-  Atualizado 07/12/2009

Inglaterra a 50 euros por dia – Parte 2

Publicado por: Silvia Oliveira Europa, Inglaterra
+ 15 DICAS DA INGLATERRA
. 
 1. Londres tem cinco aeroportos. Vindo do Brasil – ou para voos internacionais em geral – você provavelmente descerá em Heathrow . Há um metrô na porta que lhe deixa no centro da cidade em 40 minutos. A passagem custa 4,8 4,0 libras. A Picadilly line faz o percurso. O mesmo trajeto de trem é mais rápido (15 minutos), mas também custa mais caro: 13 libras. Caso chegue à noite, quando o serviço de metrô não está mais disponível, pegue o night bus 97 que vai até a Picadilly Circus por 2 libras. De Gatwick – um aeroporto muito usado pelas companhias europeias low cost – são 30 minutos de trem por 15 libras ou uma hora de ônibus por 13 libras (ida e volta).
.
2. A maneira mais rápida e eficiente de circular pela capital londrina é de metrô. Mas a passagem individual custa cabeludas 4,80 4,00 libras. No aeroporto mesmo compre o cartão Oyster, um magnético que dá 50% de desconto nas passagens. Se você carregar por uma semana sai por 28 libras para circular pelas zonas 1 e 2, onde estão as principais atrações. Caso prefira use o Day Travelcard, bilhetes que valem por um dia e que custam 6,60 libras. Oferece transporte ilimitado nas zonas 1 e 2.

3. Os célebres ônibus vermelhos de dois andares são mais em conta, mas o trânsito afobado de Londres não ajuda muito. De qualquer maneira, dar uma voltinha lááá em cima, no deck, está para uma viagem a Londres como a voltinha de camelo está para uma viagem ao Egito. Pegue as linhas 8 ou 11. Você terá um ótimo city tour, passando por vários pontos turísticos pelo custo de uma passagem: 2 libras.

4. Garanta sua Internet de graça em alguma das dezenas de bibliotecas públicas espalhadas por Londres. Quando você estiver caminhando e avistar alguma enorme construção vitoriana escrita Library na entrada, pode saber: ali tem Internet free. Só no bairro de Westminster – por onde você com certeza vai circular várias vezes – existem mais de 10 bibliotecas. Em algumas delas é possível “reservar” para usar a Internet durante sua estada na cidade. É necessário fazer uma carteirinha, mas não é cobrada nenhuma taxa pelo “membership”. Mas às vezes podem pedir comprovante de endereço e, então, você vai ficar a ver navios. Para saber qual biblioteca pública está mais perto de você acesse “What’s in London Libraries”.


As tradicionais cabines de telefone vermelhas. (Foto: Zsombor Benko)

5. A popular revista TNT traz muita informação sobre barbadas – hotéis, passeios, voos domésticos , etc – em Londres. A publicação é gratuita e você pode encontrar a sua nas principais estações de metrô da cidade. Para quem não abre mão de saber tuuudo sobre a vida cultural londrina, compre a revista Time Out, publicada às quartas-feiras. Custa 2,50 libras e é vendida em todos os cantos da cidade.

6. Já existem tantos brasileiros na Inglaterra que não para de pipocar diversas revistas em português cheias de dicas e promoções direcionadas a este público, nós! Elas ajudam muito a decifrar a cidade sob os olhos de quem – com os mesmo códigos culturais da gente – mora lá. A mais famosa é a Leros,  mas existem outras como a Revista Real e a Brasil Net. São todas gratuitas.

7. Londres tem várias estações de trem – todas servidas pelo metrô. Da estação Victoria saem trens para o balneário de Brighton e o aeroporto de Gatwick. De Paddigton você vai até Oxford e Cornualha, da King’s Cross você parte para York ou Cambridge. Saindo de Euston você pode chegar a Liverpool ou Manchester. Importante: tenha em mente qual é a estação correta, para não perder a viagem.

8. Mais sete atrações gratuitas que você pode encaixar no seu roteiro: 1) National Portrait Gallery – quase ao lado do National Gallery. É uma galeria exclusiva de retratos, vai de desconhecidos a famosos. 2) Natural History Museum, um dos melhores museus de história natural da Europa. 3) Science Museum, ao lado do Natural History Museum. Excelente até para quem não entende nada do assunto. Oi? 4) Victoria & Albert Museum, com uma das maiores coleções de arte e decoração do mundo. 5) Museum of London, que conta a história de Londres. Bem simpático. 6) Imperial War Museum, um museu de guerra de muito bom gosto, se é que isso existe. 7) Tate Britain (não confunda com o Tate Modern). É a galeria de arte puramente britânica. Para saber os horários de funcionamento acesse os respectivos sites.

9. No Rio Tâmisa tire aquela clássica foto na Tower Bridge – uma ponte sustentada por duas torres em estilo vitoriano. Por fora ela é grátis e muito mais emblemática. Mas se quiser é possível subir. Entrada a 6 libras. Estudantes pagam 4,50.

10. Conheça dois mercados típicos em Londres: o Portobello Market, no tradicional bairro de Nothing Hill (sim, aquele do filme com Julia Roberts e Hugh Grant) vende frutas e verduras durante a semana. Aos sábados também vira feira de antiguidades. Metrô: Nothing Hill Gate. Já o Brick Lane é o mercado dos imigrantes. Você vê por aqui uma outra cidade, diferente daquela do Palácio de Buckingham. Oferece vários lugares para comer bem barato. Metrô: Aldgate East.

11. Nas redondezas conheça Greenwich, a 10 quilômetros de Londres. No Observatório Real (gratuito) está localizado o meridiano que determina as horas da Terra. Não se avexe: tire aquela foto jacu em cima da linha que separa o leste do oeste, com um pé em cada hemisfério. Para chegar lá pegue o trem Docklands Light Railway que parte da estação Tower Hill.


Castelo de Windsor: bate-volta a uma hora de Londres. (Foto: Filipe Samora)

12. Em Cambridge vale a pena comprar o Visitor Card. O passe custa 3 libras, é válido por três semanas e dá descontos em restaurantes, compras de produtos e atrações. Adquira o seu na livraria Borders ou no balcão de informações do Shopping The Grafton.

13. Estudar inglês é seu foco? A TLSI com quatro filiais em Londres oferece cursos de 3 horas por dia, durante quatro semanas a partir de 79 libras. Repetindo: pelas quatro semanas de curso, três horas por dia, você paga isso mesmo: 79 libras. Não chega a R$ 230,00. Este valor é para o horário das 12h30 às 15h30 na unidade da Finsbury Park. Caso prefira estudar no centro, opte pela unidade da Oxford Street. Aulas no mesmo horário saem por 90 libras. No período noturno sobe para 110 libras o curso completo. Pegadinha: os professores são estagiários – que estão sendo treinados – e para esta modalidade de curso a escola não fornece certificado. Para ver tabela de preços, horários e unidades, clique aqui.

14. A uma hora de Londres, em Berkshire, está o Castelo de Windsor, o maior castelo habitado do mundo. Entre tantos aposentos, este serve para o momento relax da rainha. Tem 900 anos (o castelo, não a rainha) e mil quartos. Ingresso a 15,10 libras. É possível fazer reserva on-line aqui, pagando 1,25 libras de taxa.

15. Por favor, quando der, tome um café na cafeteria mais famosa de todos os tempos: a rede Starbucks nasceu aqui. Não se esqueça de dar uma passadinha na maior loja de departamentos do mundo, a Harrod’s. Não, não estou incentivando você a gastar. É só para apurar o gosto. E para achar um Pub outro patrimônio inglês que é a sua cara acesse Pubs.com.  Clique no link Pub Finder para escolher aquele que mais combina com você.

MUITO BOM – Nem preciso dizer: os maiores museus e principais atrações são grátis.

MUITO CHATO – Chove muito no país. Não se engane: os livros chamam essa chatice de clima temperado oceânico. Mas isso quer mesmo dizer: vai chover a qualquer momento. Quando não, um nubladão para estragar a foto.

Amanhã: hospedagem econômica! Ainda: onde comer bem e barato na Inglaterra. Sim, existe.

Posts relacionados:.

..
.
.
.
.
.
.
.
.


Newsletter

Digite seu e-mail e receba gratuitamente nossas novidades


31 Comentários

  1. Claudia Pimenta

    oi sílvia! ah, deu uma saudade de lá… bjs, querida!!!

    responder
  2. Patricia de Camargo

    Eu me lembro que fui de barco até Greenwich, mas foi em 1999, por isso não me lembro quanto paguei. Era um passeio interessante porque te dava outra perspectiva da cidade, e rendia umas fotos panorâmicas incríveis.
    Beijos

    responder
  3. SÍLVIA OLIVEIRA

    Pati, tem mesmo esse passeio de barco. Custa, em média, 12 libras até Greenwich! Bjs!

    responder
  4. Margarida Nobre

    Que injustiça com o clima!
    Todas as vezes que fui a Londres sempre apanhei pelo menos alguns raios de sol(este Agosto até foram muitos…rsrs) e num Verão em que passei 3 semanas percorrendo o país só em dois dias é que choveu!hehe
    O maior temporal que já apanhei com uma semana inteirinha de chuva,que me fez passar a maior parte do tempo no hotel foi exactamente aí no Brasil…em Salvador da Baía!!

    Bjs

    responder
  5. SÍLVIA OLIVEIRA

    hahaha, é verdade Margarida! Seu blog traz fotos extraordinárias de Londres em dias de sol magníficos! E eu também peguei muuuita chuva.. justamente na Bahia… Bjs!

    responder
  6. Gustavo - Viajar e Pensar

    Sim, o clima de Londres é imprevissível, ano passado peguei um dia com 25ºC e sol, e a noite estava uns 8ºC com vento e chuva.
    E quem procura um Pub, tenho algumas dicas em:
    http://viajarepensar.blogspot.com/2009/08/dicas-de-londres-pubs.html

    responder
  7. JB

    Oi Silvia,

    Seu blog é ótimo e essas dicas são bem interessantes para quem quer gastar pouco e aproveitar.
    Gostaria apenas de fazer algumas sugestões no seu texto, se me permite:

    1)Existem 2 trens que saem de Heathrow e vao ate Paddington : O Heathrow Express (que custa cerca de 16 libras e demora 15 minutos) e o Heathrow Connect, que demora o dobro do tempo, mas custa a metade do preço, sendo uma alternativa mais do que interessante para aqueles que não querem ficar subindo e descendo escadas no metrô;

    2)A passagem unitária do metrô custa 4 libras; o Travelcard para as Zonas 1 e 2 por uma semana é mais barato e é mais fácil de usar do que o Oyster(custa 25,80 );

    3) O Victoria and Albert Museum é ótimo , mas não é gratuito;

    4) Quanto aos mercados, poderia sugerir outros mais interessantes como Camden e Spitalfields;

    5) Alguns typos : night (item 1) , light (item 11), Berkshire (item 14), Covent Graden (na parte 3).

    Espero ter ajudado.

    Abraços,

    responder
  8. SÍLVIA OLIVEIRA

    JB, obrigadíssima! Ajudou muito! Mas o Victoria and Albert Museum é gratuito, sim! Apenas exposições temporáris são pagas, assim como no Tate Modern. No próprio site eles deixam claro: "Admission to the V&A is free." Agradeço imensamente as dicas! Abs!

    responder
  9. JB

    Silvia,

    Voce tem razão. Lembrava que um dos museus no Museum Mile não era gratuito. Achei que era o V&A, mas na verdade é o Transport Museum ( que é muito bom, tb).
    Abraços,

    responder
  10. Leandro

    Oi Sílvia! Estou adorando seu blog, vou aproveitar várias dicas na minha próxima viajem daqui a algumas semanas! Só uma correção: a Rede Starbucks nasceu em Seattle, no Estado de Washington, nos EUA 😉

    responder
  11. SÍLVIA OLIVEIRA

    Uia, é verdade, Leandro! "Se confundi". Hoje o maior número de lojas da Starbucks está no Reino Unido. Londres tem mais unidades que Nova York, já pensou?! Abraços e obrigadão!

    responder
  12. Fernanda

    Oi, Sílvia! Estou viajando para a Itália em abril e estou louca atrás de dicas. Fiquei impressionada com o trabalho que você desenvolveu no “Guia Europa a 50 euros por dia” e aproveito para parabenizá-la! Adorei que Itália será a próximo, pois quero ficar “afiada” com suas dicas e usá-las na minha viagem.
    Aguardo ansiosamente!

    responder
    • Kele

      Silvia/Fernanda,

      Parabéns a primeira pelo primoroso e utilíssimo trabalho feito aqui: bem escrito, divertido e muuuito informarivo. Estou indo para a Itália em julho e gostaria de contar com a ajuda da Fernanda que vai antes de mim, e claro, da Silvia com o próximo trabalho!

      responder
  13. Vandira

    Olá, Silvia!
    Acabo de ler suas dicas e informacões sobre Londres, bem como os comentários de diferentes pessoas e achei tudo muito interessante e
    instrutivo, principalmente para quem vai pela primeira vez para Londres.
    Ainda não li nenhum comentário a respeito do carnaval de Londres. Estou indo na última semana de agosto, quando acontece esta festa e não sei bem o que me aguarda por la.
    Vc conhece o tal carnaval? Vale a pena se aventurar por Notting Hill?

    ,

    responder
    • Vandira, sinceramente não sei nada desse carnaval… agora, Nothing Hill é sempre um bairro a se visitar! 🙂

      responder
  14. Marúcia Lima

    Sílvia, gostei muito das dicas todas. No entanto, senti falta de alguma orientação a quem vai a Londres no inverno. Pretendo estar lá em janeiro, pra passar uma semana mergulhada na Tate, curtindo a exposição do Gauguin. E o frio? Também chove nessa época? Da outra vez que estive em Londres era verão (e ainda assim chovia…).
    Um abraço

    responder
    • Olá Marúcia! Na Parte 3 da série sobre a Inglaterra há o tópico “Melhor época para ir”. Eu nunca estive no inverno em Londres, mas chove o ano todo, a cidade tem alto índice pluviométrico… e portanto, para mim, frio já é chato, com chuva então…Deus me livre!

      responder
  15. Roberta Braga

    Oi Sílvia, parabéns pelo blog, é uma jóia!
    Estarei em Londres em junho e chegarei por Heathrow. Existe algum metrô ou trem que vá direto à estação St. Pancras (do eurostar)? Meu hotel é ali perto.
    Se não, qual a melhor opção de transporte barato neste caso?
    Um abraço e parabéns.

    responder
    • O aeroporto de Heathrow é conectado ao metrô. A passagem até a zona 1 – a mais turística – está 4,50 libras. Pegue em direção a Piccadilly até a Estação Kings Cross/St Pancras. De Metrô, lembre-se de que você vai encontrar estações cheias e nem todas estão com escada rolante. Se estiver com malas grandes prepare-se para alguns perrengues. Neste link está o mapa do metrô de Londres: http://www.tfl.gov.uk/assets/downloads/standard-tube-map.pdf
      Boa viagem!

      responder
  16. Fernanda

    Oi, adoro seu blog mas nunca comento nada… Só um detalhe, acho que vc se confundiu… Acabei de ler um livro sobre o Starbucks e a rede nasceu em Seattle, EUA e não Inglaterra como vc comentou no post acima… Obrigada por todas as dicas de hospedagem barata na Europa!!!

    responder
  17. Lívia

    OI Sílvia, pretendo ir final de dezembro e ficar até meados de janeiro 2012. Vc tem idéia de quanto se gasta ao todo cerca de 25 dias, contando acomodação em hostel, alimentação, transporte……farei um curso de 2 semanas e ficarei em homestay…. pode ser só uma idéia de valor, pois estou um pouco perdida….obrigada!!

    responder
  18. Ai, Lívia! Difícil dizer, vai depender muito do seu estilo e grau de exigência. Mas eu acho que, no seu caso, um mínimo de 80 euros por dia. Mas reforço, isso depende de você. Esse valor pode ficar bem abaixo ou muito acima… dependendo das compricthas!!! Abraços e boa viagem!

    responder
  19. Danilo Soares

    Olá, gostei muito das suas dicas, parabéns pelo blog…
    Estarei fazendo um programa da intercâmbio em Londres em julho de 2012. Quanto vc acha que eu devo levar em libras ou euro para poder ficar lá por 4 semanas ? Lembrando que naõ terei despesa com a acomodação, pois já incluso no pacote. E mais uma coisa, como que o processo de passar pela imigração na chegada, é fácil, vc teria alguma dica? Agradeço a sua atenção, abraço…

    responder
    • Silvia Oliveira

      Danilo, sobre a quantia de dinheiro que você deve levar vai depender do seu estilo e exigência. Se você tiver todos os documentos exigidos é bem provável que não tenha problema algum ao entrar na Inglaterra. Abs!

      responder
  20. madalena rodrigues

    Ola Silvia , boa tarde!
    Sei que Londres se gasta muito e mais para passear e tomar um banho de cultura

    Vc tem dicas de boas compras econômicas. Bjus……………

    Madalena Rodrigues

    responder
  21. Eduardo Barros Leal

    Gostei muito de seu blog, ainda mais que estando planejando uma viagem para Londres nas próximas férias, (sem data específica), o que mais me preocupava eram os preços, pretendo comprar um pacote, incluindo vôo ida e volta e hospedagem, e pelo seus relatos vi que com 100 libras por dia tenho condições de passar uma semana na cidade, como pretendo viajar sozinho, vou ter que contratar, ao menos por um ou dois dias, os serviços de uma guia brasileiro, (soube por um site que vários brasileiros recepcionam turistas brasileiros), se não me engano, eles cobram 140 euros (ou equivalente em libras), por seis horas de passeios pelos principais pontos turísticos da cidade, tenho 58 anos, viajarei sozinho, então, não tenho mais o vigor da juventude para me aventurar mochilicamente por um país europeu, necessito de razoaveis confortos (entenda conforto como limitações), o dinheiro para isso, já venho guardando há algum tempo, a passagem ida e volta será adquirida com 120.000 (cento e vinte mil) milhas aéreas da empresa Tam, a hospedagem e seguro e taxas posso financiar no cartão de crédito, e tenho o equivalente a 2.000 euros, (pretendo gastar apenas a metade), a minha duvida consiste: Os problemas na alfandega londrina, eles fazem uma entrevista com os turistas que pretendem visitar o país, e eu que já equeci o que aprendi nos cursos de inglês ? vou fazer o que ? falar por mímica ? e se for confundido com um terrorista ? corro ou me abaixo no chão ? e outra duvida: Qual o melhor período para visitar Londres ? que não esteja lotada e cara, ou que não esteja debaixo de chuvas torrenciais, então, seu blog foi de muita valia para realizar o sonho desta viagem, pretendo acompanhar suas postagens, são de inestimavel valor para inexperientes, se puder me ajudar nestas duvidas, ficarei imensamente grato.

    responder
  22. Almir de Carvalho

    Ola Sílvia, estou indo para Europa pela segunda vez juntamente com a esposa e filha de 15 anos. Vou seguir várias das suas dicas pois vamos conhecer Londres e Roma, visto que passear é ótimo, se puder ser um pouquinho mais acessível que o normal melhor ainda, né?

    responder
    • Silvia Oliveira

      Opa, obrigada pela visita! Depois volte para contar as novidades aqui! 😉

      responder

Deixe seu Comentário






Comentários do Facebook

Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2019 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio
×Fechar