nos melhores lugares ou pior, se perder no meio do deserto. irei eu e meu Marido que não é bom de direção. Arrisco e alugo o carro e encaro os passeios em grupo? Obrigada. Depois enviarei as dicas boas.
    Ap

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Ana Paula! Poucos passeios são recomendados para você ir de carro por conta no Atacama, como o Valle de la Muerte e o Valle de la Luna. Nos outros o recomendado é ir em grupo mesmo, com guias especializados, uma vez que em grande parte parte do deserto a sinalização é insuficiente! Abs!

    (Responder)

    Resposta de Ana Paula

    Silvia,obrigada.Acho que exagerei qdo disse que ” odeio excursões”. Já fiz execursões bacanas com excelentes guias. Vou seguir seu conselho. Abs,

    (Responder)

  14. Medeiros
    Comentário do dia 09/4/2013 às 01:46

    Olha, gostei de tudo menos da comida. arghhh aquele frango n ia descer kkkkkkkkkkk
    Mas gostaria de lhe fazer uma pergunta: Quantas pessoas tem nesses passeios?? Eu não curto muito passeios c vans de 20 pessoas. Acabo n aproveitando muito, prefiro passeios c grupos menores.
    Abraço
    OBS: morri de rir do seu blog., principalmente quando disse que ficamos encardidas kkkkkkkkkkkkkk

    (Responder)

  15. Juliana Wiese Dallabona
    Comentário do dia 14/4/2013 às 23:02

    Silvia, o endereço de seu passeio pela manhã nesse dia não abre!!! Socorrooooo
    BJs

    (Responder)

  16. Neide Marreiros
    Comentário do dia 06/4/2014 às 22:50

    Fui pro Atacama e fiz três passeios com a Lickan Antay: Salar de Tara, Laguna Cejar ( que eu já havia feito com uma outra agência e não tinha gostado pois o guia inverteu a ordem do passeio) e os Geysers .. Detalhe: estávamos em três pessoas e tìnhamos esquecido a mochila com as jaquetas para o frio no Brasil, e o Sr Jesus dono da Lickan Antay gentilmente nos emprestou três jaquetas para fazermos o passeio sem nos cobrar nada a mais por isso! Super Recomendo!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Que bacana, Neide! Quando eu voltar ao Atacama farei novamente os passeios com a Lickan Antay, bom preço e ótimo atendimento! 😉

    (Responder)

  17. Fabio
    Comentário do dia 19/6/2014 às 14:25

    Olá Silvia, muito legal o teu blog! Eu também uso lentes de contato, e tenho receio de utilizá-las no Atacama (vamos em Outubro agora) por conta da baixa umidade do local, você teve algum problema lá? Outra dúvida: chegaremos no aero de Calama 12:40h, com o transporte até SPA, checkin no Hotel, etc… acredita que podemos neste dia ainda fazermos o passeio Valle de La Luna/Valle de La Muerte? Obrigado!

    (Responder)

  18. Mariana
    Comentário do dia 21/6/2014 às 02:53

    Oi!! Tenho uma viagem planejada pros Lagos Andinos em outubro e pensei em acrescentar no roteiro o Atacama e Mendoza… Será que tô ficando doida?? Rs o que acha??

    (Responder)

  19. Comentário do dia 23/10/2015 às 12:38

    Oi! Parabéns pelo blog.
    E usei uma foto sua – com crédito e link, claro – num post meu. Espero que não se importe
    http://umasulamericana.com/2015/10/23/o-que-fazer-em-san-pedro-do-atacama/

    Beijos

    (Responder)

  20. Mauro Pinheiro
    Comentário do dia 18/2/2016 às 11:20

    Silvia, estive recentemente – janeiro de 2016 – em San Pedro e lamentavelmente percebi que muita coisa mudou. O aumento de fluxo de turistas fez com que muitas atrações tivessem que ter seu acesso restrito.

    Não é possível mais chegar próximo às águas em Tebinquiche, por exemplo. Essas fotos que ilustram sua matéria seriam impossíveis hoje. Vê-se tudo de longe, em trilhas demarcadas no local. O mesmo acontece na Laguna Cejar, que vimos de longe em um deck de madeira.

    No passeio do Valle de La Luna não se pode mais passear sobre a Duna Maior, para preservá-la. Nos geiseres de Tatio começaram a construir muros ao redor, para proteção dos visitantes após um acidente fatal.

    Se por um lado é bacana ver que estão se preocupando com a preservação dos espaços, por outro certamente perdemos muito do contato com a natureza – parece que estamos vendo as coisas através da vidraça, como num museu. Uma pena!

    Mas ainda é um lugar incrível, que adorei conhecer!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Mauro! Obrigada pelas atualizações. Construir os muros de proteção nos gêiseres acho ótimo, era muito perigoso aquilo mesmo. Agora, não poder chegar nem perto da Laguna… meu Deus, que pena! Mas é o que você falou, por um lado ajuda a preservar essas maravilhas, por outro somos impedidos de apreciar e vivenciar aquilo de perto. Ossos do ofício turístico! 🙂

    (Responder)

  21. Fernando Silva
    Comentário do dia 29/4/2016 às 18:51

    Olá pessoal,

    Lindo relato!

    Já estou convencido de ir e seguir as dicas. Apenas teria uma dúvida:

    Dos 5 dias em que vocês ficaram em São Pedro, qual passeio eu poderia subtrair pensando que irei do Atacama para o Uyuni, ou seja, qual passeio irei passar obrigatoriamente na travessia de um local para o outro? Vocês conseguiriam identificar?

    Abs

    Obrigado

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar