Silvia Oliveira
quinta-feira, 22 de setembro de 2016

A Vida Portuguesa: loja vintage incrível em Lisboa

a-vida-portuguesa-sabonetes

Um lugar inspirado na saudade. São produtos de criação e fabricação nacional que resistiram ao longo dos anos. O estoque da loja A Vida Portuguesa contém itens que entraram para a memória afetiva do país. Algumas marcas mantêm a mesma embalagem de 100 anos atrás.

a-vida-portuguesa-biscoitoa-vida-portuguesa-pauperio

Mesmo que a maioria delas não signifique nada para um brasileiro, a loja é um fofurice só. Até porque tem aquele ar vintage e está cheia de mercadorias que caem bem em qualquer decoração do gênero. O mais divertido é descobrir as peças e produtos que são ícones para os portugueses.

a-vida-portuguesa-sabonete-claus-portoa-vida-portuguesa-sabonete-claus

Temos a Andorinha Bordalo Pinheiro (seria o equivalente ao nosso Pinguim de geladeira), os lápis Viarco (algo como as nostálgicas canetinhas silva pen) e os chiquérrimos sabonetes Claus Porto (uma espécie de Phebo com embalagens antigas). A loja, embora retrô, não cai na linha kitsch e preserva o bom gosto e a delicadeza em tudo o que vende.

a-vida-portuguesa-azulejos

matraqueando-instagram1

São artigos para cozinha, papelaria e brinquedos do tempo do êpa. É como se existisse uma empresa no Brasil que vendesse Kolynos, Minâncora, Guaraná Taí, Biotônico Fontoura, canetas Kilométricas (lembra, aquela que dava para apagar?) e até mesmo produtos que consumimos até hoje como Maizena, Leite Moça ou Ninho – mas em suas embalagens antigas e originais.

a-vida-portuguesa-gerala-vida-protuguesa-fachada-viuva-lamego

Fachada recuperada da antiga fábrica de azulejos Viúva Lamego

Eu só conhecia a lojinha que fica no Chiado e que havia se tornado um clássico turístico. Mas acabou de inaugurar uma meeegastore de 500 metros quadrados d’A Vida Portuguesa no renovado bairro do Intendente.

A loja ocupa o espaço da antiga fábrica de azulejos Viúva Lamego. A fachada com peças originais foi toda recuperada. Para o guia Time Out Lisboa é a loja mais bonita da cidade. Concordo MUITO!

a-vida-portuguesa-conservas

Para mim, é o tipo de passeio que pode ser considerado um destino em si. Não sei ao certo quanto tempo passei no novo empreendimento. A decoração é altamente acolhedora.

São peças originais e diferentes, todas lembrando um passado recente e amoroso. Minhas fotos estão escuras e não reproduzem a beleza do lugar. Pessoalmente é muuuito melhor!

a-vida-portuguesa-azeitea-vida-portuguesa-doces-e-geleias

Mas foi a seção de “comidas antigas” que me deixou paralisada. Você encontra as famosas latas de sardinha em conserva, biscoitos tradicionais, chocolates centenários, cervejas artesanais portuguesas e muitos vinhos. Tudo é feito para lembrar um antigo empório, uma espécie de secos e molhados.

a-vida-portuguesa-emporio-01

Mesmo que você não leve uma agulha daqui será capaz de ficar pelo menos uma hora saboreando todos os detalhes d’AVida Portuguesa. Funciona quase como um museu que resgata boa parte da memória do design e da publicidade do país.

Além das lojas dos bairros Chiado e Intendente, a empresa também tem um pequeno quiosque dentro do Mercado da Ribeira, um centro gastronômico à beira do Cais do Sodré.

a-vida-portuguesa-lencinhosa-vida-portuguesa-pastaa-vida-portuguesa-caderinhos

E a notícia que você mais esperava: os preços são ó.t.i.m.o.s! Com € 10/15 é possível encher a sacolinha de souvenirs como o antigo caderno escolar (bacanudo para um diário de viagem) vendido a € 2 cada.

a-vida-portuguesa-mercado-da-ribeira

Quiosque da loja A Vida Portuguesa no Mercado da Ribeira

SERVIÇO

Endereços da loja A Vida Portuguesa:
– Largo do Intendente Pina Manique, 23 | Metrô: Intendente. É a maior loja da rede no país.
– Rua Anchieta, 11 – Chiado | Metrô: Baixa-Chiado. Fica perto do café A Brasileira, onde você vai tirar aquela foto clássica ao lado da estátua do escritor Fernando Pessoa.
– Mercado da Ribeira, loja 45 – Cais do Sodré | Metrô: Cais do Sodré. É um quiosque pequeno, mas fácil de achar.
Dica: existe também uma unidade na cidade do Porto (Rua Galeria de Paris, 20 – 1º).
Veja os horários de atendimento aqui.

Lisboa bairro a bairro

Alfama

Baixa

Belém

Chiado e Bairro Alto

Parque das Nações

Posts relacionados

Europa Barata: Lisboa pela primeira vez

Como ir do aeroporto de Lisboa ao centro

Portugal a € 50 por dia

Onde comer bem e barato em Lisboa

Rota do Pastel de Belém: onde provar o doce mais famoso de Portugal

Onde dormir em Lisboa

Golden Tram 242: hostel tinindo de novo no coração de Lisboa

Lisbonaire Apartment: hopedagem novíssima, barata, bem localizada e que, ainda por cima, adora crianças

Passport Lisbon: o hostel com o melhor custo-benefício da cidade

Lisboa combina com

Fátima

Batalha

Alcobaça

Nazaré

Óbidos

Porto

_________________
Política editorial | Pagamos todas as nossas contas de viagem. Não aceitamos convites nem cortesias. O Matraqueando não faz post patrocinado. Somente nos hospedamos anonimamente nos hotéis indicados e não fazemos artigos em troca de almoço (ou jantar) grátis. Tudo o que você encontra aqui foi determinado unicamente pelo interesse do leitor, nosso gosto pessoal ou critério particular. Isso é transparência e credibilidade. Pode confiar! Para ajudar a manter o blog sempre com dicas fresquinhas adquira nossos guias na Loja Matraqueando. Desde já agradecemos a preferência! 😉
Share
quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Wandering Praha B&B: hospedagem boa e barata em Praga

hostel-bom-e-barato-em-praga-wandering-vista

Vista da igreja de Santa Ludmila a partir da janelinha do meu quarto

Fiquei seis dias em Praga. Se levarmos em consideração que os turistas passam, em média, de 48 a 72 horas na capital da República Tcheca, minha estadia aqui foi quase uma deliciosa eternidade. (Rendeu até um superguia da cidade recheado de informações e mais de 60 fotos. Veja aqui: Praga pela primeira vez.)

Por conta disso, escolhi a hospedagem com melhor nota possível dentro do que eu pretendia pagar por dia. Encontrei o Wandering Praha, um bed and breakfast grudado no metrô e com excepcional nota 9,6.

Reserva | Pelo Booking.com  — onde faço minhas reservas de hospedagem há anos. O sistema não cobra taxa alguma e tem cancelamento grátis para a maioria dos quartos, inclusive este. Reserve aqui.

hostel-bom-e-barato-em-praga-wandering-quarto

Quarto | Os quartos coletivos têm camas individuais (e não beliches) com banheiro novíssimo compartilhado. Janelas pequenas. Tudo muito limpo e renovado. Na cabeceira tem tomada individual (e também uma régua de tomadas para uso compartilhado) e um abajour. Toalhas estão incluídas no preço da diária.

Continue lendo o texto…

Share
sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Zaanse Schans: como conhecer por conta uma típica vila holandesa com moinhos, queijos e tamancos

Zaanse Schans Holanda casas tipicas

Foram seis dias ensolarados na Holanda. Nem na minha mais remota ilusão esperava um presente como esse num país conhecido pelos seus arroubos climáticos. Se você tiver a mesma sorte, corra para Zaanse Schans, um vilarejo a 20 quilômetros de Amsterdam que confirma tudo o que seu imaginário espera daqui: moinhos, casinhas típicas, vaquinhas malhadas, fábrica de queijo e tamancos.

Não significa que se o tempo estiver fechado você não deva visitar esse lugar, mas um dia de sol transforma consideravelmente a experiência uma vez que o passeio é praticamente todo externo. (Lembra o nosso post do belíssimo Parque Histórico de Carambeí? Então, o local foi todo inspirado em Zaanse Schans!)

Zaanse Schans Holanda lagos

A região como você vê hoje começou a nascer no século 19, mas somente nas décadas de 60 e 70 é que o cenário foi montado com construções originais do período industrial, incluindo aí os moinhos — todos históricos.

Apesar do espaço funcionar mais ou menos como um parque temático ao ar livre, as casinhas de madeira com arquitetura nacional são autênticas.  É um clichê recorrente chamar Zaanse Schans de museu a céu aberto — como se tudo aqui fosse de enfeite — mas muitas pessoas moram e trabalham aqui.

Continue lendo o texto…

Share
quinta-feira, 04 de agosto de 2016

ClinkNOORD Hostel: novíssimo e com o melhor preço de Amsterdam

ClinkNOORD Hostel Amsterdam building

Dos quatro destinos visitados na minha última viagem à Europa (Portugal, Holanda, República Theca e Alemanha), a cidade de Amsterdam foi a que quebrou meu limitado orçamento. Mesmo ficando em hostel (também chamado de albergue da juventude no Brasil), a hospedagem aqui foi a mais cara de todas.

Se você lembrar que eu paguei € 9 (nove!) a diária para ficar neste hostel bacanérrimo em Lisboa, vai entender por que a capital holandesa está entre as mais caras do continente. Hotéis de categoria média em Amsterdam estão em torno de € 80/90 a diária para casal. Se quiser um espaço decente para chamar de seu pense em pagar a partir de € 100 a diária para duas pessoas.

Continue lendo o texto…

Share
quinta-feira, 28 de julho de 2016

Europa Barata: Praga pela primeira vez

Praga Calvario Ponte Carlos

Inquietação, alvoroço e euforia definem minha tentativa de escrever sobre este lugar. Praga é um império medieval que carrega alguns dos principais acontecimentos da humanidade. Dos tanques soviéticos às revoltas estudantis, da submissão à independência, a cidade é considerada hoje uma das capitais mais vibrantes — e baratas! — da Europa.

Bastaria dizer que a capital da República Tcheca reúne castelos grandiosos, pontes centenárias, bairros históricos, ruas de pedra (e a melhor e mais barata cerveja do mundo) para demarcar a cidade como urgente e vital no seu próximo roteiro pelo continente. Sem contar que faz um triângulo perfeito com Viena e Budapeste, outros destinos luminosos do Leste Europeu.

Praga Casario

Praga, porém, não se contenta com pouco e eleva a níveis transcendentes a expressão “vem ni mim que eu tô facim”. Tem arquitetura que caminha do gótico ao renascimento e ainda consegue circular com desenvoltura pela art nouveau e contemporânea.

Nutre ainda uma verdadeira adoração pela vida noturna (não à toa fica numa região chamada Boêmia) e reúne incríveis galerias de arte. Cortada pelo rio Vltava (Moldava, em português), oferece oportunidades memoráveis para nosso book de selfies.

Praga - Vista da torre do relogio

Continue lendo o texto…

Share
segunda-feira, 18 de julho de 2016

Valle Nevado: como é (e quanto custa) o bate e volta à estação de esqui mais badalada da América do Sul

Valle Nevado 2016

Se existe algo que não me atrai como turista é frio, neve, esqui e tudo o que seja relacionado a baixas temperaturas. Eu moro em Curitiba, então só saio daqui para o calor. Mas desta vez não consegui fugir. Marido e filha (lobotomizada pela saga Frozen) armaram um complô familiar e lá fomos nós para o Valle Nevado, no Chile.

Valle Nevado Santiago Chile esquis e bastoes

Sou obrigada a confessar que mesmo com muita informação em sites, blogs e guias (este post do Ricardo Freire foi bem didático), antes de chegar ao local eu não entendia direito como funcionava a bagaça ou exatamente como me locomover dentro do complexo. Pelas fotos e textos não é exatamente fácil para uma Matraca de Humanas entender para que lado fica o quê. Rá!

Minha maior preocupação era decifrar o que seria uma boa experiência de neve (levando em conta nosso orçamento e custo-benefício) numa estação de esqui… para quem nunca esquiou na vida. Assim, vamos ao passo a passo direcionado a você que está indo pela primeira vez ao Valle Nevado.

Continue lendo o texto…

Share
segunda-feira, 30 de maio de 2016

Porto Lounge Hostel: hospedagem boutique boa e barata no Norte de Portugal

Porto paisagem

Para você não dizer que só indico (e fico em) pulgueiro, na minha primeira vez no Porto me hospedei num hotel da rede Eurostars, um quatro estrelas com preço fantástico (veja meu review aqui). Dessa vez, com nosso amigo Euro chamando Jesus de Genésio, testei duas hospedagens —ambas supereconômicas.

Logo que cheguei aqui fiquei no Sport Hostel, um albergue que cobra € 11 a diária em quarto coletivo sem café da manhã.  Mas apesar da nota 8,6 no Booking.com e da excelente localização (fica na rua Santa Catarina, a poucos passos do metrô Bolhão) a hospedagem tem móveis velhos e quarto e banheiros com paredes (muito!) mofadas. Fuééén!

Continue lendo o texto…

Share
Matraqueando - Blog de viagem | Por Sílvia Oliveira

Todos os direitos reservados. 2006-2016 © VoucherPress | Agência de Notícias.
Está proibida a reprodução, sem limitações, de textos, fotos ou qualquer outro material contido neste site, mesmo que citada a fonte.
Caso queira adquirir nossas reportagens, entre em contato.

Desenvolvido por Dintstudio