sexta-feira, 08 de julho de 2011

Curitiba: faça da cidade seu melhor destino de inverno

Não há com que discordar: de fato, o inverno – com suas noites gélidas – pode desanimar. O que muitos querem é poder ficar em casa, debaixo do edredom, vendo filminho e comendo pipoca. Não nego que muitas vezes acabo me incluindo neste grupo. O que a gente tem que coincidir é que Curitiba não se contenta apenas com o título de capital mais fria do Brasil.

Nessa época do ano, a cidade aproveita para se transformar em um dos destinos de inverno mais atrativos do país. O que acaba por trucidar aquela velha ladainha de que não há muito que fazer por aqui nos dias em que queremos fuzilar os termômetros.

jardim botanico curitiba 03

Comece pelo básico: observe o pôr do sol. A estação, apesar de congelante, promove entardeceres deslumbrantes. São várias nuances no céu que vão dos rosáceos, passando pelos tons de violeta até chegar ao laranja. Em Curitiba, você poderá presenciar um lindo poente no Parque Tanguá ou no Jardim Botânico, dois dos principais pontos turísticos da cidade com entrada livre!

Certo, não existe melhor dia ou mês para se ler um bom livro. Mas no aconchego do inverno você poderá circular pelas grandes livrarias de Curitiba em busca de sua literatura preferida. Tudo acompanhado de uma reconfortante bebida quente. Muitas destas lojas, como a FNAC (Shopping Barigui), a Livraria Saraiva (Shopping Cristal) e a Livraria Cultura (Shopping Curitiba) oferecem uma variedade exorbitante de títulos ao lado de cafeterias próprias.


Quentão: bebida típica e reconfortante para o inverno.

Para quem gosta de bugiganga e penduricalho – dignamente escoltados por um delicioso bolo de milho e quentão – deve visitar as tradicionais Feiras de Inverno. Tratam-se de feiras populares com dezenas de barraquinhas que oferecem de produtos artesanais a comida típica do inverno brasileiro, como o pinhão. As feiras vão até 10 de julho e acontecem, simultaneamente, nas Praças Osório (todos os dias) e Santos Andrade (de seg. a sáb.).

Se você está disposto a investir em uma noite memorável, não existe melhor estação do que esta, para provar um delicioso fondue. O prato suíço — servido normalmente em réchauds — tem a cara do inverno. Não importa se a pedida é fondue de queijo ou chocolate. Você poderá encontrar no Restaurante Petit Château e o Château de Gazon algumas das casas de fondues mais tradicionais (e caras!) de Curitiba. Aposte também em risotos ou batata suíça. São comidinhas aconchegantes que compõem o cardápio de vários restaurantes da cidade.

Mas nada com mais cara de inverno curitibano do que as infinitas cafeterias ou casas de sopas da cidade. Para uma imersão cultural, conheça o café do Museu Oscar Niemeyer ou Café do Paço (Paço da Liberdade), ambos forrados de novidades contemporâneas – ao lado de grandes nomes artísticos. Se você gosta do clássico, vá ao Hoo Café.

O gracioso estabelecimento oferece uma ampla carta de cafés, dos mais elaborados aos mais conhecidos como o ristretto. Já no Lucca Cafés Especiais deguste um dos melhores espressos da cidade. Novidade mesmo fica por conta do Terra Verdi, a primeira cafeteria orgânica do Brasil onde seu espresso ou capuccino será feito com grãos 100% orgânicos. Se seu fascínio é sopa, deve bater ponto nos restaurantes Acrótona, Manjhericão ou Dona Ambrosina – endereços onde as calorias valerão cada centavo.

Inspirado nos bairros SoHos de Londres, Nova York e Buenos Aires, o Batel SoHo é a região da cidade que agrega um circuito mais do que apropriado ao clima padrão de Curitiba. Ainda que possa ser visitado em qualquer época do ano, o Batel SoHo reúne em dois ou três quarteirões uma infinidade de lojas de decoração, design, cafés, bares e galerias.

Locais que acabam se convertendo em abrigos charmosos e envolventes na hora do vento cortante. O foco de atrativos da região está ao redor da Praça da Espanha que, especialmente aos sábados, oferece uma ampla programação cultural juntamente com uma Feira de Antiguidades.

Se para você não resta outra conclusão a não ser a de que passar o inverno na capital paranaense vai lhe render uns quilinhos a mais, fica a dica: agasalhe-se bem e aproveite para caminhar bem cedinho pelos parques de Curitiba. O Parque Barigui, por exemplo, – com seu enorme lago – promove um belo espetáculo durante todo o dia.

Mas é no amanhecer, quando névoa e sol nascendo vão deixar na sua memória algo que não se pode comprar em nenhuma moeda: as lembranças de um inverno intenso e absolutamente bem-sucedido !

Posts relacionados

Linha Turismo Curitiba: veja como aproveitar o city tour oficial da cidade

Cinco atrações grátis e estreladas em Curitiba

23 motivos para você conhecer e se apaixonar por Curitiba

Como ir da rodoviária de Curitiba ao centro da cidade

Como ir do aeroporto de Curitiba ao centro da cidade

Leia também

Quintana Restaurante e Café: gastronomia responsável e estrelada que cabe no seu bolso

Guia de Hospedagem em Curitiba: opções para as classes alta, média e muquirana

Hospedagem boa e barata em Curitiba

Bate e volta desde Curitiba

Vila Velha, Paraná: sítio geológico de 300 milhões de anos está a uma hora de Curitiba

Lapa: como organizar um bate e volta perfeito saindo de Curitiba

Colônia Witmarsum: café colonial, história alemã menonita e descanso ao lado de Curitiba

Cidades Históricas, Serra do Mar e Estrada da Graciosa: quando ir?

Estrada da Graciosa

Passeio de trem pela Serra do Mar

Antonina

Morretes

Ilha do Mel

________________________

Fotos: Raul Mattar (menos a primeira, que pertence à Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Curitiba)

Share