Silvia Oliveira
quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Buenos Aires: qual o melhor bairro para se hospedar

Onde ficar em Buenos Aires

Pela minha experiência com o guia O Barato de Buenos Aires, a capital portenha continua sendo o primeiro destino internacional da maioria dos brasileiros. E assim como Londres, Paris, Lisboa, Madri e Nova York, a cidade tem bairros bem definidos com características próprias.

Onde ficar em Buenos Aires vai depender de muitas variáveis como estilo e objetivo da viagem. Preparei um apanhado bem completo bairro a bairro com vantagens e desvantagens de cada um. Fique à vontade para escolher aquele que combina mais com você ou aquele que você considerar o melhor bairro para se hospedar aqui!

SAN TELMO

Espremido entre o operário La Boca e o central Monserrat, San Telmo é um bairro bem-apanhado, do tipo boa-praça. Dos antiquários às principais casas de tango, forma uma das mais antigas áreas de Buenos Aires.

São inúmeros casarões dos séculos 18 e 19 que se transformaram ao longo dos anos em charmosos albergues, pequenos hotéis, restaurantinhos e um sem-fim de lojas de antiguidades.

São mais de 500 antiquários — pequenos museus com entrada franca — vendendo toda a sorte de móveis e objetos de decoração. Mesmo quem não gosta de antiguidades ou do movimento tangueiro, San Telmo é uma opção charmosa para um passeio descompromissado ou uma hospedagem bem-sucedida.

+ Hotel bom e barato em San Telmo? Escolha o seu aqui!

Onde ficar em Buenos Aires San Telmo

Principais atrativos | Feira de San Telmo, Calle Defensa, Igreja Ortodoxa Russa, Casa Mínima, Distrito de Balcarce e El Zanjón de Granados

Vantagens | É bairro histórico, tem casarões coloniais e ruas de pedra. Por aqui viveu Quino, o célebre cartunista argentino, criador da sapeca e boca-dura Mafalda. Na esquina da Calle Defensa com a Chile é possível levar uma foto ao lado da escultura da famosa personagem. Está próximo de Puerto Madero, região de restaurantes e embarque para Colonia del Sacramento e Montevidéu, no Uruguai.

Desvantagens | Não dá para andar muito tranquilo à noite.  Algumas ruas ficam desertas depois de determinada hora. Mas essa sensação de insegurança eu teria em qualquer setor histórico de uma grande cidade. Aliás, já fiquei hospedada em San Telmo, num hostel baratérrimo e fuleiro que nem existe mais. Se pudesse voltaria com certeza, mas desta vez, seguindo a dica da minha amiga Julia Costa, eu me hospedaria aqui. 😀

+ Veja aqui meu post completo sobre o que fazer, onde comer, onde comprar e como chegar a San Telmo.

CENTRO E MONSERRAT

Se é sua primeira vez na cidade e você não se importa com certa muvuca, talvez esta seja a região ideal para você. Com fácil acesso aos principais pontos turísticos, o centro está coalhado de lugares para comer e comprar.

A área central, na verdade, é formada por microbairros (Monserrat, San Nicolás e Congresso) que se aglutinam formando a parte mais ruidosa de Buenos Aires. O coração político da cidade está em Montserrat. Aqui fica a emblemática Plaza de Mayo, onde mães (hoje avós) há mais de 30 anos saem em protesto contra o governo, exigindo a volta do seus filhos desaparecidos nos porões da ditadura militar. Em frente à plaza está a Casa Rosada.

Entrando no miolinho do centro propriamente dito você cai na sovaqueira da Calle Florida, uma espécie de calçadão com trânsito exclusivo para pedestre. São 10 quarteirões de comércio popular e ambulante. Um refresco logo aparece com as Galerias Pacífico, uma mistura da galeria Lafayette de Paris com a Vittorio Emmanuele de Milão.

+ Hotel bom e barato no Centro de Buenos Aires? Escolha o seu aqui!

Onde ficar em Buenos Aires Monserrat

Principais atrativos | Plaza de Mayo, Casa Rosada, Manzana de las Luces, Catedral, Congresso, Teatro Colón, Obelisco, Café Tortoni e Calle Florida.

Vantagens | É uma região bem indicada para quem tem pouco tempo na cidade, vai passar o dia inteiro fora e só voltar para dormir. Dá acesso a tudo de forma rápida e sem muita complicação.

Desvantagens | Não é bairro para hospedagem-contemplação. Para isso dirija-se à Recoleta.

+ Veja aqui meu post completo sobre o que fazer, onde comer, onde comprar e como chegar ao Centro/Monserrat.

PUERTO MADERO

A intervenção do gigante designer francês Phillippe Starck por aqui (ele reprojetou boa parte do bairro) deu resultado: Puerto Madero já tem um dos metros quadrados mais caros da Argentina. Toda a região foi restaurada. Docas se transformaram em bares, restaurantes, cinemas, escritórios e até residências. Há inúmeros restaurantes de parrillas libres (mais ou menos um churrasco rodízio).

Ganhou um marco arquitetônico, a Puente de la Mujer — obra do arquiteto espanhol Santiago Calatrava, o mesmo que projetou a Cidade das Artes e das Ciências de Valência e o Complexo Olímpico de Atenas.

Quase sempre é associado pelos nativos a restaurantes turísticos e baladas para estrangeiros. Mas quer queiram quer não, Puerto Madero hoje é área nobre, moderna e centro financeiro da capital do país. A beira do canal tem uma espécie de calçadão que permite caminhadas ao ar livre.

Para os endinheirados, Puerto Madero abriga três hotéis cinco estrelas como o Hilton, o Faena Hotel e o Hotel Madero (antigo Sofitel), sem contar enormes áreas verdes totalmente dedicadas ao lazer.

+ Hotel bom e barato em Puerto Madero? Escolha o seu aqui!

Onde ficar em Buenos Aires Puerto Madero

Principais atrativos | Museu Fortabat, Reserva Ecológica Costanera Sur, Puente de la Mujer

Vantagens | A parte mais turística fica numa região intermediária, entre San Telmo e o Centro. Embora não acolha os restaurantes mais badalados da capital, ainda assim tem boa oferta gastronômica para um turista não muito exigente. Aqui fica o porto de onde zarpam os barcos para Colonia del Sacramento (Uruguai), o bate e volta mais tradicional para quem visita Buenos Aires.

Desvantagens | Tirando os hotelaços de ponta, Puerto Madero tem pouca oferta no quesito hospedagem. Como está rodeado por longas avenidas não é muito fácil fazer as coisas a pé por ali. (De qualquer maneira, querendo muuuito ficar aqui é só apostar no táxi e investir em hospedagens mais caras.)

+ Veja aqui meu post completo sobre o que fazer, onde comer, onde comprar e como chegar ao Puerto Madero.

RECOLETA

A Recoleta traduz na íntegra os clichês que aproximam a capital portenha da Europa. Com construções no estilo belle époque, avenidas arborizadas e um conglomerado de lojas de grifes internacionais, acabou se transformando num dos bairros mais agradáveis para caminhar sem nenhuma obrigação turística.

A região mais aristocrática da cidade está numa área estratégica. Recoleta é um bairro central, mas está longe da histeria do Obelisco da Av. 9 de Julio.  Fica a 30 minutos de caminhada (ou a 10 de táxi) da Casa Rosada. Já fiquei duas vezes aqui. Na primeira aluguei um apartamento (contei aqui) e depois no Loi Suites, quando vim para dar uma palestra na cidade.

Apesar de ser um bairro sofisticado, está longe de ser arrogante. A Recoleta oferece opções de restaurantes que vão dos estrelados aos bodegões que servem simplórias empanadas. Até a pracinha mais famosa do bairro se transforma em um encontro patropi-sei-lá-entende  com a feira de artesanato nos fins de semana.

+ Hotel bom e barato na Recoleta? Escolha o seu aqui!

Onde ficar em Buenos Aires Recoleta

Principais atrativos | Cemitério da Recoleta, Centro Cultural Recoleta, Museu Participativo de Ciencias (Prohibido no Tocar), Museu Nacional de Belas Artes, El Ateneo Grand Esplendid, Avenida Alvear.

Vantagens | É minha região preferida. Não que isso seja uma vantagem para você. Rá! Mas é justamente meu bairro favorito em Buenos Aires por ser central, mas sem decadência. É agradável e com fácil acesso de táxi a outros bairros mais descoladinhos como Palermo SoHo. Inclusive, fica bem próximo ao Aeroparque (um dos aeroportos que recebem voos do Brasil). Só tem um porém…

Desvantagens | Para quem fica hospedado na região mais legal da Recoleta (perto do chiquérrimo Hotel Alvear e do Cemitério da Recoleta ou ali entre as Calles Posadas e Callao), a estação de metrô mais próxima está a um quilômetro. Em tese isso não seria um problema, porque táxi em Buenos Aires é abundante e barato. Mas pegar táxi todo dia e para todos os destinos, para mim tem um lado estressante: lidar com os motoristas portenhos. Sem contar que por mais barato que seja a corrida, táxi toda hora encarece qualquer viagem muquirana. O que eu faço é andar muito até a estação mais próxima e usar o táxi só à noite para voltar para casa. Ou seja, para mim não é desvantagem, eu dou um jeito. De qualquer forma, se for sua primeira vez e você estiver cheio de atrativos para ticar, ainda acho o centro (ou San Telmo), mais prático.

+ Veja aqui meu post completo sobre o que fazer, onde comer, onde comprar e como chegar à Recoleta.

PALERMO CHICO, PALERMO SOHO E PALERMO HOLLYWOOD

Palermo é o maior bairro de Buenos Aires. Com o passar dos anos foi dividido em sub-áreas. Palermo Chico é a região que forma o Parque Tres de Febrero, chamado também de Bosques de Palermo. É uma enorme área verde com pracinhas e atrações pra toda a família.

Outro pedaço do bairro ganhou novos apelidos e foi “tecnicamente” dividido em dois: o que vem antes e o que fica depois da linha de trem. Agora, o must da cidade está em algum destes Palermos, denominados Soho e Hollywood.

Na minha primeira vez em Buenos Aires fiquei em Palermo Hollywood, que recebeu este nome porque abriga alguns canais de televisão e muitas produtoras de comerciais e filmes. Nossa opção foi o Solar Soler, um dos Bed & Breakfast mais charmosos da região, instalado num casarão do século 19 totalmente reformado. A hospedagem em si foi ótima. O detalhe é que Palermo Hollywood, na minha concepção, fica no fim do mundo. E eu só me dei conta disso quando cheguei lá.

Já no SoHo portenho é onde Palermo “acontece”. Nesta porção do bairro estão as lojas moderninhas, os estilistas de vanguarda, os designers da hora, pubs temáticos, cafés literários, os descolados dos descolados e alguns dos melhores restaurantes da cidade. Numa viagem de fim de semana ficamos no SoHo Point, um apartamento clean e espaçoso (contei aqui).

+ Hotel bom e barato em Palermo? Escolha o seu aqui!

Onde ficar em Buenos Aires Palermo SoHo

Principais atrativos | Plaza Julio Cortazar, MALBA, Museu Evita, Jardim Zoológico, Jardim Japonês, Hipódromo, Jardim Botânico, Barbie Store (quem for mãe de menina – presente! – sabe que é ponto imperdível!). Já o afamado escritor argentino Jorge Luís Borges viveu alguns anos por aqui, na Calle Serrano, 2135.

Vantagens | De todos os bairros deste post, Palermo é o que está mais próximo do Aeroporto Jorge Newbery (Aeroparque). Uma corrida de táxi do aeroporto até aqui fica em torno de 60 pesos (R$ 16) ou míseros US$ 4. (Valores de fevereiro de 2016). Eu gosto do clima festivo e modernex de Palermo Soho. Circulando por ali me sinto num filme da década de 70 – tudo meio hippie, coloridinho e despojado (até demais para meu gosto).

Desvantagens | Por experiência própria não indico Palermo Hollywood, principalmente se for sua primeira vez na cidade. Estava longe de tudo o que eu queria ver na minha estreia portenha e a palavra “táxi” – mesmo já sendo barato naquela época – estava banida do meu caderninho mão-de-vaca-muquirana. Sem contar que, apesar de ter bons lugares para comer, achei o local meio morto tanto de dia quanto à noite. Já em Palermo SoHo, dependendo de onde você se hospedar o metrô fica longe.

+ Veja aqui meu post completo sobre o que fazer, onde comer, onde comprar e como chegar a Palermo.

ABASTO E BALVANERA

Nunca ouviu falar? Eu já dei a dica do Abasto para você há quase cinco anos. O curioso é que ele não é considerado um bairro “oficial” de Buenos Aires. Mas por causa do forte vínculo com o tango e a história de Carlos Gardel (que viveu aqui) acabou criando uma identidade própria.

O que a gente chama hoje de Abasto, na verdade, é uma área que fica dentro do bairro Balvanera, formando um grande quadrilátero com boas opções de hospedagem, comida e passeios tradicionais.  Carlos Gardel era figurinha fácil no Mercado Abasto, hoje transformado no maior shopping da cidade.

Por não ter tantos atrativos como o Centro, Palermo e Recoleta sempre foi meio deixado de lado pelos turistas. Mas a localização privilegiada (faz fronteira com Monserrat, Recoleta e está próximo de muitas estações de metrô) acabou gerando uma boa oferta de albergues e hotéis. E melhor: é uma das regiões de boa localização mais baratas para ficar em Buenos Aires.

+ Hotel bom e barato no Abasto? Escolha o seu aqui!

Onde ficar em Buenos Aires Abasto

Principais atrativos | Museo de los Niños, Pasaje Zelaya, Paseo del Tango, Museu Carlos Gardel e Mercado Abasto. Na altura da Calle Zelaya, algumas casas têm as fachadas pintadas com letras de música, caricaturas ou fileteado, técnica artística portenha. O Palacio de Aguas Corrientes (já fora da zona tangueira) tem lindíssima arquitetura e está a 3 quadras da livraria El Ateneo Grand Splendid.

Vantagens | O contorno que leva o nome Abasto tem uma vibe muito tangueira. Eu, particularmente, gosto. Se você se embrenhar mais por Balvanera vai encontrar  um bairro pulsante com muitas lojinhas e cafés cheios de argentinos da gema. Não tem os atrativos do Centro, mas o metrô (existem muitas estações espalhadas por aqui) deixa você lá rapidinho em questão de minutos.

Desvantagens | Eu tô aqui me perguntando por que eu nunca me hospedei em Abasto/Balvanera? Está perto do centro, mas não tem a balbúrdia típica da região. Embora não possua um ar aristocrático, é bem mais barato do que a Recoleta. #MatracaPensativa

+ Veja aqui meu post completo sobre o que fazer, onde comer, onde comprar e como chegar ao Abasto.

VILLA CRESPO

É a região dos outlets. Mas não se iluda. Buenos Aires já não é mais a pechincha de bons anos atrás. Há inflação no país e — mesmo com o peso ainda muito desvalorizado — os produtos e serviços subiram de forma surpreendente por lá. E isso vai de bons restaurantes a roupas bacanas. Mas nada que valha uma viagem única e exclusiva à capital argentina somente para encher as sacolas. Para isso, prefira Miami!

Por outro lado, se você quer aproveitar sua estada aqui para vasculhar os outlets da cidade e sair do bolsão turístico, seu destino é Villa Crespo,  bairro vizinho a Palermo. A região está pinhocada de lojinhas de grifes nacionais e internacionais.

A maioria das lojas fica na Avenida Córdoba e na Calles Aguirre e Gurruchaga. Muitas delas, principalmente as de marcas grã-finas, têm lojas nos principais shoppings da cidade, onde oferecem a coleção nova. Já nos outlets, geralmente, estão peças de coleções passadas ou com pequenos defeitos.

+ Hotel bom e barato na Villa Crespo? Escolha o seu aqui!

Onde ficar em Buenos Aires Villa Crespo

Principais atrativos | As lojas. Veja aqui alguns endereços dos principais outlets do bairro.

Vantagens | Preço. Por estar longe da maioria dos atrativos turísticos costuma ter boa hospedagem a preços convidativos.

Desvantagens | Não há atrativos turísticos na região e o bairro não está colado no centro. (O que para você pode ser uma vantagem até!) Ficar aqui sem ter um único objetivo em compras talvez seja interessante só se for sua terceira ou quarta vez na cidade, tipo, “não quero turistagem”. Para os restaurantes legais da região (e são vários) vale a pena pegar um táxi, mas não necessariamente dormir aqui para conhecê-los!

+ Veja aqui meu post completo sobre o que fazer, onde comer, onde comprar e como chegar à Villa Crespo.

Posts relacionados

E-book | O Barato de Buenos Aires –> baixe o seu aqui!

Buenos Aires: dicas e informações essenciais

Supermercados em Buenos Aires: onde é melhor comprar

Cinco milongas em Buenos Aires

Museo de los Niños: onde adulto só entra acompanhado

Como ir de Buenos Aires a Colonia del Sacramento

_________________

Pagamos todas as nossas despesas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. Sempre nos hospedamos anonimamente nos hotéis indicados. A proposta é mostrar para você uma resenha íntegra e isenta do lugar. Aqui, você pode confiar!

Disclaimer | Este post contém links para o Booking.com (parceiro comercial do blog) inseridos espontaneamente pela autora. O Matraqueando não faz post patrocinado. 

_________________

Fotos: Raul Mattar | Todos os direito reservados.

Share
domingo, 07 de fevereiro de 2016

Promoção de carnaval: na compra de um Guia Matraqueando você leva outro totalmente grátis

Loja Matraqueando

Não tem pegadinha nem letrinha pequena no rodapé. Na compra de qualquer guia de viagem da Loja Matraqueando você leva outro inteiramente grátis à sua escolha. Nós temos sete guias disponíveis. Todos escritos por mim com roteiros testados e aprovados!  \0/ \0/ \0/

Os guias são focados em dicas de economia inteligente para seu dinheiro render mais nas férias. Onde ficar, onde comer, o que fazer, onde comprar e agitar. E ainda:  sugestões mão-de-vaca-muquirana e momentos de extravagância. 😀

Para conhecer o conteúdo de cada um é só clicar nos links abaixo:

O Barato de Gramado e Canela

O Barato de Lisboa

O Barato de Madri

O Barato de Roma

O Barato de Paris

O Barato de Santiago

O Barato de Buenos Aires

REGULAMENTO

Para participar da promoção é bem fácil. Entre na Loja Matraqueando, escolha o seu guia e finalize a compra. Logo em seguida, envie um e-mail para [email protected] dizendo qual guia você quer levar grátis. Assim que o pagamento do e-book for confirmado nós enviaremos os dois arquivos — o que você comprou e o que você escolheu como cortesia — para o e-mail cadastrado durante a compra. Promoção válida até dia 10/02/2016 (quarta-feira de cinzas) às 12h. Promoção não cumulativa com outras ofertas.

Lembrando: os Guias Matraqueando são e-books em formato PDF, produtos digitais. Você pode ler no seu smartphone, computador, notebook, tablet, e-readers ou até imprimir se preferir. Não há edição impressa e nada será enviado para seu endereço físico! Comprou, levou!

Cada e-book custa R$ 29,90. Ah, a promoção só é válida para compra dos e-books avulsos. Os combos NÃO entram desta vez, já que quem compra de dois a seis guias têm desconto garantido de até 40%. Entre agora mesmo na Loja Matraqueando, coloque seu bloco na tela e faça a festa.

Lembrando, essa superoferta é válida somente até o dia 10/02/2016 (quarta-feira de cinzas) às 12h. #VemGente

__________________

Siga o Matraqueando no Instagram | @matraqueando

Estamos no Twitter | @matraqueando

Curta nossa página no Facebook | Matraqueando

Assine nossa Newsletter | Matraca News por e-mail

Adquira nosso guias | Loja Matraqueando

__________________

Fotos: Raul Mattar e Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados.

Share
sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Vinícola Família Fardo: arquitetura medieval e degustação grátis nos arredores de Curitiba

Vinicola Fardo Quatro Barras Fachada

Olha, não dá para reclamar. Se você mora ou está de passagem por Curitiba o que não faltam são passeios nos arredores da cidade cheios de entretenimento, informação e descanso.

Já falamos aqui do sítio geológico de Vila Velha, do Parque Histórico de Carambeí, da tradicionalíssima Lapa, da alemã Colônia Witmarsum e do inusitado passeio de trem pela Serra do Mar.

Vinicola Fardo Quatro Barras Como Visitar

Sem contar Morretes e Antonina que formam a duplinha imbatível para quem visita as cidades históricas do Paraná. Quer uma praia pertinho? Corra para a Ilha do Mel.

Vinicola Fardo Quatro Barras

Agora você pode conhecer a Vinícola Família Fardo, empreendimento do município de Quatro Barras, a 30 quilômetros da capital.  São vários tipos de tour com degustação, um deles totalmente grátis. \0/ \0/ \0/

Vinicola Familia Fardo Quatro Barras Parana

A vinícola fica na BR 116 (sentido São Paulo) e está bem próxima da entrada da belíssima Estrada da Graciosa (caminho que desemboca em Morretes), o que torna o local parada obrigatória para quem vai percorrer esta antiga trilha traçada pelos tropeiros para abrir caminho entre planalto e litoral.

Vinicola Fardo Quatro Barras Parana
O local por si só já é uma atração. São 1.600 metros quadrados de construção erguida com pedra basalto (que mantém a temperatura ambiente perfeita para o armazenamento do vinho) em estilo arquitetônico medieval.

Vinicola Fardo Quatro Barras Parana Adega

Para ajudar, a Vinícola Família Fardo está numa imensa área verde cheia de flores e parreirais à disposição do visitante. As uvas da plantação são de mesa (e não viníferas) e podem ser colhidas e saboreadas ali mesmo por você.

Vinicola Fardo Quatro Barras Parana Ambrosio e Justina

Ambrósio e Justina Fardo: atendimento personalizado

A história do nascimento da vinícola é tão bacana quanto a visita. O casal gaúcho Ambrósio e Justina Fardo tinha o sonho de produzir o próprio vinho, mas pouca experiência na área.  Embora a família de Ambrósio tivesse tradição na produção (o avô, Domingo Fardo, foi fundador de uma cooperativa vinícola no Rio Grande do Sul), os dois tiveram que começar do zero.

Vinicola Familia Fardo Degustacao

Contrataram profissionais especializados (possuem enólogos próprios), investiram em equipamento e na melhor uva que podiam comprar. As enormes e modernas pipas de inox dividem espaço com os antigos tonéis de carvalho da família, trazidos para cá especialmente para embelezar ainda mais a vinícola e dar aquele toque histórico-sentimental ao empreendimento.

As uvas selecionadas vêm de vinhedos de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e até do município de Dois Vizinhos no Paraná. Apesar da produção ser considerada “caseira” (são pouco mais de 28 mil garrafas por ano), a Vinícola Família Fardo tem espírito de gente grande. A primeira safra chegou ao mercado em 2008 e o local já ganhou fama e espaço em diversos restaurantes e lojas de Curitiba e região.

Vinicola Familia Fardo Degustacao Trinna

Degustação Trinna: três vinhos acompanhados de frios e grissini

Em meados de 2014, a Família Fardo abriu uma loja no local e a demanda foi profissionalizando os passeios oferecidos pela empresa. Hoje, trabalham com três modalidades de visitação e todas contemplam um tour pela vinícola. São elas:

Vinicola Familia Fardo Degusta

1) Visita simples: inclui o passeio pelas instalações e prova dos vinhos no balcão. É só chegar que alguém leva você para percorrer a ala dos tonéis e armazenamento. Depois você degusta o que quiser no balcão da loja. Tem suco de uva integral para as crianças provarem. Grátis.

2) Degustação Trinna: inclui o passeio pelas instalações e degustação de três taças de vinho na mesa à escolha do visitante, acompanhadas de queijo, salame e grissini. Custa R$ 35 por pessoa e deve ter agendamento antecipado de algumas horas.

3) Degustação Completa: inclui o passeio pelas instalações e degustação de todos os vinhos na mesa com queijo, copa, salame, pães, espumante e sobremesa, tudo acompanhado por um enólogo. Dura de 2 a 3 horas e custa R$ 130 por pessoa. Exige agendamento antecipado de 10 dias. (Todos os valores são de janeiro de 2016.)

Vinicola Familia Fardo Quatro Barras Parana -Toneis

O tour em si é bem simples e rápido e muitos são conduzidos pelos próprios donos, Justina e Ambrósio, ótimos de papo. Crianças são bem-vindas na degustação paga, mas em vez de vinho, claro, elas tomam suco de uva. Para menores de 10 anos é grátis. Os espaços de interação são decorados com peças e móveis antigos e podem ser reservado também para grupos fechados.

Vinicola Familia Fardo Como Chegar

Entre pagar pela degustação e fazer o tour grátis (que também inclui provas no balcão) vai depender do seu tempo disponível e o tanto que aprecia vinhos. Quando fomos havia um grupo de amigos reunido e fazendo a Degustação Trinna. Achei a ideia bacanuda para quem gosta da bebida e quer passar algumas horinhas num lugar lindo e com atendimento sensacional.

Vinicola Familia Fardo Caminho Parreiral

Caminho que leva aos parreirais da vinícola

Na loja são vendidas todas as variedades de vinhos produzidas pela família, além de espumantes, sucos e grappa (destilado derivado da casca da uva, uma espécie de cachacinha). O visitante pode aproveitar para levar salames, queijos, geleias e doces.

Vinicola Familia Fardo Quatro Barras Parana Visitacao

A garrafa da Linha Da Família (Bordô 2015) sai por R$ 23, já o Cabernet Sauvignon 2009 da Linha Casa custa R$ 52. O espumante Alegria Moscatel está R$ 31 e o suco de uva integral de 1 litro custa R$ 15. (Valores de janeiro de 2016.)

Vinicola Familia Fardo Parreiral

Como o Raul e eu não bebemos, a gente acaba fazendo este tipo de passeio mais pela festa e pelo aprendizado. Mas as resenhas na internet sobre o vinho garantem que são de ótima qualidade, frutados e fáceis de degustar.

Depois do tour e da degustação de suco e umas bebericadas no vinho (assim, só para fingir que a gente é phyna, inteligente e manja muito) fomos até os parreirais (a uns 150 metros da sede) e ainda comemos da uva no pé. 😀

Vinicola Familia Fardo Flores

SERVIÇO

Vinícola Família Fardo

Local: Rodovia Regis Bitencourt (BR 116 | KM 69), 550 – sentido São Paulo | Quatro Barras-PR | O acesso é bem fácil, já que está na própria estrada e há bastante placas indicando a entrada.

Tel. (41) 3672-1693 e 3672-4488 (agendamento por telefone ou pelo e-mail [email protected])

Horário: todos os dias, das 9h às 17h.

Posts relacionados

Vila Velha, Paraná: sítio geológico de 300 milhões de anos está a uma hora de Curitiba

Lapa: como organizar um bate e volta perfeito saindo de Curitiba

Colônia Witmarsum: café colonial, história alemã menonita e descanso ao lado de Curitiba

Parque Histórico de Carambeí: espaço temático reproduz um pedaço da Holanda no Paraná

Cidades Históricas, Serra do Mar e Estrada da Graciosa: quando ir?

Estrada da Graciosa

Passeio de trem pela Serra do Mar

Antonina

Morretes

Ilha do Mel

Leia também

Curitiba | Vinhos Durigan: parada estratégica em Santa Felicidade com degustação grátis

Linha Turismo Curitiba: como aproveitar o city tour oficial da cidade

Curitiba: faça da cidade seu melhor destino de inverno

23 motivos para você conhecer e se apaixonar por Curitiba

Cinco atrações grátis e estreladas em Curitiba

______________ 

Fotos: Raul Mattar e Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados. 

Share
quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Centro das Tapioqueiras e Casa José de Alencar: passeio redondo em Fortaleza

Casa Jose de Alencar Fortaleza Ceara

Se você está planejando uma viagem a Fortaleza já deve ter incluído no seu roteiro uma paradinha no Centro das Tapioqueiras, um espaço dedicado à comidinha mais típica do Nordeste.

O que talvez você ainda não saiba é que a pouco mais de 10 minutos de carro dali está a Casa José de Alencar (foto acima), local onde o maior escritor cearense nasceu e viveu parte da infância.

Centro das Tapioqueiras Fortaleza cardapio

Como os dois lugares ficam distantes do centro (no bairro de Messejana) e dos principais atrativos da cidade – mas estão próximos um do outro, acho uma mão na roda da nossa produtividade turística se forem combinados no mesmo passeio.

O Centro das Tapioqueiras fica no caminho para a cidade vizinha de Aquiraz (onde está o Beach Park), em direção ao Litoral Leste (rumo às praias de Morro Branco e Canoa Quebrada). O centro é organizado por uma associação que padronizou os 26 boxes-restaurantes. Todos servem tapiocas gigantes e recheadíssimas.

Centro das Tapioqueiras Fortaleza Carne Seca e Queijo Coalho

Tudo é muito simples, com decoração rústica e cadeiras de plástico. Quase todos os boxes oferecem o mesmo cardápio, alguns com mais de 70 sabores de tapiocas doces e salgadas.

Eu apostei na mais pedida: carne de sol com queijo coalho (R$ 12) e não consegui comer inteira. Mal cabe no prato. Você ainda pode acrescentar alguns ingredientes como camarão, ovo, cheddar ou bacon.

Centro das Tapioqueiras Fortaleza Localizacao

De sobremesa, tem desde as opções tradicionais com coco e leite condensado até criações mais arretadas como doce de amendoim com Nutella.

Os preços variam de R$ 6 a 15 e se a fome não for muita dá para dividir com outra pessoa. Uma curiosidade é que se você pedir um cafezinho para acompanhar (R$ 3), muitos boxes colocam a garrafa de café inteira na sua mesa para tomar à vontade.

Casa Jose de Alencar

Saindo daqui, na mesma avenida – a uns 10/12 minutos de carro, dependendo do trânsito – está a Casa José de Alencar, o famoso romancista autor de obras primas como Iracema e O Guarani.

Casa Jose de Alencar Fortaleza

A casa onde o célebre escritor cearense nasceu e viveu no século 19 foi preservada e há mais de 50 anos é mantida pela UFC – Universidade Federal do Ceará. Está numa área chamada Sítio Alagadiço Novo, que fica dentro do bairro Messejana.

Casa Jose de Alencar Paineis

Não é um lugar que chega a reservar grandes surpresas, mas tem um patrimônio histórico-sentimental sem precedentes na história da literatura brasileira. A casinha com paredes de tijolo, cal e madeira de carnaúba não tem móveis, mas alguns painéis explicativos que retratam a obra do escritor e a história do livro Iracema.

Casa Jose de Alencar Ruinas do Engenho

O ponto forte para mim é que a Casa José de Alencar está numa imensa área verde que abriga ainda as ruínas do primeiro engenho a vapor do Ceará, um marco no início da industrialização do estado. Aqui se produzia de cachaça a rapadura.

O local conta também com o Museu Arthur Ramos (com peças africanas e relacionadas à escravidão no Brasil), a Pinacoteca Floriano Teixeira (com 32 telas a óleo e desenhos que retratam os personagens dos livros de Alencar) e a Biblioteca Montenegro (com mais de 2 mil obras de diversos gêneros, incluindo livros do próprio José de Alencar).

Casa Jose de Alencar exposicao

Já a Sala Iracema abriga a coleção do artista plástico cearense Descartes Gadelha. O acervo é composto por 33 desenhos feitos a bico de pena em nanquim que recontam as principais cenas do romance Iracema (daí o nome a sala).

Casa Jose de Alencar Restaurante Iracema

A Casa José de Alencar também é sede do Restaurante Iracema, que oferece um buffet regional por quilo (R$ 52,90 kg), uma opção não só para o dia de visita, mas para quem quiser fugir daqueles restaurantes pega-turistas da orla urbana de Fortaleza. Tem samba de raíz aos sábados e forró pé de serra aos domingos. Funciona de terça a domingo, 11h às 15h.

A visita à Casa José de Alencar é gratuita e pode demorar de 30 minutos a uma hora e meia, dependendo do tempo que você dedicar às alas do complexo. Se você estiver com crianças e tempo disponível, certeza de que uma tarde inteira aqui será pouco. 😉

SERVIÇO

Centro das Tapioqueiras

Local: Av. Washington Soares, 10.215 | Messejana | Fortaleza

Tel. (85) 3274-1850

Horário: todos os dias, das 5h às 22h.

Casa José de Alencar

Local: Av. Washington Soares, 6.055 | Messejana | Fortaleza

Tel.  (85) 3276-2379 | (85) 3229-1898

Horário: segunda a sexta, 8h às 17h. Sábado e domingos, 8h às 12h. O Restaurante Iracema abre de terça a domingo, 11h às 15h.

Posts relacionados

Rota dos Engenhos de Rapadura: conheça o processo de produção da tradicional iguaria brasileira no Ceará

Leia também

Canoa Quebrada | Pousada Colibri: hospedagem muito boa e barata a 50 metros do mar

Fortaleza combina com

São Luís

João Pessoa

Natal

Aracaju

Salvador

Recife

________________

Fotos: Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados. 

Share
domingo, 24 de janeiro de 2016

Goldem Tram 242: hostel tinindo de novo no coração de Lisboa

Goldem Tram Hostel Lisboa - Elevador -Hospedagem boa e barata em Lisboa

À esquerda, fachada do hostel. À direita, vista do meu quarto para o Elevador de Santa Justa.

Muquiranas, uni-vos! Nem só de apartamentão vive uma Matraca na capital portuguesa. Uma das hospedagens que eu testei é este novíssimo hostel, localizado bem em frente ao Elevador de Santa Justa.

Eu já havia publicado este post há algum tempo. Mas depois de uma atrapalhada no brogue o artigo foi excluído sem querer e perdi todas as mensagens deixadas aqui. Consegui republicar hoje, mas infelizmente não foi possível recuperar os comentários do post original. Desculpaê! :mrgreen:

Lisboa tem alguns dos melhores albergues do mundo. Existem excelentes opções do gênero na cidade. A maioria boa e barata. Dei uma chance ao Goldem Tram 242 Lisbonne Hostel quando vi que ele tinha uma excelente avaliação no Booking.com, localização supimpa e um precinho daqui, ó!

Goldem Tram Hostel Lisboa Onde ficar em Lisboa

Reserva | Pelo Booking.com. O sistema não cobra taxa de reserva e tem cancelamento grátis para a maioria dos quartos, incluindo este. Faça sua reserva aqui!

O quarto |  O hostel oferece dormitórios mistos ou separados (feminino e masculino). Tem ar condicionado e banheiro — todo design — compartilhado. As camas do quarto coletivo têm tomada e lâmpada próprias e uma cortininha que você fecha quando  não quiser ser incomodado pelos outros hóspedes. O Goldem Tram 242 também oferece quarto para casal com banheiro privativo, TV de tela plana, frigobar e cofre. Veja mais fotos aqui!

Goldem Tram Hostel Lisboa - Hospedagem boa e barata em Lisboa

Wi-fi | Funciona bem, mas está disponível só nas áreas públicas do hostel.

Localização | A melhor parte. O albergue fica bem em frente ao Elevador Santa Justa, está entre as estações de metrô Rossio e Baixa Chiado (uns cinco minutos a pé), a 10 minutos caminhando do Bairro Alto (região de bares e restaurantes) e a 15 minutos de carro do Aeroporto Internacional de Lisboa.

Goldem Tram Lisboa Onde ficar em Lisboa

Check-in | A partir das 13h.

Check-out | Até às 11h. Aceita cartões Visa, Mastercard e American Express.

Goldem Tram Hostel Lisboa cafe da Manhã Onde ficar em Lisboa

Atendimento | Excelente. O staff não sabe o que faz para agradar. Solícitos, pacientes e simpáticos.

Vantagem | O hostel Goldem Tram 242 foi inaugurado em maio de 2013. Está tudo tinindo de novo. Além disso, tem ótima localização, preço atrativo e café da manhã farto incluído. No primeiro andar ficam a cafeteria e um lounge-bar com shows de fado ao vivo e refeições típicas aos fins de semana.

Desvantagem | Se você está acostumado a ficar em albergues e busca uma boa cama para dormir, baratérrima e com ótima localização, não vejo desvantagens neste hostel.

Goldem Tram Hostel Lisboa - Hostel bom e barato em Lisboa

Preço | Os dormitórios estão a partir de € 14 (quatorze!) e o quarto para casal a partir de € 60 (neste caso, o valor já se aproxima ao de um hotel). Eu fiquei num quarto coletivo. E quero voltar! 😀

Lisboa bairro a bairro

Alfama

Baixa

Belém

Chiado e Bairro Alto

Parque das Nações

Posts relacionados 

As Sete Maravilhas de Portugal

Onde comer bem e barato em Lisboa

Rota do Pastel de Belém: onde provar o doce mais famoso de Portugal

Leia também

Europa Barata: Lisboa pela primeira vez

Como ir do aeroporto de Lisboa ao centro

Portugal a € 50 por dia

Hospedagem boa e barata em Lisboa

Lisbonaire Apartment: hopedagem novíssima, barata, bem localizada e que, ainda por cima, adora crianças

Lisboa combina com

Fátima

Batalha

Alcobaça

Nazaré

Óbidos

_____________________

Pagamos todas as nossas despesas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. Sempre nos hospedamos anonimamente nos hotéis indicados. A proposta é mostrar para você uma resenha íntegra e isenta do lugar. Aqui, você pode confiar!

Disclaimer | Este post contém links para o Booking.com (parceiro comercial do blog) inseridos espontaneamente pela autora.

____________________

Fotos: Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados.

Share
sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Santo Antônio de Lisboa: o bairro açoriano de Florianópolis

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Igreja

Mesmo que passasse um mês desbravando Florianópolis eu não teria a menor habilidade para dizer qual a melhor praia da cidade. Mas 30 segundos diante do pequeno casario de Santo Antônio de Lisboa e meu faro fino já poderia decretar: este é o meu passeio preferido na ilha.

Santo Anto de Lisboa Orla

Santo Antônio de Lisboa é um dos bairros mais antigos da capital, um recanto açoriano que recebeu milhares de imigrantes entre os séculos 17 e 18. A memória dessa época está embrenhada nas construções antigas e na gastronomia local, voltada para os pratos à base de frutos do mar.

Santo Antonio de Lisboa Igrejinha

O epicentro do bairro é a Igreja Nossa Senhora das Necessidades, fundada em 1756. Lindinha por fora, preciosa por dentro. Funciona normalmente com missas e celebrações. Pode ser visitada todos os dias das 8h às 12h e das 13h30 às 17h. Se você veio motorizado, aproveite para deixar o carro estacionado por aqui, já que boa parte do passeio vai ser a pé.

Santo Antonio de Lisboa Floripa Igreja

Na rua ao lado, à direita de quem sai da igreja, você encontra alguns exemplos da arquitetura açoriana. São casas transformadas em ateliês, lojas de renda de bilro e restaurantes.

Santo Anto de Lisboa casario acoariano

Desta rua já desça para a beira-mar, uma faixa estreita, mas com diversos lugares para provar a iguaria mais famosa do local: as ostras.

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Onde comer ostras

Fotos do meu instagram: @matraqueando

Existem várias “fazendas de ostras” na região, o que faz com que o molusco chegue fresquinho aos restaurantes. Santa Catarina, aliás, é a maior produtora de ostras do país. Nós almoçamos peixe e comemos uma porção de ostra gratinada (12 unidades por R$ 36) no Oyster Bar, mas ela pode ser consumida também ao bafo (R$ 16) e in natura (R$ 13), ou seja, crua. Passo.

Santo Anto de Lisboa Lojas

O quarteirão que abriga os principais restaurantes (a maioria com deck voltado para o mar) é um dos trechos mais agradáveis e rende boas fotos da orla. Reúne ainda algumas lojas de artesanato, entre elas o Atelier Santo de Casa, que vende obras e peças de artistas locais. Perfeito para quem gosta de coisinhas criativas e objetos de decoração coloridos e inventivos.

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Artesanato

Ali perto, o centro histórico do bairro se consagra: na Praça Roldão da Rocha Pires está a primeira rua calçada de Santa Catarina. Foi construída para homenagear Dom Pedro II que visitou a chamada freguesia de Santo Antônio de Lisboa na metade do século 19.

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis feirinha

Na Praça Roldão também acontece a Feira das Alfaias, mais conhecida como Feirinha de Santo Antônio de Lisboa. Algumas barraquinhas vendem livros, telas, mosaicos, roupas, bijuterias, artesanato, objetos de madeira e peças feitas com renda de bilro, uma técnica herdada da cultura açoriana.

Geralmente acontece aos fins de semana (sábado, 14h às 20h) e domingos (14h às 19h). Na alta temporada funciona também nos feriados das 15h às 21h. Mas não leve estes horários muito à risca. Nas duas vezes em que estive aqui percebi que nem todos os expositores aparecem e que cada um vai fechando mais ou menos no horário que lhe convém.

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Artesanato Renda de Bilro

Há pouco tempo a Feirinha Orgânica que acontecia na Ponta do Sambaqui passou a acontecer junto com a Feira das Alfaias, com melhor acesso não só aos moradores, mas também aos turistas. Todos os sábados, 7h às 14h, frutas e legumes fresquinhos com ótimos preços. Quem estiver hospedado em casa ou apartamento de temporada (nós ficamos neste flat supereconômico e adoramos!) pode comprar aqui a salada mais limpa e nutritiva das férias.

Santo Antonio de Lisboa onde comer

Fotos do meu instagram: @matraqueando

Depois do almoço, nossa sobremesa foi no Café da Praça. O lugar tem preços acima da média para meu padrão mão de vaca muquirana (cafezinho espresso pequeno por R$ 6 pilas!), mas tem tortas, bolos e doces incríveis que valem o momento extravagância. Provamos um bolo de chocolate belga com creme de brigadeiro. Não me lembro do valor exato (gira em torno de R$ 13), mas é muito, muito bom! O must para mim foi a panelinha de tapioca cremosa com lascas de coco queimado (R$ 14,70). Serve duas pessoas tranquilo! (Valores de janeiro de 2016.)

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Rota Sol Poente

Só para você entender, Santo Antônio de Lisboa é um bairro, uma praia (linda, mas imprópria para banho) e também nome de um distrito que compreende os bairros de Sambaqui, Barra de Sambaqui e Cacupé. Essa região toda forma a Rota Gastronômica do Sol Poente.

Santo Antonio de Lisboa Criacao de Ostras

O nome faz uma alusão aos diversos restaurantes da região e à localização geográfica que privilegia um lindíssimo pôr do sol. Fica na região noroeste, a 16 quilômetros do centro e a caminho de algumas praias do norte da ilha como Daniela, Jurerê e Canasvieiras.

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Rota Sol Poente Vista

Para seguir em direção a Sambaqui é necessário pegar o carro. Ao lado de Santo Antônio de Lisboa, a praia de Sambaqui forma a dupla de vila de pescadores mais antigas do estado.

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Rota Sol Poente Casario

Durante o caminho aparecem mais construções típicas da herança colonial açoriana. É o tempo todo “para o carro, desce do carro, tira foto, sobe no carro, anda mais um pouco, para o carro, desce do carro…”. Até a Mariana garantiu um book da região com a maquininha rosa dela! Rá!

Santo Antonio de Lisboa Paisagem

Também com raízes açorianas e mar calmo, a paisagem é o forte de Sambaqui. Tem vista panorâmica da Baía Norte e de parte do continente, além de poder observar daqui uma “plantação” de ostras no mar. Esta localização estratégica atraiu muitos bares e restaurantes para a região.

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Ostras

De volta a Santo Antônio de Lisboa, em frente à igreja Nossa Senhora das Necessidades, há um parquinho infantil bem montado numa área arborizada. Quem estiver com criança vai gostar de dar um tempinho por aqui para descansar.

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Peixinho Frito

Até porque, atravessando a rua, está o Cantinho da Ostra, um quiosque simples com uma vista genial e o melhor peixinho frito na hora (R$ 5 a unidade).

As porções de ostras fresquíssimas são criadas por aqui e selecionadas pelos pescadores ao lado do pequeno restaurante. Importante: não trabalha com cartões, só aceita pagamento em dinheiro.

Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Cantinho da Ostra restauranteSanto Antonio de Lisboa Escondidinho de Siri

Enquanto saboreávamos as comidinhas (tem pastel de camarão, ostras e lula frita a preços bem mais em conta que nos restaurantes próximos) como um escondidinho de siri por R$ 10, a Mariana se divertia no balanço e no escorregador sem a gente precisar tirar os olhos dela… e do petisco. Tudo à espera do anoitecer, quando Santo Antônio de Lisboa consegue ficar ainda mais pitoresco e fascinante.

Santo Antonio de Lisboa Por do Sol casario noiteSanto Antonio de Lisboa Floripa Placa

O passeio por Santo Antônio de Lisboa pode ser feito em meio dia. Prefira a parte da tarde por motivos de você p.r.e.c.i.s.a. ver o pôr do sol mais lindo de Florianópolis. (Segundo o Matraca Ibope. #medeixa)  O ideal é vir para o almoço e dar um rolé depois com calma.

É aqui que dezenas de fotógrafos, profissionais e amadores, se reúnem nos finais de tarde para garantir algumas das mais belas imagens do álbum. Dê só uma olhada!

Santo Antonio de Lisboa Fotografos
Santo Antonio de Lisboa Florianopolis Por do SolSanto Antonio de Lisboa Por do Sol

Dicas da Matraca

O passeio por Santo Antônio de Lisboa pode ser feito em meio período, mas se você tiver um dia inteiro, dedique a parte da manhã ao Ribeirão da Ilha, bairro mais ao sul de Florianópolis que também compõe um dos mais antigos núcleos de ocupação açoriana do estado. (Em breve falo dele aqui!)

Posts relacionados

Ilha Norte Apart Hotel: hospedagem boa e barata em Canasvieiras

Para entender Santa Catarina

Floripa: para os manés de todas as ilhas

Costão do Santinho: o melhor resort de praia do Brasil 

Florianópolis combina com

Nova Trento | Santuário Santa Paulina: como conhecer o complexo religioso construído em homenagem à primeira santa brasileira

Camboriú | Achados do Brasil: lugar perfeito para levar o melhor do artesanato nacional para casa

Pomerode | Rota Enxaimel

Penha | Beto Carrero World: a minha Disneylândia

Bombinhas | A praia

Bombinhas | Praias de Mariscal, Canto Grande e Tainha

Bombinhas | Praias de Quatro Ilhas e Sepultura

________________ 

Fotos: Raul Mattar (menos as roubadas do meu instagram e a última do pôr do sol que, acredite, foi feita com minha maquininha tômática). 😀

Share
quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

A Mina de Gramado e Museu de Pedras Preciosas

A Mina de Gramado - horarios

Rapaiiiz, nem parece que sou autora de um guia de viagem sobre Gramado. Só no finzinho do ano passado é que descobri este atrativo na cidade e fiquei alucinada para conhecer: uma réplica de uma mina com direito a museu no fim do tour com mais de 800 exemplares de pedras preciosas do Brasil e do mundo.

A Mina de Gramado fica dentro do Parque Tomasini, uma enorme área verde com vários atrativos pagos à parte como pedalinho, pesca esportiva, kartódromo — além do Restaurante Carazal que serve almoço colonial.

A Mina de Gramado - citrino

Logo na entrada d’A Mina você já vê um lindo jardim com flores, pedras e uma pequena cascata. Mas caiu um toró bem na hora em que chegávamos ao lugar. Acabou que não consegui garantir nenhuma foto externa. Mas o que interessa mesmo está lá dentro.  (Aliás, falando em foto, já aviso que o lugar é superescuro e maquininhas tômaticas como a minha não dão conta de fazer nenhuma imagem decente do lugar!)

A Mina de Gramado - tunel

O passeio reproduz uma das minas da cidade de Ametista do Sul (450 km de Gramado), conhecida como a capital mundial da ametista. São 80 metros em galerias subterrâneas com dezenas de pedras preciosas em estado bruto cravejadas nas rochas.

A Mina de Gramado - como chegar

Você pode fazer o passeio sozinho ou acompanhado por um monitor que dá várias explicações, incluindo a finalidade terapêutica de algumas pedras. Passamos por uma cascatinha e por vários exemplares de citrino, ágata, quartzo e, claro, muita ametista — todas em forma de geodo, uma espécie de “ovo” oco que tem o interior parcialmente revestido de cristais ou outros minerais.

A Mina de Gramado fotos

Em determinado momento, capacetes disponíveis e equipamentos de mineração formam o cenário perfeito para sua memorável foto jacu. Aquela lembrança genial de viagem que todo mundo gosta de ter, mas que ninguém tem coragem de assumir. Rá!

A Mina de Gramado localizacao

Eu jamais havia visto sequer uma imagem de como são as minas de pedras preciosas, para mim foi uma novidade incrível. O máximo que visitei foi a Minas de Passagem em Mariana, a maior mina de ouro do mundo aberta à visitação, mas a proposta é bem diferente. Até porque a mina de Mariana é de verdade, a de Gramado é uma réplica temática e lúdica. O que agrada em cheio às crianças. 😀

A Mina de Gramado - Museu de Pedras Preciosas como chegar

Assim que a gente sai da galeria começa o museu, uma parte interessantíssima do passeio. São mais de 800 exemplares, repito, de pedras preciosas do Brasil e de países como Peru, Bolívia, Colômbia, México, Índia, Estados Unidos, entre outros. Algumas pedras são gigantes, quase 3 metros de altura e outras chegam a pesar 3 toneladas.

A Mina de Gramado - Museu de Pedras Preciosas

Terminado o pequeno tour (não dura mais do que 30 minutos, a não ser que você se demore muuuuito no museu) é hora de conhecer a loja d’A Mina. São diversas peças e objetos de decoração, joias e bijuterias (colares e brincos a partir de R$ 35). Junto à loja está o Ágata Café, uma área para tomar e comer alguma coisa, mas no dia em que fomos só havia bebidas, nada para beliscar.

A Mina de Gramado loja matriz

O passeio d’A Mina de Gramado é bem específico e vai agradar às crianças e a quem gosta do tema e de ver peças lindas (mesmo que não vá comprar!) feitas com pedras preciosas.

Como fica mais distante do centro talvez combine com o passeio à Vinícola Ravanello e/ou ao Snowland (o parque de neve indoor), já que estão todos na mesma direção!

A Mina de Gramado presentes compras

SERVIÇO

A Mina de Gramado

Local: RS 235 – KM 31 | Gramado (está a dois quilômetros do pórtico de Gramado, sentido Nova Petrópolis)

Horário: todos os dias, 9h30 às 17h40.

Ingresso: R$ 20. Estudantes, crianças de 6 a 12 anos e pessoas com mais de 60 anos pagam R$ 10. (Valores de janeiro de 2016.)

Dicas da Matraca

– Você pode somente visitar a loja (entrada grátis, obviamente) sem necessariamente fazer o tour. Mas se seu objetivo for só conhecer ou comprar não é necessário vir até ao parque. A Mina (este é o nome do estabelecimento, “A Mina”) tem uma filial (somente loja) na Av. Borges de Medeiros, 2727 – loja 09, no centro de Gramado. E outra dentro do Parque Terra Mágica Florybal (RS 466 – KM 05), em Canela.

– No site Tchê Ofertas você encontra algumas promoções que incluem almoço no restaurante do parque + visitação à mina por preços bem atrativos.

Posts relacionados

Studio 109: hospedagem para família em Gramado com excelente custo benefício

Magnólia: o restaurante retrô mais incrível da Serra Gaúcha.

Gramado: roteiro de três dias

De Porto Alegre a Gramado pela Rota Romântica

Gramado: dicas para uma viagem econômica

Parque de Lavandas: a Provence chega a Gramado

E-book | O Barato de Gramado e Canela –> baixe o seu agora mesmo!

Leia também

Bento Gonçalves | Caminhos de Pedra: um pedaço da Toscana no Brasil

Bento Gonçalves | Vinícola Salton: visita guiada inclui degustação grátis

Bento Gonçalves | Pousada do Chalé: hospedagem fofa com ótimo custo benefício

Templo Budista a 30 km de Gramado: o Tibete mora aqui

______________

Fotos: Sílvia Oliveira | Todos os direitos reservados. ©

Share
Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2016 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio