Silvia Oliveira
quinta-feira, 25 de junho de 2015

Londres | Camden Town: dicas para conhecer a região que concentra os mercados mais alternativos da cidade

Camden Market Londres roupas

Na minha longínqua e conservadora adolescência qualquer ser humano que usasse tatuagem, piercing, chaveiro do Greg ou cabelo colorido era chamado de… maloqueiro.  Delinquente e mal-encarado seriam alguns dos adjetivos mais suaves usados pela minha avó para definir esse pessoal.

Camden Market Londres

Mal sabia ela que décadas mais tarde eu visitaria um reduto europeu consagrado cheio de gente com tatuagem, piercing, botas coloridas, roupas extravagantes, cabelo rosa e, apesar de tudo, me sentiria em casa! 😀

Camden Market Londres opening time

Amy Whinehouse viveu e morreu aqui. Em setembro do ano passado o bairro até ganhou uma estátua de bronze da cantora, obra do escultor Scott Eaton. O movimento punk-moicano fez história justamente no Camden.

Camden Market roupas

Camden Town talvez seja a região mais excêntrica e plural de Londres. Abriga vários mercados (na verdade, muita gente se refere ao bairro inteiro como Camden Market, mas este é só uma das feiras que acontecem por ali) e, apesar de ser muito turístico, até hoje é reduto de festa estranha com gente esquisita. Vó, má companhia para esse pessoal sou eu!

Camden Market localizacao londres

Se fosse no Brasil seria como juntar num mesmo lugar funkeiros, rappers, pagodeiros, tecnobrega, rastafári, pai de santo, olodum, filhos de Gandhi, grunges, emos e drag queens sem dar B.O. para nenhum lado, tá ligado?

Camden Market feiras de londres

A área está espremida entre duas estações de metrô: Camden Town e Chalk Farm, ambas na linha Northern. Eu desci na primeira e logo agarrei a Camden High Street. Percorri durante uma manhã uma feira hortifrúti e os cinco mercados da região.

Camden Market london

São estúdios de tatuagem, lojas de artesanato (se você fala com duende vai adorar), barracas de roupas alternativas e vintage (amei os vestidos retrô), colares, penduricalhos, discos, móveis legais, alguma coisa de antiguidade e comidinhas de rua sensacionais que vão desde queijo francês, passando por torta peruana até chegar a um café etíope.

Como chegar camden market londres

As fachadas são… errr… assim… meio… bom, o que seria do amarelo se todo mundo gostasse do azul, né?  Aqui tudo é intenso, over, febril e impetuoso. Camden Town é o resumo turístico da frase “há gosto para tudo”. Melhor lugar, aliás, não há para comprar seu souvenir ou imã de geladeira. Ou chá de cogumelo ou bala de maconha. Jupurdeus!

Camden Market Londres ima souvenir

As mesmas coisinhas turísticas que a gente encontra ao lado da London Eye (a roda-gigante cartão postal da cidade) estão aqui, só que três vezes mais em conta. Eu comprei uma camiseta com ícones londrinos por 3 libras que uso até hoje e uma linda caneca por apenas 1 librinha.

Camden Market Londres preços

Saindo da estação Camden Town vire à direita na Camden Street e logo você chega ao Camden Market (faz esquina com a Buck Street) que, embora dê nome a todo o entorno, nem é o mais legal na minha opinião — mas compõe bem o conjunto da obra. Há barraquinhas muito originais e um quê de camelódramo a la 25 de Março. Funciona todos os dias, das 9h30 às 18h.

Mercado de Camden Londres

Saindo da Camden Street, no lado oposto ao Mercado de Camdem, está o Inverness Street, uma quadra que vende frutas e verduras com foco na comunidade local e que funciona ali desde 1900.

Mas hoje já se misturou com a vibe do bairro e está tomada de lojinhas e pubs-sei-lá-entende. A título de curiosidade, nesta rua também fica o restaurante Made In Brazil que serve feijoada (£ 12) e picanha (£ 15).  A feirinha abre todos os dias, das 8h30 às 17h.

Camden Market london food

Camden Market Londres coxinha

Voltando a Camden Street, mais a frente você chega ao Camden Lock Village, à beira do Regent´s Canal (lugar que rende um lindo passeio de barco em dias de sol).

Só aqui são mais de 500 lojas de t.u.d.o. o que você pode imaginar desse universo gótico-punk-hipster-clubber-funk-metaleiro, mas o que me agradou aqui foi a seção gastronômica tipo volta-ao-mundo.

Camden Market Londres comida

Comida tailandesa, vietnamita, chinesa, americana e até brasileira com coxinha, pastel e guaraná Antártica. Tudo a preços muito atrativos (um ótimo prato de yakissoba por £ 4!).

E para me matar de amor é possível comer numa mesa coletiva onde os banquinhos são antigas lambretas coloridas. Ownnn! (Fazendo coraçãozinho com as mãos.) Abre todos os dias das 10h às 18h.

Camden Market london openig time

Nesta parada a Camden Street já está virando a Chalk Farm Road e em frente ao Village — do outro lado da rua e ainda beirando o canal — está o Camden Lock. Tudo começou aqui em 1975.

Se hoje, Camden Town recebe mais de 150 mil pessoas por semana foi graças a este mercado. A parte aberta se chama West Yard e a coberta, Market Hall.

Camden Market metro mais proximo

Depois da seção gastronômica do market vizinho, posso dizer que me encontrei aqui. Livros, decoração, design, pinturas, quadros, gravuras, papelaria alternativa e acessórios no melhor estilo florzinha-da-matraca inundam esta enorme “galeria”. Há também comida  e frutas cheirosas. Abre todos os dias das 10h às 18h.

Camden Market londres horario

E por fim, quase colado na estação de metro Chalk Farm, está o Camden Stables Market, instalado em estábulos da antiga companhia ferroviária North Western Railway Co. É enorme, o maior de todos. São mais de 700 lojas disputando sua atenção. E olha que de chamar a atenção eles entendem bem! Rá!

Moda alternativa, itens de colecionadores, móveis, sapatos e boas comidinhas (não tão baratas como no Village, mas tão atrativas quanto). Você cruzará pelas velhas cocheiras e arcos de tijolos vitorianos de  1854.

Camden Market Londres artesanato

IMPORTANTE | Nem todas as lojas abrem durante a semana. Já aos sábados e aos domingos você encontra tudo funcionando para atender a uma multidão de pessoas. Alguns horários também podem ser diferentes nos fins de semanas, com alguns mercados funcionando até mais tarde. Eu fui numa quinta-feira de manhã e estava calmíssimo.

SERVIÇO

Camden Town e seus mercados

Local: entre as estações de metrô Camden Town e Chalk Farm (ambas linha Northern – preta). A distância entre o primeiro mercado e o último e de quase um quilômetro, eles estão bem perto um do outro.

Horário: varia de mercado para mercado, confira no post acima.

Posts relacionados

Portobello Road Market: o lado pitoresco de Notting Hill

Columbia Road Flower Market: o cantinho mais colorido de Londres fica na região mais descolada da cidade

Leia também

Supermercados de Londres: onde fazer a festa sem gastar os tubos

E ainda

Europa Barata: Londres pela primeira vez

Inglaterra a £ 50 por dia

Como ir do aeroporto de Londres (Heathrow) ao centro
____________________

Fotos: Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados. ©

Share
sexta-feira, 19 de junho de 2015

Orlando sem carro: como ir do aeroporto ao centro e como circular usando o transporte público + o I-Ride Trolley

Orlando Magic Kingdom

Eram apenas seis dias de viagem. Pouco dinheiro e muita disposição. Por certo, o que a gente gasta com ingresso nos parques (ainda mais em família) dá quase para dar entrada num carro popular. Como não é possível pensar em férias de forma racional — o que você investe em uma semana de hotel equivale ao seu aluguel do mês — nosso lema da viagem (que incluía Nova York) era economizar muito sem perder a dignidade.

Quando cogitei não alugar carro em Orlando quase apanhei do meu irmão, da minha mãe e dos meus amigos. Chorei as pitangas no Facebook e eis que surge o querido Carlos Monteiro do blog Para a Disney e além! mostrando um post que ele fez justamente sobre essa possibilidade: Orlando sem carro.  Carlos, gradicida eternamente pela graça alcançada.

Foi uma luz e a confirmação da minha suspeita: é mais fácil se locomover com automóvel, sim. Mas você sobrevive muito bem sem ele se fizer um roteiro organizado e priorizar um hotel com traslado gratuito para os parques — nossa opção, aliás.

Alugar um carro em Orlando implica não só no valor do aluguel em si (que até costuma ser bem mais barato que em muitas cidades do mundo), mas também em custos como gasolina, estacionamento dos parques (média de US$ 20 por dia) e pedágios.

Também acho que a cidade é feita para quem está sobre rodas. O veículo se torna fundamental, por exemplo, se você alugar uma casa mais afastada da International Drive – ID (principal avenida de Orlando) ou quiser fazer compras em diferentes shoppings  e lojas da cidade.

Mas já adianto, pegamos apenas um único táxi em Orlando — do hotel ao aeroporto. Porque até na chegada fomos do aeroporto para o hotel usando ônibus de linha. (Cê sabe, a Matraca vai antes para você não se estrepar depois!) 😀

Duas empresas de transporte operam na cidade, a Lynx — que circula em Orlando e “região metropolitana” (Lake Buena Vista e Kissimmee) e o I-Ride Trolley, uma espécie de ônibus fantasiado de bondinho da alegria, que percorre basicamente a região mais turística da International Drive.

Como sair do aeroporto de Orlando usando o transporte público

Como nossa hospedagem ficava colada na International Drive (já falamos dela aqui) pegamos o ônibus Aeroporto – International Drive (linha nº 42) da empresa Lynx. Descemos na parada nº 27 da ID, praticamente em frente ao hotel. A passagem custa US$ 2 e a viagem durou 1h40. (Bom, pode parecer muito, mas recentemente fiquei duas horas dentro do ônibus executivo para ir do aeroporto Santos Dumont à Barra da Tijuca no Rio de Janeiro. Nhé!) De táxi seriam US$ 45.

Importante destacar que eu não estava chegando do Brasil, eu vinha de Nova York — um voo curto de 2h30. Enfim, estava descansada e com o entusiasmo no grau máximo: primeira vez na Disney. Gritinho Big Brother, u-huuu!

Por isso, pense bem antes de enfrentar essa odisseia se estiver vindo de um voo intercontinental. (Imagine você saindo de Porto Alegre, fazendo conexão em Guarulhos, de lá voando para Orlando, chegando a Orlando e.. pegando um ônibus que demora 1h40 para chegar ao hotel? Poizé! Eu fui antes para você não se estrepar depois.)

Orlando sem carro Lynx

Para ir do Aeroporto a Orlando Downtown (centro) pegue a linha 11 ou 51. Já para fazer o trajeto Aeroporto – Florida Mall utilize a linha 42 (a mesma que eu peguei) ou a 111 (que também leva à Walt Disney World). Os percursos são sempre bem demorados, taí a grande desvantagem para quem tem pressa. Se você optar pelo transporte público — porque não quer/pode dirigir — leve doses extras de paciência e disposição na bagagem. O  ponto da Lynx no aeroporto está no Ground Transportation (Level 1), localizado no lado A do terminal principal. As plataformas vão da A37 a A41 (a linha 42 para no ponto da 41). É só perguntar que indicam para você o caminho.

Importante | Se você estiver hospedado dentro dos hotéis da Disney (sooonho meu!) há o Disney’s Magical Express, que faz o traslado gratuito do aeroporto até o complexo. E lá dentro há ônibus gratuitos para os hóspedes se locomoverem entre um parque e outro da Disney.

Como circular em Orlando usando o I-Ride Trolley

Para quem fica hospedado na região da International Drive o I-Ride Trolley é um excelente opção. São ônibus (não municipais) fofíssimos, meio retrô com bancos de madeira.  Existem passes de 1, 3, 5, 7 e 14 dias.  Eu comprei o passe de cinco dias (US$ 9 por pessoa) e poderia usar o trolley quantas vezes quisesse neste período.

Orlando sem carro I Ride Trolley Estados Unidos

Com ele você chega tranquilamente aos dois principais outlets da cidade (Premium Vineland e Premium Intrenational Drive), além dos parques Sea World, Aquática e Wet’n Wild. Sem contar que ao longo da International Drive há d.e.z.e.n.a.s de restaurantes e lojinhas. São quase 80 paradas.

Há duas linhas, a Red Line Trolley (linha vermelha) e a Green Line Trolley (a linha verde). A Red Line percorre toda a ID – do Outlet Premium International Drive ao Outlet Premium Vineland (cada um fica num extremo da gigante avenida). O Red Line passa a cada 20 minutos.

Orlando sem carro I Ride Trolley pass

A Green Line tem paradas semelhantes, mas em alguns trechos ela pega vias paralelas e alcança a Universal Boulevard, por exemplo. A Green Line passa a cada 30 minutos. Eu só usei praticamente a Red Line. Veja o mapa aqui. (Ao entrar no I-Ride Trolley você também pega o mapinha que, além de esmiuçar todas as paradas, ainda vem com vários cupons de desconto para comida, compras  e lazer.)

Orlando sem carro I Ride Trolley

Atenção, as duas linhas oferecem a direção South Bound ou North Bound. Dependendo de onde você quiser ir observe se é a Red Line South Bound ou a Red Line North Bound. O mesmo vale para a linha verde. No começo eu me confundi, peguei para o lado errado… aquela mesma barata tonta no metrô de Nova York confundindo as direções Uptown com Downton. 😀

A Cici’s Pizza, lugar bom e barato para comer em Orlando, fica na parada nº 14 da Red Line North Bound. Mas existe outra unidade da pizzaria na parada nº 20 da Red Line South Bound.

Onde comprar o passe do I-Ride Trolley

Os passes são vendidos em centenas de lugares (pergunte no seu hotel o local mais próximo) — desde lojas, farmácias (como a Walgreens) e on-line. Veja aqui todos os pontos de venda.

Se sua opção for comprar via web, você receberá o voucher por e-mail. É só apresentá-lo ao motorista que ele troca pelo passe oficial, o mesmo que você vai usar durante todo o período de validade escolhido por você.

Orlando sem carro I Ride Trolley single fare

Os passes não são vendidos a bordo, somente o tíquete avulso. O motorista não trabalha com troco, portanto, tenha dinheiro exato para comprar o bilhete single: US$ 2. Crianças de 3 a 9 anos pagam US$ 1 pelo tíquete avulso. (Já os passes têm o mesmo valor para adultos e crianças.)

Horário de funcionamento do I-Ride Trolley

O serviço funciona todos os dias — incluindo sábados, domingos e feriados — das 8h às 22h30. Nos pontos de paradas do I-Ride Trolley você encontra um número gratuito para enviar uma mensagem de texto no celular e saber a que horas vai passar o próximo “bondinho”. Você envia a mensagem e em seguida recebe outra com estas informações.

Como circular em Orlando usando o transporte público Lynx

Confesso que só usei os ônibus da Lynx uma única vez: saindo do aeroporto de Orlando. O I-Ride Trolley me atendeu tão bem que não precisei usar os coletivos da cidade.

A vantagem da Lynx em relação ao I-Ride Trolley é que o bondinho-bus só circula na região mais turística da International Drive, enquanto que os ônibus municipais levam você aos parques da Disney, a regiões como Lake Buena Vista e Kissimmee, ao Walmart, aos shoppings — além do aeroporto, of course.

Mas como meu hotel tinha o traslado gratuito para os parques que eu queria conhecer durante a minha estada (Magic Kingdom, Epcot, Hollywood Studios e Universal) e não estava focada em compras não foi necessário pegar ônibus.

Universal Studios

A vantagem do transporte público é o preço: US$ 2 (bilhete avulso) e US$ 16 (passe semanal). Mas a grande desvantagem é exatamente o tempo: são extremamente demorados.

Não dá para sair do parque, dar uma passadinha no outlet e depois ir jantar naquele restaurante badaladinho… de ônibus. Não porque seja incômodo (em Curitiba isso seria muito fácil), mas porque você levaria umas quatro horas (não é exagero) indo e voltando.

Para você ter uma ideia, do meu hotel ao Walmart (coisa de oito quilômetros) levava mais de uma hora (a gente via a previsão pelo mapa google). Não compensava — para nós — pegar o transporte coletivo para fazer este tipo de passeio/compras, o jeito era ir de táxi (uns US$ 30 dólares ida e volta). Ou seja, nos contentamos com a Walgreens 24 horas que  havia em frente ao hotel. :mrgreen:

O site da Lynx é muito completo e organizado. Você consegue ver itinerários e horários , mapas das rotas  e as linhas que percorrem os destinos mais populares. Os ônibus são elétricos híbridos, possuem elevador para pessoas com necessidades especiais e têm ar condicionado.

Para a Universal, por exemplo, pegue as linhas 21, 37 ou 40. Já para a Walt Disney World pegue as linhas 50 ou 56. Atenção: algumas linhas para os parques não são diretas — ainda tem isso! Você tem que fazer uma espécie de baldeação, descer num ponto e pegar outro ônibus para seguir viagem.

As transferências são ilimitadas e gratuitas desde que você solicite o tíquete do transfer diretamente ao motorista assim que pagar a passagem. Dentro dos ônibus há livretos gratuitos com itinerários e horários da Lynx.

Onde comprar o passe da Lynx

Os passes são vendidos em diversos lugares. Entre aqui e coloque o Zip Code (CEP) de onde você estiver para saber o ponto de venda mais próximos ou veja aqui todos os endereços.

É possível comprar on-line também. Para o passe semanal escolha a opção Fixed Route 7-Day Standard Pass (US$ 16) ou o Fixed Route All-Day Pass para o passe diário (US$ 4,50).

Horário de funcionamento

O horário de funcionamento varia de linha para linha. Algumas começam às 6h30 e terminam às 19h30. Outras começam às 5h30 e o último ônibus passa às 21h. Alguns vão até meia-noite. Veja os horários aqui.

Vantagens de ficar sem carro em Orlando

Economia. Se isso for fator determinante para você, usar o transporte público vai ser um negócio da China. Eu aguentei bem seis dias sem carro, mas acho que se passasse disso começaria a me irritar. Fiquei com vontade de ir a alguns lugares (lojas e restaurantes mais afastados), mas não fui para não ter que enfrentar o busão (e não queria gastar com o caríssimo táxi da cidade).

Desvantagens de ficar sem carro em Orlando

Demora nos trajetos e poucas linhas servindo os principais pontos de interesse da cidade. Não há opção para voltar para o hotel depois da balada. As empresas param de operar cedo para quem gosta de curtir a noite. Num dia de chuva ou cheio de sacolas voltando do outlet… enfrentar o ônibus é para os — muquiranas — fortes!

Matraca Na Disney Instagram 1

+ 5 dicas para se dar bem em Orlando sem carro

1. Priorize um hotel em Orlando que tenha traslado gratuito para os parques com horários convenientes (o que significa sair cedo e voltar no final do dia). Algumas hospedagens oferecem transfer, mas a van chega mais de 11h no parque e volta às 17h. Oi? No hotel onde ficamos, nos dias de festas especiais como o Mickey’s Very Merry Christmas Party (o Natal do Mickey), tínhamos vans disponibilizadas pelo hotel que voltavam em horários diferenciados (mais tarde), uma vez que a festa começa às 18h e termina à meia-note. Isso foi uma grande vantagem!

2. Se sua ideia é conhecer o Busch Gardens (que fica na cidade de Tampa, a 130 km de Orlando) use o traslado gratuito oferecido pelo próprio parque. Para ter acesso a este benefício compre o ingresso e depois agende o transporte aqui. O detalhe é que o ônibus passa em vários hotéis (incluindo os da Disney) e você chegará por volta de 11h30 ao parque. O horário de saída vai depender de onde você pegar o traslado.

3. O Legoland (que fica na cidade de Winter Haven, a 40 minutos de Orlando) também oferece transporte, mas não é gratuito. Custa US$ 5 por pessoa (mais taxas) e a viagem dura em torno de uma hora. O ponto de embarque é único: International Drive, 360. Saídas às 9h. É recomendável chegar com 30 minutos de antecedência. Reserve aqui.

4. Se você estiver hospedado nos hotéis da Disney e quer vir para a região da International Drive sem carro talvez a solução mais econômica seja pegar um táxi até o Outlet Premium Vineland (calcule uns US$ 30 a corrida) e de lá usar o I-Ride Trolley.

5. Bom, nossa ideia de não usar carro em Orlando foi para economizar. Mas se você não dirige e dinheiro não é problema existem táxis e shuttle. Como disse acima só usei o táxi no último dia de viagem para ir do hotel ao aeroporto. Calcule as tarifas pelo site Taxi Fare Finder.  Algumas empresas (como a SuperShuttle)  fazem traslados de/para o aeroporto a partir de US$ 18 por pessoa (parando em vários hotéis) ou exclusivo a partir de US$ 75 por carro (com capacidade para 7) levando você diretamente ao destino. Já Mears (a maior companhia de transporte privado de Orlando) faz vários tipos de traslados na cidade, incluindo hotel-parques-hotel. Consulte valores aqui.

A pergunta que não quer calar? Eu voltaria para Orlando sem carro? Se for para uma estadia curta e ficando num hotel que tivesse os traslados necessários para o meu roteiro, sim, com certeza! Calculamos nessa brincadeira uma economia de US$ 350 dólares no aluguel do carro (incluindo gasolina e estacionamento dos parques). Dimdim muito bem guardado para a próxima viagem! 😉

Posts relacionados

Red Roof Inn International Drive: hotel bom, bonito, barato e bem localizado em Orlando

Bibbidi Bobbidi Boutique: como é, quanto custa e como reservar o dia de princesa para sua filha na Disney

Cici’s Pizza: buffet à vontade de massa, pizza, sopa e sobremesa

Leia também

Hotel bom e barato em Nova York: dicas testadas e aprovadas

Nova York pela primeira vez: roteiro de 3 dias

Nova York | Como chegar e sair do aeroporto JFK

Nova York | Como comprar e usar o MetroCard

Como tirar o visto americano: passo a passo ilustrado

___________________

Fotos: Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados.©

Share
quarta-feira, 17 de junho de 2015

Rio de Janeiro | Confeitaria Colombo: parada clássica com almoço executivo para muquiranas

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro Arquitetura

Espelhos belgas. Bancadas de mármore italiano. Vitrines em jacarandá. É como se fosse uma fotografia restaurada e intacta da Belle Époque nacional. A Confeitaria Colombo, Patrimônio Histórico e Artístico, preserva em 120 anos de história o mesmo mobiliário do século 19. Parada elencada como “obrigatória” no manual dos turistas descolados. Viajar, sabemos, é nunca se cansar dos clássicos. 😉

O local já recebeu de Machado de Assis a Getúlio Vargas, de Juscelino Kubitschek a Chiquinha Gonzaga. Foi espaço para debates engajados e decisões políticas. Está no centro do Rio de Janeiro, no mesmo lugar onde foi fundada em 1894, e, hoje, faz um delicioso contraste com este pedaço mal-apanhado da cidade.

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro Pastel de Nata

Apesar do luxo, a Confeitaria Colombo é fiel até no nome. Trata-se de uma padaria com cardápio regado a itens deliciosos — a maioria de fabricação própria. Pão de ló, biscoitos amanteigados, pastel de nata (o famoso pastel de Belém), tortinhas e a deliciosa — e caríssima — coxinha com queijo cremoso por nove reais. Tá, R$ 9 pilas para você pode não ser nada, mas eu moro em Curitiba e a gente encontra aqui a iguaria por R$ 3,50 — tão boa quanto.

Mas a Confeitaria Colombo vale quanto pesa justamente pela experiência que proporciona. A gente compartilha o mesmo espaço disputado por artistas, políticos e escritores que fizeram a fama do cantinho mais parisiense da República brasileira.

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro Viradinho de Morango

À esquerda, Viradinho de Morango. À direita, Casadinho de Goiabada.

Na verdade, os doces (para mim, a grande vantagem da casa!) têm preços razoáveis, muito parecidos com os cobrados por padarias meia-boca, por exemplo. Prove o mil folhas, a tortinha de avelã ou o viradinho de morango (R$ 8), uma das minhas opções na nossa última passada por lá.

O salão principal tem pé direito alto, paredes espelhadas e uma enorme claraboia (que permite a entrada de luz natural). É um d.e.s.b.u.n.d.e. Você pode pedir um café expresso (R$ 6,50), um doce (a partir de R$ 8) ou um sanduíche (a partir de R$ 23) e passar uma meia hora emblemática nesta instituição carioca.

Cha de Inverno Confeitaria ColomboChá de inverno da Confeitaria Colombro | Foto: Wagner Pinheiro – Divulgação

O tradicional chá da tarde entrou na temporada de inverno e é servido todas as quintas e sextas-feiras, das 17h às 19h30, durante os meses de maio, junho e julho. São mais de 60 itens entre bebidas (suco, chá, café, chocolate e leite), pães, biscoitos, salgados e doces.

De brinde um pianista toca ao vivo enquanto você degusta alguns dos clássicos da confeitaria como o quindim de camisola. Custa R$ 60 por pessoa.  É necessário reservar pelo telefone: (21) 2505-1500. (Importante: nos dias 19/06 e 17/07 o chá não será servido.)

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro

Abre parênteses. Eu nunca provei o chá da tarde da confeitaria Colombo, mas conheci o brunch da unidade que fica no Forte de Copacabana, o café da manhã com uma das mais belas vistas do Rio. Eu conto aqui! Fecha parênteses.

No segundo piso da confeitaria funciona o Restaurante Cristóvão onde é servido, além do chá da tarde, um almoço regado, aquele buffet livre para seu momento-patrão:  R$ 87 mangos por pessoa. Não, não dá, néam. Nossa opção dessa vez foi algo que eu ainda não conhecia na Confeitaria Colombo, o almoço executivo. Trata-se do célebre prato feito, só que servido em travessinhas fartas.

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro Almoco ExecutivoTortilha de Bacalhau com frutos do mar e feijão branco

Você pode pedir desde uma entrada fria (iscas de peixe ao molho golf acompanhada de salada de folhas ou linguicinha ao molho de mostarda com mel acompanhada de salada de batatas) por R$ 16,50 cada.

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro Almoco Executivo Bacalhau

Nós fomos de Prato Especial. Pedi a Tortilha de Bacalhau com azeitona e tomate seco, acompanhada de arroz e frutos do mar com feijão branco. Rapei a cumbuca.

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro CarnePicadinho de Filé ao Funghi com batatas gratinadas

O Raul pediu o Picadinho de Filé ao Funghi, acompanhado de arroz branco e batata gratinada com cebola e parmesão. Quando olhei o prato não me parecia saboroso. Mas provei e achei tão bom quanto o meu.

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro Carne Detalhe

É tudo feito em série, não existe exatamente glamour na apresentação da comida. O que percebi é que este tipo de fast-lunch atende basicamente os executivos que trabalham na região.

Cada prato sai por R$ 26,90. (Há outras opções, mais simples – frango grelhado, arroz e legumes — por R$ 21,90). Atenção, o Almoço Executivo é servido somente no Salão Bilac— do lado direito de quem entra na Colombo – das 11h às 15h.

Confeitaria Colombo Rio de Janeiro Figada Marmelada

Para finalizar a visita observe o acervo de peças antigas, bem ao estilo vintage, expostas nas vitrines da entrada. E se você quiser levar para casa uma lembrança do lugar, há uma linha de produtos com a marca da confeitaria como bloquinhos, canetas, camisetas, imãs de geladeira, aventais, café e doces tradicionais como marmelada e figada! Porque viajar, sabemos, é nunca se cansar dos clássicos. 😀

SERVIÇO

Confeitaria Colombo

Local: Rua Gonçalves Dias, 32 | Centro | Rio de Janeiro | Metrô Carioca

Tel.: (21) 2505-1500

Horário: segunda a sexta, 9h às 19h30. Sábados e feriados, 9h às 17h.

Posts relacionados

Confeitaria Colombo: café da manhã no Forte de Copacabana

Feira de São Cristóvão: o repente da saudade

Aconchego carioca: boteco gastronômico

O curso Teacher & Dinner com a chef Roberta Sudbrack: eu fiz!

_________________

Fotos: Sílvia Oliveira | Menos a primeira que pertence ao Raul Mattar e do chá de inverno que é do Wagner Pinheiro (divulgação da confeitaria). Todos os direitos reservados.

Share
terça-feira, 16 de junho de 2015

Rio de Janeiro | Feira de São Cristóvão: o repente da saudade :)

Feira de Sao Cristovao Estatua Luiz Gonzaga

Viemu pro Rio e nem imaginava a sensação.

Pedimu licença pro Cristo e entregamu o coração.

Feira de Sao Cristovao preco

Pra chegar aqui é bem fácil, tem segredo, não.

É só pegar o metrô e descê na estação.

De São Cristóvão vá de ônibus, táxi, jegue ou caminhão.

Mais cinco minutos e você chega no sertão.

Nhãonhãonhãonhão

Feira de Sao Cristovao Entrada

Na entrada só moça bonita e rapaz de boa intenção.

Todo mundo em busca de uma saudade, aquela que só dá emoção.

Tem xote, xaxado e baião.

Forró pé de serra também tem, meu irmão.

Feira de Sao Cristovao Literatura de Cordel

Tem cordel e literatura, muita história e exposição.

Aqui todo mundo é igual, sem nenhuma distinção.

Ninguém tem o rei na barriga, todo mundo foge é da tensão.

Nhãonhãonhãonhão

Feira de Sao Cristovao Bandeirinhas

A feira glorifica o Nordeste em 700 barracas de alegria, cangaia e tradição.

Pódivim,  chega mais, só dá euforia e paixão.

O dialeto tem ypicilone, arre égua, jerimun e mungunzá.

Casado, solteiro ou amasiado, o que importa é namorá!

Nhánhánhánhánhá

Feira de Sao Cristovao Padim Cicero

Cambito fraco não fica parado de jeito maneira.

Qualquer um sai fácil da clandestina e vai dançá nas beira.

Luiz Gonzaga chama o povo, Padim Ciço sabatina!

Mas fica tudo perdoado c’a hóstia de macaxeira!

Feira de Sao cristovao forro

Tem comida boa,  tapioca e jabá.

Quatro praças por aqui formam diversos arraiá.

Frei Damião, Mestre Vitalino e Câmara Cascudo, todo mundo vem abençoá.

Toca reco-reco, agogô, sanfona e acordeón, o vuco-vuco é de matá!

Feira de Sao Cristovao Bandeirinhas Comidas

Se der leseira, não se avexe, não.

É só pedir carne de sol ou  baião de dois.

Sessenta e cinco réis e esperar meia hora depois.

Cinco pessoas comem até fazer bico.

Só mesmo um abestado para renegar esse banquete de rico.

Feira de Sao Cristovao Barraca Guarabira

Se a saudade for sem fim, deixe de lenga lenga e fale c’o Seu Serafim.

Corre na barraca do Guarabira para comprá farinha, doce, grão e amendoim.

Feira de Sao Cristovao Manteiga de Garrafa

Você acha manteiga de garrafa, rapadura e muita educação.

Dali pro arrasta pé, embolada e maracatu são três passos de pura provocação.

Nhãonhãonhãonhão

Feira de Sao cristovao cachaca

E foi, foi? Já é! É não.

Encafifado começa a sacolejar.

Parece que tá c’a moléstia, mas é só saudade de um lugar.

Do Nordeste e de mãinha, da pimenta e do dendê.

Bumba meu boi ou boi-bumbá, frevo e candomblé, assim que tem que sê!

Feira de Sao cristovao Frei Damiao

A Matraca fica feliz e emocionada de ter conhecido este lugá.

Saiu de lá aficionada e quer muito um dia podê voltá!

Nhánhánhánhánhá

Feira de Sao Cristovao Carne de Sol

SERVIÇO

Feira de São Cristóvão | Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas

Local: Campo de São Cristovão, s/n – São Cristóvão, Rio de Janeiro | Metrô São Cristóvão + ônibus ou táxi (R$ 10 de táxi da estação à feira ou R$ 20 do centro à feira).

Tel.: (21) 2580-5335

Horário: terça a quinta, 10h às 18h com entrada franca (menos nos feriados). Nos finais de semana abre na sexta às 10 e vai até domingo às 21h, ininterruptamente. Entrada: R$ 5. Às quartas e quintas, das 10h e 15 há apresentações de repentistas.

________________________

Texto e fotos: Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados.©

Share
segunda-feira, 15 de junho de 2015

Já segue o @matraqueando no Instagram?

Rio de Janeiro Instagram— RIO DE JANEIRO —

Eu sei que cêis adoram o feyssy, mas se existe uma rede social que combina com blog de viagem é o Instagram, carinhosamente chamado de IG. Nada como uma imagem bacana de um lugar que você sonha em conhecer (ou voltar!) para estimular ainda mais sua vontade de estar lá! Cada mergulho, um flash!

Florianopolis Instagram Matraqueando— FLORIANÓPOLIS —

Para quem não sabe, o Instagram é um aplicativo gratuito para smartphone que permite ao usuário tirar fotos (em seguida aplicar um filtro bacana, se desejar) e compartilhar em várias redes sociais – entre elas o próprio IG. Recentemente, o Instagram chegou a mais de 300 milhões de usuários, superando o Twitter (que eu adoro também!)

Festas e Receber bem InstagramDicas do meu brogue-mulherezinha. Procure a hashtag #ideiasdamatraca

No caso do Matraqueando, sempre que posso, cada foto vem acompanhada de uma dica ou informação legal sobre o lugar. (Pode ficar sossegado, prometo não inundar sua timeline com imagens da minha cara fazendo biquinho, com luque do dia, com o meu suco verde ou da minha barriguinha (sic) sarada! Mas foto de comida, a gente não resiste — já aviso.) 😀

Comidinhas da Matraca Instagram— COZINHA DA MATRACA —

As imagens que ilustram este post circulam pelo nosso Instagram que já alcançou quase 6,3 mil seguidores, todos matraquetes de carteirinha! Só falta você! Corre lá e comece a seguir a gente agora mesmo: @matraqueando. #VemGente

Orlando Instagram Matraqueando— NOVA YORK E ORLANDO —

Então, além de acompanhar a bagaça no Facebook (curta a página aqui), no Twitter (siga aqui), agora você também pode ser feliz no meu queridinho Instagram. Lá, eu sou a @matraqueando!

Instagram Matraqueando Silvia Oliveira

__________________

Adquira nosso guias | Lojinha Matraqueando

Curta nossa página no Facebook | Matraqueando

Siga o Matraqueando no Twitter | @matraqueando

Estamos no Instagram | @matraqueando

Veja o Matraca News no Pinterest | Matraqueando

Assine nossa Newsletter | Matraca News por e-mail

Share
domingo, 14 de junho de 2015

Canoa Quebrada, Ceará | Pousada Colibri: hospedagem muito boa e barata a 50 metros do mar

Canoa Quebrada Ceara Praia

Quase guardei este segredo para mim. Pousada pequena com apenas quatro quartos. Já não é muito fácil conseguir uma reserva por conta disso. Mas gostando da dica sugiro que você planeje sua estada aqui com bastante antecedência. Lembrando: Canoa Quebrada é uma lindíssima praia do município de Aracati, a 160 quilômetros de Fortaleza.

Reserva | Pelo Booking.com. O sistema não cobra taxa de reserva e tem cancelamento grátis para a maioria dos quartos, incluindo este.

Pousada Colibri Canoa Quebrada

O quarto | Acomodações simples, sem decoração — mas funcionais. O guarda-roupa é uma estante com prateleiras. Não há luxo. Banheiro com chuveiro elétrico, sem box. Na minha opinião, falta apenas uma cortininha para separar a ducha do vaso sanitário. Tem TV (de tubo) via satélite, cofre, ventilador e/ou ar condicionado e frigobar vazio. (Adoro, foi ótimo para colocar as delicinhas que comprávamos no mercadinho de Canoa Quebrada). O principal: tem vista para o mar. Veja mais fotos dos quartos aqui.

Wi-fi | Gratuito, mas ficou intermitente quando fomos.

Canoa Quebrada Como Chegar

Localização | A 50 metros da praia de Canoa Quebrada e a 100 metros da Av. Dragão do Mar, a famosa “Broadway” do lugar. Apesar da tranquilidade da pousada, você está muito próximo do agito com bares, restaurantes, mercado e farmácia à sua disposição.

Check-in | A partir das 13h.

Check-out | Até 12h. Mas como se trata de uma pousada pequena e familiar é muito fácil negociar um check-out later, se necessário. Importante: só aceita pagamento em dinheiro. (Ao fazer a reserva no Booking.com nada será cobrado no seu cartão de crédito. A pousada entra em contato para que você faça um depósito de 50% do valor.)

Atendimento | Melhor, impossível. David, o dono, é um italiano radicado no Brasil. Ele e a esposa, brasileira, cuidam da pousada e dos hóspedes pessoalmente. Estão sempre disponíveis e solícitos.

Pousada Colibri Canoa Quebrada Cafe da Manha

Vantagem | Preço, localização e atendimento. Ou seja, custo-benefício imbatível. A pousada tem uma piscina e, a quem interessar possa, funciona também como uma escola de  kite surf. O café da manhã é simples, mas delicioso. Não espere buffet-resort, mas há pães, bolos e sucos fresquinhos — além da tapioca na manteiga feita na hora.

Desvantagem | Se você estiver consciente da simplicidade da hospedagem, o resto é só alegria. Não há desvantagens. (Então, é que tem gente que quer hospedagem boa, bonita, barata e bem localizada e que ainda tenha concierge e lençóis de linho. Vamos alinhar as expectativas, pessoal.)

Canoa Quebrada Instagram Matraqueando

Preço | Diária para casal a partir de R$ 140. Criança de até 4 anos grátis. Café da manhã incluído.

Matraqueando Instagram

Posts relacionados

Rota dos Engenhos de Rapadura: conheça o processo de produção da tradicional iguaria brasileira no Ceará

Outros hotéis testados e aprovados pela Matraca

BRASIL

Curitiba | Guia de hospedagem: opções para as classes alta, média e muquirana

Foz do Iguaçu | Resort: hospedagem luxo sem ir à bancarrota

Florianópolis | Ilha Norte Apart Hotel: hospedagem boa e barata em Canasvieiras

Aracaju | Celi Hotel: hospedagem 4 estrelas com ótimo preço e em frente à parai de Atalaia

Bento Gonçalves | Pousada do Chalé: hospedagem fofa e com ótimo custo-benefício

São Luís | Soft Inn: hospedagem econômica na orla

São Luís | Pousada Colonial: hospedagem no centro histórico

Caiobá-PR | SESC Caiobá: resort pela preço camarada de uma hospedagem econômica

EUROPA

Lisboa | Lisbonaire Apartments: hospedagem novíssima, barata, bem localizada e que, ainda por cima, adora crianças

Porto | Hospedagem 4 estrelas nova e com preço incrível

Madri | Dois hostels novos, descolados e baratim

Barcelona | três hostels bacanas, baratos e bem localizados

Paris | Ideal Hôtel Design: hospedagem com ótimo custo-benefício em Montparnasse

Paris | Smart Place: hospedagem budget a uma quadra da Care du Nord

ESTADOS UNIDOS

Nova York | Dicas de três hotéis com ótimos preços

Orlando | Red Roof Inn International Drive: hotel bom, bonito, barato e bem localizado 

ARGENTINA

Buenos  Aires | SoHo Point: apartamento clean e design em Palermo SoHo

CHILE

Santiago | Opções de hospedagem boas e baratas

Atacama | Dicas de hospedagem, incluindo o primeiro apart hotel do deserto (onde eu fiquei)
_____________________

Pagamos todas as nossas despesas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. Sempre nos hospedamos anonimamente nos hotéis indicados. A proposta é mostrar para você uma resenha íntegra e isenta do lugar. Aqui, você pode confiar!

Disclaimer | Este post contém links para o Booking.com (parceiro comercial do blog) inseridos espontaneamente pela autora.
_____________________

Fotos: Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados.©

Share
quinta-feira, 11 de junho de 2015

Ilha de Marajó | Fazenda São Jerônimo: um resumo do Soure, a “capital” da ilha

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Bufalo

Viagem esboçada. Roteiro concluído. Seriam cinco dias em Belém conhecendo o melhor da história, cultura e gastronomia paraenses. Mas tive um mal súbito ao ver as fotos do Instagram do Ricardo Freire que passava uns dias na Ilha de Marajó.

Tudo fotogênico e inspirador. Com paisagens únicas, a ilha era uma trama perfeita, um conluio entre natureza, boa comida e vida marajoara. Aquele velho e bom turismo de experiência — momento de vivência e traquejo local — que sempre busco nas minhas viagens.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Frutas

Dois telefonemas e aumentei mais quatro dias nas nossas férias ao Pará. Não sabia nem como chegar à Ilha de Marajó, muito menos para qual lado do mapa ficava. E foi uma das poucas viagens que fiz em que a internet pouco me ajudou com o lado prático da coisa.

Ilha de Marajo Fazenda Guara

Os principais atrativos da ilha não têm site (e quando têm são confusos e nada esclarecedores), telefones não atendem e os poucos relatos convincentes sobre o lugar falam basicamente de… praia.

Eu sabia que Marajó era mais do que isso. Os búfalos, o queijo, a arte marajoara, mangues, igarapés e os índios que viveram aqui há milhares de anos. Praticamente cheguei à ilha só com o hotel reservado.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Dona JeronimaDona Jerônima preparando nosso almoço

Descobri que boa parte das fotos do Riq era de um passeio na Fazenda São Jerônimo, localizada no município de Soure, a “capital” da ilha. Se eu conseguisse fazer somente este tour já ficaria feliz.

Mas só tive certeza de que iria conhecer os causos do Seu Brito e a boa comida da Dona Jerônima — donos da fazenda — quando cheguei ao Marajó.

Os telefones de contato da propriedade, por problemas na operadora, não atendiam e só depois de muita insistência consegui falar com eles e agendar nossa visita.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Cozinha Marajoara PeixeFilhote com abacaxi: prato com peixe típico amazônico

Chegamos para almoçar antes do passeio. Dona Jerônima é chef reconhecida no Pará. Recentemente, inclusive, foi uma das atrações do ciclo de palestras do 13º Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, em Belém  — que este ano homenageou a Ilha de Marajó. Não é um restaurante tradicional, daqueles que funcionam em horários regulares. Quer comer aqui? Assim como o passeio, tem que agendar.

Matraqueando Instagram

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Cozinha MarajoaraFilé marajoara com queijo de búfala derretido

Pedimos dois pratos tradicionais, o filhote (peixe típico da região) e o filé marajoara, medalhões de carne com queijo de búfala derretido. Sim, é tudo isso dibão que você está imaginando.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Seo BritoSeu Brito contando a história da fazenda

Por ali estava Seu Brito, simpaticíssimo, boa conversa, muita história, respondeu às minhas — diversas — perguntas (meu marido diz que eu não converso, entrevisto!) e só coçou a cabeça quando questionei: tem wi-fi? Rá! :mrgreen:

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Passeio bufalo

Após a comilança, já chamando Gezuis de Genésio, partimos para o passeio. Havia umas oito pessoas, a maioria turista estrangeiro. Na primeira parte fizemos um tour de mais ou menos 20 minutos montados em búfalos.

A Mariana mal podia acreditar que ela poderia ir sozinha em cima de um deles! (É a parte que ela mais se lembra da nossa viagem ao Pará.)

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Trilha Tour

Em seguida, uma trilha tranquila em meio a um enorme manguezal com raízes expostas e entrelaçadas, o que acabou se transformando na minha imagem preferida e inusitada de Marajó.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Trilha

A gente caminha sobre uma longa e frágil ponte de madeira — o guia avisa, cuidado para não cair — de onde eu me esborrachei no mangue. Ou você caminha olhando por onde pisa ou para e observa a mata. As duas coisas ao mesmo tempo não dá, néam, Matraca!

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Mangueiros abracados

No meio do caminho aparecem os “Mangueiros Apaixonados” que representam a história de dois jovens índios — Nira e Mururé — de tribos inimigas que se apaixonaram perdidamente.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Trilha Mangue

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Mangue

O enrosco é bem ao estilo Romeu e Julieta que todo mundo sabe como termina. Reza a lenda que o casal que se sentar nos mangueiros jamais se separará. Owww!

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Goiabal

O final da trilha desemboca na Praia do Goiabal, uma praia salobra que mistura água do Rio Pará com a do Oceano Atlântico, deserta e com árvores de raízes expostas espalhadas por toda a “orla”. Não há tempo para banho. É só contemplar.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Cozinha Marajoara Raizes arvores

Foi justamente este pequeno éden que acabou virando cenário do programa No Limite da Rede Globo, em 2001. O sucesso foi tão grande que no ano seguinte, a Fazenda São Jerônimo abriu a porteira para o turismo ecológico.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Praia do Goiabal

Antes, ela era dedicada exclusivamente ao extrativismo de frutas, à pesca, à pecuária e à agricultura familiar — conforme explicou Seu Brito. Em 2012, foi a vez da novela Amor Eterno Amor (também da Globo) garantir suas cenas românticas dentro da fazenda.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Canoa

A volta é feita em canoa. Um percurso tranquilo onde, com um pouco de sorte, você vê a famosa revoada de guarás. (A gente viu o guará, não a revoada!)

Ilha de Marajo Fazenda Guara vermelho

O le grand finale é uma mistura de floresta amazônica, mangue, igarapé e animais silvestres como pássaros e macaquinhos.

Ao chegar à sede da fazenda — que está incluída na Reserva Extrativista Marinha de Soure, uma unidade de conservação federal — são oferecidos sucos típicos e bolos da Dona Jerônima.

Passeio com princípio, meio, fim… e o melhor resumo do Soure.

Fazenda Sao Jeronimo Ilha de Marajo Passaros

SERVIÇO

Fazenda São Jerônimo

Local: Rodovia Soure – Pesqueiro, km 3 – Bairro Tucumanduba  | Soure – Pará (Fica longe do centrinho de Soure. Se você não estiver de carro, há táxi e moto-táxi na cidade que fazem o trajeto.)

Tel.: (91) 3741-2093, (91) 99331-0726 e (91) 98103-4903. O melhor horário para falar segundo os proprietários é das 20h às 23h.

E-mail: [email protected]

Preço: R$ 70 (crianças até 7 anos não pagam)

Duração: o passeio todo dura em torno de 2 horas. Mas existe, à parte, cavalgada na praia e travessia de rio sobre os búfalos. Caso você inclua um ou outro, o tour pode chegar a quatro horas.

Post relacionado

Como chegar à Ilha de Marajó

Leia também

Belém | Feira do Açaí: a essência da identidade paraense

Belém | Mercado Ver-o-Peso: turismo de experiência

Por trás da Portinha de Belém

E ainda

Cinco atrações grátis e estreladas em Manaus

Manaus | Encontro das Águas – Parte 1

Manaus | Encontro das Águas – Parte 2

As comidinhas de Manaus

Teatro Amazonas: galeria de imagens

Fotos: Raul Mattar | Todos os direitos reservados. ©

Share
MATRAQUEANDO - Viagens e Comidinhas | Por Sílvia Oliveira | Jornalista & Blogueira | Curitiba, BR

Todos os direitos reservados. 2006-2015 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio