-  Atualizado 01/11/2016

Estrada Real: como percorrer o caminho mais famoso do Brasil Colônia

Publicado por: Silvia Oliveira Estrada Real, Ouro Preto, Tiradentes

[Post atualizado em setembro de 2015]

Quando você percorre as principais cidades históricas de Minas Gerais, a Estrada Real já vem de brinde. Estamos falando de um destino turístico com quase 1600 quilômetros de vias que refazem o caminho do ouro e do diamante, preservam o patrimônio, destacam a história do estado e ajudam a revitalizar pequenos vilarejos espalhados pela região.

Toda e qualquer via terrestre aberta na época do Brasil Colônia era chamada assim, de Estrada Real. O objetivo era controlar o escoamento da produção do interior para o litoral, fiscalizando a circulação das riquezas.

+ Curta o Matraqueando no Facebook e receba dicas gratuitas sobre este e outros destinos!


Trecho original da Estrada Real ao lado da rodovia MG 443.

A ideia desde aquele tempo, veja você, era obrigar o pessoal a pagar impostos sobre as mercadorias transportadas. Portanto, a Estrada Real era o caminho oficial sugerido pela Coroa Portuguesa.

Quem abrisse outros caminhos ou buscasse rotas alternativas tentando burlar a majestade cometia um crime, daí nasceu o termo “descaminho” – hoje o nosso contrabando. Rá!

+ Alugue seu carro com segurança e percorra a Estrada Real com mais economia


Ouro Preto: a Estrada Real ligava a cidade ao porto de Paraty, no Rio de Janeiro.

Nós fizemos o trajeto todo de carro, mas a Estrada Real – atualmente um enorme projeto turístico – pode ser percorrida de bicicleta, a cavalo ou a pé. Existe até um roteiro detalhado feito pelo Instituto Estrada Real que ajuda você a montar todo o itinerário (com dicas de paradas, hospedagem e alimentação) de acordo com o interesse de cada um.

Originalmente, o caminho ligava Ouro Preto (antiga Villa Rica) ao porto de Paraty, no Rio de Janeiro. Depois, outros canais de escoamento foram abertos, gerando quatro rotas oficiais: Caminho dos Diamantes, Caminho Velho, Caminho Novo e Caminho do Sabarabuçu.

+ Hospedagem boa e barata em Ouro Pret: reserva sem taxa e com cancelamento grátis


Nosso roteiro: A- Ouro Preto, B- Ouro Branco, C- Congonhas, D- Entre Rios, E- Lagoa Dourada, F- Resende Costa, G- Coronel Xavier Chaves, H- Prados (Bichinho), I- Tiradentes e J- São João del Rei.


Ruínas de pontes do século 18: resquícios do Brasil Colônia na Estrada Real.

Optei por percorrer uma pequena parte do Caminho Velho – composto por 38 municípios. Como o próprio nome diz é o trecho mais antigo da estrada. Saindo de Ouro Preto – a cidade mais importante do barroco mineiro e carro-chefe da Estrada Real – em direção a São João del Rei você passa pelas principais cidadezinhas dessa via.

Já no início da viagem – sentido Ouro Branco, pela MG 443 – uma estradinha sinuosa revela uma bonita vista da serra e do Pico Itacolomy. Neste acanhado pedaço do passeio já é possível visualizar parte da Estrada Real original, com pontes de pedras sobrepostas.

matraqueando-instagram1

Fizemos um pequeno desvio para conhecer Congonhas (a 55 quilômetros de Ouro Preto), cidade que abriga uma das obras mestras de Aleijadinho – Os 12 Profetas, na Basílica do Bom Jesus de Matosinhos – trabalho considerado Patrimônio da Humanidade.

Congonhas, além do enorme valor artístico, faz parte do circuito da Estrada Real por ser ponto de parada (com certa infraestrutura) principalmente para quem está a pé ou de bicicleta.

Cafe com Prosa - Poo de Queijo com Linguica - Entre Rios MG copy
Café com Prosa, em Entre Rios: local de parada para degustar pão de queijo com linguiça.

De Congonhas pegamos a BR 383 e partimos em direção ao município de Entre Rios, para comer o melhor pão de queijo com lingüiça do Brasil.

O local, chamado Café com Prosa, está na beira da estrada – bem fácil de localizar. O cafezinho é gratuito! Todo o trajeto está sinalizado com totens indicativos, uma espécie de Caminho de Santiago aos moldes tupiniquins.

+ Leitor do Matraqueando tem 15% de desconto no seguro de viagem. Pegue seu cupom aqui!


Totens na Estrada Real: marcadores oficiais do caminho ajudam o viajante a se localizar.

Seguindo pela BR 383, a 30 quilômetros de Entre Rios, você chega à simpática Lagoa Dourada – cidade conhecida por ter criado o legítimo rocambole. A Estrada Real corta o município bem na área urbana.

Não vai ser difícil encontrar uma padaria ou mercearia para provar esta iguaria. Muitos estabelecimentos, inclusive, oferecem embalagens para viagem. Aproveite para tirar foto desta fofa igrejinha azul, logo na saída da cidade.


Lagoa Dourada: o legítimo rocambole do Brasil está na Estrada Real.

Mais adiante, saindo um pouquinho da BR 383 (siga as placas) e por isso mesmo menos conhecida pelos turistas, está Resende Costa – vilarejo que antigamente era parada obrigatória dos tropeiros que percorriam os caminhos reais.

A tradição do tear, técnica de tecelagem, foi mantida e hoje a cidade é referência na produção de tapetes, colchas e cortinas – o que a tornou referência no artesanato têxtil. Ao entrar em Resende Costa você já vai ver um colorido adorável nas janelas das casas e nas fachadas das lojas. Não espere por pechinchas, mas por preços justos com a melhor qualidade!

+ Loja Matraqueando | Guias de viagem com economia inteligente


Tear em Resende Costa: tradição do século 18 mantida até hoje.

De volta à estrada principal, a 29 quilômetros de Resende Costa, está o município Cel. Xavier Chaves (que não consegui visitar), onde fica o mais antigo engenho de cachaça em atividade do Brasil.

O Engenho Boa Vista – tocado por Rubens Chaves, bisneto do coronel que dá nome à cidade – produz a cachaça Século XVII, que só é vendida no local. Eventualmente, Seo Rubens promove uma degustação aos sábados, das 10h às 12h. As visitas devem ser agendadas pelo telefone (32) 3357.1238.


Bichinho: um improvável vilarejo na Estrada Real produz o melhor artesanato de Minas.

A Estrada Real é formada por 177 municípios (162 só em Minas Gerais, os outros estão entre Rio de Janeiro e São Paulo). É possível reunir, ao longo do caminho, todos os tipos de atrativos como construções coloniais, cachoeiras, boa culinária, igrejas, além de rico e bem elaborado artesanato.

Aliás, um dos maiores polos do artesanato brasileiro está aqui, no município de Prados, onde fica o distrito de Vitoriano Veloso – conhecido popularmente como Bichinho. Trata-se do pedaço de chão mais inventivo do Brasil. Diversos artesãos que começaram produzindo e comercializando seus produtos na região já ganharam fama internacional. Foi uma das paradas mais vibrantes, na minha opinião.

+ Hospedagem boa e barata em Tiradente: sem taxa de reserva e com cancelamento grátis


Tiradentes: cidade vedete da Estrada Real.


Chico Doceiro: personagem de Tiradentes.

A oito quilômetros de Bichinho, está a atual vedete da Estrada Real: Tiradentes. De desbotada vila colonial a atual polo gastronômico não foi exatamente um pulo. Há anos Tiradentes vem construindo fama com seu casario preservado e atmosfera acolhedora.

A cidade merece, pelo menos, uns três dias. Existem diversos passeios que incluem natureza, história e, principalmente, a boa comida mineira. A sobremesa está sempre garantida no Chico Doceiro, um querido personagem da cidade e seus canudinhos de doce de leite. A gente até elaborou um guia completo sobre Tiradentes para você aproveitar ao máximo sua passagem por aqui.

Sao-Joao-del-Rei-Coqueiros-Dupla
São João del Rei: descanso e arquitetura na Estrada Real.

Do ladinho de Tiradentes está São João del Rei, uma cidade que era para ser bem mais conhecida e visitada se não tivesse sido, de certa forma, ofuscada pela vizinha Tiradentes.

Mas São João del Rei tem uma charme especial, chega a lembrar aquelas cidadezinhas do interior de Portugal, com várias construções coloniais, praças e igrejas – entre elas a de São Francisco de Assis, tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Sem contar que São João del Rei é a única da América Latina a produzir estanho. São mais de 10 fábricas de manufatura do metal.

+ Hospedagem boa e barata em São João del Re: sem taxa de reserva e com cancelamento grátis

Considero a Estrada Real um produto turístico perfeito: desenvolve parte importantíssima da história brasileira, promove experiências únicas e inesquecíveis para o viajante (onde mais você encontra este pão de queijo com lingüiça caseira?), ajuda a capacitar os profissionais envolvidos no projeto e cria novas oportunidades de negócios em cidadezinhas até então esquecidas.

É o tipo de viagem que preenche todas as lacunas necessárias para um passeio risonho e bem produtivo.

Leia também:

Ouro Preto
Mariana
Tiradentes
Bichinho
Congonhas
Entre Rios
Lagoa Dourada
São João del Rei

Fotos: Raul Mattar | Todos os direitos reservados.

_________________
Política editorial | Pagamos todas as nossas contas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. Sempre nos hospedamos anonimamente nos hotéis indicados. O Matraqueando não faz post patrocinado. Alguns posts contêm links para programas de afiliados, parceiros comerciais do blog, inseridos espontaneamente pela autora. Por questão de transparência, comunicamos que se você optar por comprar por meio destes links nós recebemos uma pequena comissão. Tudo o que você encontra aqui foi determinado unicamente pelo interesse do leitor, nosso gosto pessoal ou critério particular. Isso é transparência e credibilidade. Pode confiar! Para ajudar a manter o blog sempre com dicas fresquinhas adquira nossos guias na Loja Matraqueando. Desde já agradecemos a preferência! 😉


Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


28 comentários

  1. Maria Cristina
    Comentário do dia 22/7/2015 às 19:51

    Saímos de SC de carro Até Diamantina e seguimos a estrada real por São Gonçalo, Milho Verde,Serro,Cidade Fantasma,Conceição do Mato Dentro e assim por diante…..
    Até garimpar em São Gonçalo fomos.Experiências inesquecíveis.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Imagino, que delícia! 😉

    (Responder)

  2. EDER MEDEIROS
    Comentário do dia 05/9/2015 às 11:29

    Olá, eu farei essa viagem, mas começando em paraty até diamantina.
    Voce teria um roteiro dessa viagem?
    Abraços e sucesso.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Não, Eder. Não conheço Paraty nem Diamantina. Tá na listinha… 😀

    (Responder)

  3. Eduardo Antonio
    Comentário do dia 12/9/2015 às 23:13

    Estou pretendendo fazer o percurso à pé, pois deverá ser mais real. O que você recomenda, pois pelo que li, em cada cidade que você mostrou, tem muita coisa para ver e curtir.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Eu fiz o percurso de carro, Eduardo! Não sei as minhas dicas seriam válidas para quem vai a pé!

    (Responder)

    Resposta de Lucas Angel

    Você fez em um carro comum ou em um 4×4?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Carro comum, não há muita estrada de terra para quem está de carro! Abs!

  4. Salvio
    Comentário do dia 13/9/2015 às 19:51

    Boa noite, pretendo fazer o trajeto Campinas, Paraty, estrada real velha, Campinas. Gostaria de dicas sugestoes, enfim tudo para aproveitar ao maximo este passeio. 7 Dias sao suficientes para fazer de moto com tranquilidade?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Salvio! Só posso falar do roteiro que fiz, e está no post! 😉 Mas acho que sete dias são suficientes para este trecho, sim! Abs!

    (Responder)

  5. marizete
    Comentário do dia 28/9/2015 às 23:15

    Oi, adorei seu post. Você fez o roteiro em quantos dias?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Minha viagem pelas cidades históricas, incluindo a Estrada Real, durou 9 dias. 😉

    (Responder)

    Resposta de marizete

    Obrigada!!!!

    (Responder)

  6. Juliano
    Comentário do dia 30/9/2015 às 00:04

    Olá!
    Olha só, estamos com somente quatro dias de um feriadão para tentarmos aproveitar ao máximo parte do caminho da Estrada Real. Estaremos no RJ em uma sexta-feira e temos que voltar para lá na terça. Então teremos toda a sexta, sábado, domingo e segunda.
    Alguma sugestão para uma fast trip? Pontos principais? Penso em Ouro Preto, Tiradentes e São João Del Rey. Será que dá pra fazer este percurso com este tempo?
    Obrigado pelas sugestões! 🙂

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Juliano, essas são as principais cidades do roteiro (Ouro Preto, Tiradentes e São João Del Rei), mas a Estrada Real em si guarda outros tesouros escondidos. Nas três principais cidades você não percorre a Estrada Real, você passa o dia na própria cidade, porque elas têm muitos atrativos! 😉

    (Responder)

  7. Viviane Sena
    Comentário do dia 27/10/2015 às 16:20

    Boa tarde Sílvia!muito bacana sua matéria sobre a estrada real, estou planejando uma viagem para lá também!estava querendo fazer o roteiro do “ouro aos diamantes”, você acha que consigo numa pickup estrada, ou seria somente 4×4? aguardo retorno

    obrigada

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Viviane! Quando nós fizemos este roteiro fomos com nosso carro mesmo, que é comum, não é pick-up nem 4 x 4. Abs! 😉

    (Responder)

  8. Comentário do dia 29/10/2015 às 15:35

    Ameiii o roteiro, vou seguir a risca. Estou indo em novembro

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Opa, boa sorte! 😉

    (Responder)

  9. eliz rosana dos santos
    Comentário do dia 08/12/2015 às 15:45

    Oi Silvia! Muito rico de informações realmente. Estou vivendo meus momento de TPV…(risos) Tensão pré viagem! Irei fazer este roteiro abençoado. Na verdade minha vontade é fazer os trechos de Ouro Preto, Mariana, Tiradentes e São Joao Del Rey mochilando. Terias alguma dica de agencia ou pessoas que formam grupos para machilar por ai?!
    Obrigada!

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Puxa, Eliz, não saberia informar sobre criação de grupos. Entre em contato com o site Instituto Estrada Real. Talvez eles tenham alguma indicação! http://www.institutoestradareal.com.br/

    (Responder)

  10. Márjore
    Comentário do dia 14/2/2016 às 09:41

    Olá, adorei o post!!!
    Vcs fizeram em quantos dias esse caminho?
    Obrigada
    Márjore

    (Responder)

  11. Comentário do dia 12/3/2016 às 02:53

    Olá, Sílvia!

    De novo eu aqui, lendo suas dicas… Eu e meu marido adoramos Minas, e já estivemos lá várias vezes, em diversas cidades – sem filhos e com filhos. Talvez façamos novamente esse passeio das cidades históricas, mas tenho algumas dúvidas: além da mina de ouro em Mariana, e dos passeios de trem, que acredito serem bem legais para crianças (e pra nós também!), há mais algum atrativo nas cidades históricas, que você se lembre, que seja mais interessante aos pequenos (os meus nem são tão pequenos – o mais novo tem 9)? Mesmo incluindo a mina e os passeios de trem na viagem, estou apreensiva que ainda achem a viagem um “tédio”, por causa das igrejas, museus etc..

    Aproveito para dar uma sugestão – de colocar ali na lateral do blog, de vez em quando, um botão “Voltar ao Topo”.

    Um abraço!

    Juliana

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Juliana! Não me lembrei de nenhum atrativo específico. Se a criança for super agitada até imagino que ela possa ficar meio entediada com excesso de museus e igrejas. Mas para seu filho de 9 anos vai ser um show de história. É só incluir aquilo tudo dentro da realidade deles! 😉

    (Responder)

    Resposta de Juliana

    Olá, Silvia!

    Talvez eu deva reconsiderar as Cidades Históricas, pois acredito que há um sério risco de acharem a viagem entediante. Ou então eu inclua, apesar de não pertencer ao circuito histórico, uma visita ao Inhotim. Mesmo que eles não gostem de nada lá, o que acho improvável, tenho certeza que vão adorar andar no carrinho de golfe…

    Um abraço!

    Juliana

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Acho difícil alguém (criança, jovem, adulto ou idoso) não gostar do Inhotim. 😉

  12. Estanlei
    Comentário do dia 28/4/2016 às 17:28

    Olá,
    muito bom o seu site.
    Estou planejando fazer o caminho velho (Ouro Preto a Paraty) de carro, a partir de 15/05, contudo estou com duvida quanto ao veiculo.
    Pois todos sites falam que deve ser veiculo 4×4.
    Tenho uma Saveiro Cross (não é 4×4), e já fiz o trecho Cunha a Paraty há uns 6 meses atrás, e achei muito tranquilo. Também estou acostumado a dirigir em estradas de terra. Claro que não vou meter o carro em nenhuma trilha, mas você vê algum problema em fazer o percurso com a Saveiro?
    Ainda, é possível fazer em menos de 8 dias?

    Obrigado.
    Att,
    Estanlei.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Estanlei, nós fizemos com um Prisma na época. Sequer me lembro de ter entrado em estrada de terra! 😀

    (Responder)

  13. jacqueline
    Comentário do dia 02/5/2016 às 21:36

    meu namorado quer fazer a estrada real de bike,ele sairá de ouro preto,gostaria de saber qual a época do ano mais indicada para se fazer a rota.

    (Responder)

    Resposta de Rodrigo Cesar

    Boa noite Jaqueline !!

    Seu namorado já foi ?? Eu queria ir junto. …

    (Responder)

  14. Rodrigo Cesar
    Comentário do dia 24/7/2016 às 22:59

    Olá pessoal !!
    Estou planejando caminhar de Ouro Preto a Paraty em 2017, mas estou precisando de aventureiros
    igual a mim. Quem quiser ir junto, Pode entrar em contato. Moro no Rio, 43 anos. Watzap: 979937679.

    (Responder)

    Resposta de marcelo

    Olá Rodrigo, estou pensando em fazer o trajeto a pé também, mas havia pensado o caminho inverso. Não sei se você continua com a intenção de fazer o trajeto, se quiser podemos ir trocando uma idéia. Moro no rio grande do sul, tenho 46 anos. Marcelo figueiredo

    (Responder)

  15. Antonio Fernando Almeida Lima
    Comentário do dia 25/9/2016 às 17:09

    Estou programando fazer o percurso de Belo a Horizonte até Parati. Qual melhor época (menos chuva)? Pretendo fazer o percurso em 20 dias. Agradeço vossa atenção.
    Antônio Fernando

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    De junho a setembro. No verão chove horrores! Abs!

    (Responder)

  16. Antonio Fernando Almeida Lima
    Comentário do dia 25/9/2016 às 17:13

    Estamos pretendendo fazer o roteiro a partir de Belo Horizonte até Parati. Gostaria de fazer as seguintes perguntas:
    Qual o melhor período para ir (menos chuva);
    Estamos reservando 20 dias para esse percurso. É razoável?
    agradeço sua atenção.
    Antônio Fernando.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Sim, acho 20 dias de bom tamanho! Abs!

    (Responder)

  17. Roberto
    Comentário do dia 13/12/2016 às 21:23

    Boa noite.
    Silvia, estou pensando em fazer este trecho de moto com minha filha. Quantos dias de viagem? Tem detalhes de pousadas?

    (Responder)

  18. Pedro Felipe
    Comentário do dia 04/1/2017 às 00:08

    Vocês sabem em média, qual foi o gasto em reais?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Não me lembro, Pedro! Mas foi uma viagem econômica. Ficamos em hotéis simples e comemos em lugares simples. Gastamos um pouco mais em Tiradentes, por conta de alguns momentos de extravagância nos restaurantes famosinhos da cidade. Abs!

    (Responder)

  19. Regina
    Comentário do dia 10/1/2017 às 18:54

    Gostaria de saber. A estrada e boa só asfalto ,tem que ter um Jeep dá pra ir de Fluence

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Regina! Praticamente todos os trajeto que fizemos foram em estrada asfaltada. Viajamos na época com um carro popular, sem nenhum tipo de tração. Abs!

    (Responder)

  20. Regina
    Comentário do dia 10/1/2017 às 18:55

    Quantos dias leva, tem pousadas sem reservas

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Nós fizemos em 9 dias. Sim, você pode chegar nas pousadas/hotéis sem reservas, mas eu não arriscaria. É melhor reservar antes, ou olhar as possibilidades no Booking.com com alguns dias de antecedência. Abs!

    (Responder)

  21. Marasilva RAmos
    Comentário do dia 20/2/2017 às 19:02

    Olá, sou agente de viagens e estou comum orçamento para quatro clientes que pretendem fazer o roteiro de Diamantina a Paraty de bicicleta.Me pediram pra montar um pacote pra eles, até mencionaram que ja existem os pacotes prontos. Por gentileza, gostaria de saber se vcs tem esses pacotes ou podem me indicar outra operadora.
    Ficarei muitíssimo agradecida pela orientação.

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Olá, Marasilva!

    Infelizmente não montamos pacotes nem tenho ninguém para indicar! Abs!

    (Responder)

  22. Mauro
    Comentário do dia 02/4/2017 às 21:01

    Boa noite Silvia, eu e um grupo de amigos estamos planejando sair de BH até Paraty pela Sabarabuçu e estrada velha, percorrendo os trechos de terra. Você tem ou sabe como conseguir o trajeto pelas estradas de terra, pretendo adicionar ao GPS . Obrigado

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Mauro! Tente no site do Instituto Estrada Real –> http://www.institutoestradareal.com.br Abs!

    (Responder)

  23. Paulo Bastos
    Comentário do dia 08/4/2017 às 23:30

    Gostaria de fazer o trajeto de ouro preto na caminhada até Paraty.
    pretendo sair em dezembro, tenho 18 dias para fazer o percurso.
    Seria minha primeira caminhada de grande percurso.

    (Responder)

  24. Comentário do dia 17/4/2017 às 11:48

    É seguro para uma mulher fazer sozinha o trecho do caminho dos diamantes?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Cristiane! Você vai fazer a pé ou bike? Acho que percorrer longos trechos a pé e/ou bike sozinha pode ser problema (em muitos lugares do mundo, aliás). Mas eu ando meio paranóica, não posso ser levada em consideração! 🙂

    (Responder)

  25. Gustavo
    Comentário do dia 13/8/2017 às 19:48

    Adorei…
    Vamos fazer de moto.

    (Responder)

  26. Adriana
    Comentário do dia 20/8/2017 às 14:39

    Olá,
    Saindo de Brasília, qual roteiro sugere?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Adriana! Olha, talvez o roteiro mais “perto” seja o que começa por Diamantina! Abs!

    (Responder)

  27. Amanda
    Comentário do dia 21/9/2017 às 00:54

    Olá! Super curti seu post obrigada pelas dicas! Mas fiquei triste, pois eu e meu marido pretendemos fazer esses trajetos de moto mas em janeiro e pelo que li nos comentários chove muito! ?

    (Responder)

    Resposta de Silvia Oliveira

    Oi, Amanda! Sim, janeiro costuma ser época de chuvas. Abs!

    (Responder)

  28. Luciano
    Comentário do dia 12/11/2017 às 09:25

    Parabéns Silvia pelas dicas de roteiro da Estrada Real. Estou montando meu roteiro e estava em dúvida sobre a quantidade de quilômetros de estrada de terra que pegaria e suas informações foram muito importantes. Muito Obrigado!!
    Aproveito para informar que estarei chegando em Ouro Preto no dia 19/11 para visitar a cidade e começar meu roteiro de carro até Paraty/Rj. se alguém se interessar em me acompanhar será muito bem vindo!! Abraços… 🙂

    (Responder)

Comente você também

Seu e-mail ficará em sigilo. Campos obrigatórios estão marcados com *

Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2017 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar